Never Let Me Go, Peter II escrita por Barbs


Capítulo 3
Time




Este capítulo também está disponível no +Fiction: plusfiction.com/book/682624/chapter/3

— Agentes, bom trabalho – Fury dizia com os braços para trás – estão liberados... Exceto você: Srta. Mase.

Maya permaneceu na sala olhando para Fury com as sobrancelhas erguidas tentando entender o porquê de não ter sido liberada. Pensava no que tinha feito de errado daquela vez, ou até mesmo o que tinha feito de certo. Acabou de sair de uma missão, esta separada de Peter e dos outros Vingadores, porque ela era apenas uma agente. Uma agente que não chegava ao porte de Natasha Romanoff para fazer parte de uma equipe tão importante para o mundo, especialmente pelo fato de que entrou na S.H.I.E.L.D. pela primeira vez como uma espiã do “lado negro”, então, por mais que tivessem chamado-a para voltar á S.H.I.E.L.D. sentia que ainda estava longe de ter confiança deles de novo, principalmente de Maria Hill.

Ela foi quem ficou mais abalada quando tudo veio a tona há um tempo. Ela deu todo o apoio para Maya quando começou na S.H.I.E.L.D. ainda como Elizabeth Mase, se tornou amiga da novata ajudando-a no que precisasse, e até missão externa elas fizeram. E Maya se sentia mal por esse ponto, não queria machucar ninguém, tanto não quis como acabou desistindo de tudo por Peter, mas Maria não havia perdoado ela até então. E Maya não esperava o perdão.

— Agente Mase.

— Olá, diretor Fury – Maya respondeu.

— Sente-se, por favor – ele disse apontando para uma das cadeiras na enorme sala de reunião.

Ela sentou-se de frente para ele.

— Como sabe, lhe demos uma segunda chance – ele fez uma pausa.

E Maya aproveitou para interromper – E sou grata por isso.

Ela assentiu em silêncio como se estivesse dizendo “de nada”. Mentalmente. E prosseguiu:

— Você tem muito potencial, Maya Mase. Trouxemos você de volta exatamente porque sabíamos o quanto você tinha mudado por Peter e tudo o que fez para salvar, não só á ele, mas a S.H.I.E.L.D. também...

— Vocês estão me dispensando? – ela interrompeu.

— Não – Fury a olhou sem entender – por que está achando isso?

— Você está me elogiando demais – ela disse um pouco sem graça.

— Só queria começar agradecendo por sua lealdade e perspicácia.

— De nada – ela respondeu sorrindo sem mostrar os dentes.

— Bem, vamos direto ao assunto – ele disse ficando de pé – você é uma agente de um nível mais elevado. Está fazendo trabalhos e missões de baixo risco, enquanto precisam de agentes como você no patamar de cima.

— Não estou entendendo – ela o interrompeu novamente.

— Deixe-me explicar – ele disse apertando um botão em sua luva e então um telão enorme surgiu atrás de si, ele começou a explicação apontando para três fotos em tamanho médio – esta é a nossa agente mais nova, mas ao mesmo tempo boa o suficiente para não estar no setor de “ameaça baixa” – ele apontou para a foto de uma garota com o cabelo comprido, porém, tinha a franja reta o que a deixava com a feição mais nova. Ao contrário de todas as outras fotos de registro, na dela, ela estava sorrindo.

— Quem é ela?

— Anna Lloyd. Ela chegou há mais ou menos um mês, passou por testes e treinamentos e teve um resultado excepcional. Não achei justo coloca-la com os agentes menos experientes – ele apontou para a outra foto, a de um garoto – este é Kennedy Lutz. Outro agente excepcional, foi transferido da S.H.I.E.L.D. de Manhattan para nosso porta-aviões. Foi um pedido e foi concebido.

Maya permaneceu em silêncio observando a foto do garoto loiro, com o cabelo um tanto raspado e, de olhos azuis.

— E este – ele apontou para o último, um garoto negro de cabelos pretos, e olhos castanhos – é Alex Moss. Ele é nosso agente mais antigo desse patamar e foi enviado para este grupo há dois dias.

Maya apenas fitou Fury em silêncio com um pequeno sorriso nos lábios, esperou ele prosseguir e assim o fez:

— Gostaria de tê-la neste grupo.

— O que? – ela perguntou sem entender.

— Veja, no patamar de “ameaça alta” temos poucos agentes capazes o suficiente de lutarem ao lado dos Vingadores em missões complexas. Quero que se torne um deles. Você, Maya, tem capacidade mais que o suficiente para ser a líder deste grupo. Eles tem a mente aberta e sabem que em breve chegará um líder e eu gostaria que fosse você. Entenda bem: não estou ordenando, é apenas uma proposta. Não fui eu quem simplesmente te escolhi para se tornar a líder do grupo de ameaça alta, foram os Vingadores – ele cruzou os braços olhando-a fixamente – Peter não estava na reunião, mas não há dúvidas de que ele concordará com isto, não acha?

— É... – ela disse ainda ingerindo as informações.

— Foi unanimidade. Os Vingadores e eu achamos que não há ninguém melhor para ser a líder deste grupo do que você. Mas esteja ciente: eles serão sua nova família. Aprenda a trabalhar em grupo com eles, cada um tem seu jeito, mas o seu modo de liderar, um modo que mostrou principalmente hoje – ele deu um fraco sorriso – fazem com que eu tenha cada vez mais certeza de que você é a certa para este grupo.

— E se eles não me aceitarem?

— Eles irão – ele disse com confiança.

Maya ficou de pé e estendeu sua mão direita para Nick Fury – Diretor Fury, será um prazer imenso fazer parte do grupo de ameaça alta.

Nick Fury apertou a mão da agente – Sabia que não me decepcionaria agente Mase.

— Obrigada – ela sorriu balançando sua mão junta á de Fury.

A porta se abriu e ambos olharam para a enorme porta de madeira que fez um barulho alto o suficiente para que Fury soltasse a mão de Maya e fosse ver quem era.

— Olá querido diretor – ela deu uma rápida gargalhada – sei que estamos atrasados, mas ansiosos para saber quem será nosso novo líder – ela revirou os olhos, mas voltou a fitar Fury rapidamente, logo em seguida fitou Maya – ah, oi! Estamos atrapalhando, não estamos? – ela não parecia nem parar para respirar – me desculpa, vou...

— Agente Lloyd – Fury disse aumentando o tom de voz fazendo com que ela ficasse quieta – por favor, entre e se acalme.

Ela deu um enorme sorriso e entrou na sala sentando-se na cadeira em perto de onde Fury e Maya estavam, mas ela estava do lado oposto á eles, apenas os fitando. Corria seu olhar para Fury e Maya esperando os dois falarem algo, mas mantinha o sorriso no rosto.

— Onde estão...?

Antes que Fury pudesse terminar a pergunta, os dois agentes que estavam no telão há pouco tempo agora entravam juntos pela porta, Alex fechou a porta depois de dar um breve sorriso para Maya e Fury, o loiro sentou-se ao lado de Anna e sequer cumprimentou Maya, mas ela não se importou, pois sabia que teria que lidar com situações semelhantes.

— Olá – o moreno estendeu a mão para Maya – sou Alex Moss, prazer em te conhecer.

— Olá – Maya apertou a mão dele de leve – Maya Mase.

— Você deve ser a nova agente que fará parte de nosso grupo, a líder – ele disse.

 Maya apenas olhou para Fury pedindo ajuda, não queria se auto-intitular como "a líder".

— Não mesmo – o loiro sussurrou para Anna, sentado de braços cruzados.

— Agentes, – Nick Fury disse ao lado de Maya após Alex se sentar ao lado de Kennedy – esta é Maya Mase, a partir de agora ela estará no grupo ameaça alta, auxiliando-os e fazendo parte da família. Apresento á vocês, a nova líder e ela está aqui, bem ao meu lado.

— O que?! – Kennedy descruzou os braços um tanto revoltado.

— Algum problema, Senhor Kennedy?

— Não precisamos de líder algum, diretor Fury – ele disse ficando de pé – até agora apenas tivemos êxitos em nossas missões e ela... – ele olhou para Maya e ficou calado.

— Pode falar, agente – ela cruzou os braços erguendo as sobrancelhas, incentivando-o a falar.

— Me desculpe – ele disse – mas você não parece muito... Qualificada.

— E o que seria qualificação para você? – Maya permaneceu parada com os braços cruzados sentindo os olhares para cima de si.

— Uma pessoa mais experiente – ele respondeu a fitando nos olhos – uma pessoa mais velha, talvez.

— Não é preciso ser mais velho para se ter uma boa experiência – Maya sorriu simpática – com quantos anos começou seu treinamento, agente?

— Não sei – ele respondeu – com... 18 anos.

— E quantos anos tem agora?

— 19 – ele respondeu – sim, em um ano me tornei um agente excepcional.

— Vê? – ela sorriu – para você, talvez, você possui uma experiência que outros jamais possuirão, e concordo com isso. Fury disse que ambos os três são agentes excepcionais – ela olhou para Kennedy, em seguida para Anna e fixou seu olhar em Alex enquanto falava – Não quero ser uma líder para vocês, muito menos que me vejam como uma. Quero que as decisões sejam tomadas em grupo, não quero dar ordens a vocês e nem vou. Passei por um processo de transição aqui dentro, e preciso ser transparente com vocês se quero que isso realmente dê certo.

Maya descruzou os braços lançando um rápido olhar para Fury quem não a interrompeu como ela esperaria que o fizesse, isso fez com que ela prosseguisse:

— Entrei na S.H.I.E.L.D. há um ano atrás disfarçada, era uma agente da Corporação Russa que pretendia derrubar a S.H.I.E.L.D., mas por razões que muitos não compreenderiam eu abri a mão de tudo contando à Fury meu plano, fiquei presa e quase morri quando a chefe da Corporação Russa veio para me matar e, então, destruir a S.H.I.E.L.D.

— Felizmente a agente Mase lutou ao lado dos Vingadores fazendo com que S.H.I.E.L.D. permanecesse de pé – Fury a interrompeu de imediato – foi honroso de sua parte nos apoiar mesmo ciente que perderia tudo e todos que estavam com ela até então. 

— O que há de honroso em traição? – Kennedy perguntou.

— Você foi uma vilã? – Anna perguntou.

Maya entortou a boca – Bem... Não sei se essa é a palavra certa, mas eu estive do lado errado por muito tempo. Com o tempo vou mostrar que podem confiar em mim. Para dar certo, preciso que confiem em mim. Não os desapontarei. Eu prometo.

— Como assim, Fury? – Kennedy ficou de pé – ela foi uma traidora! Quem garante...?

— Eu garanto – Fury o interrompeu logo respondendo sua pergunta – eu vi o quanto ela mudou agente Lutz. Não colocaria vocês e muito menos a S.H.I.E.L.D. em perigo. Não há agente melhor para fazer parte do grupo do que a agente Mase. Então, vamos chegar á um acordo. Alguém aqui, além de Kennedy é contra Maya Mase entrar para o grupo?

Maya olhou um por um na sala. Todos mantiveram a mão abaixada. Ninguém concordava com Kennedy, mesmo que não conseguissem dizer com todas as letras que confiavam fielmente em Maya. Fury estava enganado pelo fato de todos terem a mente aberta. Kennedy não concordava nem um pouco de uma traidora fazer parte do grupo, e Maya jamais tiraria a razão do garoto, afinal, não era algo que se orgulhava, mas faria novamente se isso fosse proteger Peter. Ela nunca fora uma vilã, apenas fizeram com que acreditasse que fosse.

— Vocês estão brincando comigo, não estão?! – Kennedy ficou de pé.

— Ken – Anna disse um tanto séria – Fury não nos colocaria em perigo.

— Anna tem razão, cara – Alex disse e olhou para Maya – ela não parece uma má pessoa, e afinal, ela aprendeu com seus erros, você deveria saber como é.

— Quem garante que ela aprendeu?! – ele berrou.

— Quem garante que você aprendeu, não é mesmo? – Anna retrucou defendendo Maya.

— Vocês estão com a cabeça fora do lugar – ele disse indo em direção a porta e lançou um olhar para Fury – você está afundando a S.H.I.E.L.D., Nick. Estou fora.

Maya mantinha os braços cruzados e a mente tranquila. Virou seu rosto em direção a Fury e sussurrou:

— Mente aberta, hein? Não vi nada do tipo nesse garoto.

— Ele tem seus problemas – Fury sussurrou de volta – e um deles é o orgulho.

— Orgulho próprio – Maya disse por fim – principalmente o orgulho próprio.


Não quer ver anúncios?

Com uma contribuição de R$29,90 você deixa de ver anúncios no Nyah e em seu sucessor, o +Fiction, durante 1 ano!

Seu apoio é fundamental. Torne-se um herói!


Notas finais do capítulo

Espero que tenham gostado! Qualquer erro, ou qualquer coisa podem comentar!
Beijos!



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Never Let Me Go, Peter II" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.