O Outro Lado Da Historia escrita por LittleGirl


Capítulo 22
Capítulo 22 - Penúltimo Capítulo


Notas iniciais do capítulo

Penúltimo Capítulo. Espero que gostem.



POV Peter

Deixei de pontar minha arma aos cientistas, assim como Quatro, e olhei Tris. Ela estava desacordada. Eu percebi uma pequena ferida na lateral de sua cabeça, onde tinha um fio posicionado. Meu peito doía. Era como se eu estivesse perdendo a minha vida.

Corri até a “janela” e atirei na mesma, que quebrou. Eu e Quatro corremos até Tris. Ele segurou na mesma, enquanto eu tirava aqueles fios dela. Depois que tirei ela, Quatro a deitou no chão. Percebemos que ela não respirava e tentamos reanimá-la.

Tori: Não tá resultando! Tentem outra coisa. - Gritou, nos olhando, mas mantendo sua arma contra Jeanine.

Quatro fez respiração boca a boca, mas não resultou. Teria eu perdido a garota que amava?

POV Christina

O que Nita me disse não me saia da cabeça. Eu tinha que investigar. Por mais que Tris estivesse em perigo, eu tinha que achar um jeito de abrir os portões. Então, saï do laboratório e fui procurar algo que me ajudasse a abrir os portões.

O que teria lá fora? Eu não fazia a mínima ideia, mas tinha que descobrir. Eu tinha de saber se essa história de Experiencia era realmente verdade. E para isso, eu teria de sair do único lugar que eu conhecia.

POV Peter

Eu não poderia perder Tris. Eu não poderia perder minha Careta. Eu não desistiria. Então, decidi tentar reanimá-la.

Depois de alguns segundos de respiração boca a boca, ela finalmente abriu seus lindos olhos. Olhei em seus olhos e ela olhou nos meus. É, eu realmente era apaixonado por ela.

Peter: Pensava que era dessa que eu ia perder você. - Sussurrei, junto a ela.

Tris: Bem, se enganou. - Sussurrou para mim. Sorri, assim como ela.

Minha dor tinha ido embora. Mas ainda ali estávamos e tínhamos que sair.

POV Tori

Tris tinha acordado, mas eu não podia sair dali sem acabar com Jeanine. Não só por Tris, mas também por meu irmão, Georgie.

Jeanine: O que você quer? Já têm ela. Vão embora.

Tori: Não antes de acabar com você. - Disse, a olhando com raiva. E esse era o momento perfeito.

Ela olhava para Tris e eu aproveitei e puxei o gatinho. Mas ela foi mais rápida. Jeanine bateu em minha mão, o que fez com que o tiro fosse para outro lugar.

Tris: Tobias! - Ouvi Tris, gritar.

Olhei para o lado e vi Quatro caindo. Seu peito estava coberto de sangue. Eu atirei nele. Por mais que tivesse sido um acidente, eu matei Quatro.

Com raiva, voltei minha arma para ela, mas ela jà não se encontrava lá. Ela tinha fugido.

Era isso que eu achava, até que sentia algo a entrar na minha pele. Olhei para trás e a vi, com uma seringa na mão, injetando algo no meu corpo. Minha visão ficou turva, mas consegui ver um cientista fazer o mesmo em Eric.

Tori: Vão embora. - Disse a Tris e Peter, antes de tudo ficar escuro.

POV Savannah

Estávamos esperando Evelyn para saber se ela aceitava a nossa proposta ou não. Eu estava ansiosa e Caleb tentava me acalmar.

Caleb: Ei, por mais que seja um plano mal pensado, ele vai dar certo. - Disse, pegando em minha mão.

Olhei para ele e, dessa vez não resisti, e o beijei. Ele correspondeu e pegou na minha cintura.

XxX: Você não é Beatrice, não é mesmo? - Alguém disse. Era Evelyn. - Pelo que e disseram, ela ainda é apegada aos ensinamentos da Abnegação. Seria impossível ver você a beijar seu irmão.

Savannah: Não, não sou. O que vai fazer comigo?

Evelyn: Ainda não sei. Mas não vai ser bom.

Ela saiu da cela, a atrancando de novo. O que me aconteceria agora? Morreria? Ficaria trancada para o resto da minha vida? Me levariam para a Erudição como moeda de troca para trazer Beatrice?

Caleb estava errado. Meu plano não deu certo.

POV Tris

Eric e Tori caíram no chão, talvez estivessem mortos. Decidi fazer o que Tori me disse, por mais que eu quisesse ficar aqui com eles. Dei um passo e percebi que, sem querer, chutei algo. Olhei para baixo e vi que era a perna de Tobias, que estava morto.

Eu tinha o amado tanto, ele era tão importante para mim e agora ele estava morto, após ter me salvado daquela louca.

Senti lágrimas em meus olhos. Mas eu tinha que continuar. Era isso que ele quereria. Peguei na mão de Peter e corri junto com ele até a Audácia.

POV Jeanine

Colocamos Beatrice ligada a uma máquina para estudar seu cérebro Divergente. Quando encontrassem algo que quiséssemos realmente estudar, a máquina o faria por nós com um dispositivo que mexeria no cérebro.

Se isso mataria minha filha, Beatrice? Sim, mataria sim. Mas era como eu disse: Eu não me importava de sacrificar minha filha por um bem maior.

Mas nosso trabalho não tinha dado em nada, pois os amiguinhos Audaciosos de Beatrice resolveram aparecer e estragar tudo. Estava quase. Tão perto

Depois de tudo o que ocorreu, e depois de ter injetado um soro, ainda não testado, a Tori e Eric, vi Beatrice e um garoto saindo correndo. Provavelmente até a Audácia. Eu não desistiria das experiências. E traria minha cobaia de volta, então os segui.

POV Autora

Do outro lado dos portões, Nita caminhava até um homem, que observava a cidade.

Nita: O que se passa, David?

David: Falta uma hora e meia.

Nita ficou confusa. Do quê estaria ele a falar? “Falta uma hora e meia.” essa frase podia se aplicada em muitas situações diferentes.

Nita: Uma hora e meia para acontecer o quê?

David: O cancelamento da Experiencia de Chicago.

Seria esse o fim do que todos conheciam? Seria esse o fim das facções? O fim das famílias? Dos amigos? De todo o tipo de memórias guardadas? O que aconteceria a partir dali?

Faltava uma hora e meia para tudo acabar e tudo recomeçar.

POV Tris

Eu e Peter tínhamos chegado a Audacia. Estava um pouco abalada pelo que aconteceu na Erudição, mas não podia ir abaixo.

Enquanto passávamos por cima do abismo, vi Peter caindo na chão com uma ferida na cabeça. Senti meu braço sendo puxado. Olhei para a pessoa que me puxou o braço e vi Jeanine.

Jeanine: Você vai voltar e concluir o teste.

Tris: Nunca mais. - Disse.

Ela começar a me puxar, e eu tentava soltar meu braço. Parecia uma cena infantil. Até que ela largou meu braço de repente, o que me fez cambalear para trás, chegando na ponta do abismo. Eu me desequilibrei e senti um vazio por debaixo dos meus pés. Estava caindo.

Senti meu braço bater numa rocha, provavelmente o quebrando e de seguida senti minha cabeça batendo com imensa força numa rocha pontiaguda.

E tudo ficou preto.



Notas finais do capítulo

O que aconteceu com Tris? Quatro morreu.
Espero que tenham gostado.
Até amanhã.
Beijos.



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "O Outro Lado Da Historia" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.