Palavras que poderiam ter sido evitadas escrita por Makita Sama


Capítulo 5
Carta 5


Notas iniciais do capítulo

Bad ativada com sucesso

Ciao: Oi
Per la prima Volta: Pela primeira vez
Non è vero? Não é?




Maringa, Vinte e Sete de Setembro de Mil Novecentos e Oitenta e Oito

Remetente: Marzio
Destinatário: Ernesto

 

Ciao, meu irmão eu cheguei no Brasil e não tive problemas com ninguém, isso me deixou bem feliz.
Estou morando com um cara muito legal.
Já até conheci uma bella pena que ela não falou comigo ainda.
A saúde daqui não é das melhores para quem tem poucos cruzados.
“O que é cruzados?”
É o nome da moeda desse país.
Na cidade que eu fiquei era bem afetiva, além de ter o clima bem parecido.
Queria tanto te ver de novo.
Esse país tem uma festa com o mesmo nome do nosso carnaval, mas nela mulheres usam roupas extravagantes e um tanto quanto sensuais.
O nome do gênero cantado aqui é o samba.
Até gostei dele, contudo é estranho para quem vem de fora.
Também nunca vi um país tão fissurado em futebol.
Parece que o cara que eu moro é gay, pois ele tem AIDS.
E um dia eu precisei pegar um objeto de corte.
Não fazia ideia de que ele tinha usado em seu corpo e deixado o sangue ali.
Na hora que fui usar acabei encostando em minha carne por um corte profundo.
Quando fui ao médico público tive a notícia que estava com a doença.
Ainda não entendo como isso aconteceu.
Que eu saiba só os gays têm essa doença.
“Talvez todos nós estamos errados, pois se é uma doença transmitida pelo sangue, então não podem ser só os homossexuais”
Tem razão.
É um preconceito meu.
Sei bem disso.
O problema é que não tem uma cura para a AIDS.
Infelizmente.
Vou ter de conviver com ela até a minha morte.
Não sei quanto tempo eu tenho.
Espero viver pelo menos um ano.
Ou estarei condenado a não beijar nenhuma menina linda desse lugar!
A única coisa que sei é que pelo beijo não contaminará qualquer pessoa.
Já é alguma coisa.
“Você só pensa em pegar todas as meninas, isso não faz sentido!”
Se vou morrer logo é bom já ter cumprido as minhas metas para a vida.
Nem que seja ruim.
Viver a vida ao máximo é o que eu preciso.
Os remédios ainda não existem, assim como as minhas esperanças de te ver ainda em vida.
Sei que sai do país pelos motivos errados.
Devia ter enfrentado meus problemas familiares.
Não fiz isso e me arrependo.
Não fui homem suficiente para esse tipo de coisa.
Deve ter sido o preço pelos meus erros.
“Desse jeito só vai piorar! Para de ser idiota e vai ser feliz enquanto ainda tem tempo”
Tem razão, o jeito é aproveitar o tempo curto que me resta ou morrerei sem ter sido feliz com as pessoas e comigo.
Namorar não vai ser hoje e nem amanhã.
Vou curtir até não poder mais.
Só que sem álcool, vai que piora meu estado clínico.
Mesmo eu amando a sensação do álcool em meu corpo.
Ok, isso ficou meio estranho.
Lembrar de fazer sexo só com preservativo, não quero transmitir a doença para outras mulheres.
Só é difícil achar lugares que vendam esse produto.
Estou há pouco tempo aqui, então pouco sei desse país.
“O país não tem nome? Toda hora fica falando país e esquece de falar o nome dele. Isso irrita”
Nem percebi isso.
Sou meio avoado com algumas coisas que meu cérebro ignora.
As vezes falo rápido e não percebo.
Andar devagar achando que estou andando rápido.
Cantar bem. (sou uma negação cantando, credo)
Faz tempo que não compro uma revista daquelas com mulheres peladas.
Não consigo entender a forma que o dinheiro aqui é usado, em questão de valores.
Ganham muito no Brasil, mas vale pouco se convertido em outros lugares.
Nunca vi uma inflação tão alta!
Além de tudo vim em época de crise.
Como sou um grande idiota.
Pena que não é fácil de achar pessoas falando desse país.
Nós só ouvimos do nosso continente e esquecemos até a existência de outros países fora da Europa.
Países e continentes non è vero?
Per la prima volta eu senti um arrependimento, lembrei de uma garota que eu ignorei por causa da aparência, talvez eu não devesse ter feito aquilo com ela.
“Aquilo o que?”
Sua mente está bem poluída, eu só a rejeitei. Não sei mais se era certo ou não.
Ela parecia ser uma boa menina.
Como eu me lembro de coisas do colegial?
Minha memória melhorou muito nesses anos em!
Seus longos cabelos crespos, seus óculos, bastantes espinhas, olhos castanho-escuros, lábios pequenos e acima do peso.
“Você é mesmo um saco, não sei como alguém consegue se apaixonar por um cara como você”
Hey! Eu não sou um saco! Só sou daquele tipo de pessoa que escolhe pela aparência e não pela personalidade.
Um dos meus maiores erros sabe.
“Vejo que você ainda sabe reagir, teve um tempo que você ficava chorando como se fosse um bebe chorão”
Essa fase era quando eu estava em conflito comigo mesmo.
Já faz bastante tempo.
Não sou e jamais serei assim de novo.
Até hoje não aceitei a morte da nossa mãe.
Ainda tenho dores e fico imaginando a reação dela se descobrisse a minha doença.
“Ela te amaria como sempre te amou”
“Não chore, você é forte, não?”
É claro que eu sou forte, mas ainda lembro do seu toque em minhas mãos.
Em meus cabelos também.
Ela também tinha uma doença como eu tenho agora, só que a doença dela foi contagiosa e levou nosso pai também.
Eu jamais consegui viver sem pensar nos dois sofrendo.
Toda vez que vejo uma criança com os pais aqui fico com o coração partido.
Minhas lágrimas caem sempre.
Além de estar com uma doença sem cura, não tenho meus pais e você não vai me ver vivo.
É uma tortura viver desse jeito.
Pelo menos essa carta vai ficar com você por um bom tempo, Ernesto.
Primeira vez que cito seu nome nessa carta.
Demorei demais, porém achei melhor assim.
Minhas mãos doem muito com isso.
Meu coração também sofre.
Ver fotos nossas em família ou juntos sem nossos pais quebram meu coração frágil.
Gosto de parecer forte, mas não sou nem um pouco assim, sou mais fraco que uma criança.
Até porque foi com meus 10 anos que vi Francisca e Mario morrerem na cama do hospital.
Você era mais velho e ficou tentando me acalmar acima de tudo.
Não foi fácil para nenhum de nós.
Você arranjou um emprego que atrapalhou seus estudos.
Nossos tios nos rejeitaram.
E me rejeitariam sem perdão agora, sei bem como eles são contra dois homens se amarem e ao saber da minha doença ficariam ainda mais chocados.
Levaria diversos tipos de golpes em meu corpo.
Uma coisa que não desejaria para nenhum tipo de pessoa.
Só você aceitou ficar comigo mesmo sabendo do meu comportamento.
Não sei o motivo de me aguentar até hoje.
De ler esse documento enviado à Itália.
Não que eu não ache você um ótimo irmão, pelo contrário.
Só que nunca te vi com uma menina por minha causa!
Elas sempre te ignoraram como se fosse um idiota!
“Eu jamais te abandonaria, é meu irmão acima de tudo e isso já me faz responsável por você, meu amor jamais acabará, pois é enorme assim como seus sentimentos”
“Não tem mal nenhum em chorar, homens também choram”
Odeio chorar! Faz-me tão fraco.
Mesmo sendo algo normal para qualquer pessoa.
Não sei como ainda tenho lágrimas depois do tanto que chorei na perda de nossos pais.
Só queria que o senhor Ernesto namorasse com uma menina, afinal seu irmão não tem mais como namorar com alguém, pois sua doença o impede.
Siga a sua vida fora ou não da Itália, não seja tolo igual a mim.
Trate muito bem as meninas que aparecerem e tenha filhos.
Faça muito sexo com preservativo para evitar a transmissão.
Não deixe que sua vida acabe igual a minha.
Ou não vai ter vivido o suficiente para contar ao mundo a sua história.
Faça uma versão completa das suas memórias para contar a sua família.
Não seja igual a mim.
Esse é o básico.
"Sei bem que quer me ver feliz para não se sentir mal quando morrer, mas isso não é o suficiente, quem vai me acalmar quando você estiver morto?”
Uma amiga, um amigo, uma namorada ou algo assim.
Seja social e veja que seu mundo vai melhorar muito.
Digo por experiência própria.
Se iludir vai ser horrível no começo, depois conhecerá outras e tudo mudará em sua vida.
Quando conseguir fazer tudo o que queria escreva um livro.
Assim todos vão te conhecer na Itália ou no Brasil.
E até no mundo afora, por que não?
Nossos pais queriam que nós fôssemos felizes já que eles não viveram o suficiente e só você vai conseguir isso, então honre a nossa família, entendeu?
“Você tem razão!”
Meu tempo acabou e agora preciso ir dormir para ver se consigo aguentar mais um dia.





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Palavras que poderiam ter sido evitadas" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.