Marota escrita por Lilypad, Natalia Wolfgang


Capítulo 5
Capitulo 5 - Teste para artilheira


Notas iniciais do capítulo

Oii amores!
O capitulo será narrado respectivamente por Jordana e Sirius.
Enjoy!



Jordana Potter

 

Amos e eu caminhamos de mãos dadas fora do castelo. Ele anda um pouco a minha frente, emburrado. O que eu acho um pouco de drama e fico impaciente. Qual é, todo mundo sabe como meu irmão e os amigos dele são.

— Me desculpe por eles, são uns idiotas — digo revirando os olhos.

— Por que anda com eles então? — pergunta Amos.

— Porque são meus amigos, não se preocupe eu vou falar com eles.

— E vai passar mais tempo comigo? — ele pede se virando para mim com um sorriso. Eu afasto a franja castanha caindo em seu rosto.

— Claro — digo e lhe dou um beijo rápido nos lábios. — Nesse sábado eu vou fazer teste para ser artilheira no time de quadribol. Você vai ir me ver?

— Estarei lá — ele diz ajeitando os óculos quadrados.

Depois das aulas do dia e de estudar um pouco com Alice, só vi os marotos novamente no jantar. Eu tinha que ter uma conversinha com eles, mas eles estavam sussurrando e rindo, o que me deixou curiosa.

— Parem com isso, deviam desfazer antes que a Dana veja. — Ouço Remus sussurrar em repreensão para os outros três.

— Antes que eu veja o quê? — pergunto em pé de frente para eles, mas sacudo a mão como quem não se importa. O que eu queria falar era mais importante. — Preciso falar com vocês sobre... — Uma onda de risadas em todo o salão me interrompe. Amos entrou no grande salão e todos estão rindo, ele vem pulando, com as pernas coladas uma na outra.

Os três garotos à minha frente estão rindo, quando olho para eles, fazem cara de inocentes e eu respiro fundo.

— Imagino que isso seja coisa de vocês, é exatamente sobre esse tipo de coisa que eu queria falar — digo algo entre chateada e irritada.

— O que? Não! Claro que não, Dana, não faríamos uma coisa dessas — disse James.

— Mas tem que confessar que é bem engraçado. – Sirius completou. Eu olho para Amos, sim, tenho vontade de rir e me repreendo por isto.

— Sirius queria acertar o Ross Goyle, Dana, mas o Diggory entrou na frente bem na hora. — disse Peter enquanto colocava a maior quantidade de comida possível em seu prato e continuou ao ver o olhar acusador dos outros marotos. — Que é? Ela é uma de nós, não era pra contar?

— Wormtail! — James e Sirius exclamam e meu irmão dá uma cotovelada no amigo.

— Obrigada, Peter — digo e me volto para Sirius e James com os braços cruzados.

— Ok, pode dar a bronca — disse Sirius.

— Você tinha algo para falar, não tinha? — perguntou James querendo mudar de assunto.

— Esquece, não tenho nada pra falar pra vocês — digo irritada. Se eu fosse falar alguma coisa, desataria a falar e seria capaz de eu continuar falando até o café da manhã do dia seguinte, então decidi dar o troco. — Ei Lily! O James ainda ataca o Snape quando você não está olhando. —E me voltei para meu irmão. — Boa sorte com seu Operação Jily, panaca.

Saio a tempo de ver a ruiva que estava indo em direção a James, mudar de direção e ir sentar com as amigas. Estou tão nervosa que nem me lembro que eu como namorada deveria ir até a mesa da lufa lufa e ver se Amos precisa de ajuda. Sento-me na frente de Frank e Alice.

— James e Sirius são tão... — Eu solto um grunhido.

— Cara, Dana, tá saindo um pouco de fumaça da sua cabeça — brinca Frank, lanço um olhar irritado para ele.

— Como está o Amos? — pergunta a Alice e eu olho para a mesa da lufa lufa, uma lufana já o ajudou a descolar as pernas.

— Parece bem. – Dou de ombros.

Eu janto com Frank e Alice e quando vou voltar para a sala comum, Sirius me segue.

— Foi só um acidente, Dana.

— Sim, foi, mas você não desfez o feitiço quando viu que tinha atingido a pessoa errada? Desfez? Qual é, eu não implico com a Lily, nem com... seja lá quem você está saindo, nem com Remus por não ter ficado com nenhuma garota até hoje, nem com... Pfff, nenhuma garota com alguma sanidade mental olharia para o Wormtail — digo irritada. É, eu sou um pouco cruel quando estou nervosa.

— Olha, ele é legal, mas você consegue alguém melhor que Amos Diggory. — Ele parece indignado. Chegamos ao ponto chave, é claro que ele não atingiu o Amos por acidente.

— Vamos fazer o seguinte — digo parando de frente para Sirius na sala comunal. — Deixa que da minha vida amorosa cuido eu, ok? — Eu dou as costas para ir ao meu dormitório, mas Sirius retruca.

— Ok, dá próxima vez não vem correndo pra mim, pedindo pra eu ser seu namorado de mentirinha, ingrata.

Eu o fuzilo com os olhos e entro no dormitório.

 

Sirius Black

 

Prongs e Wormtail se juntam a mim. Sei que Moony deve estar fazendo alguma coisa de monitor com a Evans. Eu não queria que a Dana ficasse estranha com a gente, por isso fui atrás dela, mas acho que só piorei as coisas.

— Cara, não fala com ela quando ela ta nervosa, você fala uma coisa errada e... Booom — diz James.

— É, tanto faz. — Eu dou de ombros e vou para o dormitório também, fingindo que não estou nem aí.

— Acha que a gente foi muito idiota? — pergunto para James enquanto me ajeito para dormir.

— Acho. — Quem responde é Remus, deixando James e eu envergonhados.

— Daqui a pouco ela esquece e vem falar com a gente. — James responde enquanto abre uma embalagem de sapo de chocolate.

— Se você está dizendo.

— Uhm, ei, galera, desculpa por ter deixado escapar para a Dana que fomos nós que fizemos a brincadeira com o namorado dela.

— Tá tudo bem, Worm. – Prongs tranquiliza nosso amigo destrambelhado.

Jordana nos evitou durante todo o resto da semana, mas no sábado, tinha o teste para artilheira.

Um sol atípico de inverno banhou o campo naquela manhã, todo o time já estava a postos. Competindo com ela estavam mais três grifinórios: duas garotas e um garoto.

— Boa sorte. — Marlene a abraça antes de se juntar ao time.

— Muito bem. — James começa com seu discurso de capitão. — É simples, quem acertar mais a goles tá no time. Vamos começar.

Jordana ficou por último, as duas garotas foram um completo desastre, mas Daniel Jordan acertou quase todas as goles.

— Jordan versus Jordana — brinco quando voltamos para o chão. Jordan lança um olhar desafiador a Dana que está montando em sua vassoura. O sol bate em seu rosto e os olhos castanhos esverdeados têm o tom verde mais destacado com um brilho determinado, não que eu fique reparando nesse tipo de coisa. Já tinha visto ela jogar no jardim de dos Potter e ela é muito boa.

— Pronta? — perguntou James.

— Quando quiser, capitão. — Ela responde determinada.

— Vamos lá! — James gritou e o treino começou.

Num passe de bola incrível com a Lene, Dana começou bem marcando o primeiro ponto, acho que até esqueci que eu tinha que desviar os balaços enquanto a via jogar.

Comecei a prestar atenção no que eu tinha que fazer, acertando alguns balaços de raspão nos adversários e desviando outros dos jogadores da minha equipe, até ouvir um sonoro “uuuuuuh” de quem estava assistindo. Ao que parecia, ela tinha perdido um lance. Dana xingou e percebi que isso a desestabilizou. Ela estava começando a errar os lances, embora ainda voasse muito bem. Desvio um balaço que estava indo na direção dela antes de pegar a varinha e fazer letras coloridas aparecerem no céu:

JORDANA POTTER ARRASA COMO ARTILHEIRA!

— Psiu! — Eu a chamei, não que fosse preciso. As letras brilhantes no céu chamaram a atenção de todo mundo. Jordana olhou para mim com o sorriso largo e sincero característico dos Potter e eu lhe devolvi uma piscadela.

Ela acertou os últimos lances e James assobiou alto anunciando o fim do teste. De volta ao chão, ele escolheu Dana como a nova artilheira.

— Ser irmã do capitão ajuda, né. — Jordan disse trombando no ombro da Potter.

— Ei idiota... — Eu começo e Jordana continua.

— Não sabe perder, Jordan? — ela perguntou com os braços cruzados, mas o garoto não deu atenção e saiu do campo.

 As pessoas nas arquibancadas estão saindo, o teste acabou e o time está indo para o vestiário. Jordana se vira para James, desfazendo o ar briguento de alguns segundos antes.

— Você não me escolheu só por eu ser sua irmã, certo?

— Não. Embora devesse ter escolhido Jordan depois do que disse para Lily. — James estreitou os olhos.

— Não foi legal, mas você mereceu. — Ela cruzou os braços.

— Tá bom, foi mal, não vamos mais caçoar do seu namoradinho nerd.

— Ah droga! Não era pra você se desculpar, eu ia dar o troco em vocês. — Ela fez uma careta.

— Sabe que isso ia virar uma guerra, não sabe? — James retrucou.

— Um tratado de paz? — ela sugeriu estendendo a mão. James olhou para mim e eu balancei os ombros.

— Vamos manter a guerra só com os sonserinos. — digo para o Prongs.

— Feito. — Ele apertou a mão dela. — Vamos para o vestiário, temos que discutir as estratégias para os próximos treinos.

— Ok. — James foi para o vestiário, mas antes que pudéssemos segui-lo, Jordana se virou para mim. — Sua vez.

— Ah sério? Eu também?

— Você principalmente. — Ela arqueou as sobrancelhas.

— Ok, foi mal, a gente foi meio idiota.

— Meio?

— Bem vinda ao time — digo abraçando-a. Eu a levanto e a giro, ela solta um gritinho e bate nas minhas costas.

— Obrigada — ela sussurra depois do abraço, mas não nos afastamos, a ponta de meu nariz está tocando o dela, acho que meio que esqueci que não estamos mais fingindo que somos namorados e também não gostei de ficar brigado com ela. O sol fraco está batendo nos olhos arregalados dela, como antes, deixando-os esverdeados e ela entreabre os lábios puxando o ar, meus dedos tocam sua nuca e afundam nos fartos cabelos castanhos, meus olhos estão fixos nos lábios finos dela e então...

— DANA! — Amos Diggory vem gritando, sem óculos, pelo campo de quadribol, nos afastamos de imediato.

— Eu vou... — começo, mas não termino e vou para o vestiário.



Notas finais do capítulo

Uhuuuuu rolou um climão aí hein
Betado pela SBFernanda
Fiquem com essa linda fotinhu de Dana/Sirius >>> http://elegantpoetrybread.tumblr.com/post/152834032439
Então gostaram? Reviews?
Até o próximo ♥
Bjs



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Marota" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.