Fire meet Gasoline escrita por Vick Queen


Capítulo 32
Nasce a esperança


Notas iniciais do capítulo

Oi gente!

Aqui estou eu com mais um capitulo,finalizando esta maratona.

Mais tarde ou amanhã eu atualizo essa história ( se minha internet não acabar)

Emfim,espero que gostem desse capítulo pois ele é muito especial!

Boa leitura!



P.O.V Victória  Stewart

Chegamos à casa que  minha mãe  havia  arrumado,  de noite.   Depois  de pararmos  o carro na entrada da casa de campo,as meninas  pegaram nossas malas e como eu estava grávida eu não peguei mala alguma  e subi as escadas que dava para a varanda da casa.

Eu não parei muito para  reparar  na decoração,subi direto e deitei na cama. Tudo que eu queria é  dormir  e ficar em  paz.

— Filha, você não pode  ficar depressiva a vida inteira! – Disse  minha  mãe entrando no quarto.  – Tem uma vida  que  depende de você,agora! – Diz  minha mãe  pondo a mão na minha barriga.

— Você tem razão! – Digo levanto com muito custo.  – Vou tomar um banho! – digo indo até  minha mala.   – Argh! – Resmungo ao sentir  um contração.

—  O que foi,filha?  - Pergunta preocupada.

—Contração! – Respondo voltando a caminha para o banheiro.

Entro no banheiro, mas  não tranco a porta.   Ligo  o chuveiro e  tomo um banho.  Depois,saio e boto um roupa  confortável e fresca pois estava calor. Após  isso,eu desço  as escadas  com cuidado e  vou até a cozinha onde  minha mãe e as meninas estavam. 

0000ooo0000ooo00000

Já  tínhamos acabado de jantar  e  estávamos  as  cinco  na sala vendo TV,quando as luzes piscaram e um estrondo veio lá de fora. Todos  já estavam indo ver quando eu sinto um líquido escorrer pelas  minhas pernas  e começam as contrações.

— Mãe! Minha  bolsa estourou! Mãe! – Grito caminhado até a porta. As meninas e  minha mãe voltaram para casa e  começou a chover de trovejar.

— Alice vá pegar  panos limpos e  água  quente.  – mandou minha mãe. – Diana  você  e  Emily vão ser as  que mais  vão me ajudar a fazer  o parto,por serem filha  de Apolo e a outra de Hera.

— Mas, nós  não podemos! – Negou Emily .   – temos que levar elas para o hospital!

— Não dá tempo! – Disse  minha mãe.  – Eu fiz  medicina eu posso fazer isto.  – Afirmou a  minha mãe.

— Não! – gritei. – Eu quero ir para  um hospital. – Dei um berro de  dor.

— Não dá  tempo! -  Disse  minha mãe  olhando para  mim. -  Tem que ser  agora!

— Tudo bem!  - Digo e  depois começo a respirar  ofegante.

P.O.V  Ares

Entro na sala dos tronos como um raio e  sento em meu trono para   falar com Zeus.  Todos  os doze  deuses  Olimpianos estavam presentes.

— Vou ser bem direto! – Digo firme  e chamo a atenção dos demais.  –  Pai, o que o senhor está planejando?  - Pergunto.

 - Que?  - Responde Zeus confuso.

—  Zeus! Você escutou  o que ele  disse!  - Afirmou Hera  com raiva.  – O que   você  esta escondendo de nós?  -  Perguntou ao gritos

— Exigimos uma resposta! – Falou Apolo vermelho de raiva.

— E  não queremos mentiras ! – Fala Hermes.

—   Zeus,você esta  querendo fazer o que  com minha filha e  minha neta?  - pergunta Hefesto entre dentes.

Todos,nós  começamos a falar  ao mesmo tempo,até que Zeus se irritou e  resolveu abri  o jogo.

— Eu  ia  matar elas ! – Gritou Zeus com sua voz  de trovão.

O Silêncio reinou por alguns minutos. Eu não podia acreditar que  meu pai,iria  matar a  mulher que  eu amo  e  minha  filha.   Agora,entendo por que  Victória me odeia. Ela  acha que  compactuei  com isto.

—   Por que?! – Berrei. 

— Fala sério!  - Zeus riu pelo nariz.  -   Hera,Você  nem  liga pra  Emily.    Apolo, você não precisa da admiração da  Diana e  Alice é  só mais  um de seus casos.   Hermes, você  nem dá atenção para  Alice e Emily é só mais um de  seus casos.   -  Ele  olhou para  mim.   -   Eu duvido  que esse filho seja  seu. Eu me lembro  muito bem  daquela  festa que    teve  no acampamento,  Victória  dançava igual a  uma vadia.   Essa  criança  não é sua!   - Disse   revirando os  olhos.

— Eu não sou obrigado  á  ouvir  as    merdas que saem dá tua  boca!   -   Digo   saindo  da  sala dos tronos.

Eu precisava  encontra elas. Preciso dizer  a  verdade.  Eu preciso!

P.O.V Victória  Stewart

— Ahhhh! – Berrei fazendo força.

— Vai, minha filha! -  Gritou minha mãe.  -  Eu to vendo a cabecinha dela!   - Vai!

—  Ah! – berrei.   – Eu não consigo!    - Digo chorando

— Você consegue sim!  - Afirmou minha mãe. 

—Sua  filha  precisa   de você!   - Berrou  Diana.

Quando ouvi, isto fiz toda  a força que eu podia e  meus  ouvidos  captaram a  música mais linda  que  eu já vi na minha vida. O chorinho da minha filha.  Minha mãe cortou o cordão com a tesoura esterilizada e  Diana embrulhou minha filha  numa manta  e me deu  ela.

— Já sabe qual vai ser o nome?  - indaga  Emily.

—Sim!  Irá  ser Hope.  – Digo sorrindo para  a menina de  castanhos esverdeados.   -   Por que ela  é  minha esperança. Hope  é  meu pequeno milagre e  ela  é   a  melhor  coisa que aconteceu na minha vida!  - Digo   chorando.

Sinto meus  olhos se pesarem e  me  entrego ao véu da inconsciência.



Notas finais do capítulo

Hope: Significa esperança
o que será que aconteceu com a Vick?

Muitos beijos e abraços ♥



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Fire meet Gasoline" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.