A Criação da Luz escrita por André Tornado


Capítulo 50
A inevitável consciência do fim


Notas iniciais do capítulo

"Era agradável e tenebroso ter consciência do fim. De olhos fechados, agoniada, ouvia vozes (...)"
in Julia Felix – Frescos de Pompeia, Borges, L., Editorial Presença, 2011



Queria ter tido mãos para as levar aos olhos, cobrindo-os, escondendo as lágrimas que já não podia derramar, tapando aquela imagem invulgar do cavaleiro Jedi a chorar por causa de mim.

Era eu que continuava a estar ali, mas já não me podia classificar como gente, como criatura, ciborgue ou outra coisa qualquer. Que tragédia. Em breve, tudo se iria dissolver…

Não pertencia àquela galáxia, sequer a qualquer universo, naquela ou noutra dimensão. Fora um objeto criado e, tal como todos os objetos, servira um propósito que uma vez findo determinava a sua inutilidade e, portanto, a sua eliminação.

— Eu também te amo – respondi.

Mas Luke Skywalker já não me podia escutar.

Ninguém me podia escutar.

Palavras que ficaram por se encontrar na imensidão vazia onde jazia o antes da vida e o depois da morte, um limbo estéril onde ninguém estacionava, que ninguém reconhecia e onde eu iria conhecer o meu fim.

A voz acompanhava-me, cumprindo a promessa que me fizera, a de nunca me abandonar a partir do momento em que regressei a Luyta, finalmente completa, com todas as minhas memórias e todas as possibilidades de uma escolha consciente, razoável e responsável. E eu tinha escolhido aquele final… A destruição. Nem sempre me falara, mas tinha estado comigo, uma presença calada que testemunhou a liberdade da minha alma.

— Não queria que ele chorasse…

— Os humanos costumam chorar.

— Eu também chorei. Fui humana, alguma vez?

— Foste humana muitas vezes.

Os meus olhos já não viam. Tudo preto.

— Sou um Jedi!

— Sim. Escolheste ser poderosa e foste poderosa.

— Estou em paz… A Força está comigo.

Resignada, abandonei-me ao torpor.

— Nunca pensei… que fosse tão difícil…

— Morrer? – perguntou-me a voz com uma entoação de perplexidade.

Gostaria de lhe ter visto o rosto, de a ter conhecido para além do registo sonoro. Temia que estivesse a confiar na voz de uma versão menos malévola de O’Sen Kram. Fazia sentido… Ou seria a projeção de uma partícula menos mesquinha do feiticeiro de Ekatha?

Respondi serena, sem receio:

— Não… Nunca pensei que fosse tão difícil deixar o mundo. Esquecer.

No final, creio eu… dissolvi-me com um sorriso.

O fim de tudo.



Notas finais do capítulo

Assim se conclui a história da criação da luz que aprendemos a conhecer como Cleo.
Foi uma aventura incrível. Aconteceu na galáxia muito distante, aconteceu na Terra.
Nunca conseguirei expressar a gratidão que senti com todo o carinho recebido, com todos os comentários e a dedicação que vocês, queridas leitoras e caros leitores, dispensaram a esta história, mas nunca me vou cansar de dizer: muito obrigado! Foram dias e semanas fantásticos!

Este último capítulo é pequeno, mas fi-lo curto de propósito, porque o primeiro capítulo desta história também o foi. Quando escrevo, gosto de "embrulhar" as histórias, colando o primeiro e o último capítulo, de alguma maneira.
Se o capítulo que inaugurou esta história se chamava "A súbita consciência do ser", o capítulo que encerra esta história chama-se "A inevitável consciência do fim".
Se o primeiro capítulo começou com "O início de tudo", o último capítulo finaliza com "O fim de tudo".
Convido-vos a reverem esse primeiro capítulo, à luz do que foi lido, do magnífico percurso da Cleo, da sua interligação com Luke Skywalker e com todos os demais personagens de Star Wars.

A Criação da Luz terminou. Mas tenho ainda algumas surpresas reservadas para os admiradores desta história. Fiquem atentos ao Dia da Força, 4 de maio (May the Fourth).

Por aqui, dizemos adeus.
Conto convosco nas próximas aventuras na escrita e no sonho.

Que a Força esteja convosco. Sempre!

Nota acrescentada posteriormente:

Depois do fim de A Criação da Luz temos um recomeço.
Existem histórias paralelas desta história que vos convido a conhecer, em que podemos rever os personagens de que tanto gostamos.
As ligações são:

https://fanfiction.com.br/historia/732365/Uma_Licao_Especial/

https://fanfiction.com.br/historia/732974/Amor_de_Soldado/

https://fanfiction.com.br/historia/734957/Nas_Estrelas/

https://fanfiction.com.br/historia/738374/Infinito/



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "A Criação da Luz" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.