Amor, Dor e Ilusões escrita por Susu Picanço


Capítulo 8
Bônus - Um futuro distante.


Notas iniciais do capítulo

Quero primeiro de tudo, quero agradecer os maravilhosos 39 comentários ♥ Não a nada melhor do que saber que existem leitores que adoram o que eu faço. É através dos comentários que sei se estou no caminho certo, se vocês estão gostando, e se devo continuar. Saibam, que através dos comentários, consegui desenvolver melhor e ter incentivo de continuar quando as coisas parecem estar difíceis demais.
É por esse motivo, que decidi postar esse capítulo ESPECIAL, ele é uma ideia que desenvolvi faz um tempinho, mas, tive medo de continuar ou colocar na fic, pois ela dá um tremendo do pulo no tempo. Porém tive muito apoio das meninas do grupo do zap, que me incentivaram a postar. Ainda não sei ao certo o que vou fazer, pois tive a ideia, escrevi pequenos trechos, mas, não busquei desenvolver. Por isso, ela vai ser apenas um teste. Espero que vocês gostem.
Vou postar com todo carinho, pois vocês merecem depois de tudo. Era para ser o capítulo 08. Rsrsrsrs.., Mas, a vida sempre vem complicar as coisas e ainda não terminei de escrever ele. Estou me esforçando muito para concluir, principalmente hoje, queria postar algo para comemorar a independência do Brasil. Por isso, não deixem de dizer o que vocês acharam desse bônus, me falem o que devo fazer sobre ele. Deixo isso nas mãos de vocês 
TENHAM UMA BOA LEITURA ♥



Bella acordou assustada e encharcada em suor. Ela não sabia dizer se era um pesadelo ou um sonho comum. Mas, com certeza aquele sonho não tinha nada de comum. Ainda tremula, levou a mão até o pingente em forma de uma metade de um coração, como se o medalhão fosse lhe proteger de todo mal. O coração ainda batia descontroladamente, enquanto tentava respirar normalmente.

— que sonho mais louco. – sussurra para si mesma, se lembrando que neste sonho, tinha uma irmã perversa e onde era apaixonada por um homem amargo e frio. Depois riu meio que descontrolada. – Até parece que tenho uma bruxa como irmã. Devo ter comido muito chocolate, só pode ser isso.

Olhando para fora, percebe que já é dia. Rapidamente seu olhar é atraído para o despertador do lado de sua cama e corre para o banheiro. Estava super atrasada para o café da manhã.

######################--------------------------##########################

Alguns quilômetros dali uma jovem idêntica acorda aos gritos.

Belle olha ao redor e senti um grande alivio por estar na segurança de seu quarto. Ainda se lembrava do sonho asqueroso que teve e só de lembrar sentia náuseas. O sonho parecia tão real, a dor era tão intensa, que ainda podia sentir seu corpo tremulo de dor e raiva. Ela deu graças a Deus que era filha única e continuaria ser assim, e nunca jamais deixaria um homem a submetê-la daquele jeito como no sonho. Era ela quem os usava e os fazia sofrer, e não o contrário.

— Esse sonho nunca aconteceu! – começa a repetir, numa tentativa de apagar aquelas imagens nojentas de sua cabeça. – Além do mais, Edward é meu, só meu. E nunca, jamais me trocaria por uma cópia barata de mim ou por qualquer outra mulher.

Se levanta da cama e se olha no espelho:

— Sou bela, rica, inteligente, ousada. – Diz para sua imagem no espelho. Dando um sorriso, como se o mundo gira-se apenas ao seu redor. – Todos me amam e me querem.

—------------------------------------------------------------------------------------------

Bella desce as escadas, sabendo que o cheiro gostoso vinha da cozinha. Lá, encontra sua mãe terminando de colocar as panquecas na mesa.

— Bom dia, mãe. – Cumprimenta à beijando o rosto da mãe.

— Bom dia, querida. – Renner sorrir, feliz por ter uma filha tão amorosa.

O sorriso de Bella abre ainda mais quando sua mãe lhe serve um prato cheio de panquecas.

— Suas panquecas são maravilhosas. – Diz depois de dá uma mordida na panqueca.

— A pratica faz a perfeição. – Brinca Renner. Porém, logo repara que algo estar errado com a filha. Principalmente por ela estar com um olhar tão distante. - Está tudo bem querida?

Bella abre um sorriso sem graça, por ter sido pega pela mãe.

— Estava apenas pensando nos sonhos estranhos que venho tendo nos últimos dias. – Bella balança a cabeça. – Mas, vamos esquecer isso. Agora me diz sobre seu encontro com o Marcel.

O rosto de Renner ficou rapidamente corado. Vendo isso, Bella deu uma leve risada. Mesmo sua mãe sendo jovem e bela, era uma mulher muito reservada, e evitava o máximo possível o sexo oposto. Bella contava nos dedos os namorados que a mãe teve.

— Não ria menina sapeca. – A mãe dela ralhou. – Sabe muito bem que gosto de Marcel, mas, ainda não consigo me entregar a um relacionamento.

Bella pega a mão da mão e dá um leve aperto, enquanto a olhava nos olhos.

— Você merece ter uma vida normal. A senhora já sacrificou muito por mim. Não sei o que aconteceu no passado. Mas, um dia terá que me contar. É minha história também. Enquanto isso, quero que saia, namore, viva a vida. Sei que era muito jovem quando me teve e por isso, teve que desistir de muitos sonhos.

Os olhos de Renner se preenche de lagrimas contidas.

— Nunca me arrependi de tê-la. – Diz emocionada. – Se fosse para repetir tudo que passei, faria sem pensar duas vezes. Você é a minha vida.

Bella apenas abraça sua mãe, agradecida por ter o amor e carinho de uma mulher tão forte e guerreira.

Mais tarde naquele mesmo dia, Roselie lhe faz uma visita.

— Vamos Bella. – Roselie continuava a insistir, na tentativa de convencer a amiga a ir com ela na barraca da cigana. – Sei que você não curti muito essas coisas, mas, vai por mim. Não quero ir sozinha lá.

— Não acredito que você realmente acredita nisso! – Bella revira os olhos. – Isso é tudo papo furado. Onde já se viu prevê o futuro só vendo a mão.

— Eu sei que é besteira. Mas, vai logo comigo. – Implorada fazendo carinha de chorinho perdido. – Por favor! Por favor! Por favor!

— Está bom, mais você que vai pagar minha entrada. – Diz rindo da expressão da amiga. – Depois vou rir deste tal futuro e outras baboseiras que vamos escutar.

Roselie pula de alegria, comemorando por ter vencido aquela pequena guerra de interesses. Logo as duas estão indo em direção ao evento que estava acontecendo na cidade. Era tipo um parque de diversão misturado com circo. E no meio disso tudo, elas encontraram a barraca da cigana.

As duas são recebidas por uma mulher que se vestiam com roupas largas, e levava vários anéis nos dedos e colares no pescoço. A cigana era uma mulher bonita de uma forma exótica.

— Em que posso ajuda-las? – A mulher pergunta.

Roselie se apressa a dizer, fazendo Bella a encarar de forma nada bonita. Mas, para não constranger ninguém, resolveu ficar calada.

— Eu e minha amiga queremos que leia nossas mãos.

Bella observa quando sua amiga estende a mão para a cigana. A mulher olha para a palma da mão, como se lesse um mapa e tentasse desvendar seus mistérios mais profundos. Aquilo deixou Bella toda arrepiada. O que só piorou quando chegou sua vez:

— Vejo que em sua vida passada teve muito sofrimento, porém existe um amor que ultrapassou o tempo, como uma semente no meio do deserto desesperada para crescer.

— Pensei que só lesse o futuro. – Indagou, incomodada com o rumo daquela previsão.

O olhar que aquela mulher lhe deu, deixou Bella de cabelos em pé.

— O passado, presente e futuro estão entrelaçados. Não posso ver o futuro, sem olhar para o passado.

Bella apenas assente com a cabeça.

— Vejo que seu destino está ligado a um homem, e entre vocês existe uma mulher, não qualquer uma, mas, uma que é sua outra metade.  – Dizia a cigana, enquanto ainda lia sua mão. – Seus passados e presentes estão entrelaçados.

Bella não estava entendo nada do que a cigana estava falando.

— Como assim? – Questionou a mulher que ainda lia sua mão.

— Ela não deixará que o amor de vocês cresça. Você terá que lutar se quiser ter sua felicidade. – Continua como se não tivesse escutado uma só palavra. – O caminho que tem que percorrer é feito de espinhos e armadilhas. Porém, no fim apenas ele poderá decidir. O coração é traiçoeiro, amar as vezes é uma doce ilusão que alimentamos, apenas para preencher o vazio que nos consome. – Rapidamente, a cigana pega sua outra mão. – Também vejo seu pai, um homem amargos com suas escolhas e fraquezas. Logo seus caminhos iram se cruzar depois de tanto tempo, e segredos serão revelados trazendo dor e felicidades.

Bella saiu totalmente perturbada com o que escutou na barraca da cigana. Ela não acredita nestas coisas, mas, não conseguia esquecer o que foi falado. Já Roselie, estava super animada por ficar sabendo que seu amor verdadeiro estava perto, só apenas precisava encontra-lo.

###########################----------------###########################

Belle olhava entediada para o horizonte. Ela sabia que precisava fazer alguma coisa. Edward estava cada vez mais distante, o relacionamento deles já não era o mesmo.

— O que você tanto pensa, Belle? – sussurrou uma voz masculina, fazendo ela se virar.

— Edward está muito distante nos últimos dias.

O homem solta uma gargalhada, sabendo o quanto aquilo soava hipócrita da parte da garota, já que ela não era uma namorada número 1º.

— Talvez se esquentasse mais a cama dele, em vez da minha, ele estaria mais feliz com você. – Debocha.

A garota dá um sorriso malicioso, enquanto passava a mão pelo peitoral musculoso de seu amante.

— Sabe muito bem que preciso mais do que apenas amor na minha cama. – Comenta distribuindo beijos pelos músculos fortes. – Edward me trata como uma boneca de porcelana. Você me dá todo sexo quente que preciso, enquanto Edward me dá seu eterno amor. Não tenho do que me queixar.

— Você é muito safada. – O homem diz, a empurrando de encontro com a parede. – Até parece que sou o único na sua cama.

Ela levanta a sobrancelha. Era verdade que gostava de variedades na cama, porém, ela tinha os exclusivos, aqueles que mais gostava.

— Porém, é o único que está nela com frequência.

Com isso, os dois se beijam de forma faminta. Se deixando levarem pelo desejo que os sumia.

DUAS SEMANAS DEPOIS….

Belle olhava para seu noivo, enquanto buscava uma forma de esquentar seu relacionamento com Edward. Ele andava muito distante. Era como se o noivado deles estivesse prestes a naufragar. Isso ela não permitiria nunca, jamais. Edward era dela, disso ela não abria mão. Nem que tivesse que fazer loucuras para mantê-lo. Só então, uma luz surgiu no fim do túnel. Se lembrou que iria acontecer uma festa fantasia na casa de uma conhecida de uma amiga. Era a oportunidade de tentar esquentar o relacionamento. E foi com essa ideia que tentava convencer seu noivo super ocupado a ir. Talvez fosse isso que estivesse acabando com o relacionamento deles, o trabalho. Ele vivia trabalho e cuidando da irmã mais nova. Mas, não desistiria, ele iria nem que fosse a última coisa que ela fizesse.

— Vamos querido... – Belle tentava convencer Edward a participar da festa de fantasia. – Vai ser tão divertido. Podemos até fingir que acabamos de nos conhecer, o que acha? – Dizia fazendo beicinho. – Quero ver como você se saiu em uma segunda tentativa de me conquistar.

Edward solta um suspiro cansado. Ele não sabia bem o que estava acontecendo com o relacionamento dos dois, parecia até que algo estava errado. Não sentia mais aquela plenitude de quando começaram o romance. A verdade seja dita, é completamente apaixonado por Belle, mas, algo dentro dele estava gritando que não estava certo. No começo era uma paixão que o consumia vivo, só que agora apenas sentia uma grande vazio que apenas aumentava de tamanho. Só por isso, iria aceitar, mesmo estando morto de cansado, por causa do trabalho.

— Como vai funcionar isso? – Perguntou dando um selinho nela. – Já que serei um desconhecido.

Belle deu um gritinho de felicidade por Edward ter aceitado tão rapidamente. Ela começa abrir um por um dos botões da camisa dele.

— Um desconhecido que fica loucamente apaixonado por uma jovem que acabou de conhecer e precisa conquistar a garota de seus sonhos. – Ela diz, dando um sorriso safado. – Uma pena que ela, não vai cair tão fácil. Por isso, você vai ter que dá o seu melhor para tê-la. – Quando ela tirar a camisa dele, começa a distribuiu beijos, sei deixar de fita-lo nos olhos. – E se conseguir conquista-la, vai ganhar uma recompensa maravilhosa.

###############################---------------#######################

DIAS DEPOIS....

A festava estava sendo dando na casa de uma colega de faculdade de Bella. Era uma mansão muito bonita, que estava decorada desdá entrada.

Bella ajustou por fim sua máscara. Se olhou mais uma vez no espelho, vendo se estava tudo certo. Ela não sabia dizer o que estava acontecendo, mas, sentia-se bastante ansiosa, algo que nunca tinha sentido antes. Talvez fosse por ela estar naquela festa em vez de estar na cama dela. Ela ainda não sabia bem o motivo de ter aceitado ir naquela festa.

— Essa festa vai ser a do ano. – Roselie disse toda animada. – Nem acredito que fomos convidadas. Vamos, não queremos chegar atrasadas.

Bella apenas riu da amiga. Ela não era de ficar admirada com a riquezas dos outros. Era uma moça simples, que era feliz com o que tinha. Não tinha inveja do que não a pertencia, pois sabia no fundo de sua alma, que tudo tinha um preço.

.

.

.

Festava estava bastante animada. As duas já haviam dançado e agora estavam sentadas bebendo alguns drinks.

— Olha aquele gatinho, que não para de olhar para você. – Roselie sussurra para Bella. – Olha discretamente para trás.

Bella bebe mais um pouco de seu drink e olha como se não quisesse nada para quem a amiga tinha mencionado. Quando os olhos dos dois se entra, seu estômago se agita como se borboletas levantassem voo, não sabia dizer se era o efeito de tanta bebida em seu sistema ou se aquele estranho despertava um magnetismo muito louco nela. Não conseguindo mais fitar o estranho, ela desvia o olhar.

— Ai meu Deus! Ele está vindo para cá! – Rose dá um gritinho todo animada para amiga.

Bella sentia que formigas subiam pelo seu corpo, de tão agoniada que estava se sentido. Que loucura era aquela?! Pensou apavorada. Estava quase correndo em direção oposta quando uma voz impediu todos os seus planos de fuga.

— Boa noite garotas.

Bella respirou fundo, e se virou de frente para o homem mais lindo que já tinha visto na vida. Ela devia ter bebido demais para estar agindo feito uma idiota.

— Vou dá um pulo no banheiro. – Roselie pisca para Bella.

A garota olha surpreendida para a amiga que a deixou sozinha com aquele pedaço de mau caminho.

— Oi. – Diz toda sem graça.

Edward abre um sorriso encantador.

— Você está maravilhosa. – Ele a olhou dos pés à cabeça. – Gostei da escolha de fantasia. Combinou com os seus olhos.

Bella corou profundamente com o elogio, principalmente com aquele tom tão sedutor. Para um estranho, ele estava muito à vontade.

— Não acredito. – O sorriso de Edward abre ainda mais, com essa surpresa. – Você está corando?

— Claro! – Bella diz contrariada, enquanto cruzava os braços na defensiva. – Não é todo dia que se conhece um estranho que fala com tanta intimidade comigo.

— Tinha me esquecido deste detalhe. – Ele diz piscando para ela. O que a deixou ainda mais confusa. Talvez quem estive bêbado fosse ele. – Prometo, não cometer o mesmo erro. Prazer, sou Edward Cullen. E você quem é?

Bella olhou para a mão estendida, pensando se aceitava a proposta. Não queria ter que ficar em apuro.

— Sou Bella. – Diz apertando a mão dele. E sente um pequeno choque. – Apenas Bella.

Ele a olhou de forma estranha. Ele estava quase dizendo alguma coisa, mais depois volta atrás e sorrir.

— Um belo nome, para uma bela garota. – e beija a mão dela, a deixando surpresa. – Aceita um drink?

Ainda sentido seu corpo anestesiado, Bella balança a cabeça, aceitando. Depois dessa, ela precisava de uma bebida para se acalmar.

— Me fale, porque uma garota bonita está sozinha aqui?

Bella da de ombro.

— Melhor sozinha do que mal acompanhada.

— Eu posso ser uma ótima companhia se quiser.

Ela não consegue evitar sorrir. De certa forma, estava gostando de estar na companhia desde lindo estranho. Mesmo que ele lhe despertasse sensações estranhas, estava se sentido bem.

— Agora me diz um pouco sobre você. – Bella disse antes de tomar um gole de sua bebida.

— Sou solteiro . – Disse sorrindo cheio de charme. – Trabalho para mim mesmo. Tenho dois irmãos, uma menina de 13 anos e um rapaz de 25 anos. E uma ótima mãe.

Foi desta forma que a noite começou para os dois. Conversaram e riram juntos, e aos poucos se conheceram.

Bella ria se divertindo da forma descontraída de Edward. A cada minuto uma sensação de reconhecimento, mas não sabendo bem do quê. Porém, pela primeira vez, estava se deixando levar, amanhã ela pensaria sobre tudo isso com mais calma.

Para Edward estava sendo uma experiência incrível, Belle parecia até outra pessoa. Ficou satisfeito em ter aceitado aquele acordo maluco. Estava sendo maravilhoso reconstruir um novo momento, e de uma forma muito louca, estava sendo cativado por aquela personagem que ela tinha criado.

— Quer dançar?

— Adoraria. – Disse sorrindo.

Juntos se uniram a multidão que dançava. A primeira música, era elétrica. Edward girava Bella e a trazia de volta a seu encontro, em um ritmo rápido e contagiante. Juntos sorriam um para o outro, como se fossem crianças se divertindo no parque de diversão. Edward pela primeira vez se libertava de seus padrões. Em algum momento, os olhos dos dois se cruza e seus batimentos aumentam, e num piscar de olhos, seus lábios se conectaram.

As mão de Edward aproxima mais o corpo dela ao seu, e os seus lábios se movimentaram em sincronia. O som da música ficando abafado pelas batidas de seus corações. Tudo se resumia apenas neles mesmo.

 

CONTINUA?!?



Notas finais do capítulo

O que vocês acharam? Eu sei que viajei na maionese...kkkkk

Espero saber o que vocês acharam deste pequeno bônus :D

Se gostam, não esqueçam de acompanhar :)
Se amaram, não esqueçam de favoritar :D
Se querem mais e mais capítulos, não esqueçam de recomendar ♥

É isso aí minhas lindas, tenham uma Boa noite e até logo. Pois, falta pouco para terminar o capitulo 08 :D Estou ansiosa para postar ele para vocês ♥