SeuSegredo. Com escrita por Panda Chan


Capítulo 21
Essas são as minhas rosas


Notas iniciais do capítulo

Olá adorados bolinhos, como vocês estão hoje?
Vocês esperaram bastante por esse capítulo então fiz valer a pena ♥ kkkk
A verdade é que estou desmotivada a escrever, não sei. Talvez seja cansaço (estou desde 2012 escrevendo uma história após a outra e isso é bem cansativo) ou só seja uma fase... A questão é que essa desmotivação causa bloqueios e isso atrasa os capítulos. Como diria Justin Bieber, sorry.
De qualquer forma, espero que gostem do capítulo e leiam as notas finais.
Boa leitura.



“Percepção nunca é demais.”

A frase ecoa por minha mente enquanto como, ironicamente, as batatas-fritas filosóficas da lanchonete próxima a Universidade de Sparks.

— Meu hambúrguer bioquímico está maravilhoso – Clarissa geme de satisfação e morde um grande pedaço do lanche que envolve dois tipos de hambúrgueres, bacon, molho especial, mostarda secreta, maionese química entre outros incontáveis ingredientes.

— Ainda acho que você devia ter optado pela salada literária como eu – Mabel não deixou de olhar com nojo e repulsa para nossa amiga desde que a viu dar a primeira mordida.

— Se tivesse escolhido essa salada não ganharia o ice civil de brinde.

— O sorvete é uma referencia a engenharia civil porque ele parece um prédio com vários andares – Mabel revira os olhos – Com a salada você teria o ice urbanismo que é tão bom quanto.

— Mabel, não tente mudar meu espirito de gorda porque ele domina meu corpo e estou feliz com isso.

Não sei se viemos aqui por gostar da comida ou por gostar de falar os nomes malucos dos pratos inspirados nos cursos da faculdade.

Lucca empurra uma fatia de sua pizza histórica para mim.

— Você precisa se alimentar direito – tombo a cabeça para o lado observando a pizza calórica diante de mim – Tá, não precisa jogar na cara que isso não é saudável, mas coma.

— Não estou com fome.

Só preciso me lembrar de um rosto no meio da multidão que tenha se apiedado de mim e estarei mais perto de encontrar o Bill.

Lucca ergue a sobrancelha e sei que está enviando pensamentos e energias que me deem fome. Aceito a fatia de pizza.

Não adianta muito ficar presa a essa chance de encontrar o Bill, preciso deixar isso de lado um pouco.

Só que nunca.

Criar estratégias com o Lucca me distraiu por uns cinco minutos, mas essa estranha necessidade de desmascarar o Bill voltou a me dominar assim que prendi o bracelete no meu pulso.

Alguns diriam que isso é uma obsessão e eu não poderia contraria-los.

Não conversei muito com as garotas durante o trajeto até a lanchonete. Elas acham que estou muito chateada pela situação humilhante pela qual passei no corredor e não quero falar sobre isso. Nunca fui tão grata por ter gente babaca no Saintine.

Ouço bips dominarem o lugar e sei que minha postagem programada acaba de ser postada.

— Nova postagem da Secret! – Clarissa comemora e Mabel revira os olhos.

— É alguma notícia sobre alguém pegando um cachorro-quente de novo?

— Melhor que isso, é horóscopo.

As duas se juntam diante da tela do celular e começam a ler cada frase de cada signo em voz alta.

“Horóscopo da tia Secret para amigos e inimigos.

 Áries: Não é porque você nasceu pra tretar que pode fazer barraco na cantina quando acaba a coxinha #FicaDica

Touro: Seu dia está favorável para discussões sem sentido no transporte público. Recomendo sair com um guarda-chuva e usar como arma.

Gêmeos: Suas quarenta faces estão na TPM, cuidado para não descontar sua raiva em quem não deve.

Câncer: Dia excelente pra atualizar os memes que tu usa na internet. Sério. Me Gusta saiu de moda há quatro anos.

Leão: Hoje você vai ser 99% egocêntrico mas aquele 1% que é só desumilde mesmo. Boa sorte para seus amigos.

Virgem: Olha ela! Hoje é dia de chamar atenção da forma mais errada possível. Sujar a calça com sangue de menstruação? Rasgar a legging na academia? Camisinha estourou? Estou ansiosa para saber o que vai acontecer.

Libra: Dia propenso para você se ferrar.

Escorpião: VOCÊ PRECISA ENCONTRAR ALGUM DEUS QUE TE AJUDE A SAIR DESSA VIDA. POR FAVOR, NINGUÉM AGUENTA MAIS SOFRER COM SUA MALDADE.

Sagitário: Filosofia do dia para você, leve para a vida também: Drink na mão e as inimigas no chão pode causar sérios danos ao seu corpo.

Capricórnio: Os astros dizem que você tu não vai dar, vai distribuir patada.

Aquário: Para de chorar pelo ex antes que seu signo vire Oceano. Bora baixar um Tinder, vai mudar sua vida.

Peixes: Apenas bata na sua cara antes que eu faça isso. Estou quase fazendo impeachment pra te tirar da minha vida.”

Saímos da lanchonete ouvindo risadas dos outros clientes sobre as novas previsões da Secret.

— Se algum dia descobrirem quem ele é, tomara que contratem e deem uma coluna em alguma revista para escrever horóscopos.

Clarissa não tenta esconder o quão fã é da Secret. Contudo, ela se esquece que se minha identidade fosse revelada apanharia tanto que jamais poderia voltar a escrever.

— É fácil pra você dizer, Clarissa – Mabel bufa – Não acredito que ela faria impeachment contra a minha pessoa.

— Ela me chamou de egocêntrico! – Lucca diz de forma acusadora.

— Você é – reviro os olhos.

— Não, sou realista. Egocêntricos apenas acham que são incríveis, já eu tenho certeza.

Não contive o sorriso que dominou meu rosto ao ouvi-o dizer isso e logo vejo um sorriso surgir no rosto dele como resposta ao meu.

Como Lucca consegue transformar “ser convencido” em algo charmoso?

Mabel e Clarissa trocam olhares suspeitos, mas não comentam nada. Posso imaginar o que elas estão pensando.

— Anna?

A voz do Ícaro causa algum efeito no meu melhor amigo que deixa de sorrir e faz cara de nojo.

— Oi – respondo.

Ícaro traz a touca que sempre usa nas mãos e como consequência o cabelo dele está apontando para todos os lados.

— Estava mesmo atrás de você – ele olha para as meninas e as cumprimenta com um aceno de mão – Pode me ajudar com a matéria hoje? Estou bem ferrado.

— Deixe-me adivinhar, você é de libra e leu o horóscopo da Secret? – o tom de voz do Lucca é forçado para parecer simpático.

Viro-me rapidamente para o meu melhor amigo com um olhar que pergunta porque ele está falando dessa forma. Será que eles se desentenderam?

— Isso mesmo – Ícaro coça a nuca – Eu até estava gostando do horóscopo dela, mesmo sem acreditar nessas coisas.

Ele ri sem graça e logo a lembrança da primeira vez em que ele viu um horóscopo escrito por mim vem à mente. Ícaro não se deu ao trabalho de buscar seu signo antes de devolver o celular para Stephany, então quando começou a “gostar”?

— Não leve tão a sério assim o horóscopo dela – Clarissa me surpreende ao dizer isso – Secret é uma astróloga magnifica, o que não significa perfeita que não erra nunca.

Mabel olha para a loira com as sobrancelhas franzidas, tão surpresa quanto eu.

— Como você sabia que estávamos aqui? – a pergunta obviamente é dirigida para Ícaro e novamente ouso a voz de Lucca “forçada” para parecer normal.

— Eu não sabia.

— Entretanto, você disse que estava atrás da Anna e apareceu aqui – agora Lucca nem mesmo tentou forçar sua voz para soar normal.

— Ele deve ter visto no meu Snap— Clarissa se apressa em dizer.

— Achei que você tinha fotografado apenas a Mabel...

Lucca não termina sua frase, a voz de Ícaro se sobrepõe a dele.

— Eu vi no Snap da Clarissa, você saiu atrás da salada louca dela – ele revira os olhos acinzentados – Enfim, vai me ajudar? Preciso de muita ajuda pra entender essa fase de governos facistas.

— Tudo bem – respondo – Só vou me despedir dos meus amigos antes.

Digo um breve “adeus” para as meninas e quando vou me despedir de Lucca sou surpreendida por um abraço.

— Se cuida, ? – ele murmura próximo a minha orelha.

— Pode deixar – respondo.

Aquele não foi um simples “se cuida”, soou como um aviso.

Se cuida.

O legal de andar com Ícaro é que ele me dá espaço para falar, porém se eu não utilizo, ele não esconde sua satisfação em poder falar mais um pouco e terminar em um monólogo.

A paixão dele por teatro é transmitida pelo ar e cada palavra que ele diz me faz querer saber mais sobre essa forma de arte.

— Não entendo uma coisa – comento quando ele dá uma pausa para tomar fôlego – Como você pode amar tanto o teatro e ser ruim em história?

— Desculpe? – ele me encara confuso.

— Você poderia assistir a peças que retratem momentos históricos importantes e aprender sobre as matérias – dou de ombros.

Ícaro me olha como se eu tivesse dito que a cura para o câncer é comer chocolate.

— O que foi? – pergunto – Não me diga que você nunca pensou nessa possibilidade.

— Bem...

Bato com a mão em minha testa e balanço a cabeça para os lados.

— Esperava mais de você, Ícaro.

— Não me julgue – ele bufa – Só me ensine, ok?

Balanço a cabeça fazendo “tsc” com a boca para que ele sinta minha desaprovação com sua falta de percepção. Não consigo evitar rir com essa palavra que nunca foi muito utilizada por mim e agora já fez parte do meu dia.

Ícaro abre a porta e sou recebida pelo adorável cheiro de ervas da casa dele.

— O que a sua tia usa para deixar esse lugar tão cheiroso?

— O cheiro vem dos vasos – ele aponta para uma janela coberta por pequenos vasos com plantas – Ela deixa alguns com flores perto das entradas, mas pela casa você encontra algumas ervas como tomilho, orégano, hortelã-pimenta entre outras.

— É surpreendente como os cheiros se harmonizam bem.

— Como minha tia conseguiu isso é um mistério que ela nunca revelou.

Sento no sofá e tiro o meu caderno da mochila.

— Já que estamos nesse lugar tão cheiroso, vamos aproveitar para te ensinar algo sobre regimes facistas.

— Acho que o correto são governos, Anna. Não faço ideia de como um país faz regimes.

— Não sei se dou risada ou choro depois de ouvir isso.

Ele ri e automaticamente balanço a cabeça para os lados.

— Vou pegar algo para bebermos enquanto estudamos.

Ícaro vai para a cozinha, aproveito para mexer no celular e abrir o Snap.

Clarissa postou uma foto dela e da Mabel juntas na lanchonete, uma minha com o Lucca quando estávamos distraídos e uma de seu copo de refrigerante. Em nenhum das fotos aparecia o que estávamos comendo.

“Eu vi no Snap da Clarissa, você saiu atrás da salada louca dela.”

Clarissa não pediu salada.

As fotos não mostravam o nome da lanchonete e nem os pratos.

Como ele me encontrou?

Deixo o aparelho cair das minhas mãos fazendo um grande barulho ao atingir o chão.

— Anna? – ouço Ícaro chamar – Está tudo bem?

Devo perguntar como ele nos encontrou? Clarissa pode ter apagado a foto de sua história.

Não, meu instinto me diz que a foto da “salada louca” nunca existiu. Droga, a Calrissa pediu um hambúrguer!  

Abro a boca pronta para questionar quando a porta da sala se abre com violência e uma mulher loira segurando sacos pardos nos braços entra.

— Ícaro, preciso que ajude a descarregar o carro – ela desvia o olhar dele para mim – Olá.

— Oi – cumprimento.

A mulher que entrou me é familiar. Será que eu já destruí a vida dela?

— Tia essa é a Anna, ela é a aluna responsável por me ajudar em história.

A tia dele me encara confusa, sinto que ela também tem a sensação de que já nos encontramos.

— Anna, devo dizer que você é um anjo por ajudar esse cabeça de vento – Ícaro revira os olhos – Engraçado, você se parece muito com uma garota que foi na loja onde trabalho certa vez.

— Eu ando muito pela cidade – dou um riso nervoso.

— Se não for atrapalhar, vou pegar meu sobrinho maluco emprestado para me ajudar com as compras – ela sorri.

— Emprestado? Você me escraviza, mulher.

— Calado, você já come de graça então faça algo para pagar pelo seu alimento.

Ícaro bufa e sai da casa. Eu o sigo por instinto.

— Vai me ajudar?

— Não aguento ver alguém com um rosto tão infeliz e não seguir a pessoa para apreciar melhor.

— HAHA – ele ri sem ânimo. O garoto não esconde seu sorriso de canto quando me entrega um pacote pardo grande e coloca em meus braços.

O pacote é bem pesado, uso os dois braços para segurar apenas um enquanto Ícaro leva dois para dentro.

— Onde vamos deixar isso? – pergunto.

— Só me siga.

Passamos pela cozinha e ele passa por uma porta que leva aos fundos, demora um pouco para que eu o alcance e quando finalmente saio pela porta deixo o saco pardo cair.

Atrás da casa do Ícaro existe uma estufa de vidro que ocupa todo o espaço dos fundos. Mesmo sem entrar nela posso ver as cores das flores que estão lá dentro.

O vermelho das rosas.

— Vem logo! – ele grita.

Não. Não. Não. Não. Não pode ser isso. Não pode.

Pego o saco prestando atenção pela primeira vez na inscrição que diz “sementes” impressa nele e entro na estufa. Por dentro ela é ainda maior, as flores estão por todos os lados naquele ambiente exclusivo delas. O cheiro é maravilhoso, mas não o aprecio como gostaria.

Engulo em seco enquanto meu olhar vagueia pelo recinto.

Um dos lados da estufa é ocupado apenas por rosas vermelhas, são tantas que mal consigo ver as folhas ou os espinhos estão sempre ao lado delas. É a maior roseira que já vi na minha vida. Ergo a cabeça e encontro mais algumas rosas formando arcos no teto.

Rosas o suficiente para cada garota do Saintine.

Tateio meu bolso em busca do celular e praguejo ao lembrar que ele caiu na sala e o outro está na bolsa. Preciso fotografar isso e mandar para o Lucca.

— Surpresa?

Encaro Ícaro que não sorri. O garoto apenas me observa com curiosidade como se eu fosse uma experiência imprevisível.

— O que significa isso? – minha voz vacila e gaguejo.

— O que você acha que significa.

— Então você... Você é...

Não consigo terminar a frase. Essa é a primeira vez na vida em que as palavras me abandonam.

— Essa é a verdade Anna – ele não sorri, apenas me encara com indiferença – Eu sou o Bill, essas são as minhas rosas – para dar ênfase ele abre os braços e sinaliza na direção das flores – E você – ele aponta o indicador para mim – É a Secret.



Notas finais do capítulo

ANTES QUE ME XINGUEM SÓ QUERO DIZER QUE: DIA 18 DE ABRIL É MEU ANIVERSÁRIO, QUERO PARABÉNS, OBRIGADA q
Não vou escrever muito, sei que vocês vão pirar mais com a revelação e se preocupar com o que digo depois kkkk
Essa revelação agora é algo que ninguém esperava.
Curtam a fanpage: https://www.facebook.com/NatchuFics
Beijos de ketchup jovens bolinhos de pizza.