Ancorado escrita por Edgar Varenberg


Capítulo 6
Ledo Engano


Notas iniciais do capítulo

O de novo se desfaz no novamente...



Uma porta. Sim, tantos momentos macabros mostraram-me uma porta. Não era de vidro, não era de nada, como um portal sobrenatural que ainda sim precisasse de uma chave. A poeira invisível ricocheteava desespero, como naqueles filmes de terror em que tentamos miseravelmente encontrar a chave certa. As mãos tremem, os lábios tremem, o coração treme; tudo cortado numa mesma transversal.

E quem diria que tão longe eu estaria, tão longe eu iria, sangrando eternamente como uma hemorragia de ausência de vitamina K. Os lobos uivavam, as sereias cantavam; tudo que fazia sentido não estava lá. Os dentes tremiam, os olhos tremiam e o pulso doía de tanto forçar. Força forçada, água parada, a chave da porta que não queria se destrancar.


Tentou uma
Depois a outra
E por último a terceira
Abriu
Sorriu
Encontrou outra porta

O de novo se desfaz no novamente.





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Ancorado" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.