Kiss me in the Rain escrita por Daredevilosa


Capítulo 1
Capítulo 1


Notas iniciais do capítulo

A versão original é em inglês, era pra ser apenas uma headcanon e continuei escrevendo e virou uma fic. Como estavam pedindo a tradução dela, estou postando aqui. Espero que curtam.




Era noite e eles estavam sozinhos num lugar que parecia uma floresta. O jato deles quebrou e ajuda estava vindo, porém muito devagar, pois estava tendo uma tempestade.

– Vamos achar um abrigo.

Disse Steve.

Natasha balançou sua cabeça levemente indicando concordância.

Eles andaram cerca de 30 minutos até que Natasha avistou o que parecia uma caverna. Quando se aproximaram, viram que não era uma caverna e sim uma rocha grande que formava um arco e era o suficiente para protegê-los da chuva.

Steve estava tremendo um pouco e ele não sabia porquê, mas ele se sentia estranho estando tão perto da Natasha e sozinho com a Natasha. E Natasha… Bem, Natasha é Natasha Romanoff, estava como de costume, sem demonstrar emoções, até ela notar a expressão no rosto de Steve. Ela até chegou a levar um tempinho a descobrir porque Steve estava incomodado.

Bem, era porque ela é uma mulher e ele não está acostumado com isso ainda. E assim que ela sacou isso, ela fez questão de tirar proveito da situação. Como Natasha gostava de provocar homens tímidos, principalmente o fossil Steve Rogers. Meu Deus, que ‘virjão’. Ela pensou. Ela deu aquele sorrisinho sarcástico e quase imperceptível e piscou lentamente os olhos, olhando bem no fundo dos de Steve. Aquele olhar fatal que a Viúva Negra tem

Ha, Steve agora está mais do que vermelho de vergonha, está quase roxo, o que fez com que ele falasse qualquer baboseira pra disfarçar o quanto nervosa ele está.

S: Eles estão demorando.
N: Uhum…
S: Tá sentindo frio? Estou congelando.
N: Uhum
S: Será que em Londres também está chovendo?

Enquanto Steve tentava discursar sobre qualquer coisa que vinha na mente dele, Natasha deu um passo na direção dele e ela jura que podia ouvir o coração dele bater. E ela estava apenas brincando para ver o quão tímido ele consegue ser. E, Steve na teia da Viúva, não podia fazer nada a não ser desviar dos olhos verdes de Natasha para os lábios dela, ainda mais sedutores. Ele se pegou sem saber pra onde olhar, os olhos eram muito fatais pra ele e os lábios muito desejáveis, ele acabou olhando pra baixo e bateu a vista bem no decote do macacão de couro da Natasha.

N: Você está olhando pros meus seios??

Ela perguntou como se fosse a mulher mais ofendida do mundo e que ia matá-lo por isso.

Steve começou a gaguejar…

S: Eu? N-nã-não. Eu… Desculpa, foi sem querer, você estava muito perto e..

Natasha se aproximou ainda mais de Rogers, com seu corpo quase tocando o dele.

N: Gostou do que viu, Soldado?

Sua voz e olhar indicavam que ela estava revoltada.

Steve: Hã? N-não. Eu nem prestei atenção

N: Ah não? Então não gostou? Não me acha atraente?

S: Não... Sim, você sabe que tem esse efeito nos homens.

Natasha estava adorando isso até demais, ela queria parar, mas Steve sem graça é tão adorável que ela até se perguntou se seria legal beijá-lo de novo e ela decidiu que era uma péssima ideia. E ela decidiu também que ama péssimas ideias e ela o beijou.


Steve permitiu que ela o beijasse, é claro, e ele aproveitou cada segundo disso. Ele não sabia ao certo o que fazer com a Nat, mas automaticamente suas mãos foram para a cintura dela. Ele envolveu a cintura dela com seus braços e a levantou do chão, para ter um maior aproveitamento da boca dela, ele queria sentir mais da Natasha, o beijo era pouco, precisava sentir a sua pele, o seu peso. Ele explorou com avidez a língua e o céu da boca da Natasha. Ela não pesava quase nada pra ele, ele moveu uma das mãos pelas costas da Natasha até chegar na nuca dela, tornando o beijo cada vez mais intenso.

Natasha sentiu um arrepio quando foi levantada do chão e um maior ainda quando Steve deslizou os dedos pelas costas dela. Natasha estava muito surpresa com essa reação do Steve, ela não esperava que ele correspondesse. Não dessa forma e ela esperava menos ainda que ela estaria curtindo intensamente esse beijo. Ela sequer chegou a notar o quanto excitada, Steve a deixou. E assim que ela realizou o que estava acontecendo, saiu dos braços dele num impulso.

Quando o olhar dela encontrou o dele novamente, era ela quem estava sem palavras. Na verdade, nem Steve tinha o que dizer. Mas, como uma expert em mascarar suas reais emoções e sentimentos, ela deu aquele sorrisinho sarcástico novamente e ergue uma das sobrancelhas.

N: Bem… Alguém andou praticando.

Isso foi estranho. Ela disse isso, e agora que ela ouviu essa frase, ela se deu conta do significado da mesma e ela sentiu algo errado. Essa frase a perturbou imensamente, até a irritou. Mas a resposta de Steve acabou aliviando a espiã.

S: Na verdade, não. Eu realmente não tenho tempo pra romances, eu te disse isso. Várias vezes das várias vezes que tentou me ajeitar com alguém. Não estou pronto pra isso.

N: Pareceu muito pronto pra mim.

Ela o provoca novamente e Steve dá aquele sorriso de sempre.

S: A tempestade parece estar ficando pior.

N: Sim, não é o máximo?

Assim que ela disse isso, ela estica seus braços na direção da chuva, e começa a caminhar para a mesma, quando Steve a agarra pelo braço. O olhar que ela deu pro Steve… Bem, ele não morreu por pouco. Ninguém entra no caminho da Natasha. Ninguém pode interferir nos seus objetivos.

S: Perdeu o juízo? Está chovendo muito..

N: E?

S: Quer ficar encharcada? Quer ficar doente?

N: Meu Deus… Relaxa.

Num instante ela estava na chuva e Steve ainda gritando para ela voltar..

S: Volta aqui, Natasha, estou falando sério. É uma ordem. É.. é muito perigoso, por favor.

Natasha revira os olhos e volta novamente até Steve e dessa vez ela cola todo seu corpo molhado no do Steve e o fita diretamente nos olhos. Steve quase cambaleia e fica sem fôlego e engole seco. Natasha fica na ponta dos pés e tenta alcançar os lábios de Steve, Steve por sua vez, abaixa a cabeça pra facilitar o beijo, mas quando está próximo a ponto de sentir a respiração dela bater nos seus lábios, Natasha inclina suavemente sua cabeça e o olha bem de pertinho. Aqueles olhos eram muito mortais, até mesmo pra um soldado com um supersoro correndo nas veias.

N: Quer me beijar?

S: Sim.

Natasha volta pra chuva e o chama.

S: Quê? Eu não vou entrar na chuva.

N: Ué, você disse que queria me beijar.

S: Sim, mas aqui. Não quero morrer.

N: Bem, se você me quer, vai ter que vir aqui.

Steve suspira. Fita Natasha e depois o céu cinzento. Olha para o chão, fustrado, com as mãos na cintura, pensando. Pensando e balançando a cabeça negativamente. Olha novamente para Natasha e ele sabe que se ele morrer naquela chuva, beijando aqueles lábios, teria valido a pena. Seu último pensamento: Você vai se arrepender disso, Rogers!

Assim que ele caminha pra chuva, Natasha abre um grande sorriso pra ele. Esse sorriso era um presente pro Steve. Ela não é de sorrir abertamente assim. Poucas pessoas conhecem o sorriso verdadeiro de Natasha Romanoff. E era verdadeiro, porque ela realmente estava feliz por ver Steve enfrentar seu medo, e ele está enfrentando por ela. Ela então o beijou da melhor maneira que sabia e Steve fez o mesmo.

S: Ainda podemos ser atingidos por um raio. Não tem medo? Não tem medo de nada?

N: Na verdade sim. Mas não posso deixar que meu medo me paralise, Rogers. Se é para eu morrer agora, morrerei, senão, irei apenas aproveitar tudo que puder. Gosto de sentir muitas emoções, especialmente o medo.

S: Sério?

N: Uhum, sério. Me lembra que ainda estou viva e distrai a minha mente também.

Steve a observa e não sabe o que dizer a respeito. Só pensava que Natasha é um ser extraordinário e complexo. E, acima de tudo, extremamente interessante. Mas seus pensamento foram interrompidos pelo Clint Barton, que estava chegando num jato dos Vingadores para resgatá-los.