Stay With Me escrita por LúOliveira


Capítulo 1
Capítulo 1


Notas iniciais do capítulo

Mais uma One pra vcs... Enjoy ;)



10 anos. Um pouco mais. Quando eu estava sozinho eu costumava pensar se levou todo esse tempo para eu me apaixonar por ela. Mas ai quando ela está comigo, eu não consigo negar, me apaixonei no instante que a conheci. Me apaixonei por cada gesto, cada sorriso, me apaixonei pela sua amizade e dedicação, me apaixonei pelo seu profissionalismo, pelos seus olhos, até mesmo pela sua teimosia, que mesmo me tirando do sério dezenas de vezes fazia com que eu amasse cada vez mais.

Stella contagia tudo a seu redor, eu realmente não conseguia entender como ela faz isso, do mesmo modo que eu não consigo entender como alguém pode amar tanto outra pessoa como eu a amo, como nós nos amamos.

POV Mac Taylor

Devo dizer que um dos dias mais desesperadores da minha vida foi quando Stella, na condição de minha amiga, recebeu a proposta para chefiar o laboratório de Nova Orleans. Eu simplesmente não conseguia imaginar a minha vida sem ela por perto, era inaceitável pra mim, eu não suportaria. Mas eu não tinha o direito de pedir a ela que negasse essa grande oportunidade porque, como um amigo carente não poderia ficar sem minha melhor amiga.

Melhor amiga? Por Deus, a quem eu queria enganar. Talvez a mim mesmo. Eu perdi a conta de quantas vezes eu quis beijá-la e dizer que a amava, mas e se...? Mas e esse ela não me amasse também, e se tudo que eu achava que ela sentia fosse por conta dos incontáveis anos de amizade que tínhamos, e se eu me declarasse e acabasse estragando tudo? Não, eu não poderia arriscar afastá-la da minha vida dessa maneira, eu não viveria com isso. Eu morreria se ela passasse a evitar contato comigo, a não confiar mais em mim, eu não permitiria que trabalhássemos juntos nos tornando dois estranhos. Não, era angustiante apenas pensar nessa possibilidade.

Mas ai veio à proposta pra ela. E diante disso todo esse medo que eu sentia parece ter perdido todo o sentido, afinal, se ela aceitasse ela iria embora não é mesmo?! Eu não precisaria me preocupar se ela não me amasse, porque ela iria embora. Eu não precisaria ter medo dela me afastar da sua vida ou de estragar a nossa amizade, porque ela não estaria mais aqui, ela iria embora, certo! “Ela pode ir embora. Ela iria embora. Ela vai embora.” Isso soava como eco na minha cabeça dia e noite, e era tão absurdo pensar nisso e parecia mais absurdo ainda tentar aceitar que ela me deixaria. Mas ela me deixaria, no dia seguinte pra ser mais exato. Quando ela veio me comunicar que havia aceitado a proposta eu senti como se o mundo estivesse desabando sob meus pés, como se todo o ar do ambiente houvesse sumido. Stella sempre fora aquilo que me manteve de pé, ela era meu chão, ela era minha base pra tudo e saber que ela estava indo embora fez eu me sentir assustadoramente perdido, como se sem ela eu não conseguisse dar um passo sequer. Eu não conseguia respirar, eu não conseguia falar, eu só pensava no seguinte, “ela não pode me deixar”.

POV Stella Bonasera

“Você está apaixonada pelo seu melhor amigo”

Admitir isso era assustador. Eu não deveria amá-lo. Eu não podia. Agora você deve estar se perguntando, “porque não?”. Adiantaria se eu disse que é por que ele é meu melhor amigo, minha família, a pessoa que eu mais confiava pra tudo e não podia arriscar perde-lo me declarando? É, eu também achei que não. Não adianta porque essas desculpas não estão mais convencendo nem a mim mesma, e isso era preocupante. Quando eu pensava nele, em nós, parecia a coisa certa a se fazer, digo, dizer que eu o amava, que o queria na minha vida não só como amigo mas como homem, dizer isso e todas as outras coisas que estão entaladas no meu peito durante todo esse tempo. Mac me conhecia como a palma da minha mão e às vezes eu me perguntava como é possível que ele ainda não tenha percebido que eu o amo. Talvez seja porque ele não sinta o mesmo. Eu não tinha como saber, essa duvida e esse amor estavam me deixando maluca, maluca a ponto de querer atirar em qualquer mulher que se aproximasse dele. E foi ai que eu me dei conta de que eu não conseguiria mais me controlar perto dele, que eu não aguentaria mais viver esse amor sozinha, que eu não suportaria o fato de que a qualquer momento ele poderia encontrar uma mulher, uma mulher que não era eu, meu coração se apertava só em pensar nisso. Eu não estava mais aguentando essa situação, isso parece loucura, eu sei, mas eu simplesmente não podia mais. Não podia mais chegar perto dele sem que a vontade de beijá-lo me dominasse, não podia mais vê-lo passar sem que eu esquecesse completamente o que estava fazendo. E foi no meio de tudo isso que surgiu a proposta pra chefiar um laboratório em outra cidade. Eu confesso que a primeira coisa que pensei foi “como eu vou conseguir sem ele?”

E foi quando o estado emocional em que meu coração se encontrava falou mais alto. Se ele não iria ser meu era melhor que eu estivesse bem longe para não vê-lo sendo de outra pessoa.

Então eu aceitei. Eu iria embora. Iria deixar pra trás mais de dez anos de amizade porque eu não aguentava mais ser só sua amiga, mesmo que ele nunca soubesse disso.

POV OFF

Toda a equipe estava no apartamento de Stella. Ela iria viajar no dia seguinte e se reuniram para se despedir, mesmo que todos insistissem que era só um “até logo”, eles não deixariam partir sem que ela soubesse que eles estariam ali no momento que ela precisasse, não que ela já não soubesse disso. E depois de um tempo um a um foram indo embora, e como de costume restaram apenas ela e Mac.

Quando ela fechou a porta para o casal Messer que acabara de sair se virou para Mac e o viu sentado em seu sofá com os cotovelos apoiados nos joelhos, seu tronco estava levemente inclinado para frente e seus olhos encaravam o chão. Dentro dele um turbilhão de sentimentos estavam guerreando, mas tudo só mostrava uma coisa, ele não queria que ela fosse.

Ela se aproximou dele e sentou ao seu lado, se colocando na mesma posição que ele. Ela o ouviu respirar profundamente e franzir o cenho ao soltar o ar, como se aquela respiração estivesse doendo, e estava.

SB: Você está bem? – ela tocou levemente no ombro dele, sua voz exalava cuidado, afeto, amor.

Amor? Será mesmo que ele estava raciocinando direito ou era apenas o desespero por perder a mulher que ama falando mais alto?

Seja lá o que fosse ele não aguentaria mais aquela situação, ele jamais se perdoaria se a deixasse partir sem ter lutado para que ela ficasse, ele não podia ser tão covarde, ela estava indo embora, no fim das contas ele já não tinha muito o que perder.

MT: Não Stell – ele diz e a olha profundamente; ele a olhava de forma tão intensa que ela não ousou dizer uma palavra sequer – eu não estou nada bem.

Ele continuou olhando pra ela como se quisesse que ela entendesse pelo olhar o quanto ele estava sofrendo com a partida dela.

MT: O que eu vou te dizer pode parecer loucura, e talvez seja, mas eu não consigo mais guardar isso dentro de mim – ele disse e se aproximou mais dela que a essa altura já estava com o coração descompassado demais pra reagir de forma contrária, não que ela quisesse.

SB: Tudo bem! – um sussurro quase automático saiu por entre seus lábios.

MT: Eu não quero que você vá – ele disse firme, mas extremamente suave, e apesar da leveza em sua voz aquelas palavras caíram sobre ela com um impacto enorme.

SB: Você o que? – ela realmente não estava entendendo que ele queria dizer com aquilo, ela não poderia se precipitar, não gora, não ali tão perto.

MT: Eu não quero que você vá embora Stella – ele disse e como ela não falou nada ele continuou - Eu sei que eu não tenho direito de impedir isso, mas também não poderia deixar que você fosse sem que soubesse que eu não quero que você vá.

SB: Mas você também nunca me pediu pra ficar – ela sussurra já sentindo as lagrimas se formarem no fundo de seus olhos; eles já haviam ido longe demais, e mesmo que o rumo dessa conversa fosse totalmente desconhecido, não havia mais como voltar atrás agora.

MT: E se eu te pedisse agora, você ficaria? - ele questiona segurando firme suas mãos e implorando com os olhos que ela dissesse que sim.

SB: Porque Mac? Porque está me dizendo tudo isso agora? – ela o olhou tão ternamente que ele não via mais porque não dizer tudo a ela, ele poderia estar estragando tudo agora, ou não.

MT: Porque eu não quero perder você – ele diz com uma voz rouca; toca com uma de suas mãos o rosto dela, e a deixa ali enquanto fala – porque eu não quero e acho que nem mesmo sei viver longe de você, porque você é tudo que eu tenho, é a pessoa mais importante da minha vida e porque... – ele fez uma pausa e limpou uma lagrima que corria pelo rosto dela enquanto respira fundo buscando forças pra dizer aquelas que ele julgava serem as palavras mais importantes de sua vida – porque eu te amo, Stella, simplesmente porque eu te amo.

Ela estava em choque, não estava acreditando que o ouviu dizer que a amava, sua mente estava a mil tentando processar tudo que ele acabara de dizer. Ela não esperava por isso, em sua mente jamais conseguiu imaginar que ele a amasse também. Ela não sabia o que pensar, afinal, estava indo embora porque o amava demais e não aguentava mais estar perto dele sem ser dele, ela já tinha dado sua palavra ao chefe de policia de Nova Orleans que estaria lá no dia seguinte. Mas como ela poderia ir embora agora que o homem que ela ama estava ali diante dela, implorando para que ela ficasse e dizendo que também a ama? Por um momento ela quis pensar em alguma coisa racional para dizer, mas diante daquilo, diante de tanto tempo que eles já haviam perdido, ela não tinha como tomar outra decisão senão aquela de seguir seu coração. Ela o amava mais que tudo e não poderia mais perder tempo sem estar com ele.

MT: Por favor, diz alguma coisa – diz ele abaixando a cabeça pensando que ela o colocaria dali pra fora.

Mas ela não consegue dizer absolutamente nada, e ao invés de falar, ela decidiu agir.

Com as mãos tocou de cada lado do rosto dele e alinhou novamente o olhar dele ao dela e vagarosamente fechou a distancia que havia entre eles. Ela o beijou. Inicialmente pressionando levemente seus lábios nos dele, e quando aumentou a pressão sentiu as mãos de Mac envolverem sua cintura e aproximá-la dele. Mesmo que ela não tenha dito nada depois de tudo que ele disse, quando ela o beijou ele sentiu-a dizendo as mesmas coisas, do jeito dela, do melhor jeito possível, e ele a amou mais ainda, se é que isso era possível. Não tinha pressa, estavam aproveitando cada segundo daquele momento. Ele a abraçou fortemente enquanto se beijavam como se quisesse amarrá-la nele e não deixar que ela escape nunca mais. Nunca haviam se beijado antes mas sentiam como se suas bocas já se conhecessem, se pertencessem, era perfeito, intenso, suave, no tempo deles.

Quando o ar se fez necessário se afastaram e só ai perceberam o quanto estavam ofegantes. Mac encosta sua testa na dela e continua ali, sentindo a respiração e na sua boca ainda tinha o gosto dela e se arrependeu amargamente por não ter feito aquilo antes. Ele segura o rosto dela com as mãos e a beija na testa, depois alinha seu olhar com o dela.

MT: Eu estou te pedindo agora, fica comigo. – ele disse com lagrimas nos olhos e nesse momento o coração de Stella explodiu de amor por ele, ela o amava demais, era o seu Mac que disse que a amava e agora estava pedindo pra que ela ficasse com ele.

Ela sorri ternamente pra ele e novamente o beija.

SB: Eu não vou a lugar nenhum – ela sussurra no meio do beijo, e isso fez com que ele o aprofundasse mais, invadindo cada espaço da boca dela e dizendo pra si mesmo que não a deixaria ir onde quer que fosse, ele a amava, a amava demais para perdê-la. Ele não a perdeu. Eles não se perderam. Pelo contrário, eles se amavam, e nos braços um do outro era o lugar onde queriam passar o resto de suas vidas.



Notas finais do capítulo

Desculpem qualquer erro, eu revisei, mas posso ter deixado passar alguma coisa. Críticas e sugestões são bem vindas!
Deixe seu comentário e faça uma escritora feliz :)

Bjão!



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Stay With Me" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.