Shut Up And Dance escrita por And


Capítulo 1
Shut up and dance with me




*Capítulo único*

Você podia me perguntar se eu era um idiota, eu responderia que sou um idiota completo. Eu estava em um sábado à noite, em uma boate cheia, tomando várias doses, enquanto observava Tânia - minha ex - sentada e aos risos, acompanhada de outro homem.

Eu não conseguia aceitar que meu relacionamento de dois anos havia terminado e que ela havia me traído com aquele cara. Eu sempre tinha tentado ser o melhor namorado, mas acho que isso não havia sido o suficiente. Não havia sido suficiente nem mesmo para ela ter tido algum respeito e terminado o relacionamento sem uma traição.

Tomei outra dose, sentindo o liquido queimar em minha garganta. Minha cabeça rodava, avisando que eu já havia bebido demais. O que eu estava fazendo naquele lugar? Eu tinha que ter ido embora assim que a vi entrar. Porém, não foi o que eu fiz. Continue ali, encarando seus belos cabelos loiros e seu sorriso, o qual nos últimos anos eu tinha sido apaixonado.

Tinha?

Eu tinha que ir lá. Eu tinha que saber se ela sentia algo por mim. Seria possível ela não sentir mais nada? Depois de anos juntos?

— Você não está pensando ir lá, está?

Olhei para a voz que tinha dito aquela frase. Era uma mulher sentada ao meu lado no bar. Ela deveria ter por volta dos seus vinte e cinco anos e ela tinha... Cabelo rosa.

A mulher simplesmente tinha um cabelo rosa!

— O que você disse? — Perguntei de volta. Talvez eu tivesse bêbado demais e tivesse começado a escutar coisas.

— Você não está pensando ir falar com aquela mulher, está? Pelo que eu percebi ela já foi algo sua, mas agora está com aquele... — Ela fez uma cara de nojo — Homem?

Não pude negar que senti certo prazer ao vê-la esnobar o engomadinho (Vulgo, riquinho) acompanhado de Tânia.

— Ela é minha ex.

— Percebi. Sua expressão corporal e facial mostra que você está coberto de ciúmes.

A garota sorriu. Ela tinha um lindo sorriso. Lindo mesmo. Quando me dei conta, eu estava sorrindo de volta. Algo que eu não fazia espontaneamente desde que Tânia havia partido.

— Então, qual é o seu nome?

— Bella. E o seu?

— Edward — Larguei o meu copo vazio em cima do balcão e fiz sinal para que o garçom trouxesse mais dois — Mas... ‘’ Bella’’? Esse não deve ser realmente o seu nome.

— Na verdade é Isabella. Mas eu prefiro Bella.

Isabella. Repeti seu nome em minha cabeça. Seu nome era lindo, como tudo nela era.

— Então qual é a história? — Ela perguntou interessada. Isabella era pequena e delicada. Estava usando um vestido preto que batia um pouco acima de seus joelhos e em seus pés um all star vermelho. Bem diferente de todas as outras mulheres daquela boate.

— História?

— É. Da sua ex. Por que ela virou ex?

— Ela me traiu. — Respondi me preparando para a avalanche de emoções que eu sentia quando falava desse assunto. Porém, ela não veio.

— Que panaca! — Ela xingou, parecendo realmente chateada por esse fato.

— Eu sei.

— Quer saber? Eu sei o que você está passando. E acredite, não falo isso como as outras pessoas que quando você diz o seu problema e ela fala ‘’ Ah, te entendo ‘’ Não. Eu realmente te entendo. Meu noivo me traiu uma semana antes do nosso casamento.

— Que panaca! — Foi a minha vez de xingar.  Quem em sã consciência traia aquela mulher maravilhosa? Uma semana antes do casamento? Era terrível.

— Pois é. Mas por algum motivo desconhecido, alguns seres humanos tem disso – de trair – eu não sei porque fazem isso. Mas fazem.

— Eu jamais faria isso. Acho que se um dia eu estiver em um relacionamento e me apaixonar por outra pessoa, simplesmente vou ser justo e terminar, antes de qualquer coisa.

— Exato. Acho que se todos fizessem isso muitos corações não seriam quebrados. Ou pelo menos, iriam se recuperar com mais facilidade.

— Verdade. — De onde tinha saído aquela garota?

— Quer saber de uma coisa? Não vale a pena ficar sofrendo por muito tempo. É claro que ficar triste é normal, mas a vida é só uma e temos que aproveitá-la o máximo possível. Faça como eu: Pintei meu cabelo de rosa e com o dinheiro que tínhamos juntado para a lua de mel, simplesmente visitei diversos países. Sozinha. Foi maravilhoso.

— Está sugerindo que eu pinte meu cabelo de rosa?

 — Talvez de azul? — Ela respondeu. Nós dois rimos por algum tempo.

Quando a nossa bebida chegou, ofereci um copo para ela e peguei o outro. Eu estava preste a derramar toda aquela dose para dentro de mim, quando Bella segurou minha mão, interrompendo.

— O que foi?

Ela se aproximou. Ficou muito perto. Muito. Pude perceber as pequenas sardas que banhavam o seu rosto. Vi o quanto seus lábios eram carnudos e o quanto pareciam macios. Ela cheirava muito bem.

O que aquela garota tinha que estava me fazendo desejá-la tanto?

— Ela está olhando... Não olhe de volta! — Ela falou achando que eu olharia. Mal sabia ela que meus olhos estavam presos nela mesmo. Ela sorriu lindamente, fazendo uma expressão maliciosa e desafiadora — Que tal se fossemos para a pista de dança, heim?

Não pude responder, Bella me pegou pelo braço e me puxou para o meio da pista. Uma musica animada começou a tocar e de repente eu estava com o seu corpo todo colado ao meu.

— O que você está fazendo? — Indaguei surpreso. Chocado.

— Cala a boca e dance comigo!

Isabella começou a dançar seus movimentos animados e sexys ao mesmo tempo. Eu podia perceber que as metades dos homens daquele lugar estavam olhando para ela. Mas Bella não dançava para seduzir alguém, ela dançava inocentemente, sem ter ideia do que causava nos outros... Principalmente a mim. 

Quando percebi, estava dançando com ela. Depois de meses, meus pensamentos tinham outra dona. Era aquela garota extrovertida e engraçada.

Dançamos muito. Senti que toda a minha magoa e sentimentos negativos estavam sendo deixados naquela pista, enquanto dançava com a menina sorridente. Isabella, a menina estranha de cabelo rosa e all stars tinha trago algo bom de volta para mim. 

Essa mulher é o meu destino. Pensei comigo mesmo.

— Olhe para ela — Ela falou em meu ouvido, trazendo um misto de sensações novas. Fiz o que ela pediu e olhei para Tânia.  Ela nos encarava, parecendo enfurecida... Ou talvez ciumenta? Não importava. Eu tinha que deixá-la para trás.

A música acabou e Bella afastou-se sorrindo, pelo meio da multidão. Não pensei duas vezes e fui atrás dela.

— Hey! Espera — A segurei pelo seu braço — Eu quero ver você outra vez.

— Você verá se quiser — Ela sorriu maliciosa — No seu bolso.

Enfiei minhas duas mãos em meus dois bolsos e abri um sorriso ao ver que em um deles havia um papel com números. Seu telefone.

— Irei ligar. — Falei sorridente. Eu não deixaria aquela garota maravilhosa escapar.

— Espero que sim.

Então ela se foi. 

Essa mulher é o meu destino. Pensei comigo mesmo.

I knew we were bound to be together

 





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Shut Up And Dance" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.