Fire meet Gasoline escrita por Vick Queen


Capítulo 17
Euriale e Esteno


Notas iniciais do capítulo

Oi gente!
Aqui vai mais um capítulo!
Queria agora agradecer a todos que acompanham a fanfic
Capítulo dedicado A AmandaMaria, Rainha da Lua e Stella Jackson.

Boa leitura!



“Você é a luz,  você é a noite
Você  é a cor do meu sangue 
Você  é a cura,  você  é a dor
Você  é a única  coisa que quero tocar
Não sabia que podia ser tão importante” -Love me like you do.  Elie Goulding


 P. O. V Victória  Stewart 

O jantar  de Hera estava agradável.  Eu está muito  envergonhada  pois eu era alvo constante  das perguntas  dos deuses.  Eu e Ares  havíamos  anunciado  nosso  namoro  para todos.  Hera mesmo  não  gostando muito  de meios-sangues   se esforçava  para ser gentil  comigo e eu fazia o mesmo,  odiava  que as pessoas  estivessem falando comigo de jeito  superficial.  Prefiro pessoas  verdadeiras.  Eu apertava  a mão de Ares   em sinal  de nervoso. 

—  Victória  quais são seus  planos?  - Pergunta  Atena. 

—  Meus  planos? – Repito dando um sorriso  nervoso. 

—  Sim! Para o futuro!  - Atena completa  sorridente.  Aposto que esperava alguma coisa  acadêmica. Antes que eu responde-se  Poseidon  fala algo que me deixa  completamente  sem graça. 

—  Aposto  que será modelo!  - Poseidon   me analisa.  – Beleza e saúde  é o que não falta!  - Ele pisca para mim. 

Ares não gostou  nada disso e fechou a cara.  Ele aproxima  a  sua  cadeira  da minha  e pega minha cintura  de forma possessiva.  Ele dá um sorriso  amarelo   para o Deus  do mar. 

—  É  ela será uma  grande   modelo!  Minha namorada  será a melhor!  - Ele me dá um selinho  e diz em meu ouvido:
—  Minha  garota  da guerra!  - Eu me arrepiei, pois ele havia falado de forma possessiva. 

Os deuses  pareciam  não  ter visto a cena já que falavam sobre a Grécia.  Ares me olha e sorri  de forma  maliciosa e começa a alisar  minha  perna.  Eu lhe Dei um olhar  repreendedor.  Afinal  não era hora para isso.  Mas quem disse  que ele se importou. Então,  o resto do jantar  foi assim  cheio  de carícias. 


Já  estava  tarde da noite e Ares  me acompanhava  até o meu chalé. 

—  É uma pena eu não  poder dormir  junto  com você  hoje...  – Ele passou as  costas das mãos no meu  rosto,  eu fecho os olhos  com o toque. 

— Uma pena... -  Abro os olhos  e deixo um sorriso  brincar  em meus lábios.  Ele olha para mim e  desvia o olhar  para a minha  boca.  Nos beijamos por alguns  minutos. 

—  Você  me deixa  louco!  - A voz rouca de Ares me faz arrepiei.  Ele distribui  beijos no meu pescoço. 

Ares  me deu um  beijo feroz.  Ele apertava minha  cintura  com força.  Paramos por conta do ar.  Ares queria mais. Porém   não  podíamos  nos  animar tanto.   

— Ares!  - Chamei mais ele contínuo a beijar  meu pescoço.  -  Chega! – Afasto ele delicadamente. 

—  Por que?   - Pergunta   tentando me beijar.  

—  Amor você  não  acha que    temos que nos   despedir agora?  - Indago  tentando  manter meu controle. 

—  Só mais um pouco!  - Ares se aproxima  e  me beija.  Já estava  quase cedendo,  quando uma voz fez  quebrou  o clima. 

—  Vick!  - Léo  chamou.  Eu me separo rapidamente  de Ares que reclama baixo.  -  Você  não  vai entrar?  -  Léo  cruza os braços. 

—  Sim Léo!  - Respondo normalmente.  – Só estava  me despedindo do meu namorado

—  Hum...  – Foi tudo  o que disse. 

—  Tchau  Ares!  - Eu dou um beijo nele que controla a vontade   de  intensificar  o beijo.  Ele aperta  minha coxa  e diz no meu ouvido. 

—  Isso  não  vai ficar  por aqui!  - Ele alisa minha  cintura.  – Me aguarde!  - Ele me dá  um selinho  e vai embora. 


Eu contínuo  no  mesmo  lugar com  um sorriso bobo  no rosto.  Mas logo  voltou  a realidade  com Léo  me chamando pela quarta  vez.  Entro no chalé e vou ao banheiro,  retiro  a maquiagem  e desfaço  o penteado.  Guardo as joias  e boto um pijama confortável.  Deito em minha  cama  e me coloco a pensar na minha situação. 
Eu estou completamente,  perdidamente  e loucamente  apaixonada  por Ares!  Chega  até ser engraçado.  Eu odiava  Ares.  Não o suporta e agora...  perdi minha virgindade  com ele.  Se alguém me falasse  que isso aconteceria,  eu iria rir da cara da pessoa para o resto da vida  dela,  mas aqui estou eu apaixonada  pelo Deus da guerra. Com esses pensamentos  adormeço. 


Acordei por volta das sete da  manhã,  tomei meu café e fiz todas as atividades  do meu cotidiano.  Mas quando se está falando  de uma semideusa  filha de Hefesto,  Legado de Apolo e garota da guerra  tranquilidade  dura muito pouco. 
Depois  do treino eu e a turma nos reunimos para conversar.  Nessas semanas  nós  quase não nos falamos. 

—  Gente eu tenho certeza que é Gaia!  - Afirmou  Annabeth.  

—  Eu acho que é Cronos... – Bianca deu de ombros. 

—  Ah!  Não!! – Nico revira os olhos.  – Sempre  que vamos conversar vocês  falam a mesma coisa!  - Nico diz com tédio. 

—  Verdade gente!  - Falo concordando  com o Nico.  – Vamos  mudar o disco!  - Peço igualmente  entediada. 

Antes que qualquer  um de nós  falasse algo sentimos um mini terremoto.  A barreira!! 

—  Mas o que!? – Alice fala surpresa.  Nossas  armas novas ainda não estavam prontas,  então   usaremos  as antigas. 

—  Droga!  - Pego minha arma. 

Ogros  entram atacando os semideuses.  Começamos a lutar.  Justo hoje os deuses tiveram que resolver algumas coisas do Olimpo.   Logo nos corremos  aos tropeços  para a floresta tentar deter o fluxo de monstros.  Mas eu esbarro numa Rocha e caio nó chão. 

—  O que foi isso?! – Levanto  do chão e  encaro Robb um filho de Afrodite  transformado  em pedra. 

— Medusa?!  - Emily  fita a estátua  incrédula. 

—  Não!  Euríale!  - Diz uma voz. 

—  E Esteno!  - Ouvimos  o som de serpentes  rastejando  e fechamos os olhos. 
Agora  todo o cuidado é pouco. 



Notas finais do capítulo

Espero que tenham gostado!
Amo vocês ♡☆♡♡☆♡
Beijos e abraços ♡☆♡☆♡