CaoZ escrita por Lady Morgana


Capítulo 1
Capítulo Único


Notas iniciais do capítulo

Música de Inspiração:
https://www.youtube.com/watch?v=TjVxA2Mx6aE

Katana: Sabre longo japonês.
Wakizashi: Espada curta japonesa.
Onna-bugueisha: Mulheres "samurais".



FADE IN

INT. DOJO DE KENDO – BANHEIRO – TARDE

A jovem Jas observa-se no espelho enquanto prende os cabelos negros em um rabo de cavalo alto. O espelho embaçado pelo vapor da água quente dos chuveiros não permite uma boa visualização do reflexo. Ela suspira cansada e pega sua mochila, saindo do banheiro em direção à sala de aula.

INT. DOJO DE KENDO – SALA DE AULA – TARDE

O professor de Kendo organiza as espadas de bambu e, então, ouve passos leves sobre o chão de madeira aproximando-se pelas suas costas.

HAYATE

(Sorrindo)

Ainda consigo ouvir seus passos, Matsurika. Sabe muito bem que não pode me enganar.

JAS

É tudo uma questão de treino, sensei. Sou paciente. Se bem que estou um tanto nervosa com esse fim de semana.

O professor vira-se e vai até ela.

HAYATE

Já disse que não há com o que se preocupar. Meu pai ficará orgulhoso de nós dois juntos.

Ele a abraça pela cintura e Jas pousa a cabeça em seu ombro.

JAS

E se ele não concordar com nosso relacionamento, Hayate? Não faço parte da sua cultura, não tenho uma família, e quando souber que é meu professor...

HAYATE

Ele entenderá que todo samurai precisa de sua onna-bugeisha. Não se preocupe antes do tempo, por favor. E não diga que não tem família, pois eu sou sua e, quem sabe, daqui a algum tempo, ela não aumente.

Jas assente e sorri. Hayate a beija na testa e ambos deixam a sala de aula para trás.

INT. DOJO DE KENDO – RECEPÇÃO – TARDE

Alunos, responsáveis e funcionários observam a TV espantados. Jas e Hayate tentam achar um espaço entre as pessoas para entenderem o que atrai a atenção de todos.

Na televisão, cenas de ataques corpo-a-corpo brutais e sanguinolentos são exibidas, localizadas no centro da cidade. Os policiais atiram, mas as balas não são capazes de parar a turba enfurecida. Os atacantes mordem e rasgam a pele de suas vítimas.

JAS

(Confusa)

O quê? O que está acontecendo? O que é isso?

ALUNO 01

As pessoas estão se atacando sem motivo algum!

FUNCIONÁRIO 01

Pessoas se matando não é novidade, é? Mas com mordidas?! Isso é loucura!

Hayate e Jas entreolham-se. Ele a puxa para longe enquanto os outros discutem o que pode estar acontecendo. Voltam para a sala de aula e Hayate para em frente a uma porta e a destranca.

Ele entra e Jas o vê pegar duas katanas e duas wakizashi, com fio, dos suportes de madeira.

HAYATE

Isso não é boa coisa, Jas, precisamos sair daqui o quanto antes.

Ele entrega uma de cada para ela.

JAS

As espadas do seu pai? Não estamos indo para uma guerra, Hayate. A polícia dará um jeito nisso. Caso não consigam, tem o exército. Não podemos sair daqui nesse momento.

HAYATE

E quanto tempo acha que levará até que o caos chegue a nossa porta? A polícia não conseguirá dar conta e o exército chegará tarde demais. Escute, Matsurika, a morte está lá fora e nossos muros não serão o suficiente para detê-la.

INT. DOJO DE KENDO – ESTACIONAMENTO – TARDE

Jas e Hayate correm em direção à moto e sobem. Ele dá a partida e ambos deixam o Dojo para trás.

EXT. AVENIDA PRINCIPAL – TARDE

Hayate guia a moto por entre as pessoas desesperadas. Desvia com dificuldade, tentando não acertar ninguém. Jas mal consegue manter-se equilibrada sobre o veículo, enquanto segura as armas.

A população ensandecida foge das criaturas espasmódicas, passando por cima de tudo e de todos para salvarem-se. Pessoas correm portando apenas a roupa do corpo, largando seus pertences pelo caminho.

Há carros batidos e abandonados por toda a parte.

JAS (V.O.)

Como isso é possível? Todas essas pessoas... Toda essa selvageria sem explicação. Por que isso está acontecendo? Se existe algum poder divino, por favor, nos ajude.

Na multidão, alguns tentam filmar o que está acontecendo com seus celulares e outros tentam ligar para a polícia e bombeiros. Todos os números estão ocupados.

A polícia militar atira nos mortos-vivos, mas eles continuam seguindo em frente, inabaláveis. Os que levam tiros na cabeça caem para não mais levantar. Há muitos policiais mortos e os vivos fogem.

Hayate continua desviando das criaturas até que um carro corta sua frente. Ele freia bruscamente e quase perde o controle da moto. O outro veículo bate num poste e fumaça começa a sair do capô.

Ele para a moto e desce.

JAS

(Atônita)

O que você pensa que está fazendo?!

Hayate pega uma das katanas, ignorando-a, e vai em direção ao carro batido. A porta do carona abre e uma adolescente sai cambaleante. Um morto-vivo caminha na direção dele. Hayate decepa sua cabeça num corte rápido e limpo.

HAYATE (V.O)

Não golpear pontos incorretos.

A porta do motorista abre e outra garota sai. Há um corte superficial em sua testa. Um morto-vivo caminha lentamente na sua direção e ela grita. Hayate corre e puxa a menina para trás e empurra fortemente a criatura. Esta é jogada para trás e um camburão da polícia em alta velocidade vai de encontro à ela.

HAYATE (V.O)

Não desperdiçar golpes.

Ele olha para a menina e constata que não está com sinais de mordidas.

O grito da jovem do lado do carona chama a atenção dele. Um morto-vivo a segura pelos ombros, imprensando-a contra o carro. Ele está com a boca a alguns centímetros de seu pescoço quando Jas o chuta na linha da cintura, projetando-o para trás. A lâmina da espada reluz por um instante antes de cortar o pescoço do zumbi.

JAS

Golpear atacando e quebrando a postura do adversário.

A quantidade de zumbis aumenta ao redor.

Dois rapazes saem da parte de trás do carro. Um é muito branco e baixo, usando óculos onde uma das lentes está rachada. O outro é negro, de altura mediana. Possui uma cicatriz pálida sobre o lábio superior.

RAPAZ 01

Luana, a gente precisa sair daqui agora!

A menina ao lado de Hayate olha na direção dele e em volta. Jas corre na direção do namorado e o puxa pelo pulso.

JAS

(Nervosa)

Vem!

HAYATE

(Preocupado)

Não podemos deixá-los... Há um carro bem ali! Peguem-no e fujam!

O carro estava guardado por três mortos-vivos e o caminho até ele estava tumultuado. Hayate olhou para Jas, que assente, e os dois vão limpando o caminho para os outros quatro. A chave estava na ignição. Os quatro entram.

LUANA

Sigam a gente. Temos uma casa de campo e ficaremos bem lá.

HAYATE

Não podemos. Vão!

Luana dá a partida no carro. Jas e Hayate correm de volta para a moto. Ela sobe, mas Hayate é atacado. O morto-vivo o morde no ombro. Ele empurra a criatura para trás. Jas desce da moto, estoca a wakizashi na boca do zumbi e a retira.

JAS

Vamos! Sobe logo na moto!

HAYATE

Não... Não posso.

JAS

(Desesperada)

Não estou pedindo, estou mandando! Sobe!

Os zumbis começam a se aproximar. Os dois sobem na moto e Jas a guia para longe.

EXT. LONGE DO CENTRO – ENTARDECER

As estradas estão apinhadas de carros. Jas acelera a moto e corta pelos veículos parados. Há uma batida logo à frente. Eles passam por ela e seguem pela estrada vazia.

Hayate pende a cabeça para frente, apoiando-a nas costas de Jas. Ela para a moto no acostamento e desce. Ele tomba para o lado e cai no chão. Sua pele está pálida e suada.

HAYATE

(Tremendo)

Está acontecendo.

JAS (V.O)

Queria dizer que tudo ficaria bem, que logo estaríamos na casa dos pais dele, mas as veias roxas proeminentes em sua pele e os olhos enevoados não deixavam-me mentir. Estava, realmente, acontecendo.

HAYATE

Não quero ser um deles, Matsurika, por favor...

JAS

(Chorando)

Você não faz ideia do que está me pedindo. Não posso fazer isso.

HAYATE

E quem mais fará? Te imploro, não deixe eu me transformar em uma daquelas criaturas.

Ele se esforça para ficar de joelhos. Fraco, apoia-se nos ombros de Jas. Ela chora.

HAYATE

Faça.

Jas saca a katana e respira fundo.

HAYATE

Cuide-se... Por mim.

A lâmina reflete um brilho alaranjado do pôr do sol. Hayate dá um último sorriso.

JAS (V.O)

Golpear com destemor... Sem pensar na morte.

E golpeou.

FADE OUT



Notas finais do capítulo

Espero que tenham gostado :)



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "CaoZ" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.