Malfeito feito escrita por msnakegawa


Capítulo 34
Todo tipo de surpresa


Notas iniciais do capítulo

Finalmente estou de férias! Caprichei nesse capítulo e ele ficou maiorzinho, mas não se acostumem hahaha Espero que gostem, tem um pouco de Frank e Alice para todos que assim como eu, adoram esse casal também!



A semana da lua cheia foi a semana mais insana que os marotos viveram desde que entraram em Hogwarts. Com o decorrer das noites, James, Peter e Sirius começaram a pegar o jeito em como acalmar e distrair Remus sem causar muitos estragos. Normalmente voltavam para o castelo com alguns arranhões, mas um simples Epiksey resolvia o problema. A questão era que durante sete dias, os marotos não tinham tido noites de sono muito proveitosas, conseguindo dormir por pouco mais de uma hora no intervalo entre o nascer do sol e a hora das aulas ou em algum horário livre.

Na sexta-feira, Remus já se sentia melhor e menos desgastado do que nas transformações anteriores. Acordou aliviado em saber que poderia jantar e dar uma volta com Dorcas antes do toque de recolher. Algo simples e descomplicado como a vida dele poderia ser, se aquele problema peludo não existisse.

— Bom dia! — Remus sorriu para a namorada, na sala de Poções. Ela já estava sentada numa das banquetas separando os ingredientes que Slughorn havia pedido.

— Oi, você está bem melhor. — Vendo que Lupin estava melhor, o rosto dela se iluminou. Ela colocou uma mecha atrás da orelha como sempre fazia quando estava com Remus, já tinha virado uma mania.

— Estou me sentindo melhor, a Madame Pomfrey disse que já posso voltar para o dormitório. — Ele deu um beijo na garota antes de sentar ao lado dela. — Isso quer dizer que vamos poder dar uma volta hoje, se quiser. — Assim como os outros marotos, Remus tinha aquele sorriso sugestivo quando queria.

— Essa é uma ótima ideia, não aguento mais ficar no salão comunal estudando! — Ela revirou os olhos, pensando nas noites que passara estudando com a Lily, Mary e Alice. — Espero que Lily e  Fabian comecem a namorar, assim ela vai ter alguma coisa para fazer além de nos obrigar a estudar. — Ela cochichou, brincando sobre a amiga.

— Eu ouvi isso! — Lily resmungou da bancada do lado. — Você vai me agradecer por isso um dia... — Ela voltou a dar atenção para seu livro de Poções antes que Dorcas pudesse falar qualquer coisa.

— Ainda bem que amanhã finalmente vamos para Hogsmeade! — Mary e Peter se juntaram aos outros na sala gelada. Os dois conversavam alegremente sobre o vilarejo já que finalmente Peter resolveu chamá-la para o acompanhar.

— Que bom que você melhorou antes do fim de semana, agora podemos ir tomar um chocolate quente no Madame Puddifoot! — Dorcas posou a mão na coxa de Lupin, fazendo uma espécie de círculo com os dedos sob o tecido da calça dele. Ela não queria admitir, mas depois que a Marlene contou sobre ela e Sirius, ela ficou um pouco curiosa sobre aquele assunto.

Antes que Meadowes pudesse disfarçar sua cara de pensativa, um James levemente ofegante apareceu ao seu lado e a tirou dos devaneios.

— Parece que alguém estava com muitas saudades... — Ele comentou, rindo das bochechas coradas da menina. — Guarde esse amor todo para mais tarde, loirinha.

— Você está atrasado, Sr. Potter. — Slughorn apareceu de braços cruzados atrás do garoto.

— Eu... Eu dormi demais. Vim o mais rápido que pude... Se te consola, eu perdi o café da manhã. — James deu uma leve risadinha enquanto bagunçava os cabelos um pouco nervoso. — Já foi castigo o suficiente, não?

— Oh sim Sr. Potter, foi um castigo e tanto. Por isso, ao invés de te dar uma detenção, você vai me ajudar com o minha próxima reunião. — Ele sorriu satisfeito com a cara de confusão do garoto.

Ao lado de Severus, Lily se remexeu na banqueta onde estava, um tanto incomodada com a possível presença de Potter numa das reuniões do Clube do Slugue. As noites de reuniões costumavam ser tranquilas e interessantes, a não ser quando Slughorn começava a se gabar pelo sucesso de seus alunos ou quando Regulus falava sobre sua maravilhosa e ridícula família Black. James e uma porção de sonserinos num mesmo ambiente não daria muito certo.

—x-

— Lily! — Fabian a cutucou, quase no final da aula de Transfiguração. Passou um bilhete para ela, que entrou em pânico quando a Professora McGonagall virou-se para os alunos.

Abriu o bilhete tentando ser discreta, mas como sempre que Lily tentava fazer algo contra as regras, ela praticamente se denunciou. Antes que pudesse ler o que estava escrito, Minerva começou a caminhar em sua direção e por sorte, Mary pegou o papel de sua mão e sentou em cima.

— Estão com algum problema, garotas? — A professora perguntou, seus óculos arredondados quase na ponta do nariz.

— Não, professora. — Mary respondeu, antes que Lily falasse algo que não devia. Assentindo, Minerva voltou para o tablado e repetiu o feitiço que estava ensinando.

— Me desculpe pelo bilhete. — Mary devolveu o papel meio rasgado e completamente amassado para Lily no final da aula. — Você realmente precisa aprender a sem discreta! — Falou, incrédula com a amiga.

— Acho que ela não vai precisar do bilhete agora... Se eu soubesse que você ia se denunciar tão fácil, eu teria esperado até o final da aula. — Fabian comentou, saindo da sala atrás delas. — Tudo certo para amanhã? — Ele estava um tanto ansioso para o passeio à Hogsmeade.

— Claro! — Lily corou um pouco vendo a animação estampada na cara do garoto. Diferente da maioria dos meninos do ano dela, ele sempre parecia espontâneo e até um pouco desajeitado. Somando isso a timidez, Fabian se tornava um garoto adorável na visão dela.

— Acho que vai ser a primeira vez que todo mundo vai acompanhado... — Dorcas e Remus se juntaram aos outros andando pelos corredores até o Salão Principal para o almoço. James fez uma careta quando Fabian sentou ao lado de Lily na mesa, lembrando da discussão que os dois tiveram semanas atrás sobre o garoto.

Sirius e Marlene chegaram quando todos estavam quase terminando de comer, tentando não chamar atenção dos professores que ainda restavam no Salão.

— Nem vou perguntar onde vocês estavam. — Lily revirou os olhos enquanto pegava um pedaço de torta e colocava em seu prato. Marlene tinha um sorriso largo e seus olhos brilhavam, mas sua camisa abotoada errado a denunciava. Sirius tinha o olhar triunfante de sempre e o sorriso nos lábios que sempre aparecia quando ele quebrava as regras.

— Não tenho culpa que os meninos passaram a semana passada inteira com Remus na enfermaria. — Marlene deu de ombros e riu. Para Dorcas, esse ar tranquilo e espontâneo de Lenny era quase que invejável. Enquanto ela falava e fazia o que desse na telha, Dorcas era mais tímida do que gostaria, principalmente quando se tratava de alguns assuntos. Ela decidiu que aquilo iria mudar no dia seguinte.

—x-

A manhã estava fria, mostrando que o outono estava chegando ao fim e que logo começaria a nevar. Entretanto, o frio não abalou os alunos que acordaram cedo e se arrumaram logo para a visita ao vilarejo de Hogsmeade.

Lily colocou um suéter roxo que fazia seus cabelos parecerem ainda mais ruivos. Ela estava ansiosa com o encontro com Fabian, depois daquela tarde jogando pedrinhas no lago eles não tiveram muitos momentos sozinhos. Mary estava uma pilha de nervos por finalmente sair com Peter e depois de todas as dicas das meninas, ela estava pronta para o encontro. Alice estava radiante porque ela e Frank estavam fazendo dois anos de namoro e ele havia prometido uma surpresa.

No Salão Comunal, alguns alunos já estavam prontos e se encontravam com os amigos para descerem até a saída do castelo. Os garotos conseguiram ouvir a empolgação das meninas antes mesmo delas aparecerem no Salão, as conversas animadas ecoavam pelas escadas que davam para os dormitórios.

Peter e Sirius estavam com alguns outros garotos falando sobre quadribol, Sirius estava tentando imitar uma manobra famosa da qual falavam sem estar numa vassoura, o que fazia todos rirem.

James conversava com Emmeline Vance, uma garota com quem ficava esporadicamente. A verdade é que ele só estava com ela porque não havia chamado ninguém antes e não queria ser o único sem par no fim de semana. Ela só estava com ele porque, bem... Era o James Potter. Ele estava sentado no braço de uma poltrona e ela estava de pé apoiada no encosto, fazendo de tudo para tocar no garoto acidentalmente vez ou outra.

Remus e Frank conversavam sobre a tal surpresa que Frank ia fazer para Alice, que era uma planta de Magnanda que ele havia encontrado numa das idas a vila. Essa planta, de acordo com Longbottom, era uma árvore pequena e proibida de ser cultivada porque, que em vez de pequenos frutos, dava pedras preciosas de seu caule uma vez por mês.

— Pelos meus cálculos, a pedrinha vai estar lá hoje. É uma sorte danada encontrar uma dessas, provavelmente o Ministério nem sabe da existência dela... — Ele contava empolgado. Frank tinha uma queda por Herbologia e isso era nítido para todos os alunos do quinto ano.

— Eu tenho certeza que a Alice vai adorar. — Remus sorriu, pensando que precisava dar presentes melhores para Dorcas.

— Falando de mim? — Alice apareceu de braços dados com Dorcas, sendo seguida pelas outras garotas.

— É surpresa. — Frank sorriu e deu um beijo nela, antes de a direcioná-la para a saída. Todos fizeram o mesmo e, em pares, andaram até os limites do castelo.

—x-

— Fiquei feliz por você ter me dado outra chance. — Fabian e Lily caminhavam próximos, suas mãos quase se tocavam. Um pouco atrás deles, James e Emmeline andavam lado a lado.

— Não seria justo não dar, certo? — Lily sorria facilmente, sentia que era leve estar com aquele garoto. — Nós éramos apenas crianças. Na verdade, acho que aquilo não deveria contar.

— Eu apoio. A pressão diminui quando eu não tenho que te compensar por um primeiro encontro ruim. — Ele se sentiu aliviado por um lado e ainda mais nervoso por outro. Sentiu suas orelhas esquentarem quando olhou para trás e viu os olhos castanho-esverdeados de James fixos nos dois. — Lily...

— O que foi? — Ela perguntou, despreocupada. Seus cabelos estavam parcialmente presos, mas quando ela virou para encarar Fabian, algumas mechas balançaram pelo seu rosto com o vento.

— O que há com o James? — Ele indicou com a cabeça para trás e quando ela virou-se para ver, James se fez de desentendido e olhou rapidamente para baixo. Emmeline tagarelava sobre algum assunto sobre o qual Potter não parecia estar exatamente interessado, chutando uma pedrinha pelo caminho.

— Ele é um idiota, basicamente. — A esse ponto, eles já estavam no começo do vilarejo. — Onde vamos? — Ela mudou de assunto, ignorando completamente o garoto atrás dela.

James só conseguia pensar como aquele ruivo alto e magricela conseguiu a Lily tão facilmente. Depois de uma pesquisa rápida entre os alunos do quinto ano, Potter notou que ele não tinha nada de muito interessante. Notas medianas, vinha de uma família puro sangue mas que era bem simples, tinha um irmão gêmeo e uma irmã mais velha que já tinha se formado em Hogwarts. Não era do time de quadribol, nem do Clube do Slugue, nem de qualquer outro clube que ele conhecia.

"Como alguém tão simples podia parecer o suficiente para Lily?”, ele se perguntava momentos antes de ser puxado para dentro de uma loja. Emmeline era uma garota bonita, era inteligente e tudo mais, mas não era o que James queria. Ele não gostava de fazer aquilo, mas estava com ela apenas para não ficar sozinho. A Trapobelo Moda Mágica não era exatamente o tipo preferido de loja de James, mas depois que sua acompanhante comprou as meias que ela tanto queria, eles puderam entrar em outras lojas mais interessantes.

—x-

— Frank, onde é que você está me levando? — Alice já estava ficando impaciente, eles continuaram andando pela vila até não ter mais nenhuma casinha por perto, entrando num bosque. — Eu nem sei se a gente pode ir andando por ai desse jeito.

— Para com isso, você é da Grifinória ou não é? Medrosa! — Ele riu da garota, que lhe deu um tapinha no braço pela brincadeira. Os cabelos de Alice eram curtos mas balançavam para todos os lados com a ventania que fazia.

— Estou achando que não tem surpresa coisa nenhuma, você só queria me trazer para longe de todo mundo para a gente namorar. — Eles pararam numa clareira do bosque entre Hogsmeade e Hogwarts.

— Se meus cálculos estiverem certos... — Frank agachou atrás de uma pedra e começou a remexer entre alguns arbustos. — Achei! — A empolgação na voz dele era nítida e Alice estava curiosíssima. Ele se levantou e bateu a mão nas calças sujas de terra para depois mostrar uma pequena pedrinha azul na palma de sua mão.

— Isso é o que eu estou pensando que é? — Alice ficou boquiaberta. Desde que começara a namorar Frank, eles tinham falado sobre diversas espécies de plantas, ervas e arbustos e uma das coisas que mais a impressionou foi uma planta que reunia os minerais da terra e os fazia surgir em seus caules.

— Magnanda! — Ele falou, quase pulando com tanta euforia. Alice se jogou em seus braços, o que quase o fez cair. Ele a abraçou forte e depois de um beijo, lhe deu a pedrinha brilhante. Era uma surpresa típica de Frank Longbottom e Alice adorava isso.

—x-

Mantendo o clima de romance, Remus e Dorcas tomavam uma cerveja amanteigada no Três Vassouras. Eles estavam numa mesa nos fundos e tinham uma visão privilegiada de todo o restaurante, sem que quase ninguém os visse. Dorcas agradeceu mentalmente por Remus ter melhorado porque, além de querer a saúde de seu namorado, era bem difícil para ela quando ele ficava naquelas condições. Ela nunca perguntava, mas quando a saúde dele tinha altos e baixos, o relacionamento deles também tinha. Ele se afastava quando começava a adoecer e voltava a ser o de sempre quando as coisas melhoravam.

— Você sempre ficou doente assim? — Ela deixou um de seus pensamentos escapar e com certeza pegou Lupin de surpresa, porque ele estava tomando um gole de sua cerveja amanteigada e engasgou, derrubando um pouco da bebida em sua blusa.

— Eu... É... Minha mãe me disse que eu nasci antes da hora, mesmo que os curandeiros tenham feito tudo o que podiam, acho que eu nunca me recuperei totalmente. — Remus fez o que sempre fazia, contou a mentira ensaiada que já repetira tantas vezes. Porém, havia uma coisa diferente. Ele não queria mentir para Dorcas. Ele sempre foi muito grato por ela não perguntar muito sobre as noites que ele sumia, mas ele sabia que em algum momento ela o questionaria. — O que fazer com esses dois, hein? — Ele mudou de assunto rapidamente, quando Sirius entrou no pub com Marlene nas costas, fazendo tanto barulho que atraíram todos olhares para eles.

— O Sirius contou? Sobre... eles? — Ela mordeu o lábio. Estava esperando uma deixa para falar sobre o assunto. Ela e Lupin falavam sobre muitas coisas, mas esse tópico nunca esteve entre eles.

— Sobre a Torre de Astronomia? Contou. Já era de se esperar, não é? — Remus riu, ainda observando os amigos, agora sentados numa das mesas. Sirius tinha pego o cachecol rosa de Marlene e o usava fingindo que era uma garotinha enquanto ela gargalhava.

— Eu acho que sim, a Marlene com certeza seria a primeira. Ou ela ou a Alice. — Dorcas deu de ombros. — Agora Mary ou a Lily... Acho mais fácil um de nós duelar com Você-Sabe-Quem que convencer Lily de fazer algo assim, ainda mais na escola! — Era claro para qualquer um que era quase impossível Lily quebrar as regras.

— É, eu acho que sim. — Remus concordou, imaginando o escândalo que a Evans faria se algum garoto tocasse nesse assunto com ela. Em contraponto, Dorcas não pareceu estar completamente desconfortável com o assunto e sua testa levemente franzida indicava que ela estava pensando em alguma coisa.

— Você quer...? — Ela se embaralhou nas palavras, mas Lupin entendeu. Eles não podiam aumentar o nível de intimidade sem que ela visse as inúmeras cicatrizes que ele tinha espalhadas por seu corpo. E ela não podia descobrir que namorava um lobisomem.

— Não! — Ele pensou alto, preocupando-se apenas em esconder seu segredo. — Quero dizer, nós somos um pouco novos não acha? — Ele tentou consertar, devido a cara que a garota fez. Era uma mistura de alívio e confusão, com uma pitada de tristeza. Não que Dorcas estivesse pronta para dar aquele passo, mas a prontidão de Remus em recusar a fez questionar se tinha algum problema com ela.

— É, acho que sim... — Remus percebeu que ela não estava exatamente feliz então passou a mão pelas mechas loiras dela e a puxou para um beijo.

— Não tem nada de errado com você, Dory. — Ele sussurrou, lendo os pensamentos dela. "Não me chame assim, ou eu não vou conseguir ficar brava com você", ela reclamou em seus pensamentos. — Só não agora, ok? — E a beijou novamente

— James iria surtar se você fizesse isso antes dele. — Ela falou, quando se separaram. — Você tem que admitir que ele é um pouco mimado.

— É verdade... Ele só não se importou muito com Sirius porque estava muito chateado por causa da Li... — Remus concordou, mas interrompeu a frase quando lembrou que ninguém sabia dos sentimentos de James pela ruiva.

— Li...? — Dorcas se inclinou para frente, esperando Remus terminar a frase.

— É... Liga de Quadribol! O time dele foi desclassificado... — Ele conseguiu inventar uma desculpa esfarrapada.

— Você não me engana, Remus... — Ela balançou a cabeça em negação, sorrindo. — Mas eu fiquei uma semana sem poder te beijar então essa história vai ficar para depois. — Ela deu uma piscadela e colou seus lábios nos dele.



Notas finais do capítulo

O capítulo foi mais tranquilo, mas as coisas logo vão começar a complicar viu? Agora que estou de férias pode ser que eu poste mais rápido (a não ser que eu viaje), se eu sumir é só porque não consegui escrever ok? Não vou desistir da fic!
Me contem o que acharam do romance e se querem mais foco em algum casal específico... É bem dificil dar atenção para todos os personagens, mas eu posso tentar.
Beijos e até logo