The best of you escrita por Kaline Bogard


Capítulo 1
Capítulo Único


Notas iniciais do capítulo

Musica utilizada: Best Of You - Foo Fighters

História bobinha pra descontrair depois de "Nunca mais outra vez", hohoho.

Digitei ontem na hora do almoço, não esperem grande coisa. É tão simplória que nem mandei pra betagem. Perdoem os erros e boa leitura!



The best of you

Kaline Bogard

Is someone getting the best, the best, the best, the best of you?
Is someone getting the best, the best, the best, the best of you?

.

— DAIKI, NÃO SE... ATREVA A... CHEGAR PERTO!!

Kagami Taiga corria com todas as suas forças para o mais longe de Aomine que conseguisse. Ou melhor, ele corria com forças que nem lembrava ter. Seus passos eram tão rápidos que quem olhasse de longe teria a impressão de que ele quase flutuava. Ou entrara na Zona.

Mas não havia ninguém naquela praia, um dos poucos recantos ainda preservados por completo, escondido e pacífico localizado justamente em Ibiza, a primeira viagem internacional que faziam como um casal. Quem diria...?

Um dos casais mais improváveis do mundo. Ou talvez não, se analisassem a história de vida, dois rapazes muito parecidos e ao mesmo tempo completamente diferentes. A verdadeira representação do Yin Yang.

Ainda não tinham assumido a relação diante da sociedade, mas caminhavam para isso. Cada dia ao lado do outro trazia descobertas. Descobertas que firmavam o desejo da vida a dois. Conturbada, às vezes. Satisfatória, sempre.

— ESTOU... FALANDO SÉRIO!!

O rapaz fugia desesperado. Aomine Daiki vinha em seu encalço, correndo ainda mais rápido, a poucos metros de alcançá-lo. Afinal, Daiki era um Az dos esportes; em tão boa forma quando Taiga. Ser policial e bombeiro, respectivamente, exigia preparo físico.

— A água está boa, Taiga! — Aomine riu deliciado. Suas roupas encharcadas pingavam a água gelada do mar.

Era muito cedo, o sol começava a despontar no céu, por isso a água salgada estava terrivelmente fria. Daiki, surpreendentemente temerário, não resistira a se jogar com roupa e tudo mais nas águas tranquilas. A única coisa com que se preocupara fora o par de óculos que agora usava e que jazia esquecido nas areias macias.

Pra encontrar depois seria um problema!

Taiga até achara engraçado o grito de Daiki ao cair nas águas frias. Era bem feito para o namorado. Quem mandou ser inconsequente?

O deboche durara pouco.

Apenas o tempo do rapaz sair do mar ameaçando a altos brados jogá-lo também.

Kagami Taiga. Na água fria.

Nunca.

Pois ele saíra correndo pra se por a salvo, gritando ameaças contra o amante. Todas categoricamente ignoradas pelo encharcado corredor, claro.

Quando estava quase alcançando o amante, Daiki pisou em falso na areia, em parte por culpa da falta de óculos, e não conseguiu se equilibrar, rolando uma ou duas vezes pelo chão fofo antes de parar de costas contra a areia, com os braços abertos, totalmente ofegante.

Surpreso e hesitante, Taiga freou e voltou os próprios passos. Ao ter certeza que não seria mais perseguido (Aomine continuava largado no chão), riu tanto que perdeu as forças e teve que sentar-se.

— Parece um camarão empanado! — afirmou entre risos lembrando da iguaria que tanto gostava. O rapaz estava todo grudado da areia fina.

Daiki riu também se recuperando aos poucos. E sem aviso algum tomou impulso e se jogou em cima do namorado, sabendo que o deixaria bastante sujo.

— DAI...KI!!

A reclamação foi cortada com um beijo. Os lábios de Aomine tomaram os de Kagami, que se deixou levar pelo carinho inesperado.

Quando se separaram Taiga suspirou sofrido.

— Você tem areia até na boca... agora eu também!

Daiki riu divertido. Ergueu-se e pegou o namorado nos braços. Definitivamente o jogaria no mar gelado antes do sol nascer por completo e finalmente deixar a temperatura agradável. E, por mais que esperneasse e se debatesse, Taiga não ia escapar dos seus braços antes de um mergulho forçado no mar!

Sabia que o outro falaria cobras e lagartos depois. Assim como sabia ótimas técnicas para acalmá-lo. Conhecia cada um de seus pontos fracos. Pequenos detalhes do cotidiano, grandes certezas de que eram feitos um para o outro.

E haveria muitas oportunidades para testar cada uma das suas técnicas, afinal, aquela viagem de férias estava apenas começando.

Fim



Notas finais do capítulo

Por hoje é isso, pessoal! /apanha

Mentira, depois do almoço atualizo Sweety! Haha, pegadinha do malandro :D



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "The best of you" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.