O Internato escrita por Melanie Cheshire Hersing


Capítulo 2
Primeiro dia de aula


Notas iniciais do capítulo

Segundo no mesmo dia que postei a história... Mas fazer o que? Além do mais, já escrevi 19 capítulos!
Boa leitura!



“Len on”

Acordo com um pulo. Tive um pesadelo terrível, mas não consigo lembrar direito...

A casa está em silencio. Devo ter sido o primeiro a acordar. O que é explicado assim que pego o celular para ver a hora: 06:07 da manhã!

Não acredito que acordei tão cedo... E o pior é que não consigo voltar a dormir!

Olho para o lado ainda deitado, virando somente a cabeça. Rin dorme tranquila. Está tão calma que nem parece que é o mesmo bicho que me atacou ontem...

Depois que a derrubei no chão ela começou a me dar tabefes na cara. Se não fosse pela nossa supervisora que chegou encima da hora ela já teria me dado outra chave de braço...

Nossa supervisora se chama Matilde, é idosa, calma e doce. Não é tão implicante com as regras e senti um cheirinho de chocolate enquanto ela cozinhava ontem... Mais ela não deixou ninguém ver o que ela cozinhava dizendo ser “surpresa”.

Me levanto devagar e vou ao banheiro. Após o banho saio vestindo uma camiseta preta do Resident Evil (que tem o símbolo da Umbrella Corporation na frente), uma calça jeans escura e meu All Star vermelho. Mas como eu sou brilhante, me esqueci de trazer algo pra prender meu cabelo comigo...

Volto ao quarto ainda com a toalha nos ombros devido ao cabelo molhado. Quando chego Rin está coçando os olhos como quem acabou de acordar. Ela nem me percebe.

Vou até a minha cômoda e pego o pente e a borrachinha de cabelo. Quando me viro Rin está me encarando.

– O que foi? – pergunto.

– O seu cabelo – começa – eu não tinha visto que era tão comprido quando estava preso... É do comprimento do meu! – fala passando a mão nos próprios cabelos.

– Agora que você falou... – olho seus cabelos também pelos ombros.

Então alguém abre a porta.

– Bom dia... Vejo que acordaram cedo não? – Matilde fala da porta – Conseguiram até me deixar pra trás. Acho melhor eu ir fazer o café. – ela sorri e sai do quarto.

– Como assim mais cedo que a Matilde? – Rin.

– Assim. – falo mostrando o celular – São 06:27 agora.

– E você já está de banho tomado e pronto para a aula? Que horas você acordou aberração!? Isso é, se é que você dormiu né? – ela se espanta.

– Hahaha, engraçadinha – falo sarcástico – eu dormi sim. Acordei as 06:07 e mesmo assim, só acordei tão cedo porque tive um pesadelo. – falo sem interesse.

Então Rin vai tomar banho e termino de arrumar meu cabelo.

– Rin, Len, o café já está pronto e... – Matilde olha para o quarto – Onde está a Rin?

– Foi tomar banho... – respondo.

Então eu vou com Matilde para a cozinha tomar café. Logo Rin aparece também pronta para a escola e as garotas vão descendo e indo para o banho aos poucos, se juntando a nós para o café da manhã.

Rin está usando uma camisa de manga curta preta com a barra da manga e os botões amarelos, uma saia rodadinha de cor laranja que vai até dois palmos acima dos joelhos, uma sapatilha preta com um leve saltinho (dou uns dois centímetros) e no cabelo o mesmo laço branco de ontem com presilhas segurando a franja longe dos olhos.

Estava até bonitinha... N-NÃO QUE EU ACHE ELA BONITA!

Após todos terminamos o café e estarmos todos prontos para as aulas, Matilde nos chamou.

– Antes de irem quero entregar algo – fala entregando um muffin de chocolate a cada – Eu fiz ontem para levarem de lanche.

Ah, agora sabemos o que era aquele cheiro de chocolate ontem...

Então Matilde meio que nos expulsou dizendo que não podíamos nos atrasar para o primeiro dia de aula e nós vamos para a escola.

***

Vou até o quadro de avisos do prédio verde... O internato é tão grande que até isso tem para os alunos novos se perderem! Três prédios de aula: o primeiro chamado “prédio verde” que tem todas as turmas do 3º ano até o 9º ano (sendo que no internato as turmas mais novas são as do 3º). O segundo chamado “prédio laranja” que tem as aulas extracurriculares, a informática e a biblioteca. E o terceiro conhecido como “prédio azul” que é onde os alunos do segundo grau ficam... Isso sem contar com o ginásio de esportes e o salão onde costumam acontecer as comemorações, festividades e etc.

E após procurar um bom tempo encontro o meu nome na turma 7A2 sala 11. As salas são contadas de cima para baixo então minha sala é no terceiro andar.

Começo a subir as escadas e, quando estou chegando ao terceiro, andar alguém me dá um susto...

– GUMI! NÃO TE ENSINARAM A NÃO ASSUSTAR ALGUÉM EM UMA ESCADA!? É PERIGOSO DESGRAÇA! – reclamo.

– Foi mau ai, – começa ainda rindo – a minha intenção não era te fazer cair da escada...

– Mas a MINHA intenção era! – Rin aparece atrás dela.

– O que vocês estão fazendo aqui? – pergunto indo até a porta da sala.

– Esperando a aula... E o que VOCÊ faz na porta da nossa sala? – Rin.

– Espera! Sua sala? Essa aqui é a minha! – falo e ela fica emburrada.

– Então somos todos da mesma turma? Que demais! – Gumi fala com uma animação até meio infantil.

– Fale por você! – eu e Rin murmuramos em uníssono.

***

Após a professora abrir a porta, vejo que a sala tem fileiras com duas classes. Meio que forçando a gente a sentar em dupla.

Sento bem no fundo da ultima fileira, ao lado de uma janela. Gumi e Rin sentam em frente à professora e nas classes a minha frente, sentam um garoto e uma garota.

– Oi – ele me chama.

– Oi... – respondo.

– Você é um aluno novo não é? Eu sou o Piko e essa é Aoki, muito prazer. – ele fala.

– Meu nome é Len, prazer. – eu.

– Você não quis sentar com sua namorada? – Aoki.

– Namo... Que namorada? – pergunto.

– Não é sua namorada é o que então? Irmã? Rival? BFF? – Aoki fala apontando para Rin – Vocês tem cara de irmãos...

– Ela é minha colega de quarto e... Espera! Como vocês sabem? – eu.

– Meu deus ele não viu! – Aoki bota a mão na boca e Piko me alcança o celular.

Fico pasmo com o que vejo! Está ali no Youtube, postado por Neru-chan23: o vídeo que a Neru gravou ontem, de mim e da Rin, com o titulo “Casal do Ano” e já têm mais de 1.263.009.234 visualizações!

Como aquela desgraça faz algo assim? Só pode ter sido a Lenka! Elas estão dividindo o quarto então só pode!

– Como ela!? Arg, só pode ter sido a Lenka! – resmungo.

– Você não sabia mesmo? – Aoki.

– Claro que não devia saber né Aoki! Você acha que ele se deixaria passar por essa humilhação? – Piko.

E logo Piko e Aoki começam uma pequena discussão sobre isso. Virados um para o outro, e meio que me ignorando, chamando a atenção da professora.

– Lapis e Utatane! Na aula não pode conversar! – ela começou e... LAPIS? Esquisito... – Acho que vou trocar um de vocês de lugar... Gumi-chan querida pode trocar de lugar com a Aoki?

Gumi-chan? Ah, claro. Ela e Rin sentaram em frente à professora, as puxa saco fingidas devem ter se passado por amiguinhas da sora!

– Sim sora, sem problema... – faz uma carinha triste fingindo animação.

– O que foi? – professora.

– É que ela queria sentar perto de mim... –Rin também se finge.

– Sem problema! Sente-se com o Len, não vi ele incomodar na aula ainda. – professora.

O que? Tá me zoando né? A Rin não aceitaria algo assim...

Mais para não perder a pose discutindo com a professora ela veio, fingindo animação.

Logo que ela largou os materiais, a professora virou novamente para o quadro novamente.

– Te odeio sabia? Meu primeiro dia no internato e já passei humilhação! – falo baixo quando ela senta.

– A culpa não é minha se tenho que sentar com você... – Rin.

– Não é isso! – mostro o celular – É isso!

Ela também se espanta e logo começa a sussurrar histérica.

– O que? Quem fez isso? A Neru né? Aquela vadia! E agora? Todo o mundo já deve ter visto isso! Já tem mais de 1.378.239.927 visualizações! – Rin.

– Não! Têm mais de 1.263.009.234 visualizações! O número não pode ter crescido tanto tão rápido! – eu.

Então pego o celular, 1.378.239.929 visualizações. Não só cresceu rápido como cresceu mais dois números enquanto discutíamos isso!

– Piko eu acho que teu celular estragou... – falo entregando o aparelho a ele.

– Quem dera vocês tivessem essa sorte mais ele é novo. Realmente tem pessoas vendo o vídeo... – Piko.

– Sério que a Neru postou? Eu quero ver! – Gumi pega o aparelho das mãos de Piko.

– Mais você não é a garota que chamou ela – aponta para a Rin – de laranjinha encapetada? Você estava lá quando aconteceu! – Piko.

– É né! Eu e todas da casa! Nem consegui ver a briga direito... – Gumi faz beicinho.

Então eu e Piko olhamos para ela confusos enquanto Rin resmunga algo do tipo “lá vem a louca de novo”.

E cada vez mais eu desconfio da sanidade mental da Gumi...

***

Após as aulas de a manhã acabarem todos estavam saindo da sala, quando a professora entregou um aviso (tá mais pra texto) sobre as regras:

Regras de LunarShadow:

*Os alunos devem usar o uniforme durante todo o horário das aulas e durante excursões.

*O uso do uniforme não será obrigatório fora do horário escolar. E não será cobrado nas casas.

*O horário escolar obrigatório é das 09:00 da manhã às 15:00 da tarde de segunda à sexta. Ressaltando novamente que a entrada no ginásio e nos prédios verde e azul durante horário de aula será autorizada somente com uniforme.

*Deve-se usar o uniforme completo. Alterações no uniforme vão invalida-lo e serão advertidas pelo diretor.

*Caso haja perda, roubo ou destruição do uniforme, os alunos receberam um novo após prestarem contas com o encarregado.

*Serão permitidas três aulas extracurriculares por aluno. Durante as aulas extracurriculares não será necessário o uso do uniforme, mas caso o encarregado pela aula peça alguma vestimenta especifica, essa será considerada obrigatória.

*O toque de recolher é as 22:45. Esse horário é obrigatório e deverá ser respeitado. Caso o aluno seja encontrado fora de sua casa após o toque, esse irá para a diretoria imediatamente.

*Silencio durante as aulas é obrigatório. Brigas são proibidas e não são permitidas demonstrações de afeto em publico!

*Caso um ou mais alunos sejam encontrados quebrando as regras acima, estes serão mandados direto ao diretor. Caso isso seja um caso recorrente os responsáveis serão comunicados e, em ultimo caso, o aluno será expulso.

*Joias não são permitidas e os professores mandarão retirar a maquiagem caso seja muito chamativa.

*Caso o aluno tenha uma autorização, obtida com um professor ou supervisor, esse aluno poderá quebrar a regra que estiver descrita na autorização.

Não acredito que recebemos todas essas regras... E o pior: uniforme!

– Não to nem ai pras regras! Uniforme? Eu que não vou usar! – Rin.

– Sei lá... O uniforme do internato costuma ser fofo... – Aoki. – Acho que vai cair bem em você...

– Fofo? FOFO!? – Rin.

– Vai começar... – Gumi murmura.

– FICA SABENDO QUE EU NÃO SOU NENHUMA FOFA INFANTIL! EU SOU REBELDE! EU AINDA TENHO MINHA PERSONALIDADE! E ESSA PERSONALIDADE NÃO GOSTA DE UNIFORME! E EU NÃO VOU FICAR SEM MINHAS CAMISETAS DE BANDA POR CAUSA DE UM UNIFORME “FOFO”!! – Rin pragueja alto, quase em grito.

– Se acalma! – Gumi tentou se aproximar enquanto os demais (incluindo eu!) se escondiam da Rin.

– ME ACALMAR!? – Rin.

– Sim! Se não, eu chamo o Gakupo aqui! – Gumi ameaçou.

– TO NEM AI! CHAMA ELE QUE ELE VAI VÊ O DELE TAMBÉM! – Rin.

– Você conhece o Gakupo? – eu.

– Irmão adotivo. – Gumi fala sem me dar muita atenção – E se não se importa de eu chamar o Gakupo, você se importa de eu jogar o seu pen drive fora? – ela sorri um pouco malvada.

Por um momento Rin se acalma ficando pálida logo em seguida.

– V-você não faria is-sso... Você também precisa daquele pen drive! – Rin.

– Eu sempre descubro onde você esconde ele e já copiei tudo. – fala em tom superior.

– Vadia... OK! Eu uso o maldito uniforme! – começa derrotada – Mas não se atreva a mexer no MEU pen drive!

***

Após o pequeno surto da Rin, fomos pegar nossos uniformes e depois almoçar.

Depois do almoço fomos rápido ao banheiro pôr o uniforme que seria obrigatório a partir das aulas da tarde. E já estávamos voltando para a sala.

O uniforme... Sinceramente eu não compraria: o masculino é uma camisa social branca, um blazer azul marinho quase preto com o brasão da escola em branco do lado esquerdo do peito, uma calça social no mesmo tom do blazer e você pode vir ou com um sapato tipo aqueles sociais (que ninguém tem) ou tênis. O feminino é praticamente a mesma coisa, camisa social branca, blazer no mesmo azul do masculino (ou seja, quase preto!) também com o brasão da escola em branco no mesmo lugar, uma saia rodadinha um palmo acima do joelho, meias brancas até os joelhos ou meia-calça e podem usar sapatilha, sapatinho social (novamente ninguém tem), bota ou tênis. Ambos usam uma gravata preta.

– Gumi, – eu começo – o que tem de tão especial no pen drive da Rin afinal? – pergunto.

– Bom tem muitas coisas, quer a lista? – pergunta mais começa a listar antes mesmo de eu responder – Tem os filmes de terror Resident Evil 1,2,3,4 e 5, O chamado 1 e 2, A hora do pesadelo 1, Legião, Cabana do inferno, Na companhia do medo, Sexta-feira 13 mais nem pergunta qual porque tem vários, Madrugada dos mortos vivos, filmes de comédia como A família do bagulho, Ted, Finalmente 18 e umas series tipo... TODOS OS EPISÓDIOS DO THE WALKING DEAD! E também a primeira temporada do American Horror Story... Por que a pergunta? – Gumi termina e eu fico olhando pra ela sem acreditar.

– Gumi... Se você realente for jogar o pen drive da Rin fora algum dia faz um favor? DÁ ELE PRA MIM! Rin, com certeza você vai deixar eu copiar TUDO o que tem no seu pen drive quando nós voltarmos pra casa! – eu.

– Você realmente gosta desse tipo de filme? – Piko pergunta pra Rin.

– Sim por quê? – Rin.

– Porque ele não tem coragem de ver! – Aoki fala rindo.

Então todos nós olhamos ao mesmo tempo para Piko que agora está corado, e começamos a rir.

Entramos na sala e nos sentamos nos mesmos lugares de antes. Não que quiséssemos, mas temos espelho de classe e somos obrigados a sentar ali todas as aulas.

A professora logo entra e a aula passa se arrastando até que...

– Aoki Lapis que colar é esse? Sabe que joias não são permitidas! – professora.

– Desculpa, eu guardo... – fala virando para a mochila e quando a professora olha para o quadro, escondendo o colar dentro da camisa.

Logo ela faz sinal para que os dois que se sentam atrás dela não falem nada e faz um sinal para Piko.

– Ok – ele fala em mudo somente mexendo os lábios.

Logo ele guarda o colar dele dentro da camisa também. O estranho é que eu nem tinha percebido o colar de nenhum dos dois antes.

– Ei, Piko. – Rin o chama e eu o cutuco – Que colares são esses?

– São de BFF... – fala corado e meio sem graça.

– Peraí – começo – esses colares não eram uma coisa meio que de garotas?

– Ou de garotos cujo melhor amigo é uma garota – ele fala – Eu dei ele de presente de aniversario pra Aoki quando tínhamos uns 9 anos...

– Nossa... – Rin.

– Vocês são amigos faz um tempinho né? –completo.

Piko apenas dá uma risadinha sem graça, sorri e volta a prestar atenção na aula.

Também volto minha atenção à professora e se arrastando mais um pouco a aula vai chegando ao fim.

Faltando uns vinte minutos para o fim das aulas a professora passa entregando uma folha para os alunos:

Nome: Turma:

Atividades extracurriculares:

Teatro sábado das 13:00 às 14:50 ( )

Time de vôlei sábado das 13:00 às 14:30 ( )

Time de futebol sábado das 14:30 às 15:00 ( )

Natação sábado das 15:05 às 16:05 ( )

Clube de musica sábado das 15:00 às 16:00 ( )

Clube de dança sábado das 16:20 às 17:20 ( )

Artes plásticas sábado das 16:00 às 17:00 ( )

Clube de culinária sábado das 17:00 às 18:20 ( )

– Marquem no máximo três aulas que gostariam de fazer e botem o nome e a turma. – começa a professora – lembrando que não podem marcar aulas que são no mesmo horário.

Então marco o time de vôlei e o clube de musica, mas não faço ideia do que mais vou fazer...

– Marca a aula de dança! – Rin fala.

– Eu? Dançar? É ruim hein! – respondo.

Quer dizer, não que eu dance mal. Mas os grupos de dança da escola fazem apresentações e participam de competições contra outras escolas. E não quero ser visto em publico dançando com um bando de garotas (que são as principais frequentadoras desse tipo de grupo).

Mas então vejo Aoki passando um bilhete até Piko. Ele lê rapidinho e olha pra ela com uma típica cara de “cê tá brincando né?”. Mas ela faz uma carinha chorosa e sussurra um “por favor” baixinho.

– Len – Piko começa – você não podia marcar a aula de dança né? Eu não quero ariscar ser o único garoto lá... – fica envergonhado.

– Cuméquié! – me espanto e Rin marca a aula de dança sem esperar minha resposta.

– Foi mal Len – Piko começa – é que a Aoki queria fazer a aula de dança e me pediu para ir junto.

– Você vai ir nas aulas de musica, teatro e dança comigo né Gumi? – Rin.

– Foi mal mais eu já marquei o time de vôlei e a aula de culinária... Mais no clube de musica eu vou! – Gumi fala – E você Piko no que vai ir?

– Bem... Só no teatro e na dança por causa da Aoki mesmo... Até queria ir na natação mais não posso... – Piko fala meio baixinho, mas ainda deu para ouvir.

– Por que não? Vai me dizer que a marica tem medinho da água? – Gumi fala apertando as bochechas de Piko.

Mas logo depois de começar a aperta-las eles congelam por um momento. Um momento rápido, mas perceptível.

Após meio que acordar desse momento Gumi sacode a cabeça e dá um tabefe na cara de Piko.

– Sem covardia! Sem viadisse ok marica? Você quer ir então vai logo! – Gumi encara Piko ameaçadoramente e após um tempo em silencio ele responde.

– O-ok então... – Piko.

Ele marca a natação e a professora passa recolhendo as folhas. Incluindo a minha que agora tem vôlei, musica e dança marcados.

– Vocês me pagam por me fazer ir para a dança! – olho irritado para todos eles arrumando meu material.

– Ei! Você queria uma copia do que tem no meu pen drive não queria? – Rin ri da minha cara.



Notas finais do capítulo

Gostou? Comenta!



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "O Internato" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.