O ódio contra ataca escrita por Vegeto Sparda


Capítulo 6
Os sentimentos de Hinata


Notas iniciais do capítulo

Pessoal, gostaria de agradecer a todos que comentaram e favoritaram a história, e tambem agradecer as 1000 visualizações o/. 1030 pra ser exato kkkkk.

Aqui está mais um capítulo. Espero que gostem!



Já estava no meio da madrugada, a vila se encontrava em um completo silêncio quebrado apenas por sons de alguns sapos e algumas cigarras. Era 2 horas da manhã e na mansão dos chefes da família Hyuga apenas uma pessoa ainda estava acordada, o novo inquilino da casa estava deitado em sua cama com os olhos encarando o teto perdido em pensamentos, ele já estava assim a noite a toda e não conseguia dormir. Seus olhos estavam sem brilho como se estivessem mortos ou como se aquela pessoa estivesse dormindo de olhos abertos. Ele então finalmente se levantou, abriu a porta do seu quarto e andou pela casa, a luz da lua era a única coisa que brilhava aquele lugar. Caminhando em passos curtos ele abria todas a portas da casa, parecia que estava procurando alguém, até que finalmente ele encontra o quarto de Hanabi, ao abrir a porta ele percebe que ela se encontra em um sono profundo que dificilmente iria ser despertado. Ele a encarou por aproximadamente 1 minuto até que um chakra começou a surgir na palma de sua mão.

— Chidori ....

Hanabi abriu os olhos aos poucos e ao perceber que era seu novo “amigo” que estava ali abriu um sorriso inocente em seu rosto, como se não se importasse com a ameaça assustadora que estava a sua frente. Aquele sorriso não foi o suficiente para fazer com que ele mudasse as suas intenções em um movimento rápido o Chidori ia de encontro a Hanabi. O espaço em que estavam começou a ficar em câmera lenta, os brilhos nos olhos do garoto começavam a voltar e finalmente ele acorda de seu pesadelo ...

 

Enfim ele levanta parte de seu corpo da cama e desperta assustado e ofegante, ele olha para o relógio de parede e ver que ainda estava no meio da madrugada, de certa forma ele estava muito aliviado por ter acordado, contudo ainda assustado ele encara a própria mão por alguns segundos e se perde em pensamentos negativos, não parava de pensar se todo aquele poder que havia recebido seria algo bom ou ruim para si mesmo. A marca da maldição começa a pulsar em seu pescoço e depois se acalma novamente.

— Não tenho tempo para me preocupar com isso – Falou para si mesmo e voltou a deitar na cama tentando cair novamente no sono.

Finalmente o sol havia chegado, era 8 horas da manhã e Hinata já havia despertado, seu pai finalmente havia voltado para casa depois de uma longa missão fora da vila, Hanabi ainda estava dormindo e o novo inquilino estava tomando banho se preparando para esperar Kakashi para começar o treinamento. A Hyuga estava na cozinha preparando um café da manhã para todos, ela vestia um de cozinha e prendia seu cabelo com uma fita, por seu pai estar de volta ela queria fazer um ótimo café de boas-vindas.

— Você parece estar mais forte filha, me diga como foi no país das ondas, soube que tudo ocorreu bem-Disse seu pai sentado em uma mesa de família enquanto olhava sua filha cozinhar vários ovos com bacon.

— Sim, Naruto-kun se saiu muito bem de novo, e Sasuke-kun nos ajudou muito, então acho que as coisas estão finalmente voltando ao normal. – Disse Hinata escapando um sorriso sincero em seu rosto. Seu pai também sorriu para ela, contudo uma expressão pouco mais séria surgiu em seu rosto.

— Me fale sobre esse garoto que está aqui, a Godaime me contou sobre ele, mas está tudo bem?

— Ah-ah, sim, ele só está aqui um dia então não tivemos nenhum trabalho por enquanto – Hinata falou e levou os pratos a mesa.

— Entendi .... No começo não concordei com a ideia dessa sua responsabilidade na missão, mas sendo ordem da Hokage não podemos fazer nada.

— Não se preocupe pai, não vai demorar muito tempo pra acabar, ele só vai ficar aqui mais alguns dias.

O papo fluía até que eles ouviram alguém descer as escadas, e quando o Senhor Hyuga pode perceber, lá estava ele. Seu mais novo inquilino, ainda com a tolha de banho em volta do pescoço vestindo uma camisa azul excura e uma calça preta. Seus olhos e encontraram e então o dono da casa com um sorriso de simpatia em seu rosto deu as boas-vindas ao menino

— Seja bem-vindo, sou Hyuuga Hiashi, pai de Hinata

— Muito prazer ... Gostaria de dizer meu nome, mas não tenho um ... – Disse o garoto curvando seu corpo demonstrando respeito

O Hyuga percebeu que os olhos do garoto eram frios e calmos, aquilo o fez pensar que talvez ele não fosse dar tanto trabalho assim, mesmo sendo uma criação de Orochimaru ele não demonstrava nenhuma maldade.

— O café está servido, pode se sentar – disse Hinata apontando para a mesa

— Não precisa se incomodar, eu posso comer algo lá fora quando sair com Kakashi.

— Fazemos questão que se alimente antes de seu treinamento, nós do clã Hyuga também somos conhecidos por nossa hospitalidade – Disse o pai de Hinata encostando as mãos em seus ombros e o levando até a cadeira.

— Então tá ...

O garoto permaneceu quieto o resto café da manhã, apenas observando a família Hyuga batendo um papo descontraído relembrando a infância das duas filhas ali da casa, não demorou muito e Hanabi apareceu também e estava tão sonolenta que apenas disse bom dia para todos ali e começou a tomar o café, papo vai papo vem e se escuta uma campainha da porta dos Hyuga e uma voz conhecida ali por todos. Era Kakashi, finalmente havia aparecido para levar o garoto para seu primeiro dia de treino.

— Hinata, vou levar Hanabi para a academia para treinar um pouco, por favor leve ele até a porta – Disse o senhor Hyuga se despedindo dos dois.

Kakashi estava de braços cruzados com as costas apoiadas na parede esperando seu novo aluno, finalmente ia começar o treino do mais novo experimento de Orochimaru, enquanto andava até o portão o garoto olhava para sua bolsa de equipamentos para ver se não tinha esquecido nada, quando viu que finalmente estava pronto para ir, Kakashi o recebeu com um sorriso por detrás da máscara e um leve aceno com a mão.

— Olá, Bom dia para vocês ...

— Bom dia Kakashi-sensei – Disse Hinata

— Bom onde iremos treinar? – Perguntou o menino ancioso.

— Na vila

— Como assim na vila? – Perguntou o garoto confuso

— Primeiro vamos escolher um nome para você ser chamado a partir de agora, eu e os conselheiros iremos ver as opções, afinal você precisa ter uma identidade aqui na vila.

— Tá mas e depois? Não vamos perder o dia inteiro escolhendo meu nome certo?

— Depois iremos passar o dia conhecendo a vila da folha, isso será seu primeiro dia de treinamento.

— O-oque?! Não tenho tempo para isso, vocês prometeram que iam me treinar e agora estão me enrolando? – O garoto serrou os punhos e encarou Kakashi seriamente

— Conhecer a vila é mais importante do que você imagina, prometo que você irá conseguir controlar seu Chakra 100% depois, mas é um passo de cada vez certo?

— Vai ser bom para você assim irá ficar mais familiarizado com todos e isso pode facilitar as coisas para você – Falou Hinata tentando acalma-lo.

— Que seja ... – o garoto bufou enquanto entregava sua bolsa de equipamento a Hinata, já que não iam treinar não faria sentido usa-la

Os dois se despediram e sumiram em um piscar de olhos, Hinata bocejou e se sentiu aliviada, finalmente poderia descansar por um tempo sem se preocupar com nenhuma missão, talvez agora ela tivesse um tempo para ela mesma, A garota entrou na sua mansão e foi em direção a seu quarto, tirou o avental e se deitou, encarou o teto por um tempo e logo seus olhos se fecharam levemente se perdendo em pensamentos, pensamentos que sempre terminavam no mesmo lugar.

— Naruto-kun .... Será que você ... – Hinata pensou alto e se virou de lado, por mais que ela estivesse feliz que a paz tenha voltado, algo a incomodava. Seus sentimentos por Naruto.

A Hyuga mirou seus olhos para um armário aberto que dentro dele se encontrava um cachecol vermelho feito pela metade, aquilo a fez lembrar da infância quando Naruto um dia a ajudou a enfrentar um bando de valentões que a estavam maltratando, desde aquele dia, seus pensamentos se resumiam ao loiro que mesmo odiado por todos da vila, conseguiu ser o mais amado por todos ali. Um sorriso triste surgiu em seu rosto enquanto fitava aquele cachecol, aquela sensação a fazia se sentir insegura por não poder confessar seus sentimentos, na verdade ela confessou uma vez, na luta contra Pain, naruto estava prestes a ser eliminado quando Hinata o havia salvo, contudo apesar do belo discurso e da confissão, Naruto parecia não se lembrar de nada hoje em dia, pelo menos era isso que ela queria acreditar, ou o loiro teria simplesmente a ignorado. Depois de ficar mais um bom tempo na cama, a garota decidiu levantar e fazer umas compras na vila, talvez assim ela tirasse esses pensamentos negativos da cabeça.

Hinata caminhava até o mercado que ficava no centro da vila, comprou varias coisas para a casa, coisas como utilidades e alimentos, agora que havia mais alguém em casa teriam que comprar mais coisas. Não que isso fosse um problema, afinal o clã Hyuga não tinha nenhum problema com dinheiro, muito pelo o contrário. Enquanto ia de compra em compra, era possível ouvir alguns moradores da vila comentando sobre o garoto que estava na sua casa. Muitos deles estavam furiosos com a decisão da Hokage, afinal ele era um experimento de um ninja foragido Rank S. Aquilo fazia Hinata ficar um pouco triste afinal ela sabia das boas intenções da Hokage. Quando já estava voltando para casa, uma voz amigável a chamou de longe, e pelo tom, Hinata já sabia quem era.

— Olá Hinata! Está fazendo compras também?

Hinata olhou para atrás e pode ver uma rosada sorridente caminhando em sua direção Sakura trazia consigo umas sacolas com algumas coisas similares as que Hinata havia comprado.

— Sakura, que bom te ver, estou sim, como estamos com alguém em casa precisamos comprar mais algumas coisas para não faltar nada

— Deve estar sendo cansativo, acabou de sair de uma missão e já esta fazendo outra – disse Sakura demonstrando preocupação com amiga

— É sim, mas estou me virando, mas e você por que essas compras?

Sakura começou a gaguejar e a rosada acabou corando um pouco, quando Hinata percebeu ela não conseguiu segurar as pequenas risadas que saíram de sua boca.

— É para o Sasuke-kun não é?

— B-bom é sim, sabe, ele não anda muito social, sempre está treinando sozinho ou trancado na sua casa. Irei levar algumas coisas para ele, estou um pouco preocupada.

— Acho que você vai fazer bem pra ele – Disse Hinata sorrindo simpaticamente

A rosada não conseguiu segurar o sorriso ao ouvir a declaração da amiga, por mais que não estivessem no mesmo time, desde o começo da guerra, ambas se aproximaram, pois tinham algo em comum, um sentimento não correspondido e isso fez com que elas compreendessem uma a outra.

— Hinata .... Mas e você? Como anda as coisas com o Naruto?

Naruto, o nome que era o suficiente para fazer o rosto da Hyuga ruborizar, era difícil até mesmo para Hinata expressar para as suas amigas os seus sentimentos, apesar de todos, com excessão do próprio Naruto, sabiam o que ela sentia pelo loiro.

— Não, vão ....Você sabe ... err ... – Mal deixar as palavras saírem de sua boca ela conseguia.

As mãos de Sakura foram de encontro ao ombro de Hinata, fazendo com que ela olhasse para o seu rosto, um rosto que espalhava confiança e apoio a amiga. Hinata sabia que podia contar com Sakura, mas também a invejava, já que desde sempre Naruto sentia algo por ela.

— Saiba que estarei sempre te apoiando, não importa o que aconteça, nunca desista, Shanaroo!

Hinata sorriu e logo se viu indo para a sua casa, as conversas com Sakura a deixaram mais animada, enquanto caminhava de volta para a sua mansão, lembrou do cachecol que estava rasgado. Talvez fosse hora dela fazer aquilo que ela sempre quis. Terminar de tricota-lo e entregar para aquele que tinha o seu coração. Agora ela finalmente estava decidida, levantou a cabeça e começou a acelerar os passos, era hora para finalmente ela revelar os seus sentimentos a quem aquela doce garota amava.

A noite chegou e Hinata estava em seu quarto sentada em uma cadeira quase terminando de tricotar, enquanto tricotava seus pensamentos não saíam do loiro, era impossível não pensar neles, sabendo do valor que aquele cachecol tinha para ela. Apesar de ama-lo, Hinata era tão doce e inocente que não imaginava os dois juntos, mas sim na felicidade que Naruto conseguiu aos longos dos anos, de superar seus maiores desafios, até conseguir ser um dos candidatos a Hokage no futuro, e pensar que ela estava sempre a seu lado apesar de não ser muito notada por ele. O cachecol estava quase no fim, quando no final a agulha acabou quebrando. Hinata suspirou e ficou decepcionada, faltava pouco para terminar, então ela decidiu comprar outra perto do Ichiraku, onde tinha ótimos materiais de costura.

Kakashi ainda não tinha voltado, então Hinata começou a correr para poder voltar a tempo de abrir a porta. As ruas estavam vazias, pois já era domingo e as pessoas teriam de acordar mais cedo amanhã, por sorte algumas lojas eram abertas 24horas e umas dessas lojas era a que ela precisava ir. Quando estava na rua da loja conseguiu ver que o Ichiraku também estava aberto, o que não era normal, provavelmente havia alguma ocasião especial por ali.

— Hooy Tio! Mais uma rodada de Lamén!

Hinata estava longe, mas ela reconheceu aquela voz, era Naruto e ele estava junto com Sai, um dos seus antigos companheiros de time, Hinata se aproximou um pouco e enquanto se aproximava pensava se devia falar com Naruto ou não, seu rosto ficava cada vez mais vermelho a medida que se aproximava, contou de 1 a 100 e finalmente decidiu soltar a voz.

— Na ...

— Então Naruto .... Quando você vai dizer para a Sakura o que sente por ela?

— Não sei se devo fazer isso ... Sasuke voltou e Sakura está feliz, acho que devo desistir, não é?

Os dois continuavam a conversa entre si, e Hinata que antes tentava finalmente ir adiante com seus sentimentos acabou voltando a estaca zero, rapidamente a Hyuga deu meia volta e voltou a correr para casa, algumas lagrimas caiam de seu rosto junto com pequenos sons de choro que ela tentava segurar, alguns deles percebido por Naruto.

— Ouviu isso Sai? – Naruto se levantou da cadeira e tirou as cortinas da sua frente, ficou olhando para todos os lados, mas não via nada.

Hinata virou na primeira rua para que não fosse vista por ninguém, continuou a correr até a sua casa, porém as lágrimas que caiam de seus olhos embaçavam a sua vista, seu corpo estava frágil, sabia dos sentimentos de Naruto por Sakura, mas ouvir aquilo pessoalmente machucava ainda mais, enquanto passava por uma rua estreita sentiu alguém segurar o seu braço com força impedido a garota de continuar a correr.

— Mas o-oque?

Hinata ficou preocupada no começo, mas ao longo que suas lagrimas desciam a imagem da pessoa se formava a sua frente. Era seu novo inquilino, segurando seu braço e a encarando seriamente, sua camisa estava limpa exatamente como havia saído de casa, o que indicava que realmente passou o dia apenas conhecendo a vila e não treinando.

— Por que está chorando? – Perguntou enquanto a encarava?

— Não esto-ou não, não ...

Hinata limpava as lágrimas, contudo mais delas caiam, era impossível conter, o garoto soltou seu braço para que ela pudesse limpa-las, em meio a soluços e mais lagrimas, Hinata não queria falar sobre o assunto.

— A-achei que ia chegar mais tarde, o que está fazendo aqui?

— Você não estava em sua casa, abri a porta do seu quarto e só vi um cachecol e uma agulha quebrada, então vim te procurar.

— Vo-você invadiu a minha casa e pior ainda, entrou no meu quarto? – O rosto de Hinata agora demonstrava um pouco de raiva

— Calma a porta estava aberta, então você queria terminar de tricotar, mas não podia esperar até amanham para comprar uma agulha? Isso só pode ser pra quem eu estou pensando?

— N-Não!

— Então é por isso que está chorando? Naruto está ali naquele restaurante e você deve ter ouvido algo não é?

— Não quero falar sobre isso!

— Acredite é melhor falar, você não vai se arrepender ...

Hinata se virou e o garoto voltou a segurar seu braço dessa vez com mais força, quando ela se virou para encara-lo ela notou que seus olhos estavam direcionados para o lado, como se sua atenção estivesse em outro lugar, Hinata era uma garota inteligente e entendeu o por que dele insistir e fazer com que ela falasse em um tom mais alto ...

— Hinata, o-oque? Está acontecendo aqui?! – Naruto havia chegado junto com Sai e viu aquela cena que o deixou furioso. – Deixe a Hinata em paz! Se não acabo com você!

O garoto se virou para Naruto com um olhar sério e ameaçador, aquele era o seu plano, chamar a atenção de Naruto para que ele pudesse encontra-los naquela situação, Hinata percebeu isso, e tentou entrar no meio dos dois, mas o garoto o segurava com força impedindo-a de prosseguir.

— Só estamos nos divertindo e pensando o quão idiota você é! – disse o garoto em tom de deboche – Não se preocupe, irei cuidar bem dela – disse piscando e abrindo um sorriso de canto em seu rosto. Fazendo Naruto ficar ainda com mais raiva.

— Você vai ver sua cobrinha maldita, não ouse encostar nela!

Naruto avançou em direção ao garoto que também se posicionou para um combate, ele usou sua força para empurrar Hinata para atrás e quando estava preparado para atacar o loiro, uma outra pessoa surgi a sua frente, uma fumaça de invocação faz com que o combate se paralise e o soco de Naruto é interceptado por alguém que já tinha conhecimento de suas técnicas, tanto que sem muito esforço foi capaz de para-lo.

— Já chega Naruto

— Kakashi-sensei?

Kakashi chegou na hora certa para evitar uma briga desnecessária, apesar de tudo ter sido um plano para fazer com que Naruto notasse um pouco mais Hinata, o garoto estava doido para treinar e se tivesse uma chance iria querer lutar com alguém. O jounin então soltou a mão de Naruto e virou sua atenção para o seu novo aprendiz.

— Iori, já está tarde, eu não disse para você descansar? Amanhã iniciaremos nosso treino de verdade, então é bom que esteja descansado.

— Só vim procura-la, já estamos voltando. Vamos – disse Iori tornando sua atenção a Hyuga.

— Ah, Hai! Tchau Kakashi-sensei, Na-naruto-kun ...

Hinata e Iori foram em direção a mansão dos Hyuga deixando Naruto, Kakashi e Sai para atrás. O loiro ficou furioso, pois foi debochado pela criação de Orochimaru, além de não ter gostado de ter visto aquela cena dele com Hinata. Naruto serrou os dentes e fez cara de mimado encarando Kakashi como se tivesse perguntando o porque dele defende-lo.

— Sensei, você não viu que ele estava maltratando a Hinata?

— Ela não estava chorando por causa dele Naruto ... – disse Kakashi suspirando

— Mas ué porque então? – O loiro ficou confuso

— Um dia você entenderá.

Hinata e seu inquilino estavam voltando para casa, nenhum dos dois trocaram nenhuma palavra, apenas seguiam o caminho lado a lado. Hinata tentava encara-lo, mas estava sem graça e também agradecida por ele. Finalmente eles estavam de volta, ambos tiraram suas sandálias ninjas e entraram na mansão. O garoto tomou a frente e foi em direção a seu quarto e Hinata o olhou de costas enquanto se afastava

— O-obrigada ... – Disse Hinata antes dele subir as escadas, fazendo o garoto parar seus passos e virar um pouco seu rosto, porém seu olhar diretamente para seus olhos perolados.

— Ele tem sentimentos por você, agora é você que precisa agir, não irei fazer, mas nenhum favor a você, foi um presente de consideração

O garoto subiu as escadas e Hinata o viu sumir da sua vista, um sorriso e um olhar baixo surgiram em seu rosto, uma grande luz surgiu em seu coração, e mais uma vez aquela motivação estava de volta.

— Arigatou, Iori-kun ... – disse Hinata em baixo tom para si mesma e voltando para seu quarto

Ainda sem ter entrado no quarto, aquelas palavras de agradecimento foram escutadas por Iori, o garoto fechou os olhos enquanto segurava a maçaneta e abriu a porta do quarto e deixou que um sorriso de canto saísse de seu rosto



Notas finais do capítulo

Vou dar uma editada na história e começar a adicionar algumas imagens só para enfeitar kkk, comentem se quiserem, o que precisa melhorar, o que vocês querem nos proximos capítulos, enfim, fiquem a vontade! Arigatou



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "O ódio contra ataca" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.