Terapia escrita por Kori Hime


Capítulo 5
Terapia para o grupo




Terapia

 

 
5

 

 

 

 

 

A sala de descanso dos médicos fora organizada para que todos se sentissem confortáveis e relaxados com a situação.O Dr. Ross estava sentado numa poltrona onde iniciava o circulo com outras cadeiras ao redor. Cada um sentado olhando uns para os outros.Talvez o silêncio constrangedor incomodasse... mas não tanto quanto a bola colorida que pulava das mãos de House para a parede. Ele viu que todos o encaravam, como se quisessem fazê-lo parar com aquela brincadeira infantil.

– Oh! Desculpe, estou só tentando relaxar. – ele largou a bola no chão, empurrando-a com a ponta da bengala. – Então, estamos aqui pra tomar o chá das cinco, ou pra brincar de alguma coisa divertida?

– House porque você mesmo não começa. Já que nunca tinha um tempo para as sessões, imagino que tenha muito o que falar aqui. – O psicólogo jogou as cartas que tinha. Mas os outros o olharam surpresos. Sabiam que não era a melhor jogada. Porque logo o House primeiro?

– Eu posso começar se preferir. – A Dr. Hadley bem que tentou.

– Bem, se for para falar algo, acho que não tem problema se eu começar.

– Foreman adiantou-se, deixando a médica para trás.

– Tenho uma cirurgia marcada pra daqui duas horas, então se eu falar primeiro, posso ir me preparar logo. – Chase tentou também, sem sucesso.

Lisa e James se entreolharam, não adiantava nada tentar o mesmo truque. Era óbvio que House iria intervir...

– De repente todos resolveram falar? O senhor psicólogo está falando comigo, então vamos seguir as ordens dele. – Como previsto, Wilson fez um meneio com a cabeça, já sabendo do que viria a seguir. – Vamos falar então de mim...

House esticou os dois braços para o alto, colocando as mãos atrás da cabeça, enquanto equilibrava a bengala com uma das pernas. Demorou um pouco para ele começar a falar. Antes disso ele cantarolou algumas canções antigas, coçou o nariz, observou as lâmpadas da sala, respirou fundo... deixando todos já angustiados com aquele ritual.

– Acho que já estou pronto. – Largou os braços, alongando-os depois. – Eu  cresci numa família cheia de problemas, mentiras e sofrimento... – As lamúrias do médico aumentaram conforme a idade dele ia avançando na história. – E aos quinze anos eu estava apaixonado pela professora de francês, mas eu não conseguia nem falar mon amour. – Assoou o nariz com um dos lenços de papel que o Dr. Ross lhe oferecera uma hora atrás. Assim ele continuou sua história. – E na formatura, Marry, não quis ir comigo, me trocou pelo capitão do time de basquete...

Todos já estavam cansados daquela choradeira sem fim. Mas House não.Chase levantou-se, faltava apenas vinte minutos para a cirurgia que iria fazer, e só conseguiu sair porque Cuddy prometeu falar em seguida.

– Então, podemos continuar com a sua história depois, Dr. Gregory House. – Esse sorriu, passando a caixa de lenços para Lisa.

– Bem o que posso dizer? – começou, ignorando os lenços. – Tenho um trabalho importante, gosto do que faço. Apesar dos problemas que me jogam... – Olhou para House e continuou. 

– Não olhe pra mim, é o seu trabalho manter o hospital na linha.

 

– Tenho uma linda filha...

 

– Adotada! – House interrompeu.

 

– Eu ia chgar lá, House, não precisa me lembrar disso.

 

– Só estou ajudando.

 

– Continuando... estou num relacionamento sério atualmente e muito feliz.

 

– Eu os apresentei. – Falou House para o médico.

 

– E como se sente sobre isso? – Dr. Ross lhe perguntou, anotando algo na sua prancheta, deixando Cuddy curiosa.

 

– Que sou um cupido?

 

Dr. Ross o olhou, e anotou mais uma coisa.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

.



Notas finais do capítulo

House ainda leva um soco um dia, rs

Beijos,

Kori Hime