Marvel: Os Maiores Heróis da Terra escrita por Larenu


Capítulo 41
Gravidade


Notas iniciais do capítulo

Minha demora se deve ao fato de que muitas coisas eram necessárias no capítulo, e tive que mudar meus planos para encaixar tudo.
Mais de três mil palavras! YEY!
Se eu não respondi seu comentário ainda, diga isso no seu novo comentário. Foi uma semana corrida, então também não li nada. Desculpa se acompanho a história de algum de vocês!



Sharon Carter chegou ao endereço em Greenwich Village que a Enfermeira Noturna lhe passara. Era o mesmo terreno baldio que visitara quando os macacos encontraram-na. Ela se apressou e pulou para dentro do terreno.

Caiu em uma pequena escadaria. Subiu os poucos degraus e bateu à porta. Um oriental calvo abriu e fitou-a por um momento.

— Oh, agente Carter! O Doutor avisou-me que você poderia vir. Sou Wong, prazer.

— Prazer, Wong. Me chamo Sharon, mas acho que disso você já sabe.

— Sim, sim.

Ela entrou, aceitando o convite de Wong que gesticulava para que ela o fizesse, e analisou o interior do que mais parecia uma mansão.

— Onde está Stephen?

— Ele está em uma missão.

— Os Vingadores?

— Sim.

— Posso deixar o recado com você? Acredito que tenho que ir...

— Não, ele gostaria de vê-la pessoalmente.

— Mas é sobre o destino...

— Insisto que você fique aqui por um tempo.

Sharon pensou um pouco.

— Três dias. É o máximo que posso ficar.

— Certo. Só evite tocar em algo.

Ela assentiu.

— Bom, vou me retirar por um momento. Estarei no sótão, mas não posso ser interrompido. Seus aposentos são o primeiro quarto à direita naquele corredor.

Wong pegou algo semelhante a uma gaiola de pássaro dourada e deixou a sala. Sharon caminhou na direção que Wong lhe indicara. De repente, porém, uma porta próxima ao fim do corredor lhe chamou a atenção: era grande e de madeira escura.

Sharon se aproximou. Era como se uma voz a chamasse para perto. Ela estendeu o braço e sua mão tocou a superfície lisa da porta. Imediatamente, foi lançada para a parede do outro lado do corredor pelo feitiço que mantinha invasores longe da porta. Caiu sobre um pedestal com uma caixa.

A caixa se abriu e tentáculos roxos saíram dela, agarrando-a. Sharon, porém, estava assustada demais com a visão que tivera: um homem de armadura com cabeça de fogo. Ela se chacoalhou para livrar-se dos tentáculos, e fogo saiu de seus braços, destruindo os tentáculos.

A Agente 13 caiu no chão. Sharon rolou para o lado e tossiu. Permaneceu ali, sem querer se levantar. Uma voz repetia em sua mente: encontre a chave para libertar Dormammu.





Quando a quinjet dos Vingadores Secretos pousou no hangar da base atlântica do Doutor Octopus, perceberam que ela estava flutuando acima do mar. Eles desceram e derrotaram alguns soldados que ali estavam.

— Certo, vamos nos separar em dois grupos — disse Steve Rogers. — Agente Americano, Homem-Formiga O’Grady, Golias e Agente Quartermain, vocês vão para o andar de baixo. Eu, Homem-Formiga Lang, Vespa e Falcão, nós vamos para os corredores deste andar.

— Certo — concordaram todos em uníssono, exceto John Walker.

— Por que devo seguir suas ordens, Capitão? — perguntou ele.

O agente Quartermain se colocou entre eles.

— Sem discussões, por favor. Nossas missões são claras, vindas do secretário-geral Nicholas Fury. Devemos derrotar Octopus e quem com ele estiver.

— Onde está escrito que devemos seguir ordens dele?

— Foi um pedido do secretário que está arquivado junto com todos os documentos da equipe e os registros que a S.H.I.E.L.D. possui no banco de dados a respeito de cada um dos membros da equipe.

Agente Americano bufou irritado.

— Clay, Eric, Bill... vamos.

Os três que foram chamados por ele se manifestaram e seguiram-no. John recusou-se a responder o que Steve falou em seguida, mas escutou claramente.

— Não compreendo o que lhe fiz.

Os quatro heróis entraram em um elevador e desceram. Enquanto isso, os quatro remanescentes ativavam a invisibilidade da nave e entravam em um enorme corredor.

— Certo, Octopus está por perto — disse Sam Wilson, que levava consigo o rastreador. — Devemos seguir em frente neste mesmo corredor. Deve haver uma sala ou algo do tipo lá no final.

Eles prosseguiram com a caminhada pelo corredor. Começaram em estado de alerta, mas foram relaxando conforme caminhavam.

— Sabe Sam, nos tempos da Guerra, as missões eram bem diferentes.

— Ah, é? Conte para a gente uma das suas histórias. Deve ter várias.

— Bom, eu estava em um helicóptero com alguns parceiros meus, Dum Dum Dugan e James Montgomery. Sobrevoávamos o Oceano Atlântico. De repente, a água começou a subir. Eram ondas altíssimas, que alcançaram o helicóptero. Surpreendentemente, havia homens nelas.

— Homens?

— Sim. Eles eram parte do povo dos mares. O príncipe deles os liderava naquele ataque. Seu nome era Namor.

— O Príncipe Submarino? — perguntou Scott Lang.

— Sim.

— Pensei que fosse lenda.

— Não. Namor estava quase derrubando nosso helicóptero, mas conseguimos derrota-lo em uma batalha. Infelizmente, Montgomery acabou por morrer naquele dia mais tarde em batalha.

— Ele era... Union Jack? — perguntou a Vespa, Hope Pym.

— Sim.

Hope pensou um pouco.

— E Peggy Carter? Conte-nos sobre ela.

— Peggy era uma mulher maravilhosa. Ela era forte, corajosa e uma grande lutadora. Sabe, fiquei sabendo que seu potencial não foi completamente aproveitado após a minha morte. Se eu houvesse sobrevivido, não permitiria tal coisa.

— Ela fundou a S.H.I.E.L.D., não foi?

— Sim. Com alguma ajuda de Howard Stark, mas sim.

— O pai de Tony Stark?

— O próprio.

De repente, o piso em que Steve colocou o pé afundou. A porta atrás deles que levava ao hangar se fechou, de forma que ficaram na escuridão. As lâmpadas começaram se acender em ordem, logo mostrando o que havia no teto.

A criatura no teto sibilou para a luz. Sua silhueta era feminina, mas, além dos cabelos, não havia mais nada de feminino naquele hospedeiro do simbionte Venom.

— Essa é a jovem que viemos buscar?

“Ela” sibilou.

Eu sou a Mulher-Venom! — gritou. Parecia haver medo em sua voz.

Capitão América preparou seu escudo e fitou-a. Vespa e Homem-Formiga encolheram-se. Falcão ia decolar voo, mas o rastreador apitou. Ele viu o pontinho vermelho avançar na direção deles. À frente deles, uma porta se abriu. Um homem de jaleco e cabelo castanho acenou.

— Olá! Sou o doutor Otto Octavius. Vejo que já conheceram a senhorita Watson.

É Venom!

— Oh, perdão. A Mulher-Venom.

— O que você fez com ela, monstro? — indagou o Homem-Formiga.

— Eu a melhorei. Diga a eles, querida.

Mary Jane Watson morreu. Este corpo é meu agora!

Steve esticou o braço para frente e lançou o escudo na direção de Octavius. O doutor esquivou e a porta se fechou, com o escudo do Capitão do outro lado. Otto sorriu e colocou óculos prateados no rosto.

— Conheça o Doutor Octopus, meu caro.

Ele jogou o jaleco para trás, revelando roupas verdes. Quatro tentáculos mecânicos brotavam de suas costas, estando ligados a uma coluna metálica que acompanhava a coluna vertebral de verdade de Otto por baixo da roupa.

Octopus se ergueu nos tentáculos de baixo e apontou os tentáculos de cima para os heróis.

— Vingadores Secretos, vejam como destruo seu líder. Nada é o Capitão América sem seu escudo!

Os tentáculos avançaram na direção de Steve. Falcão voou e interceptou um deles, mas o outro prosseguiu. Capitão América agarrou-o. Era forte e conseguia força-lo para trás, porém Rogers segurou-o com as duas mãos. De repente, Vespa passou voando e atirou no tentáculo.

O braço extra de Octopus foi à direção dela. Rogers respirou fundo e correu. Homem-Formiga pulou em seu ombro e usou-o para saltar em Octavius. Ele girou para se livrar de Lang, que escorregou pelas costas dele e se segurou a um dos tentáculos de baixo.

Falcão segurava com força seu tentáculo enquanto voava em círculos, rente ao teto. Vespa também o fazia. Os dois se entreolharam.

— Agora — gritou Falcão.

Os dois se cruzaram, enrolando os tentáculos que seguravam e amarrando-os. Continuaram voando, de forma que apertavam o nó. Faíscas começaram a sair pela garra dos tentáculos, enquanto Otto lutava para recolher os tentáculos.

Steve entendeu o que fazer e agarrou um dos tentáculos de baixo, enquanto Scott estava no outro.

— No três — gritou Steve.

— Um! — começou Sam Wilson.

— Dois! — prosseguiu Scott.

— Três! — finalizou Hope.

Quando ela terminou de contar, os quatro puxaram os tentáculos. Ouviu-se um estalo agudo. Octopus gritou e caiu no chão. Imediatamente, todos largaram os tentáculos.

— Não! — gritou ele.

— Não o quê?

— Vocês se distraíram demais tentando me derrotar. A Mulher-Venom, ela...

A cabeça de Steve se voltou para saída. Agora havia um enorme buraco nela, e nenhum sinal da Mulher-Venom no corredor.

— Ela está livre no mundo. E a culpa é inteiramente de vocês, Vingadores Secretos.

— Como pude permitir isso... Eu, eu...

Hope apoiou a mão no ombro dele.

— Steve, não foi culpa sua. Foi de todos nós.

Octopus começou a se mexer, em uma tentativa de escapar. Ele apoiou a mão na parede, que reconheceu suas digitais e abriu a porta para seu laboratório. Ele pulou para dentro e a porta se fechou. Pelo vidro, ele acenou.

— Idiotas! Acreditaram mesmo em mim?

O sibilo da Mulher-Venom se fez ouvir novamente. Quando olharam para trás, ela caminhava pelo teto. Steve deu uma última olhada para Otto, que exibia o escudo do Capitão América em suas mãos. Foi quando a luz falhou.

Quando ela voltou, a Mulher-Venom estava mais próxima. Tornou a falhar. Em seguida, voltou. Nenhum sinal da Mulher-Venom. Falhou. Quando voltou mais uma vez, uma gota de saliva pingou no pescoço de Rogers. Lentamente, os quatro olharam para trás. A Mulher-Venom estava pendurada em teias pretas e muito próxima do pescoço dele.




Enquanto isso, no andar de baixo, os outros quatro tentavam inutilmente se comunicar com Steve.

— Não vamos poder seguir as ordens dele se não as recebermos, Quartermain — disse Agente Americano.

— Tente de novo.

John o fez e não conseguiu.

— Bom, acho que precisamos de alguém para liderar esta equipe. Se me permitem, me considero completamente capaz.

Bill e Eric deram de ombros, de forma que Clay foi obrigado a aceitar.

— Muito bem, ouçam o plano. Já identificamos o fugitivo Samuel Sterns na sala ao lado. Quero o Homem-Formiga e o Golias naquela direção, acompanhados de Quartermain. Clay, quero que meça a radiação gama do local e venha me comunicar. Eric e Bill, vocês vão escolta-lo.

— E você?

— Quero que me comuniquem sobre tudo. Estarei procurando pelo Graviton nas outras salas.

Quartermain soltou uma risada irônica.

— Você acha que vai derrotar o Graviton? Sozinho? Acho que Fury não contou a você sobre o que ele fez com o Barão Zemo.

Agente Americano engoliu em seco.

— Estou ciente dos feitos dele. Mas, se alguém, não se arriscar, não poderemos derrota-lo nunca. Agora vão.

Os três deixaram a sala e John seguiu pelo corredor vagarosamente. Ele parecia ter medo. De repente, não conseguiu mais respirar. Lentamente, a porta do final do corredor se abriu. Seu corpo flutuou para dentro dela e então esta se fechou.




Eric O’Grady, Bill Foster e Clay Quartermain entraram na sala ao lado. Várias bolas flutuavam naquela sala. Se tratavam, na verdade, de bombas.

— Cuidado ao passar — avisou Quartermain.

O’Grady se encolheu e passou por baixo. Golias, porém, não conseguiria passar. Clay pegou sua arma e disparou na direção das bombas. A fumaça liberada foi muita, impedindo-os de ver o que aconteceu em seguida.

Olá. Chamam-me Líder e acredito que tenham vindo aqui por minha causa — disse a voz de Samuel Sterns. — Lamento, porém, ter que dizer que estou me retirando do prédio. Para animar seu dia, deixei aqui com vocês alguns amigos meus. Estes são Cal Zabo e Phil Sterns.

A fumaça se dissipou e eles viram um holograma azul de um homem cabeçudo. O holograma sumiu e a parede da sala começou a se abrir. Duas enormes criaturas semelhantes ao Hulk se revelaram: uma vermelha e cabeluda e a outra vermelha com o rosto desfigurado.

Os três homens pararam diante deles.

— Bill? Acho que agora é com você.

— Aqui? A sala é muito pequena.

— Não importa — disse Eric O’Grady, voltando ao tamanho normal. — A não ser, é claro, que você queira que a gente morra. Se for assim, vamos ficar aqui, conversando, até eles nos matarem.

Bill ia responder, mas o Hulk cabeludo rugiu.

— EU SOU O SENHOR HYDE!

Ele socou o chão com força, enquanto o outro socava inutilmente as bombas, apenas provocado explosões que o irritavam. Eles se voltaram para eles e começaram a correr naquela direção. Clay carregou sua arma, Homem-Formiga encolheu e Bill Foster cerrou os punhos.

— Tem certeza de que não vai crescer? Acredito que venha a ser necessário.

Bill negou.

— Posso acabar matando vocês dois.

De repente, a sala começou a tremer. Os dois monstros caíram para trás, assim como eles. Clay olhou para seu dispositivo e viu que havia uma nave se desprendendo da sala de onde vieram os monstros. Isso significava que ali havia alguma saída para fora do prédio.

— Eric, você precisa chegar lá. Deve ser o Líder.

O Homem-Formiga assentiu e posicionou-se no chão. Ele encolheu e começou a correr. Passou por baixo da porta fechada e caiu em uma sala enorme e escura. Ele imediatamente percebeu que a sala estava desmoronando. No centro dela estava um homem verde e cabeçudo.

— Você não está compreendendo nada, não é?

O’Grady se assustou ao perceber que fora visto.

— Achou que eu não iria perceber você? Eu sou o Líder.

— Samuel Sterns.

— O primeiro e único.

Lentamente, ele se virou para ele.

— Sabe por que a sala está desmoronando?

Eric negou, ainda relutante.

— Porque o prédio todo é feito de pedaços de metal unidos pelo Graviton. Se a mente dele se distrai para fazer algo, os metais começam a se soltar. O prédio todo necessita da atenção dele.

Ele começou a pensar nisso. O Líder riu.

— Acha mesmo que eu deixaria você sair com essa informação? Não sou burro.

O Líder revelou estar segurando uma arma. Ele a apontou para Eric. De repente, a largou. Mas ela continuava flutuando.

— Vamos brincar de adivinhar o pensamento do outro.

A arma se voltou para o rosto de Eric.

— Eu começo. Você está pensando em como fugir.

Ele deu dois passos na direção dele.

— Sua vez.

Eric estava achando aquilo muito estranho. Foi quando teve uma ideia.

— Isso é uma distração.

— Como?

— Você está tentando me distrair.

— Como assim?

— Já disse. É apenas uma distração até o teto desabar, para então você fugir. Você não esperava que eu aparecesse aqui, então quer me distrair para poder escapar.

O Líder preparou-se para responder, mas a parede atrás de Eric desabou. O punho do enorme Golias caiu no chão, e Eric correu para escapar. Os dois monstros foram jogados para aquela sala, junto com Clay Quartermain.

— Clay, você não sabe o quanto precisava de vocês.

Sem resposta.

— Clay?

Eric correu na direção dele.

— Clay!

Pegou a cabeça dele em mãos e percebeu o que ocorrera.

— Clay Quartermain... morreu.

Bill começou a voltar ao tamanho normal. Ele correu na direção deles.

— Eu... eu o matei?

Eric assentiu com a cabeça. Os dois olharam em volta e perceberam que estavam cercados: de um lado a parede desmoronada, do outro o Louco, do outro o Doutor Hyde e em frente a eles o Líder.

— Não há mais tempo para sentirmos pela morte dele, Eric. Devemos honrá-lo. Devemos derrotar o Líder e esses dois monstros. Em memória de Clay Quartermain!

O Homem-Formiga e o Golias se levantaram e largaram o corpo de Quartermain. Bill começou a crescer, enquanto Eric encolheu e subiu em seu ombro.




Em uma sala próxima, Agente Americano estava preso no teto. Abaixo dele, um homem cabeludo e barbudo meditava e flutuava acima do chão. Aquele era Franklin Hall, o Graviton. John Walker tentou mover o braço.

­— Nem tente. Não vai conseguir.

O Graviton começou a flutuar e se colocou ao lado dele.

Eu sou o Graviton. Deve estar querendo saber por que eu te trouxe aqui. Correto? Obviamente sim. É da natureza do ser humano ter essa curiosidade.

John grunhiu em uma tentativa inútil de falar.

Silêncio. Este é um momento de ouvir, não de falar. Sabe, há muito tempo os seres humanos vêm tentando descobrir o segredo do Universo. Eu fui um dos cientistas mais brilhantes que a S.H.I.E.L.D. já contratou. Eles financiaram minhas pesquisas, mas cortaram subitamente as verbas e me demitiram. Sabe o que é isso? Dois anos de pesquisa foram descartados. Eu e meu Gravitonium fomos descartados. Ah, mas eu não pude continuar. Fui sequestrado pela Hidra. Eu acho que a Hidra ia investir em meus projetos. Só que então ocorreu aquilo. Ou melhor, isto! O homem que você vê agora, ele é o resultado das torturas da Hidra.

John olhou para ele.

— Por... por que... por que está me contando... isso?

Graviton olhou para ele.

Conhecer o inimigo nunca é demais. Agora você. Me conte sobre você.

Ele estalou os dedos, permitindo que John respirasse e falasse.

— Por que contaria algo sobre mim para você?

Graviton apertou cerrou os punhos, e John foi jogado contra o chão. Ele flutuou novamente para o lugar em que estava originalmente.

Vai. Conte-me.

Ele, irritado, começou a falar.




No andar de cima, a Mulher-Venom havia aprisionado Homem-Formiga e Vespa com suas teias negras. Ela agora era enfrentada por Falcão e Capitão América (este último sem seu escudo). Sam Wilson lançou suas penas metálicas nela, irritando-a. Ele voou e continuou disparando, enquanto Steve correu para trás dela.

Ela estava distraída demais com as penas, e não percebeu-o até Steve agarra-la pelo pescoço. Ela cambaleou para trás e cravou suas unhas no braço dele, empurrando-o para trás. Ele insistiu, enquanto Falcão usava suas penas para libertar Scott e Hope.

Então, um enorme chiado de metal se fez ouvir. Os quatro heróis estremeceram, mas o som fez um efeito maior no simbionte. A gosma começou a se desprender da jovem Mary Jane, que caiu para trás. O simbionte Venom rastejou pelo chão.

O chiado continuava, fazendo com que o simbionte se agitasse e não tomasse um rumo certo, apenas rastejasse em círculos. Os Vingadores Secretos olharam em volta, procurando a origem do som.

Água começou a entrar pelo buraco na parede. Ele então compreendeu que o som vinha do metal das paredes, pois, provavelmente, um buraco fora aberto para a água entrar no prédio.

Pessoas começaram a vir junto com a água. Steve olhou para aquelas roupas com atenção e reconheceu-as. Aqueles eram atlantes. O líder deles se colocou à frente. Ele olhou para Steve e reconheceu-o.

— Capitão América? Você está vivo?

— Namor. Parece que você não visita a América há algum tempo, em?





BÔNUS

Os Guardiões da Galáxia foram sequestrados e levados pelas naves até Xandar. O planeta-sede da Tropa Nova estava muito triste, as pessoas de diferentes raças que costumavam andar pelas ruas não estavam mais lá. Aquele silêncio parecia gritar o que ocorrera.

Sim. Thanos dominara Xandar. E agora os Guardiões haviam sido capturados por seus servos, e estavam sendo levados para a presença dele. Foram levados para a sede da Tropa Nova. Chegaram a sala em que a Nova Primordial costumava estar.

Em seu lugar, estava Thanos, o Titã Louco.



Notas finais do capítulo

Eaí? Gostaram?