SeuSegredo. Com escrita por Panda Chan


Capítulo 9
Ela gosta de café


Notas iniciais do capítulo

Olá bolinhos, como estão?
Antes de tudo quero agradecer a recomendação da fofa Cacau Sousa. Dedico esse capítulo a você ♥
Como sei que nem todos acompanham a page ~~Natchu Fics~~ vou repetir o que já disse lá. Semana passada não houve atualização porque tive semana de provas da faculdade, eu não só estudo como também trabalho e não tive tempo de escrever.
(Imagine como é acordar às 5hr30min da manhã todos os dias e voltar para casa apenas as 21hrs30/22hrs. Pois é, não é bacana).
Dei prioridade aos meus estudos e agora aguardo pelo resultado ~~positivo~~~.
Vi que muitos de vocês pegaram a essência da Anna, ela é uma personagem com personalidade muito complexa e tem seu lado maduro e infantil. Uma mimadinha cof cof
Boa leitura.



Existem situações para as quais você não se prepara. Se você é uma criança e um adulto desconhecido te oferece um doce, por exemplo, você sabe que não deve aceitar e corre para alertar seus pais, essa é uma situação para a qual você está preparado.

Brigar com o seu melhor amigo e terminar abraçando o cara que você acredita ser um serial killer no meio da rua, não.

Afasto-me do peito do loiro e enxugo as lágrimas do rosto, a camiseta dele está marcada por elas.

— O que aconteceu? – sinto os dedos dele tocando timidamente uma mecha do meu cabelo que caía sobre os olhos – Alguém fez algo ruim para você?

Sim, respondo mentalmente, meu melhor amigo acaba de me atacar com as verdades que eu tento ignorar.

— Não – respondo em voz alta – Não aconteceu nada – aperto a alça da minha mochila com força para evitar outra tempestade de lágrimas – Se me dá licença – começo a caminhar em direção à minha casa, ele me para.

— Você está com os olhos vermelhos de tanto chorar e ficou uns quinze minutos soluçando no meu peito – a expressão no rosto dele é dura, mas seus olhos o traem. Os olhos acinzentados do loiro me passam tranquilidade – Acho que tenho o direito de saber quem te magoou e, se você autorizar, quebrar a cara do infeliz.

A ideia do garoto da touca hipster batendo em alguém causa um ataque de risos em mim.

Sem que eu tenha controle sobre meu corpo, começo a gargalhar e termino segurando a minha barriga que dói por conta das gargalhadas histéricas.

— O que foi? – Ícaro sorri – O que tem de engraçado em eu entrar em uma briga? Foi isso que te fez rir, né? Ah, eu sou o máximo.

Balanço a cabeça respirando fundo para manter a compostura.

— Eu briguei com o Lucca – solto as palavras como se fossem uma confissão, com aquele tom de voz sério e o olhar ameaçador que diz “não conte a ninguém ou te mato”.

— Poxa, isso deve ser horrível – ele troca o peso de um pé para o outro e pausa escolhendo as palavras que vai me dizer – Tenho certeza que as coisas entre vocês vão se ajeitar.

Lembranças sobre quando Lucca e eu brigávamos por brinquedos e doces invadem a minha mente. É claro que agora não brigamos pelo boneco do Batman que ele ganhou de natal, essa briga foi séria e envolveu meus pontos fracos.

— Eu também tenho – sorrio.

Nem mesmo para mim essas palavras soaram sinceras.

Não digo nada antes de caminhar rumo a minha casa deixando Ícaro sozinho e confuso para trás.

Eu conheço meus defeitos, sei que sou mimada, egocêntrica, orgulhosa, infantil e fraca. Como disse anteriormente, não existem pessoas fortes apenas bons mentirosos.

Eu sou uma excelente mentirosa.

O micro-ondas apita avisando sobre meu jantar, uma lasanha congelada, e vou cuidadosamente retira-la dele. Minha mãe não está em casa hoje e um recado na caixa eletrônica diz que ela não sabe se volta esta noite.

Não me dou ao trabalho de tirar a lasanha de sua bandeja, uso um pano de prato para segurar e a levo par a sala onde um copo de refrigerante de laranja com gelo me aguarda em frente a televisão ligada na Netflix.

Dou o play em um episódio aleatório de Gossip Girl enquanto degusto meu jantar solitário. Vejo os personagens interagindo, as intrigas e o glamour que os cercam. Observo bem a Garota do Blog, que ninguém sabe quem é ainda, e como ela consegue ser uma anônima fofoqueira fabulosa com a elite de Manhanttan.

A bandeja de lasanha fica vazia assim que o episódio termina.

— E essa meus queridos, é a fabulosa vida da Secret. Eu sei que vocês me adoram – sorrio – Beijinhos, Secret – digo em voz alta junto com a narração da Garota do Blog antes da tela dos créditos finais aparecer.

As coisas não melhoram no dia seguinte e minha vida fabulosa vai de mal a pior.

— Esse cara criou um novo nível de baba na vida apenas para ele – ouço Clarissa rosnar enquanto digita algo no celular. Sinto pena do smartphone que é atacado pelos dedos ágeis da loira.

— O que rolou? – Mabel pergunta antes de bocejar.

Com Lucca brigado comigo, fui obrigada a fazer grupo com Mabel e Clarissa para um questionário de Biologia que estou respondendo sozinha. Acho que mesmo sem briga estaria fazendo grupo com elas, meu melhor amigo não apareceu para a aula.

Clarissa bufa.

— Meu ex me mandou uma mensagem dizendo que transou com outra e que não foi bom porque comigo é melhor e isso mostra que ele me ama – ela ergue uma sobrancelha – Só eu estou vendo como ele é idiota?

— Muito idiota – murmuro apenas para parecer que eu estou prestando atenção na conversa.

— Que imbecil! – Mabel parece acordar – Dá o fora desse lesado.

— Estou trabalhando nisso – Clarissa sorri e sei que ela vai aprontar algo horrível com ele.

Prevejo uma matéria bombástica para a Secret.

Clarissa sofreu pra caramba com o namorado que a engravidou e abandonou, mas depois que terminou com ele e passou a seguir sua vida fez os caras que namorou sofrerem. Ainda dou risada ao me lembrar do cara que foi acertado por uma xícara de café voadora porque beijou outra garota e terminou no hospital com queimaduras de primeiro grau.

O sinal toca avisando que o horário do almoço chegou.

— Ai droga, a aula já acabou e nós nem terminamos o questionário – Clarissa olha para a folha em minhas mãos e franze o cenho – Você fez sozinha?

— Não foi nada – jogo os materiais na mochila e deixo a folha sobre a mesa – Preciso fazer algo então, entreguem por mim. Valeu.

Saio correndo antes que elas digam algo.

Chego até a porta que dá acesso as arquibancadas e sorrio. Lucca está no lugar de sempre com dois sacos pardos de fast-food e dois copos de milk-shake.

Ele não está bravo!, penso com alegria.

Na noite passada refleti muito sobre minha atitude com ele e fui meio injusta, apenas meio. Não devia ter fugido dele da forma como fiz, porém, ele não devia ter dito as coisas que disse.

Conheço meus defeitos melhor do que ninguém e não pretendo assumi-los em voz alta ou ver alguém fazendo isso por mim.

Balanço a cabeça para os lados como se assim me livrasse da lembrança da nossa briga e olho para ele. Tudo que importa agora é meu amigo com as embalagens para viagem de fast-food esperando por mim e aquela garota loira ao lado dele.

Espera, garota loira?

Observo melhor a cena e vejo Larissa, a aluna do primeiro ano que quer desmascarar a Secret, sentando ao lado do meu melhor amigo e desfrutando das batatas-fritas do saco pardo que imaginei ser para mim.

Fui substituída.

Como ele pode estar com ela sabendo que essa loira deseja desmascarar a Secret? Ela deseja o meu mal e lá está ele, conversando e deixando-a comer as minhas batatas-fritas.

Será que tem alguém por perto para testemunhar o assassinato dos dois?

— Anna – viro e encontro Ícaro com o skate assassino na mão – Fez as pazes com o Lucca?

Só de olhar para aquela arma mortal com rodas minhas costas doem, a lembrança do tombo que levei é bem recente.

— Ainda não – olho mais uma vez para a arquibancada – Acho que ele me substituiu.

— Não se substitui uma amiga – o loiro estende a mão para mim – Vem comigo, vou te levar para um lugar que vai te animar.

— Eu tenho aula o resto da tarde – digo.

— E daí? Eu também tenho, só não vou aparecer – ele dá uma piscadela antes de segurar meu pulso e me arrastar para longe.

Olho pela última vez para Lucca e Larissa conversando sobre algo, ela ri alto o suficiente para que eu ouça mesmo estando longe.

Hoje tenho aula de química hoje e deveria ficar sentada com Lucca durante quase uma hora. Sei que não vou rir com ele como ela está rindo agora e isso faz meu coração doer.

— Você é uma péssima influência para mim – olho para o garoto ao meu lado e sorrio.

O loiro entende a resposta e solta meu pulso.

— Seja bem-vinda ao clube das más influências.

“Conheça o Super-Mentiroso.

Algumas pessoas nascem com doutorado na arte da enganação, modéstia a parte eu sou uma delas. A figura de quem vou falar hoje foi carinhosamente apelidada por mim de Super Mentiroso, porque seu talento para enganar é sobre-humano.

Ele trai a esposa, mantém amantes e desvia a verba pública que devia ser destinada a serviços como saúde e educação para sua própria conta bancária. Acho que isso ajuda a explicar a nova piscina dele, não é mesmo?

Saúdam o mestre da enganação e da enrolação, nosso amado prefeito.

Espero que goste do título que lhe dei, meu bom homem. Creio que ele cabe muito bem a você.

Sejam venenosos.

Beijinhos, Secret.”

Ícaro me levou até uma cafeteria perto do Saintine, local onde já vim milhares de vezes com Lucca, e escolheu se sentar perto da estante com xícaras antigas alegando que eram incrível observar os detalhes das peças e mais algo que eu não prestei atenção. O local não está cheio, o que me deixa mais confortável.

Comecei a ser a Secret pouco tempo depois de meus pais começarem a falar sério sobre divórcio e Cath escolher ir para o exterior, mas as coisas mudaram e eu não a uso mais para fugir da minha realidade. A Secret se tornou uma parte de mim, ela sou eu.

Não tento mais fugir da minha realidade, eu já aprendi a lidar com ela e a aceito.

O garçom deposita uma xícara de café fumegante diante de mim, bebo o líquido escuro sem me importar com a sensação da língua queimando.

— E ela gosta de café – Ícaro faz com que eu saía dos meus devaneios – Como estava dizendo, Anna, vou escrever um livro sobre você chamado “Manual do amigo da avoada moderna”. Tenho ideias suficientes para criar uma série.

— Não sou avoada – abro um sachê de açúcar e despejo no café.

— Eu disse agora a pouco que mais tarde vou andar de dinossauro com o Batman e você não demonstrou nenhuma reação – ele ergue uma sobrancelha me desafiando a contestá-lo.

— Você pode ter um carrinho de minigolfe chamado dinossauro e um amigo apelidado de Batman – a desculpa parece ruim até para mim.

— Eu sei que é péssimo brigar com o seu melhor amigo, mas ficar refletindo sobre isso não muda nada. Vocês precisam de um tempo para se acalmarem e depois vão conseguir fazer as pazes.

— É que... – minha voz falha e as palavras parecem não querer sair – ... Ele é tudo que eu tenho.

Ícaro segura a minha mão direita.

— Você não tem apenas um amigo, Anna. Eu estou aqui.

— Você atropelou com um skate.

— Ouvi dizer que essa é a melhor forma de se tornar amigo de alguém – dou uma risada tímida sem querer – Só deixa a guarda baixa para que eu consiga ser seu amigo, que tal?

“Deixar a guarda baixa” para que ele me espione e descubra meus segredos, para que possa me desmascarar publicamente e o Bill rir por ter me vencido? Consigo até ver o show de pétalas que Bill não vai distribuir no dia em que a Secret cair.

— Vou tentar – respondo tímida.

Ouço o barulho do celular da Secret vibrando em minha mochila e o som do meu próprio avisando sobre uma nova mensagem.

— O que foi? – ele pergunta enquanto me observa pegar o aparelho na mochila.

— Não faço ideia – meu smartphone com orelhas de coelho pink mostra uma notificação sobre um novo e-mail.

Franzo o cenho enquanto abro a mensagem e meu queixo quase caí ao ver a noticia.

“Caros alunos do Saintine Marie,

Venho por meio deste e-mail informá-los que qualquer informação sobre os anônimos Secret e Bill será muito bem recompensada. Não podemos mais tolerar a difamação de figuras públicas e a exposição de fatos da vida privada na internet.

Não perdoem os atos de vandalismo por acharem “românticos”.

Não existe qualquer bondade ou empatia nos atos dos anônimos.

Hoje mais cedo, o blog SeuSegredo.Com postou uma notícia falsa sobre o nosso amado prefeito ser um corrupto e agora há pouco Bill mostrou mais uma vez sua falta de respeito com o patrimônio da escola ao pixar o muro recém-pintado.

Peço para que cada um reflita e faça a melhor escolha

Atenciosamente,

Diretor Gregory F. Del Monte.”

— Caramba – Ícaro, que veio para o meu lado ler o e-mail, murmura – Como ele fez isso e ninguém viu?

Observo atônica a imagem anexada no final do e-mail.

Bill desenhou um jardim de fundo com rosas vermelhas cheias de vida ao lado da figura de um rapaz com cabeça de rosa e rosas pretas e murchas ao lado de uma garota com um notebook no lugar da cabeça, ainda havia uma mensagem:

“O seu reinado está chegando ao fim. Engasgue com seu veneno, pois ele é seu ponto fraco. Não tente VOCÊ esconder o seu segredo de mim. Bill.”

Bill me atacou novamente. Imperdoável.

— Como ele fez isso e ninguém viu? – Ícaro parecia surpreso de verdade, olhei para as mãos dele buscando algum vestígio de tinta sem sucesso.

— Eu.. Ham.. Posso ver suas anotações da aula de história?

Ícaro franziu o cenho.

— Para que?

— Quero ver se você estudou o que te ensinei ontem – sorri amarelo.

Observei atentamente enquanto Ícaro abria sua mochila e retirava o caderno de lá. Consegui ver o interior abarrotado de objetos, mas sem nenhuma lata de tinta.

Segurei o caderno nas mãos e folheei algumas páginas com raiva da verdade.

Ele não é o Bill e eu estou ferrada.

A guerra de anônimos começou, façam suas apostas.



Notas finais do capítulo

Bem, de acordo com vocês o melhor ship para ÍcaroxAnna é IcaNna e para LuccaxAnna é LucaNna.
Achei eles bem parecidos, mas forma os que mais gostei das sugestões junto com BillCret kkkkk
Estou ansiosa pelo feedback de vocês.
Lembre-se de curtir a page para ficar pro dentro de todas as atualizações: https://www.facebook.com/NatchuFics/
Beijos jovens bolinhos de amora com chocolate.