Kiss me in the Rain escrita por Daredevilosa


Capítulo 20
Capítulo 20


Notas iniciais do capítulo

Desculpa gente, mas não foi dessa vez que consegui e....
Brincadeirinha.



Quando os demais viram Natasha e Steve se aproximando, ficaram mais empolgados. Sam estava muito bêbado, abraçou Steve, fazendo Natasha soltar o pulso dele.

Sam: Cara, eu te amo, cara. Te amo muito. Você assim... A melhor pessoa que já conheci, cara. Eu sabia que você era bom, cara. Você sabia? Tu é bom. Tu é bom.

Sam olhou pra outra mulher que passava.

Sam: Esse cara aqui é bom, é muito bom. É meu amigo. É o capitão américa, é ele sim. Você é lindo, cara.

Sam abraçou Steve de novo, que estava rindo.

S: Sam, acho que você já bebeu demais.

Sam o soltou e o olhou seriamente e falou com pessoas aleatórias.

Sam: Esse capitão é um porre.

Sam começou a rir.

Sam: Capitão Porre. Capitão Porretaaaa!

R: Okay, Sam, já chega. Você está caindo, vamos embora.

Sam: O que? Eu não peguei mulher nenhuma, eu vou peg...

Sam estendeu os braços, como quem se oferece e gritou.

Sam: Okay, meninas. Quem quer ser a primeira? Por favor, tenham cuidado com meu corpinho, eu sou um Vingador... Eu... Sou...

Sam caiu duro pra trás, mas ainda estava consciente. Rhodey e Steve o ajudaram a se levantar.

S: Eu vou leva-lo pra casa.

R: Não, não, eu o levo. Ele mora no mesmo prédio que eu. Curta sua noite, Cap.

Sam: O que? Eu não vou a lugar nenhum.

Sam começou a andar dançando e antes de sumir na multidão declarou seu amor por Steve Rogers de novo.

Quando Steve foi voltar a atenção pra Natasha, ela estava dançando com a Carol. Steve coçou o pescoço, desconsertado. Ele não sabia dançar direito, muito menos essas músicas de hoje em dia.

Não demorou muito, até Carol o puxar.

C: Vai, Steve, se mexe.

S: Eu não sei...

C: Não se preocupe. A gente te guia.

Carol fez Steve ficar no meio, entre ela e a Natasha. Steve olhava pra Carol ainda sem graça e estava de costas pra Natasha. Natasha dançava logo atrás dele, Carol começou a se movimentar e acabou mudando de posição com Natasha.

Agora Steve estava de frente pra Natasha. O engraçado é que nessa hora, Natasha ficou muito envergonhada porque Steve a estava vendo dançar.

N: Se você não dança, eu também não.

Disse Natasha parando de se movimentar. Carol, acabou dando as costas pro Steve, quando um cara chegou nela pra dançar.

S: Desculpa, eu só não sei como.

Natasha sorriu.

N: Me acompanhe.

Ela virou de costas e encostou de leve sobre ele. Ela segurou nas mãos de Steve e começou a balançar o corpo lentamente no ritmo da música, de um lado pro outro, obrigando Steve a seguir o mesmo movimento.

Apesar de todo som alto, Steve achava que estava ouvindo o coração dele batendo forte. Ele jamais imaginou estar dançando ali com a Natasha. Ela era muito sexy em tudo que fazia, mesmo sem querer.

Carol que estava dançando com o desconhecido, acabou se irritando, porque o cara começou a agarrar ela. No momento que ela se preparava pra socar ele com toda sua força, uma mulher se aproximou deles dois.

Apesar do cara estar segurando a cintura dela, essa mulher segurou o rosto de Carol Danvers e a beijou na boca. Carol estava tão surpresa que nem reagiu ao beijo, ela olhou pra mulher chocada.

– Amor, eu estava te procurando. Esse é o seu amigo gay?

A mulher disse pra Carol, ainda perplexa.

C: Ham...

– Com certeza é aquele amigo que você vive falando, finalmente vou poder apresenta-lo ao meu amigo gay, ele é totalmente o tipo dele. Olha ele ali.

A mulher apontou para um homem negro de quase 2m de altura.

O cara olhou e quase teve um ataque cardíaco, apena se afastou das duas.

– De nada.

C: Que?

– Você não parecia feliz nos braços dele.

Agora Carol entende que foi um plano da mulher pra ajudar ela. Ela imediatamente adorou o que ela fez, adorou ela, ela a olhou admirada.

C: Obrigada.

– Não me agradeça, me pague uma bebida.

Carol riu e as duas foram para o bar, beber mais.

....

Steve começou a se soltar mais, ele não estava completamente bêbado, mas deu pra ficar “alegre”. Por instinto, ele encostou o rosto no cabelo de Natasha, ele sentiu o cheiro dela e encostou mais ainda o corpo contra o dela. Ele nem notou que estava com o nariz tão próximo do ouvido dela.

Natasha sentiu um arrepio pelo corpo nessa hora, ela não esperava que Steve a encostasse desse jeito. Ela resolveu soltar as mãos dele, pra não parecer que ela o estava obrigando a fazer isso. O pior é que quando ela soltou as mãos dele, ele não tirou as mãos dela, ele envolveu sua cintura por trás e puxou mais pra si.

Natasha sentiu seu corpo estremecer. Ela fechou os olhos e se deixou levar pelo momento, assim como Steve.

Parecia de repente que não tinha mais ninguém ali naquele bar. Só aquelas duas almas amaldiçoadas, como Clint costuma dizer.

Natasha colocou a mão sobre a de Steve que estava sobre sua barriga, ela virou o rosto um pouco, Steve mal notou que estava cochichando coisas que não davam pra entender no ouvido dela. Steve olhou pra Natasha. Ele colocou a mão no rosto dela e o acariciou.

Esse maldito rosto, malditos olhos, maldita Natasha, por que você tem esse maldito efeito em mim? Steve pensou na hora que fitava ela. Mas Natasha estava olhando pra baixo, ela parecia um pouco triste. Steve a virou pra ele.

Natasha o olhou nos olhos dessa vez. Natasha respirou fundo, porque o rosto de Steve estava se aproximando do dela, ela sabia que não podia acontecer desse jeito. Steve tem a Sharon. Natasha afastou o rosto, quando Steve estava prestes a beijá-la e saiu dos braços deles, ela o olhou assustada.

N: Me desculpe.

Não dava pra ouvir o que ela disse, mas Steve conseguiu ler nos lábios dela. Ele suspirou e balançou negativamente a cabeça, enquanto Natasha saía correndo do bar.

Steve começou a se odiar por ter deixado Natasha o invadir de novo. Ele apenas se odiou, porque Natasha não o provocou de propósito, ele que tem essa atração incontrolável por ela.

Steve olhou em volta e nenhum dos seus amigos estavam por perto, ele até ficou aliviado que ninguém os assistiu daquele jeito.

Steve saiu da boate e chamou um táxi. Ao chegar no prédio onde mora, pagou ao motorista e entrou. Steve subiu as escadas devagar, quando ele chegou no seu pavimento, teve uma surpresa.

N: Oi.

Sim, Natasha estava lá no corredor, encostada na parede de braços cruzados o esperando. Steve olhou pra ela e depois olhou pra trás pra ver se tinha mais alguém. Ele não disse nada, não entendia o que ela estava fazendo ali e ele não queria iniciar uma briga. Mas o que ela quer agora?

Natasha desencostou da parede e andou até ele. Ela o olhou nos olhos.

N: Não posso mais fazer isso.

Steve ainda não entendia.

N: Eu não irei mais fingir, eu estou cansada. Eu não vou mais fugir.

Natasha deu mais um passo na direção de Steve, agora ela estava quase colada nele. Ele não desviou o olhar dos olhos dela.

Natasha colocou a mão no pescoço de Rogers e o fez se curvar, ela encostou os lábios nos de Steve e deu um longo e carinhoso selinho nele. Steve fechou os olhos e permitiu o beijo. É claro. Ele abriu os olho no momento que Natasha descolou os lábios deles.

N: Eu quero isso.

S: Isso o que?

N: Nós.

Steve também estava cansado, cansado de ter corrido atrás dela, cansado das patadas, cansado dela o provocar, de o seduzir, até inconscientemente. Ele estava furioso. Ele a olhava com raiva agora, Natasha até recuou quando notou a expressão dele, mas agora ela já tinha falado mesmo. Talvez ele nunca mais olhe na cara dela.

Mas o que ele fez em seguida, a surpreendeu totalmente.

S: Como você pôde? Eu estou cansado, p*rra. Você não se decide. Você só sabe brincar com o sentimento dos outros. Você acha que tem direito de fazer o que faz comigo? O que é que você quer de mim?

Steve que quase nunca gritava, agora estava gritando com ela, vermelho de raiva, e Natasha estava quieta porque sabia que merecia cada palavra.

S: Quer saber de uma coisa, Romanoff?

Steve colocou ambas as mãos no rosto de Natasha e a beijou, fervorosamente. Natasha nem teve tempo de reagir, Steve se sentiu no direito de ter aquele beijo. A língua dele acariciava a dela com um certo desespero e com muito, muito desejo. Ele levou a mão pro cabelo dela e segurou com força. Natasha colocou o braços envolvendo a cintura dele com força.

Steve colocou a mão, sem nenhum pudor na bunda dela, ele apertou com força o suficiente pra levantar ela do chão. O corpo de Natasha nem reagia. Ele andou com ela no colo até a porta do apartamento e encostou ela contra a porta, fazendo a cabeça dela bater contra a porta.

Natasha nem sentiu a dor na hora, ela estava completamente excitada, Steve deu um chupão no pescoço dela e Natasha arranhou as costas dele. Steve tentava colocar a chave na fechadura sem sucesso, ele estava muito ocupado.

N: Abre isso.

S: Estou tentando.

Natasha se soltou e pegou a chave da mão de Steve. Ela mal abriu a porta e Steve já a agarrou de novo por trás. Ele colocou o rosto na nuca dela e espalhou vários beijos, enquanto agarrava o seio dela com a outra mão. Ele chutou a porta pra que fechasse.

Natasha mal conseguia respirar. Steve segurou novamente no cabelo dela e puxou pro lado com força, ele mordeu de leve o ombro dela e assoprou o pescoço dela até o ouvido, e distribuiu beijos na lateral do pescoço dela.

Natasha mordeu o lábio inferior. Steve deslizou a mão do seio dela, pela barriga, até as coxas. No momento que ele deslizou a mão pra entre as coxas dela e subiu, levantando o vestido dela, Natasha soltou um gemido e sentiu as pernas bambearem.

Ela arranhou o braço dele e fechou um pouco as pernas. Quando Steve notou que ela se travou, ele começou a sussurrar de novo no ouvido dela e a convenceu de abrir mais coxas e deixar ele a tocar.

E foi o que ele fez, deslizou os dedos por dentro da calcinha dela e sentiu a textura da sua região íntima, aquele clitóris tinha a textura perfeita.

Natasha se curvou pra frente, quando ele alcançou seu clitóris. Steve sorriu ao ver que ela reagiu bem. Com a outra mão que estava livre, ele segurou no pescoço dela, e a fez ficar de pé de novo, enquanto movia os dedos por dentro da calcinha dela. Não demorou muito até ela gozar pela primeira vez.

Steve a soltou para se livrar da camisa e de sua calça. O engraçado é que ele não retirou a cueca e ele estava completamente “ereto”.

Natasha se virou para fita-lo e notou o seu estado. Ela segurou na mão dele e caminhou com ele até o quarto. Ela o fez se sentar na cama, se afastou um pouco e retirou a calcinha.

Steve ficou esperando ela tirar o vestido, mas Natasha não o fez. Ela ficou um pouco séria nessa hora e olhou pra trás. Ela foi até perto da porta e apagou a luz. Steve ficou frustrado.

Natasha retirou o vestido agora que estava escuro e empurrou ele pra trás, para que ele se deitasse, ela montou sobre ele e o beijou na boca novamente. Steve interrompeu o beijo e sussurrou pra ela...

S: Eu quero ver você.

Natasha ficou quieta.

S: Qual o problema?

N: O meu corpo... É marcado.

Agora Steve entendeu porque ela apagou a luz. Natasha não sabia que o que ele menos liga é cicatriz num corpo como aquele.

S: Você já me mostrou sua cicatriz. E eu já te imaginei de biquíni.

Natasha forçou um sorriso. Steve acariciou o rosto dela e a fez se deitar do lado dele, ficando dessa vez em cima dela. Ele a beijou novamente, tão intensamente quanto no dia que estavam sozinhos na enfermaria. Aquele beijo que lembrava que um pertencia ao outro.

Ele deu selinhos demorados ao final do beijo e acariciou o ombro e o braço dela.

S: Deixe-me ver você. Está tudo bem. Eu prometo.

Natasha não respondeu.

Steve estava decidido. Ele não acendeu a luz do quarto, acendeu dos abajures na cabeceira da cama, Quando ele deslumbrou o corpo perfeito de Natasha na meia luz, ele ficou mudo, enquanto o fitava.

Natasha estava incomodada, ela tinha vergonha de todas as cicatrizes que tinha. Steve só viu essa da barriga e a das costas que fica aparente quando ela está de regata. Mas ela tinha mais algumas, não muito grandes e nem chamavam tanta atenção assim.

Steve ao notar Natasha tão embaraçada, sorriu para ela com aquele jeito doce que tem.

S: Você é linda, Natasha.

Natasha olhou pro lado. Steve colocou a mão sobre a cicatriz que o Bucky deixou nela. Ele acariciou e em seguida deu um beijo sobre ela.

Ele beijou toas as cicatrizes que ela tinha, e a fez contar sobre cada uma delas.

Ele terminou os beijos nos lábios dela e naquela noite, eles fizeram amor. Inúmeras vezes, até pegarem no sono.



Notas finais do capítulo

That's how much I love you
That's how much I need you
And I can't stand you
Must everything you do make me wanna smile
Can I not like it for a while? No... but you won't let me
You upset me girl, then you kiss my lips
All of a sudden I forget that I was upset
Can't remember what you did

Vou traduzir não, gente. Essa música representa o capítulo. Recomendo Hate That I Love You - Rihanna ft. Ne-Yo.