Os Domadores Sayajins escrita por BILSS O DESTRUIDOR, Matt Wagner 27, Sensei Oji Mestre Nyah Fanfic


Capítulo 12
O Samurai Renegado


Notas iniciais do capítulo

Escrito por Bills o Destruidor/ revisão por Matt Wagner 27



No capítulo anterior de Domadores Sayajins...

...

...

Ruki havia sido capturada por um  IceDevimon, que estava obcecado pela personalidade da domadora, e por isso tentou forçá-la a ser sua parceira, mas graças à sua parceira Kyubimon, os outros digimons e seus domadores que haviam chegado, eles conseguiram facilmente derrotar o Digimon, o qual fora capturado por Ruki.

...

...

 - Agentes 13 e 15, como anda o rastreamento do selvagem?? – perguntou Yamaki.

— Nós o perdemos senhor, o rastreador de dados não foi capaz de acompanhá-lo – respondeu Agente 13.

— É muito tarde, já está se materializando – concluiu Agente 15.

— Não permitam, ativem Yuggoth agora! – ordenou Yamaki.

 - O selvagem já está em processo de materialização, usar Yuggoth agora também afetaria o mundo real.

 - Ouçam bem, não poderemos evitar danos mais sérios se o selvagem vier para nosso mundo – retrucou Yamaki. – Agora ative-o!

...

...

Nesse mesmo momento...

Henry estava voltando de sua escola com Terriermon em seu ombro, de repente eles avistaram o surgimento de uma névoa digital em meio à estrada.

 - Ah não, aquilo é o que estou pensando? – perguntou-se Henry, ao observar que a névoa estava atrapalhando o trânsito.

— Acho que sim. Deve ser um digimon...  vamos, antes que ele saia do campo digital e comece alguma desordem – falou Terriermon.

— Pare Terriermon!!!

— O que houve? Temos que impedir, será um caos caso o digimon cause danos em um local como este – reclamou o Digimon.

— Vamos para casa, Terriermon. Está chamando muita atenção. - O garoto se pôs a caminho de casa, até que estacou no meio da passada. - Mas o quê?? – disse henry, já rumando em direção a sua casa.

— Parece que o campo desapareceu – falou Terriermon, concluindo o raciocínio de seu domador. - Henry, porque você disse que não posso lutar? -  perguntou o Digimon.

— No jogo online os digimons foram criados para lutar, mas isso não significa que... – dizia o domador até ser interrompido por seu Digimon.

— Sei, sei, não significa que tenhamos que lutar no mundo real também – respondeu Terriermon meio triste, enquanto eles iam para casa.

 - Vamos, hoje alugamos um filme para assistir – falou Henry, para que seu parceiro se animasse.

Ao chegar em sua casa, Henry foi logo ligando sua televisão para que pudessem assistir ao filme que sua família havia alugado para assistir. Após sua pequena irmã entrar na sala e pegar o digimon, ela começou a usar ele como um brinquedo, pôs não sabia que o mesmo era real.

Aproveitando que sua irmãzinha estava brincando com Terriermon, o domador decidiu ir comprar leite, mas no meio do caminho encontrou-se com Kotemon que estava vagando pela cidade e decidiu seguir o parceiro de Trunks, pois queria saber por que ele estava na rua vagando sem rumo.

 - Ei, Kotemon, porque está vagando sem rumo? – perguntou Henry.

— Eu só gosto de passear a noite, mas também tem o fato de que digimons podem surgir a qualquer momento – respondeu o pequeno samurai. — Sinto que algo está te incomodando. Yaksamon, meu mestre, disse uma vez, quando tem algo que te incomoda, fale com alguém e talvez você possa sentir-se melhor.

— Sabe, o que estou querendo, é ser amigo do Terriermon, e eu não quero ver meu amigo brigando com ninguém – sussurrou Henry.

— Não quer ver seu amigo brigando, ou será que é apenas medo de que ele perca o controle como naquela vez? E se for o caso, basta treiná-lo, para que não perca mais o controle. Já dizia um velho sábio, com grandes poderes vem grandes responsabilidades.

— Está certo, não posso deixar que o medo tome controle de minhas decisões.

No dia seguinte, ao terminarem as aulas, Takato e Henry estavam prestes a sair da escola, mas de repente Takato resolveu ficar parado no meio do pátio.

— Ei Takato, por que está aí parado olhando para o nada, tem algum motivo especial?? – perguntou Henry.

— Também estamos curiosos... – perguntaram os sayajins ao saltarem de uma árvore, aparecendo na cena.

— Nada não, só esperando um digimon aparecer, para que possa testar alguns movimentos especiais – respondeu o domador.

— Ahaa, te achamos Takato, e agora nós teremos nossa vingança pela partida de ontem, você não poderá fugir da gente hoje – falou um dos colegas de Takato ao tentar agarrá-lo pelo pescoço, mas para a surpresa dele o domador conseguira esquivar-se do abraço de urso.

— Só avisando, ontem vi o Kazu com uma nova carta de digimon – falou o outro colega do domador.

— Então podem vir, derroto vocês com qualquer carta que possuírem! – falou Takato se gabando para seus colegas.

— Ei vocês não são aqueles caras que nos ensinaram a jogar alguns jogos de cartas digimons? – perguntaram os sayajins ao reconhecerem os dois jogadores.

— Sim, acho que somos nós -  respondeu Kenta. – Nós estávamos procurando o Takato, pois ele nos derrotou num jogo ontem, então viemos pedir a revanche - continuou.

— Tenho a sensação de que ele vai perder esta partida, já que pelo jeito que falou com vocês a vitória o deixou meio arrogante – falou Trunks.

— O que, vocês estão do lado deles?? – perguntou Takato surpreso.

— Não Takato, só estamos dizendo a verdade, experiência própria. Agora vamos para outro lugar, queremos ver vocês jogando.

...

...

Mais tarde no parque central...

— Haaa, eu ganhei não disse, sua vitória de ontem deve ter sido apenas sorte! -  falou Kenta, com Kazu ao seu lado, para Takato.

— É isso então, apenas venceram num jogo de cartas e já saem felizes, queria ver vocês em uma batalha digimon verdadeira – desabafou Takato sem perceber que havia contado sutilmente aos seus colegas sobre a existência de Digimons.

— Como assim batalha verdadeira...? Deixe de baboseiras e não seja um mau perdedor! – falou Kazu.

— Mas, eu não sou – respondeu Takato nervoso.

— Claro que é, você sabe muito bem que digimons reais não existem... – falou Kenta.

 - Claro que existem.

— Se eles realmente existem como você está nos dizendo, então porque você não os mostra para gente? - provocou Kazu.

— É porque... – falou Takato ao notar que tinha feito besteira.

— Rá, nós sabíamos, você é mesmo um mentiroso! – falou Kenta zombando de Takato.

— Tudo bem, tudo bem, certo, está certo, vou mostrar a vocês, venham comigo – falou Takato ao se levantar.

— Espere Takato, tem certeza de que quer seus amigos saibam da existência dos digimons? – perguntaram Trunks e Goten ao domador antes de eles saírem do parque.

...

...

Caverna de Guilmon

 - Antes de mostrar o digimon a vocês, quero que prometam que não irão contar isso a mais ninguém, e que isso fique apenas entre nós – falou Takato.

— Certo, agora se contarem para mais alguém, iremos negar e vocês sairão como mentirosos – falou Trunks com o rosto sério.

— Estão vendo isto em minha mão? – perguntou Takato.

— Sim, mas o que é isso? – perguntaram os dois.

— Isto é um digivice, nele podemos armazenar nossos digimons e materializa-los no mundo real.

— E porque o deles é diferente?

— O nosso é um modelo mais avançado – responderam os sayajins.

— Hm, sei não, isso parece mais uma versão avançada do tamagochi ou do v-pet – falou Kazu, e Kenta assentiu.

 - Veemon/Kotemon, materializar! – pronunciaram os sayajins ao mesmo tempo.

— Somos bem reais, hehe – falou Veemon surgindo em frente aos sayajins.

— Whow, este é um Veemon? – perguntaram os amigos de Takato, impressionados.

 - Sim este é meu nome.

— E o seu parceiro Takato, onde ele está? – perguntaram os dois.

— Normalmente no digivice, mas ele costuma ficar neste local, vou chamá-lo. Guilmooon! – gritou o domador, chamando por seu parceiro.

Ao ser chamado por seu parceiro, Guilmon, que estava dormindo, resolveu levantar-se para ver o que Takato queria, mas ao fazer isso soltou um poderoso rugido que acabou assustando os amigos do domador, fazendo-os correr para bem longe do local.

— Hahahaha... – riu o domador pela reação de seus amigos.

— Esses daí não vão querer saber de digimons por um bom tempo – falou Trunks.

— Ei Takato, me chamou? – perguntou Guilmon enquanto farejava o ar.

— Desculpe Guilmon, não pude trazer pães hoje – respondeu o domador.

— N-não é isso, é que sinto cheiro de digimon.

— Ele está certo, também podemos sentir a presença de um Digimon agora – falou Kotemon, com Veemon assentindo ao seu lado.

—  Estamos esperando o que então?? Vamos!!!  -  disse Takato para os sayajins, que usaram seus kis para que pudessem chegar rápido ao local.

...

...

Torre da Hypnos

 - Um selvagem foi detectado – falou a agente 13.

— Então o desintegrem – ordenou Yamaki.

  - Droga, essa não – respondeu Ag. 13 após tentar seguir as ordens de seu superior.

— O que houve? Me digam o que houve!!! - esbravejou Yamaki.

— De alguma forma, o selvagem conseguiu destruir Yuggoth – responderam 13 e 15.

— Hihihihehehehehahahahaha, agora irei me vingar de vocês, malditos humanos!!! – disse uma voz profunda através dos autofalantes do prédio.

— Impossível, como um selvagem conseguiu destruir yuggoth??!? Agentes 13 e 15, cuidem do local, irei ver a situação por mim mesmo!! – falou Yamaki se dirigindo ao elevador do prédio.

— Certo, senhor Yamaki, a propósito, o selvagem está se libertando, ponto de libertação especificado, oeste de Shinjuku, dentro de uma grande rodovia – responderam as agentes.

— Obrigado, muito ótimas agentes, estou indo – respondeu Yamaki apressado.

...

...

Nesse mesmo momento...

 - Não, meu balão!!! – Disse uma garotinha que observava a confusão.

— Volte aqui, você não pode ir para lá, é perigoso – disse Henry ao perceber o perigo em que a menina estava se metendo.

— M-meu balão, ele sumiu! – falou a garotinha apontando para o mesmo.

— Vou pegá-lo, fique aqui – falou Henry.

— Obrigado, mas e agora, como saio daqui? - retrucou ela.

 - Espere um pouco que iremos resolver isso... Vejamos que Digimon é este...? – falou o domador ao ativar o analisador de seu digivice.

...

...

Musyamon

Atributo: vírus

Tipo: guerreiro/ demônio

Área: soldados do pesadelo

 Este digimon samurai é um honrado guerreiro, mas se ferirem sua honra ele irá atacar impiedosamente sem hesitar, e usará das táticas mais desonradas possíveis. Sua técnica principal é a Lâmina Xogun, que consiste em drenar a forca vital de seu oponente com sua espada Shitori-maru.

Dados extras: este digimon fica mais forte a cada inimigo ceifado por sua espada.

...

...

— Rá!, um bando de fracotes novatos tentando me enfrentar, e ainda por cima recebendo ajuda de humanos. Isso é imperdoável! LÂMINA SHOGUN!! – disse Musyamon, ao dirigir sua espada em direção a Guilmon, que desviou do ataque mortal por centímetros.

— DIGI MUDANÇA, ACESSÓRIO DE HIPER VELOCIDADE H, ATIVAR! ASAS BRANCAS, ATIVAR! BIO-CLONAGEM, ATIVAR!! – disse Takato ao passar três cards seguidos em seu digivice, fazendo com que simultaneamente crescessem um par de asas nas costas de Guilmon, enquanto ele criava três clones de si mesmo e recebia um boost em sua velocidade.

— TRIPLE AIR FIRE BLAST!! – exclamou Guilmon junto com seus clones, antes de dispararem três poderosas bolas de fogo em direção a Musyamon.

— Ahhhhh!, como ousa, tome essa... LÂMINA SHOGUN!! – disse Musyamon, dessa vez lançando sua espada em direção a Guilmon, que ao ser atingido desmaiou na hora.

— Droga Guilmon, aguente firme meu amigo, o que fez com meu amigo?? – falou Takato.

— Hehehehe, ele é um fraco por ter se juntado aos humanos. Humanos que não possuem honra e não lutam as próprias batalhas... LÂMINA SHOGUN!! -  disse Musyamon arremessando sua lâmina em direção a Takato, que graças ao treinamento que teve com os sayajins conseguiu se desviar, mesmo que por pouco.

— Interessante, um humano que conseguiu se desviar de minha Lâmina Shogun... Humpf, deve ter sido apenas sorte, mas aposto que aquela garota ali não terá a mesma sorte! LÂMINA SHOGUN!! – falou o samurai, arremessando sua espada em direção a garota de antes, que estava próxima de Henry.

 - Vamos Terriermon, vamos ajudá-los! DIGI-MUDANÇA, ACESSÓRIO DE HIPER VELOCIDADE H, ATIVAR!! - falou Henry, e ao fazer isso Terriermon recebeu um grande boost em sua velocidade, antes de atingir Musyamon com uma investida de cabeça, cancelando a técnica de seu oponente com isso.

 - TERRIERMON DIGIVOLVE PARA ... GARGOMON! – falou o digimon antes ser envolvido pela luz de Culumon.

— Agora irei te derrotar. GARGO LASER!! Ratatatatatatata! - pronunciou o digimon ao disparar loucamente inúmeros projéteis de laser em direção a seu oponente, que desviou-se de todos usando sua espada.

— Hunf, me pegou desprevenido, tome essa... LÂMINA SHOGUN!! -  falou o samurai, acertando seu oponente em cheio e o deixando sem energia suficiente para manter a digievolução.

— Hehe, digimons que não possuem honra, assim como humanos, devem ser cortados – falou Musyamon.

— Hein? Você aí falando de honra, mas onde está a sua honra quando se ataca alguém praticamente indefeso? Toma essa... MÁSCARA DE FOGO!! -  disse Kotemon ao atingir um golpe em seu oponente com sua espada em chamas.

— Está certo jovem guerreiro, me perdi em minha busca por vingança, vamos fazer uma aposta: um duelo, se eu perder voltarei ao digimundo e lhe concederei minha espada, mas se eu ganhar você e todos os seus amigos pagarão caro por me desafiarem – falou Musyamon.

— Eu aceito, afastem-se amigos!

— 1 2 3 .... – Disseram os digimons ao se virarem de costas um para o outro e se afastarem cinco passos um do outro.

— Bem comecemos... LÂMINA XOGUN!! - falou Musyamon, já dirigindo sua espada em direção a Kotemon, que deu um salto para desviar-se do ataque de seu oponente.

— Sorte que andei treinando, se não provavelmente já teria explodido em dados ou no melhor dos casos estaria debilitado. SHORYU BLADE!! – falou Kotemon ao incendiar sua espada, enquanto dava um salto rotacionando seu corpo para criar um redemoinho flamejante, que atingiu seu oponente em cheio.

— Harrrg, me acertou, não deixarei isso acontecer de novo. Shitori-maru, não me decepcione dessa vez! LÂMINA XOGUN!! - disse o samurai após erguer sua espada em direção ao céu e carrega-la com energia para potencializar seu ataque, que acertou Kotemon, fazendo-o voar longe.

— Essa doeu, mas não vou desistir... MÁSCARA DE FOGO!! – disse Kotemon ao dar um enorme salto enquanto sua espada ficava em chamas. – SENT SUZAN!! – falou o Digimon, deixando sua espada na horizontal e desferindo um corte aéreo que lançou as chamas de sua espada em direção a seu oponente.

— Você não é um Kotemon comum, pelo que estou observando você criou técnicas próprias, e criou diversas variações de sua principal técnica assim como eu mesmo, mas isso não será suficiente para me derrotar, agora sinta o poder de minha mais poderosa técnica, tome essa: SHUN GOKU TATSU!! – entoou o samurai antes de se multiplicar em três e correr ao redor de Kotemon enquanto o atacava aleatoriamente vindo de várias direções.

— Arf, arf, não irei desistir, treinei o bastante para enfrentar digimons de nível adulto mediano como você então não irei perder, haaaaa – dissera Kotemon envolto em uma aura azul. – MÁSCARA DE FOGO!! TRIPLE FLAME SPIN BLADE!! – disse Kotemon, criando três clones com espadas flamejantes que começaram a rodopiar sobre o próprio eixo, antes de rodearem Musyamon e o atacarem por três lados diferentes formando um X em seu peito.

— Fui derrotado, agora irei cumprir minha promessa, mas antes preciso fazer uma última coisa – disse o Digimon, ajoelhando-se enquanto seus dados começavam a vazar pelo buraco em seu peito, enquanto segurava sua espada, baixando-a em direção ao mesmo.

— Adeus, perdi minha honra como guerreiro e perdi o duelo que poderia justificar a quebra de minha honra, nesse caso para recuperar minha honra só me resta o auto sacrifício... HARA KIRI!! - disse o digimon ao perfurar-se com sua espada, fazendo com que o mesmo fosse explodindo em dados sobrando apenas sua espada.

— Alguém deve ter feito algo muito grave para que esse digimon sentisse tanto rancor de humanos – falou Takato.

— Realmente, mas além de nós, quem mais sabe sobre os digimons? – perguntou Goten aos demais domadores.

— É difícil saber, talvez uma organização do governo – respondeu Henry.

— Ei o que está acontecendo com aquela espada? – perguntou Takato ao observar que a espada estava diminuindo.

— Não sei, espere... aquilo é um cartão – falou Henry ao notar que a espada havia transformado-se em um card do jogo.

— Acho que sim, é mesmo um card, mas porque a espada transformou-se em um cartão? – perguntou Trunks ao pegar a carta.

...

...

Shitori-maru

Tipo: evolução

Esta carta quando equipada em um digimon fará com que ele digievolua para um poderoso guerreiro ou para Musyamon

...

...

— Parece que é uma carta de evolução – falou Henry ao observar a carta que Trunks havia adquirido, enquanto a névoa digital se desfazia em torno deles.

— Vamos sair daqui, antes que dê algum problema – falou Takato correndo em velocidade normal para que a multidão não desconfiasse de nada.

— Tudo bem eu ter feito aquilo Henry? – perguntou Terriermon de dentro do digivice.

— Sim, tudo bem, ninguém além de nós, os domadores de Digimon, poderia ter feito aquilo – desabafou Henry. – Eu acho que agora sei porque encontrei você Terriermon – concluiu Henry.

— E eu tenho que me desculpar com você Guilmon, fui um pouco imprudente hoje, saí usando uma carta atrás da outra sem ao menos pensar em uma estratégia de combate ou em como você estava, desculpe-me meu amigo – dissera Takato para seu parceiro exaurido.



Notas finais do capítulo

Revisão completa em 14.07.2016



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Os Domadores Sayajins" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.