Brands Crimson escrita por Katherine


Capítulo 19
My night




– O que disse?

Eu não queria repetir, nem sob decreto. Queria poder me jogar em seus braços e ali ficar por um bom e longo tempo, ou então, aceitava ouvir um “Eu também” ou algo do tipo. Sem duvidas eu não caberia em mim de tanta felicidade.

– Você entendeu. – bufei – Não me faça repetir.

Ele andou até mim, quebrando a pouca distancia que restava entre nós. Me encolhi em seus braços quando Alec contornou a minha cintura com as mãos, me deixando presa a sí. É claro que eu não tinha intenção nenhuma de sair dali, pelo menos não tão cedo.

– Gosto de ouvir. – sua cabeça estava encostava na minha, já que eu era bem menor que o vampiro, fazendo-me estremecer a cada pouca palavra dita.

– Eu também ... – me afastei dele com uma de nossas mãos unidas – gosto de ouvir.

Era pra ter soado como uma indireta, mas, pelo contrário, eu joguei na cara dele que precisava saber seus sentimentos por mim. E realmente precisava. Mas, sabia que nem tudo poderia ser na hora em que eu quisesse. As demonstrações de afeto de Alec me deixavam felizes o bastante, para um Volturi ele se saia perfeitamente bem.

– Não vou dizer, sabe disso. – ele me fitou – Não é?

– Tudo no seu tempo. – sorri.

– Está chateada? – perguntou-me.

– Não, pensativa na verdade. Não queria ter brigado com você.

– Tudo acabou bem. – garantiu-me.

– De qualquer forma. – suspirei.

Soltei de sua mão, andando até o outro lado do quarto. Não podia negar a pequena parcela de chateação que me dominava, não pra mim. Alec era esperto o bastante para perceber que eu não estava agindo normalmente. Queria saber ser um pouco mais convincente.

– Sinto muito. – ele disse.

– Eu também.

– Não estamos falando da mesma coisa. – falou. Arqueei as sobrancelhas.

–Pode acreditar, estamos sim. – ri.

– Não vou dizer. – repetiu – Mas, isso não quer dizer que eu não possa demonstrar.

– Sou feliz o bastante com as suas demonstrações de afeto, Alec. – o garanti.

– Não é disso que eu estou falando, Denali.

Antes que eu pudesse ao menos raciocinar o que ele acabara de dizer, já estava sendo prensada contra a parede, com o corpo do vampiro colado no meu. Seus lábios grudaram-se nos meus com uma urgência fora do normal, e eu não fiz menção em cambalear, ou tentar afasta-lo. Eu queria mais, precisava de mais. Meu corpo ansiava por fogo. Em minha frente, eu tinha tudo o que precisava.

Tinha certeza do que queria naquele momento, não iria desistir tão fácil. Quando me dei por conta, minha camisa já não pertencia mais ao meu corpo, e nem a dele. Alec, por um momento, fez menção em se afastar, aprofundei o beijo deixando claro os meus sentimentos.

– Eu quero. – sussurrei.

Naquela noite, me entreguei de corpo e alma à Alec Volturi.





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Brands Crimson" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.