Dramione - Bleeding Love escrita por Aset, DramioneFanClub


Capítulo 1
Capítulo Único


Notas iniciais do capítulo

Tinha feito a capa dessa fanfic faz tempo, mas não conseguia escrevê-la kkkkkk Bem, agora está ai.



Closed off from love

I didn't need the pain

Once or twice was enough

And it was all in vain

Time starts to pass

Before you know it you're frozen

Draco não aguentava ficar parado. Eles a pegaram. Ela. Sua Mione. O louro estava desesperado, sem saber o que fazer, e o medo o corroía como ácido. Depois de tudo o que fez para mantê-la segura, era tarde demais. A única pessoa que ele amou em toda sua vida. A que derreteu o gelo do seu coração.

Não, pensou, ainda posso fazer uma coisa.

– Dobby, por favor, apareça. – ele se sentiu estranho por pedir algo tão educadamente para um elfo doméstico que maltratou a vida inteira, ainda mais quando nada aconteceu. Tentou novamente, mais preocupado agora, como se isso fosse possível – Eu te imploro, Dobby, você precisa salvar Harry Potter.

O menino achou que isso iria chamar sua atenção, e estava certo em relação a isso. Um pequeno e feioso elfo apareceu rapidamente. O que trouxe um alívio incomensurável para Draco. Ele conseguiria salva–la.

– O que aconteceu a Harry Potter, menino Malfoy?

Ele não se importava com o Eleito, porém sabia que precisava ajuda–lo também se quisesse que sua Hermione ficasse mais segura.

– Ele foi pego pelos comensais. Está lá embaixo com Ronald Weasley, Hermione Granger e Luna Lovegood. Parece que tem um feitiço para deixar a aparência dele diferente, acabaram de me chamar para identifica–lo.

O elfo olhou para Malfoy curioso sobre o porque ele estaria traindo sua família. Quando fora seu servo ele não fora bom momento algum com Dobby, mesmo não sendo um décimo cruel como seu pai, Lucius. Desconfiou se o que lhe dissera era verdade, no entanto o olhar sério e desesperado não deixou dúvidas sobre as intenções determinadas do menino. Acreditou. Viu o homem crescer, e com certeza o conhecia melhor do que gostaria.

– Vou tirar Harry Potter e seus amigos daqui.

Draco ficou aliviado, o que não passou despercebido pelo elfo.

– Preciso descer antes que minha demora se torne suspeita. Já sabe para onde o levarão.

Dobby assentiu e sumiu. O louro só queria que desse certo.

But something happened

For the very first time with you

My heart melted to the ground

Found something true

And everyone's looking around

Thinking I'm going crazy

Ele se lembrou da primeira vez que a viu, foi algo mágico, um tipo de magia diferente da que ele havia experimentado por toda a sua vida.

O menino estava entediado. Muitas pessoas passavam pra lá e pra cá apressadas, ele pôs–se a imaginar quantos sangues-ruins estariam indo estudar ali. Como todo Malfoy, Draco se orgulhava de seu sangue e status. Era rico, podre de rico, e vinha de uma linhagem extremamente antiga e nobre do mundo bruxo, relatos diziam que um Malfoy foi aluno de Salazar Sonserina na fundação da Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts. Era o herdeiro de uma grande fortuna e deveria agir como tal.

Graças à isso estava entediado observando quem seria digno da sua presença. Não se despediu de sua mãe, seu pai nem ao menos fez presença, não que ele fizesse questão disso. Foi andando com muita muita classe e achou uma cabine, logo alguns filhos de amigos de seu pai o encontraram, era o que poderia chamar de 'amigos de infância'. Estava chato, vivendo com as mesmas pessoas irritantes de sempre, esperava que Hogwarts fosse mais interessante.

Foi quando uma menina abriu a cabine, os cabelos armados batendo ao sol brilharam, e contrastavam as feições delicadas da garota. Draco Malfoy achou uma menina bonita pela primeira vez em sua vida, a mais bela de todas, estranhamente, aquilo nunca mudaria.

– Você... Quer... Ficar nessa cabine? – não lembrava de um dia ter se enrolado tanto para falar com alguém.

Ela sorriu, e por pouco ele não corou, por muito pouco.

– O–obrigada pela oferta. – gaguejou. Era um menino lindo e muito educado, ficou intimidada. – Mas já tenho uma cabine. Um menino chamado Neville perdeu seu sapo e estou ajudando a procurar. Vocês viram ele por aí?

– Não. – respondeu com certeza.

– Certo, obrigada de novo. Com licença...

Assim Hermione Granger se retirou, sem ao menos se apresentar. Os colegas de Draco, burros como eram, nem ao menos chegaram a notar o embaraço do menino Malfoy. No entanto pareceram notar bem o cabelo dela, e zombar sem parar a castanha.

– Bando de idiotas... – resmungou para si mesmo.

But I don't care what they say

I'm in love with you

They try to pull me away

But they don't know the truth

My heart's crippled by the vain

That I keep on closing

Hermione estava preocupada, sabia onde estavam: a mansão Malfoy. Um arrepio percorreu seu corpo quando viu Draco. Sentia tanto sua falta. Lembrou–se de quando o viu pela primeira vez, foi uma explosão dentro de si como aconteceu agora, era uma mistura de medo e admiração que mexeu com ela. Olhar para aquele homem nunca seria uma tarefa fácil, e ela sabia disso, o amava com tudo dentro de si.

Harry descobriu sobre o relacionamento com Draco, disse várias coisas sobre isso, mas ele não entendia, não tinha visto as coisas que ela viu, não sentiu na pele. Nada do que Harry poderia falar poderia mudar o que ela sentia, mesmo que muita dor viesse com os sentimentos bons.

You cut me open and I

Keep bleeding

Keep, keep bleeding love

I keep bleeding

I keep, keep bleeding love

Keep bleeding

Keep, keep bleeding love

You cut me open

Os gritos delas doíam os ouvidos de Draco, era uma tortura para ele também. Tudo o que ele queria era chorar. E quando eles pararam, não sabia se ficava aliviado, ou preocupado. Estaria ela viva? Dobby havia conseguido tira–los de lá? Pelos gritos furiosos de sua tia, pelo visto sim.

Trying hard not to hear

But they talk so loud

Their piercing sounds fill my ears

Try to fill me with doubt

Yet I know that the goal

Is to keep me from falling

Ele ter saído e a deixado com Bellatrix Lestrange doeu mais que a adaga escrevendo aquilo no braço dela. Hermione chorava com todos aqueles crucios. Até que seus amigos chegaram e a resgataram. Junto com Dobby. Mas o que Dobby fazia ali? Não houve tempo de raciocinar, ele havia sido atingido e estava morrendo. Aquele definitivamente estava sendo o pior dia da vida de Hermione.

– O menino Malfoy... – Sussurrou fraco – ... Pediu ajuda a Dobby. Dobby está feliz, menino Malfoy mudou... E me ajudou a salvar Harry Potter... Meu grande amigo Harry Potter...

E morreu.

Fizeram um pequeno funeral improvisado, Harry e Hermione pareciam que desabariam a qualquer momento. Depois de um bom tempo, ele finalmente quebrou o silêncio que se instalara. Rony dormia cansado.

– Você devia se afastar do Malfoy, tudo o que o envolve vira desastre. Da próxima vez pode ser que não tenha mais um amigo para dar a vida pela gente, e você sair não só machucada.

But nothing's greater than the rush

That comes with your embrace

And in this world of loneliness

I see your face

Yet everyone around me

Thinks that I'm going crazy

Maybe, maybe

A castanha sorriu triste. Entendendo o que o amigo queria dizer.

– Depois de tudo, esse é um caminho sem volta, Harry. Mesmo com todos os riscos, e tudo o mais que envolve nós dois, as partes boas fazem todas as ruins valerem à pena.

– Esse amor de vocês é doente. – ele disse, pensativo.

– Uma doença sem cura.

But I don't care what they say

I'm in love with you

They try to pull me away

But they don't know the truth

My heart's crippled by the vain

That I keep on closing


You cut me open and I

Keep bleeding

Keep, keep bleeding love

I keep bleeding

I keep, keep bleeding love

Keep bleeding

Keep, keep bleeding love

You cut me open



Notas finais do capítulo

Estava pensando em fazer uma terceira one, para continuar. E seria o 'final feliz' dos dois. Por enquanto é só uma ideia.
Enfim, obrigada por ler ^^ Espero que tenham gostado.



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Dramione - Bleeding Love" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.