Ice Heart escrita por Clever Girl


Capítulo 20
Capítulo 20 – Now or Never


Notas iniciais do capítulo

Oi gente. Lembram de mim? Dessa fanfiction? Pois é, eu estou de volta depois de...Quanto tempo mesmo? Só sei que foi muito.
Aconteceram muitas coisas nesse tempo que me fizeram parar de escrever. Minha mãe teve teve teve problemas de saúde que levaram ela até a ser internada no hospital, e eu simplesmente tive que botar todas as minhas fanfics de lado, mas agora estou voltando a atualiza-las.
Espero que continuem aqui comigo e não tenha desistido das minhas histórias. Beijinhos...

Ps: Feliz aniversário Mrs Smoak Queen, espero que seu dia tenha sido incrível e cheio de alegria :D



O silêncio tomava conta do buraco onde Barry e todos os sobreviventes que ele já encontrou se escondiam, o que não era tão estranho assim, mas por algum motivo, neste dia em especifico o silencio era ainda mais pesado e sombrio, quase como se fosse tangível. O medo e a dor dominavam a vida daquelas pessoas; elas apenas existiam... Sobreviviam. Sempre falando baixo, se escondendo em cantos, e formando turnos de vigias quando iam dormir; sempre com medo que algo fosse lhes encontrar... Ou melhor...Quem.

 Killer Frost... Ainda era estranho ouvir as pessoas se referirem a sua Cait por esse nome, ou ouvir os relatos de coisas que ela fez...Das pessoas que feriu. Caitlin Snow era uma das pessoas mais doces e justas que conheceu, mas para aquelas pessoas, era apenas o mostro vivo de seus piores pesadelos. Ninguém acreditava que ainda existia humanidade nela, que ela ainda podia ser salva, e mesmo se pudesse, Barry duvidava que alguém moveria um dedo para o fazer.

 As vezes o velocista saia correndo pela cidade, em busca de um vislumbre sequer de sua amada. Agora ele sabia a verdade; sabia que de alguma forma ela ainda estava lá... Viva; aprisionada dentro daquela assassina cruel que tomou seu corpo.

 A neve e o frio nunca o deixavam  ir muito longe. Aquele novo mundo congelado não era exatamente o lugar mais propicio para o Flash. Isso  sem contar o fato de as vezes ele mal podia reconhecer sua cidade. Era tudo tão branco e monótono. Ruas inteiras soterradas pelas fortes nevascas;barreiras de gelo tão altas, que as vezes conseguiam cobrir até prédios inteiros; isso sem contar a neblina espessa que não o deixava enxergar mais que um quarteirão a sua frente. Central City parecia um lugar completamente novo, um território desconhecido e hostil.

 As vezes ele iria encontrar algum lugar que pudesse reconhecer e o usaria como um ponto de referencia, apenas para em pouco tempo se encontra perdido de novo. Caminhos inteiros se encontravam bloqueados, alguns pereciam propositalmente. Ele jamais conseguiu chegar ao antigo apartamento dela, ou aos laboratórios. Talvez alguma parte dela ainda preferia ficar onde um dia já lhe foi familiar.

 Ele tinha que fazer algo; tinha que corrigir as coisas, por ele; por Cait; e sinceramente – vendo como tudo estava neste momento – por todo mundo. E precisava fazê-lo rápido, pois um sentimento estranho na boca de seu estomago sussurrava que ele não teria muito tempo.

 Barry estava andando entra as silenciosas pessoas a procura de alguém em especifico. Ele queria conferir o que Cisco andava fazendo. Esse era um hábito que ele tinha adquirido desde a primeira conversa que teve com seu antigo amigo. Conversa esse, se ele se lembra bem, o mesmo havia lhe mostrado suas intenções de matar Killer Frost, e consequentemente Cait.

 O velocista estava começando a realmente se preocupar com o fato de não encontrar o Ramon em nenhum local daquele esgoto fedorento. Vibro poderia ter saído em algum tipo de missão. Buscar suprimentos ou algo relacionado. Ele era um recurso valioso lá fora. Porém o fato da atmosfera estar tão carregada de energia negativa ali dentro, o fazia pensar em outro motivo.

  Não! Não podia ser o que estava pensando. Ele tinha que ter mais tempo...Ele precisava ter mais tempo. Barry tinha um plano. Ele sabia o que precisava ser feito, só precisava arranjar um jeito de fazê-lo sozinho. Quando foi ao passado, na data especifica da morte de sua mãe, ele precisou da ajuda do acelerador de partículas. Sua equipe inteira estava lá para ajuda-lo a fazer aquilo funcionar. Agora, ele precisava refazer isso, com a única diferença de que se encontrava sozinho e contra todos.

 Olhando ao redor, o Allen começou a reparar que haviam mais rostos faltando. Talvez Cisco não houvesse saído sozinho. O velocista esperava estar errado, mas precisa ter a mais absoluta certeza. Sabia que nenhuma dessas pessoas lhe diria nada, principalmente se achassem que ele poderia fazer algo para impedir o que poderia estar ocorrendo, então Barry resolveu procurar o único que realmente lhe diria alguma coisa.

 Não demorou até encontrar seu pai adotivo no emaranhado de corredores subterrâneos; um dos benefícios da super velocidade.

— Onde eles estão? — Foi direto ao ponto, sem mais cerimônias, pois se ele se provasse certo, não havia tempo pra isso.

— Onde estão quem, Barry?

— Cisco? Ele esta indo para matá-la, não é? Agora? — Vendo a hesitação no rosto de Joe, o velocista não precisou de uma resposta direta.

— Onde? Pra onde eles foram? Por onde ele foram? — As perguntas saíram apressadas devido ao seu desespero crescente.

 Tudo bem que se seu plano desse certo, esse futuro, e tudo que ocorreu nele, não teria a mínima importância. Mas ele estava aqui, agora, e aquela ainda era a sua Cait; bem lá no fundo, mas ela ainda estava lá, e o simples pensamento de saber que ela seria machucada, que alguém lhe faria mal, era o suficiente para fazê-lo sentir-se doente.

— Barry... Eu não... Eu não sei ao certo. Mas escute-me filho, eu sei que você ainda a ama,e eu testemunhei em primeira mão que um parte dela ainda esta ali, mas...

— Mas? Você não pode simplesmente concordar com isso. — O velocista proferiu em descrença e horror.

— Estamos ficando sem opções Barry. Talvez não aja outra maneira.

— Eu não poderia discordar mais.

— Ele vai te matar se você entrar em seu caminho...E ela vai te matar se você chegar muito perto.

— Eu não me importo. E da Caitlin que estamos falando. Da mulher que cuidou de cada ferida que eu consegui sendo o herói dessa cidade; da mulher que foi minha amiga nos momentos que precisei; que tentou me proteger não importa o custo; da mulher que eu amo. E eu não vou simplesmente ficar parado aqui sem fazer nada. Se não me ajudar eu vou correr essa cidade inteira até meu corpo congelar e não ser capaz de dar mais um passo, mas não vou desistir. Não estou desistindo dela. Não há nada que possa me fazer mudar de ideia, então por favor...Por favor me ajude. Eu sei o que precisa ser feito, e confie em mim, não é isso. — Disse decidido.

—Eu já te perdi uma vez filho, eu não quero fazer isso novamente... Então...Apenas volte em uma peça, okay? — Pausou, como se decidindo se era uma boa ideia continuar — A Nevasca esta se escondendo nas instalações abandonadas da Star Labs...Pelo menos por agora. Cisco e alguns outros seguiram pra lá, pelos caminhos subterrâneos, já que eles conectam a cidade inteira, e tem muito menos neve. Eu não tenho um mapa, mas sei que fica a Oeste de onde estamos, então é melhor correr.

 O velocista assentiu agradecido,e desapareceu dali em um raio amarelo.

 Joe ficou pra trás esperando que Barry realmente saiba o que esta fazendo e que ele não tenha acabado de enviar seu filho para a morte certa.

 ...

 Enquanto corria Barry torcia para encontra Cisco, para conseguir para-lo, pra não ser tarde demais.  Ele tinha que fazer um movimento...Um movimento que definiria tudo, e era agora ou nunca.



Notas finais do capítulo

Bom...Foi isso. O capítulo foi mais uma preparação para o que esta por vir. Vai ter briga, vai ter fortes emoções chegando aí. Espero que tenham gostado.
Bye..



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Ice Heart" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.