Hybrid: Um demônio em Beacon Hills escrita por LadyWolf


Capítulo 13
Eu tenho um encontro!?


Notas iniciais do capítulo

Oi, gente linda! Tudo bem com vocês? Bem, aqui está mais um capítulo.
Mas antes de ler tenho um aviso importante!!!
Essa semana vou focar em escrever a minha outra fic "As Caçadoras", então aqui em Hybrid as coisas vão ficar meio paradas, ok?
Mas assim que eu atualizar a outra história venho pra cá falar do encontro da Emily e do Derek! Ah, e nesse próximo capítulo vai ter Stydia, a pedido de algumas pessoas ♥
Agora chega de conversa e vamos ler :3



 Àquela manhã acordei por volta das nove horas. Curiosamente não tinha ninguém no quarto, mas eu podia ouvir cochichos vindos do lado de fora. Papai, tio Dean e uma terceira voz, provavelmente Castiel, conversavam sobre algo que provavelmente não queriam que eu escutasse. Porém antes que me levantasse para tentar ouvir atrás da porta os dois homens entraram no quarto.

 – Já acordou, Cinderela?

 – Bela Adormecida, Dean.

 – É, isso aí.

 – Acho que dormi demais. – disse me espreguiçando.

 – Você não está acostumada a usar seus poderes, por isso deve ter ficado assim. – papai se sentou na cama e me deu um beijo na bochecha.

 – É, pode ser. Com quem estavam falando?

 – Com o Cas. – tio Dean se jogou na outra cama.

 – Sobre...?

 – Os weredemons, Cerberus, o poder da faca sobre sobrinhas meio-demônio...

 – Mas ele já foi, disse que tinha que resolver algo que envolvia... pizza. – disse papai e tio Dean riu.

 – Pizza? – perguntei confusa.

 – Não vai querer saber. – disse meu tio sorrindo de olhos fechados.

 – Então, animada com a casa nova?

 – Muito! Nem acredito que finalmente vamos ter uma casa.

 – Nem eu. – tio Dean virou-se para o outro lado.

 – Vai se arrumar pra nós irmos, ok? – fiz que sim com a cabeça e fui direto para o banheiro me ajeitar porque meu lindo cabelo deveria estar para o alto àquela altura do campeonato.

 – Enquanto isso eu vou tirar uma sonequinha aqui. – disse tio Dean.

 Tomei um belo banho, vesti uma roupa qualquer, prendi o cabelo em uma trança e depois fui comer o café da manhã “saudável” que meu pai tinha comprado. Ok que comer frutas e legumes às vezes não era tão ruim, mas mesmo assim eu ainda preferia um bom cheeseburguer.

 Quando terminei de comer recolhemos nossas coisas, saí do hotel acompanhada por tio Dean e entramos no carro. Papai ainda ficou algum tempo acertando as contas na recepção, mas assim que ele chegou partimos para a nossa nova casa.

 Pouco tempo depois tio Dean estacionou o Impala 67 na porta de uma casa de madeira. Era bem simples, mas tinha o seu estilo. Nós entramos e a mesma já estava com toda a mobiliada com o básico. Para quem nunca tinha tido nada estava ótimo.

 Papai e tio Dean abriram as janelas e eu fiquei parada olhando tudo. Foi então que uma lâmpada acendeu em minha cabeça e me lembrei de uma coisa incrível: eu ia ter um quarto, um espaço só meu, um santuário. Um lugar onde eu poderia fazer o que quisesse, como nas séries que eu via.

 – Emily, onde você vai? – perguntou papai.

 – Vou ver meu quarto! – disse subindo as escadas correndo.

 Subi as escadas e virei no corredor à direita. Havia três portas ao longo do mesmo. Então fui até a primeira e vi que era um banheiro. Entrei na segunda, e era um lindo quarto com um papel de parede lilás todo cheio de desenhos. Me joguei na cama toda sorridente.

 – Não quero levantar daqui nunca mais. – meu celular recebeu uma mensagem e eu respirei fundo. – Ok, acho que falei cedo demais.

 Fui até a mochila e peguei o celular no bolso de fora. Olhei na tela e vi o nome de Derek. Aquilo foi o necessário para me fazer sorrir. Digitei a senha e desbloqueei o aparelho. Em seguida cliquei na mensagem para ver o que ele queria.

 ~ Derek: Bom dia.

 Como foi a noite?

 ~ Eu: Bom dia! J

 A noite foi um pouco estranha.

 ~ Derek: Por que?

 ~ Eu: Depois que fomos ao laboratório do Dr. Deaton esconder o corpo um Cão do Inferno apareceu lá em carne e osso :s

 ~ Derek: kkkkkkkkkkkkkkkkk

 ~ Eu: Tá rindo do que? u.u

 ~ Derek: Parrish é um cara legal, não precisa ter medo dele.

 ~ Eu: Diz isso porque não viu aqueles olhos u.u’

 ~ Derek: Medrosa.

 ~ Eu: Medrosa que acabou com um weredemon ontem!

 ~ Derek: Com a ajuda do poderoso Alpha.

 ~ Eu: Convencido! u.u

 Aliás, o que tinha que resolver ontem àquela hora?

 ~ Derek: Tive que dar um jeito na Talita e no Leon.

 Fazê-los se controlar está sendo mais difícil do que eu imaginava.

 ~ Eu: Entendi.

 ~ Derek: Está livre hoje?

 ~ Eu: Acabamos de nos mudar para a casa nova.

 Não sei se aqueles dois vão quer fazer alguma coisa...

 Ah, quer saber, mesmo se quiserem eu dou uma fugida.

 ~ Derek: Menina rebelde.

 Então, estava pensando em irmos tomar alguma coisa. Topa?

 ~ Eu: Vai ser um prazer. Que horas?

 ~ Derek: Às quatro, na cafeteria.

 ~ Eu: Ok. Vou ver se meu pai e meu tio precisam de alguma ajuda aqui.

 ~ Derek: Ok, nos vemos mais tarde s2

 Bloqueei o celular e o guardei no bolso toda sorrisos. Em algumas horas teria o meu primeiro encontro e eu mal podia acreditar naquilo. Desci as escadas para ver se precisavam de mim. Quando cheguei na sala papai abria algumas caixas onde tinha coisas para a casa que haviam comprado.

 – Gostou do seu quarto, querida? – perguntou ele.

 – Adorei! – respondi me debruçando sobre a mesa. – Tem um papel de parede muito bonito e uma cama enorme.

 – Que bom. – disse tirando uma frigideira de dentro da caixa.

 – Você quer ajuda?

 – Não precisa. Por que não sai um pouco pra se divertir com seus amigos? – era o que eu mais queria ouvir.

 – Adorei a ideia. – respondi sorrindo. – Vou fazer isso, com certeza.

 – Cheguei. – disse tio Dean entrando em casa carregando várias sacolas de papel. – E trouxe comida. Ah, sabiam que a cerveja nessa cidade é mais barata? Só espero que não esteja batizada. Espera aí, que sorriso é esse, baixinha?

 – Nada, tio. Nada.

 Fiquei ali conversando com os dois durante algum tempo. Depois do almoço os dois voltaram a pesquisar sobre os antigos casos da cidade, já que os weredemons dariam uma folga, na teoria, até a próxima lua cheia. E eu fui escolher minha roupa para o encontro com Derek.

 Eu não tinha muito que escolher, para falar a verdade. Minhas roupas eram em um número muito reduzido porque era mais fácil de carregar nessa vida nômade dos Winchesters. Peguei uma camisa preta com listras brancas, uma saia que não usava há muito tempo e um blazer preto.

 Confesso que nunca demorei tanto para me arrumar. Eu estava com medo de Derek não gostar do visual. Ok que provavelmente ele nem se importaria com isso, mas tinha algo na minha cabeça dizia para dar o meu melhor.

 Fiz a maquiagem, me vesti e soltei o cabelo. Estava pronta, linda e maravilhosa para o homem mais sexy da face da Terra – e eu sei que você concorda comigo. Coloquei meus All Stars, peguei minha bolsa e fui em direção a sala.

 – Então... – disse parando no meio da sala. Os dois homens me olharam.

 – Quem é você e o que fez com a minha sobrinha?

 – Dean! – exclamou papai se levantando e vindo até mim, segurando em minhas mãos. – Está linda, querida. Aonde você vai?

 – Vou a cafeteria com o Derek. – respondi. Ele me olhou calado por um instante, mas em seguida deu um sorriso.

 – Divirta-se.

 – Obrigada. – falei dando um beijo na bochecha dele e depois fiz o mesmo com tio Dean.

 – Vê se não volta tarde, hein. – disse meu tio.

 – Pode deixar, Capitão Winchester. – brinquei. Em seguida dei uma última olhada nos dois e saí de casa pronta para arrasar. 



Notas finais do capítulo

Então, gostaram? Vocês acharam legal colocar conversas por mensagens?
Tem alguma coisa que queiram ver nos próximos capítulos? Deixem nos comentários!



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Hybrid: Um demônio em Beacon Hills" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.