Agora e para Sempre escrita por Light and Darkness


Capítulo 65
2 Temp - Familia Sanchez


Notas iniciais do capítulo

Desculpe a demora meus anjinhos. Fiquei sem net então corri para achar o sinal do WiFi em qualquer lugar.
Espeto que gostem minhas divas lindas e divos. Se tiver algum menino aparece pelo bem dessa escritora. To curiosa.
Beijinho fofetes....



GABRIELLE SANCHEZ

 — Como ele é? - pergunta mamãe colocando os pratos sobre a mesa. 

 — Ele é Inteligente, Carinhoso, Lindo. - ela sorri. 

 — Você parece feliz. 

 — Muito. Guilherme me completa. 

 — Ele é irmão da Helena, certo? - assinto. - É metido igual a irmã ou... - a interrompo. 

 — Não mãe. E a Helena não é mais metida. Guilherme é educado. 

 A campainha toca e sinto minha mão começar a suar. 

 — Pai, ele chegou! - grito e corro para a porta. 

 Ele me olha e um maravilhoso sorriso aparece em seu rosto. 

 Sorrio e colo nossos labios o puxando para dentro. 

 Ele me solta e percebo que papai nos olha. 

 Guilherme arregala os olhos. 

 — Olá Rapaz. - meu namorado sorri desajeitado e estende a mão. 

 — É um prazer Senhor Sanchez. Eu sou Guilherme. 

 — O namorado da Gabrielle. - completa. 

 — Isso. 

 — Venha. Vamos jantar. 

 Entramos na cozinha e mamãe o recebe de braços abertos, dando um beijo em sua buchecha. 

 — Ouvi muito sobre você. - minha buchecha cora. 

 Nos sentamos á mesa, com ele ao meu lado. 

 — Então rapaz... - começa papai, observando mamãe o servir a lasanha. - Você é um Lacerda? 

 — Sim. 

 — Conheço uma de vocês. É a... - papai tenta lembrar o nome. - Como se chama...? 

 — Helena. - responde Guilherme. - ela é minha irmã. 

 — Mesmo?. Não vejo semelhança em vocês. 

 — Somos trigemeos. Ainda tem mais um irmão. 

 — Hum. 

 — E então Guilherme - mamãe toma a palavra. - onde se conheceram? 

 — Na escola. Desde que ela e a Helena viraram amigas. 

 — Então faz um bom tempo. 

 Meu namorado ri, apenas por educação. Experimenta a lasanha. 

 — Uau. A comida esta deliciosa, Senhora Sanchez. 

 — Obrigada, querido. Mas tenho certeza que não é melhor que Caviar que comem diariamente. 

 As buchechas de Guilherme de tingem de vermelho mas ele ri sem graça. 

 — Não somos muito fãs deste tipo de comida. Minha familia e eu preferimos comer pizza enquanto assistimos algum filme da TV A Cabo. 

 Mamãe ri, contagiada pela educação e pelo humor do genro. 

 — Aprecio sua humildade. - Gui sorri para mim, orgulhoso por conquistar a sogra. 

 — Qual suas intenções para com minha filha? - meu pai fala, deixando Guilherme surpreso. 

 — Eu pretendo me casar com sua filha, Senhor. Não é desejo de ambos casar após a formatura, mas com certeza depois da faculdade. 

 — O que cursará? 

 — Engenharia. 

 — Um engenheiro... - faz uma pausa. - É facil quando se tem muito dinheiro. 

 — Não, pai. Guilherme ganhou uma bolsa no MIT. 

 Outra vez, Guilherme cora. 

 — Serio? - pergunta minha mãe completamente interessada. 

 Seu sonho sempre foi estudar no MIT. 

 — Guilherme é inteligente. 

 — Não é pra tanto. - murmura ele. 

 — MIT fica em Massachussets, Cambridge. Gabrielle irá para Kingston University em Londres. Acho que esse relacionamento não dará certo já que as facukdade ficam a kilometros de distancias. 

 — Ah, não. Gabi irá pra Nova York. Ela vai pagar... 

 — Gabrielle ganhou uma Bolsa pra cursar moda na Kingston University em Londres, na Inglaterra. Ela não te contou isso? 

 Guilherme me olha e afundo mais na cadeira. 

 — Não. Ela não me contou. 

 Um silencio constrangedor paira sobre a mesa. 

 Eu queria sumir, virar pó só para não ter que encarar Guilherme. 

 — Alguem quer a sobremesa? - diz minha mãe com seu humor inabalavel. 

 Traz o sorvete e nos serve. 

 — Gabi disse que gosta de carros... - Meu namorado começa. - Meu pai tem uma Ferrari 250 de 1958.

 — Seu pai é um homem de sorte. Mas eu tenho um Fusca de 1968. Ele é meu xodó. 

 — Sempre fomos fãs de carros de epoca. 

 — Meu bebê azul tem tudo original. Retrovisor, bancos, atê o radio. 

 — Eu estava mesmo querendo trocar meu Zenvo ST1 por algo mais em conta. 

 — Ah, você tem um Zenvo? 

 — Sim. Ganhei de aniversario aos 16 mas não posso dirigi-lo ainda já que não tirei a carteira de motorista. 

 — Esta na lista dos carros mais caros di mundo.

 — Sim, mas eu não o quero. Acho que a pontencia do carro esta no motor não na beleza e nem em milhões de dolares. 

 — Ele deve ter custado caro, não? 

 — Alguns milhões mas prefiro os velhos. 

 — Como o meu que custa dois mil reais? 

 Guilherme se cala e a tensão na mesa se aprofunda. 

 Não consigo aguentar mais então abro a boca: 

 — Estou gravida. 

 Os talheres fazem barulho ao cairem sobre os pratos. 

 Guilherme me olha surpreso. 

 — O que?! - exclama meu pai. 

 — Eu estou gravida. - repito. 

 Nos minutos seguintes a unica coisa que ouvimos é palavrões de baixo calão e ameaças. 

 — Não quero ter uma filha irresponsavel em baixo do meu teto! Quero você fora de casa!!!. - me levanto agarrando a mão de Guilherme e o puxando. 

 — Sinto muito senhor. - repete varias vezes atê sairmos da casa. 

 As lagrimas rolam sem interferencia enquanto andamos pela rua. 

 — Por que contou, Gabi? 

 — Eu precisava. Não estava aguentando. 

 Para e me olha. 

 — Hey, vai ficar tudo bem. - me abraça e desabo sobre seu peito, soluçando. 

 — Eu não tenho mais casa. Eu não tenho mais pais. 

 Afasta meu rosto para me olhar.

 — Você tem sim. Vai morar comigo. Eles vão ficar bem. Logo vão te perdoar. 

 Beija minha testa. 

 — E seus pais? 

 — Eles vão aceitar. Afinal, passaram pela mesma coisa. 

 Entrelaça nossos dedos. 

 — Nosso bebê esta ai dentro, Gabi. É a unica coisa que me importa. 

 Por fim, me beija. Nosso pequeno e querido bebê... 

 





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Agora e para Sempre" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.