Regresso escrita por BiahCerejeira


Capítulo 14
Dança


Notas iniciais do capítulo

Mais um capitulo. Desculpe a demora mas caprichei neste!
XD
Espero que gostem.



- Saki querida. – Yoko sorriu.

- Oi. – sorriu.

- Pode me acompanhar? Esta na hora da ceia.

- Oh claro. – Dirigiu-se as meninas. – Até depois garotas, foi muito bom conhecê-las.

- Depois nós conversamos de novo.

- Claro. – Sorriu afastando-se com o pai.

- Irei lhe levar até a nossa mesa.

- Certo. – sorriu enlaçando o braço do pai com o seu.

- Está se divertindo?

- Oh sim muito. – Sorriu animada. – As pessoas são muito simpáticas, pelo menos a maioria delas.

- Sim. –Sorriu enquanto a guiava pelas pessoas até o lenço estendido no chão próximo a uma mesa com alimentos e bebidas. – Ficaremos aqui.

- Oh está bem. – Sentou-se em cima do lenço grande de cor vermelha sendo acompanhada do pai.

- Logo Sasuke virá para cá também.

- Por quê?

- Ele sempre fica neste local comigo na hora da comida e das apresentações.

- Apresentações? – Olhou para o pai interrogativo.

- Sim. Algumas mulheres dançam o ritual. Você verá. – Sorriu.

- Oh. Deve ser divertido.

- Sim e o é. Esta dança passa de geração em geração pelas mulheres locais. Todas as que moram aqui ou tem um laço de sangue com este local sabem.

- Hum. Acho que deveria saber também. – Falou tímida.

- E irá aprender. – Sorriu travesso.

- Oh o que está aprontando?

- eu nada. Ah olá Sasuke.

- Oi. – O moreno sentou-se ao lado da rosada deixando um dos braços roçarem no dela discretamente. – está se divertindo Sakura?

- Estou. – Sorriu olhando para frente vendo a movimentação das pessoas que se encaminhavam para seus devidos lugares.

- Sasuke fique um momento com a Sakura, irei buscar um prato para ela.

- Oh não precisa, eu mesma faço meu prato.

Yoko não esperou apenas virou as costas e saiu sorrindo.

- Acho melhor seu pai o fazer. – sorriu Sasuke. – Aqui tem alguns alimentos que você não saberia dizer o que é. Então seu pai colocará apenas coisas que irá apreciar.

Olhou para o moreno que sorria e sentiu o seu interior inflar.

Droga, estou me apaixonando, pensou.

- Eu vi você conversando com as garotas e com Gaara. – Falou sério.

- Sim, são todos muitos simpáticos. Falei com os outros garotos também. – Estava tímida e não entendia o porquê agir assim.

- É meus amigos são ótimas pessoas. Você sabia que todos os homens aprenderam a apreciar as alturas com seu pai? – Ele dobrou uma das pernas e apoiou o braço nela deixando a outra esticada sobre o lenço.

- Oh não. – sorriu virando-se levemente para o lado de Sasuke. – Vocês são muito unidos?

- Sim. – Sorriu. – Eu e os garotos éramos umas pestes quando crianças, mas na adolescência começamos a ver o mundo diferente. Sabe toda a adrenalina que sentíamos em fazer as nossas traquinagens voltaram-se para a vontade de aprendermos mais sobre aviões.

- e agora todos vocês são pilotos.

- É isso aí. Yoko nos ajudou a mudar o rumo da vida. Deu-nos algumas aulas e nos fez ver através dos olhos dele o amor que sentia por aquelas máquinas.

Estava impressionada. Sabia pouco sobre o pai e menos ainda sobre Sasuke e aquela historia a ajudava a entender um pouco do relacionamento deles.

- Foi assim que conheceu meu pai?

- Sim. – Sorriu. – Havia perdido os meus pais e Yoko me acolheu.

- Oh, eu não sabia. Sinto muito. – Instintivamente uma das mãos tocou o rosto do moreno.

- Sakura. – Sasuke a olhava sem parar.

- Não sabia deste seu sofrimento Sasuke. – Sorriu tímida e baixou a mão voltando-se para frente.

- Garotos aqui estão os pratos de vocês. – Yoko chegou entregando um prato a Sakura e outro a Sasuke. – espero que apreciem.

- Obrigada. – sorriu pegando o prato e começando a comer as frutas. – Hum, estão deliciosas.

- Foi Chyo quem escolheu, juntamente com Temari é claro. –Sorriu.

- Acho que começará as apresentações. – Estava empolgado. – Sasuke está preparado?

- Hump.

- Como assim? – Olhou para o pai e depois para o moreno.

- Você verá Saki.

Nisto ouviu-se um estouro e algumas tochas foram apagadas concentrando-se acesas apenas as que estavam à frente das pessoas, onde ocorreriam as apresentações de dança. Apareceram varias mulheres com mascaras e de saias soltas feitas de palha e top do mesmo estilo. Todas tinham um corpo lindo e bronzeado, típicos das mulheres locais. Os cabelos eram lisos e sedosos, variavam de cores, mas a grande maioria eram negros.

Dançavam sensualmente fazendo uma coreografia sincronizada e bonita aos olhos dos espectadores. Os quadris balançavam ao ritmo do tambor, as mãos balançavam no ar e no corpo destas. Tudo era feito de uma maneira que deixa o público impressionado.

Como aquelas mulheres conseguiam ser tão sensuais? Perguntava-se Sakura.

De repente à batida ficou mais lenta e sensual, mais melódica. As mulheres separaram-se passando pelo meio das pessoas. Notou que Ino e Hinata estavam ali entre as mulheres. Cada uma delas parou em frente a um homem e uma ruiva, que notou ser Karin, parou em frente à Sasuke. Dançavam até o chão e rebolando e depois subiam, ficaram assim por mais trinta segundos até a batida parar. Todas se distanciaram, mas antes tiraram a mascara e jogaram aos seus escolhidos.

Ficou admirada ao ver Ino jogar para Gaara e Hinata em Naruto, mas aquilo a ajudou a afastar a vontade que tinha de chorar ao ver a ruiva com Sasuke.

- entendeu agora Sakura? – Yoko falava sorrindo.

- O que isso quer dizer? – Evitava olhar para Sasuke, mesmo depois das dançarinas terem se retirado.

- Esta dança é apenas para as solteiras. Algumas são escolhidas geralmente as melhores, é claro. Mas fazem isto por causa da deusa da reprodução.

- Oh.

- As mulheres dançam para aqueles que elas gostariam que se reproduzissem através delas.

- Isso é vergonhoso. – sorriu com o rosto corado. – Acho que morreria de vergonha de dançar assim na frente de todos.

- Na verdade as mulheres daqui são acostumadas.

- É, talvez. – Sorriu baixando a cabeça.

Talvez meu lugar não seja realmente aqui, pensou tristemente.

- Sakura?

- sim. – Olhou para o moreno ao seu lado.

- Está bem? Parece meio pálida. – Falou tocando o rosto da garota deixando-a corada.

- Estou bem Sasuke. – Afastou-se, levantando e saindo de perto dos dois homens.

Não aguentava mais aquilo. Tinha que afastar-se por que só iria sofrer e tudo o que passou para estar ali com o pai seria em vão.

Parou de andar perto do precipício que dava ao mar. Respirou profundamente e concentrou-se no reflexo da lua no oceano.

- É lindo, não?

Virou-se para o lado encontrando Gaara parado e sorrindo.

- Oi Gaara.

- Sinto que você esconde algo.

- Eu?- sorriu tímida. – Todos escondemos algo. Você também esconde, noto através do seu olhar.

- Bingo. –Sorriu simpático. – Você me pegou.

Sakura gargalhou deixando Gaara surpreso.

- Você é linda Sakura. – O garoto a olhava fixamente.

- Me deixa encabulada Gaara. – Sentiu o rosto esquentar.

- Não precisa ficar assim, é a verdade.

- Achei que vocês aqui da ilha preferissem as mulheres esculturais que se espalham por ai.

Gaara sorriu tocando o rosto da rosada.

- Não vejo nada de errado no seu corpo Saki.

- Pois eu vejo. – sorriu dando um paço para trás afastando-se do toque de Gaara, por mais que aquilo lhe agradasse.

- Tem medo de mim?

- Não, apenas não lhe conheço direito.

- Oh tudo bem. – Estendeu a mão. – Sou Sabaku no Gaara. Minha profissão é piloto, inclusive seu pai é meu chefe. – Sorriu.

Tocou a sua mão na dele.

- Prazer senhor Sabaku.

- Nada disso é Gaara.

- Certo. – Sorriu divertida.

- Voltando. Tenho dois irmãos mais velhos. Kankurou que esta estudando na Europa e Temari que casou com o dorminhoco do Shikamaru e esta esperando seu primeiro bebê.

- A barriga dela é linda. – Sorriu lembrando-se de Temari.

- Oh sim, as garotas sempre falam isso.

- Você não acha?

- Acho minha irmã bonita, agora não consigo ficar a elogiando o tempo todo. – Sorriu e cochichou. – Coisa de irmãos.

- está bem. – Sorriu.

- O que faz Sakura?

- Sou professora.

- Oh, então ama crianças, certo?

-Sim.

- Está aqui a visita ou está morando definitivamente na ilha?

- Ainda não sei. Estou adorando estar aqui e quem sabe no futuro...

- Sim. –Sorriu. – Eu queria saber se você gostaria de sair comigo amanhã à noite.

- Oh isso é muita gentileza Gaara, mas não sei se é certo.

 - Por quê? Não aceito não como resposta Sakura. Vamos é só um jantar e uma conversa de amigos.

- Gaara.

- Por favor. – Falou olhando-a nos olhos o que fez Sakura estremecer.

- está bem. Pode buscar-me as oito em ponto. – Sorriu.

Gaara a abraçou o que a fez retribuir. Seus braços eram quentes e tranquilos, sentia-se bem ali com ele, talvez se divertisse no jantar.

- Acho que atrapalho algo.

Separaram-se do abraço e viram Sasuke parado olhando-os com olhos reprovadores.

- estou indo Sakura. Até amanhã.

- Até.

- O que estava acontecendo aqui? – o moreno perguntou assim que Gaara afastou-se.

- O que viu Sasuke. Um abraço.

- Podia jurar que meu amigo Gaara saiu com um sorriso malicioso no rosto. – Aproximou-se da garota.

- Pois acho que se engana, pois ele apenas foi gentil comigo.

- Claro e convidou-a para o que amanhã?- Passou a mão pelos cabelos negros e desarrumados.

- Um jantar. Satisfeito? – pousou as mãos nos quadris.

- Não muito na verdade. – Falou olhando para onde as mãos da rosada estavam. – Sabia que fica linda nesta posição?

- Oh, Sasuke! – Ficou corada.

- fica linda corada também. – Se aproximou ainda mais.

- Pare já com isso. Acho que já tem uma mulher para brincar Uchiha.

- Está nervosa Sakura? – Falou chegando ainda mais perto.

- Afaste-se de mim Sasuke, por favor. – Deu um passo para trás.

- Por que deveria? Eu não quero rosada. – deu um passo a frente.

- Vá lá atrás da Karin, Uchiha, e me deixe em paz! – estava ficando cada vez mais nervosa.

- então é isso? Está com ciúmes da Karin?

- Não estou com ciúmes de ninguém garoto! Só achei que gostaria de estar com ela já que ela rebolou só para você.

Sorriu zombeteiro dando mais alguns passos até poder passar os braços em torno da cintura fina da garota.

- Sasuke, acho melhor você parar. – Tentou empurrar o moreno sem sucesso.

- Não mesmo. – Sorriu beijando a bochecha rosada. – Se está tão preocupada com a dança por que não faz uma só para mim?

- O que? Está louco? Não sei fazer isso Sasuke.

- Pois adoraria lhe ver dançando sensualmente para mim Sakura.

- Nem em sonhos. – Sorriu debochada.

-está me provocando? – disse aproximando-se da boca de Sakura.

- Acho que não sou eu quem está provocando aqui. – Falou com palavras entrecortadas devido à respiração descompassada.

- Dance para mim. Eu ti ensino.

- Mas eu...

- Nada disso. Venha.

Saiu puxando-a pela mão. Passaram pela lateral de onde se encontravam as pessoas dirigindo-se para o meio das árvores e arbustos.

- Onde está me levando?

- Para onde nenhuma outra pessoa te verá dançar.

- Mas eu já te disse que não sei. – Falou ficando emburrada.

- Te ensinarei rosadinha.

Chegaram a um local com grama rasteira e em meio às árvores.

- Aqui é um ótimo lugar. – O moreno sorriu travesso.

- Sasuke. – Repreendeu-o.

- Vem cá.

Puxou-a pela mão prendendo o seu corpo ao dela.

- Agora mexa apenas os quadris.

Sakura começou a se movimentar, mas estava sendo em vão.

- Olhe para mim Saki.

Obedeceu subindo seu olhar no moreno.

Desceu as mãos pelos braços claros dela até chegar às mãos. Pegou-as e passou em volta de seu pescoço. Baixou as mãos passando pela lateral do corpo curvilíneo até chegar aos quadris. Sentiu Sakura arfar e endurecer o corpo.

- Calma rosada. Não irei fazer nada que não queira. – sorriu tocando com os lábios o ombro  nu dela. – Agora se mexa comigo, certo?

- Sasuke, não...

- Schiu. Apenas mexa-se.

- Ok. –Suspirou.

Sasuke rebolava em um ritmo ditado pelos dois corações.

Ela apenas o acompanhava sentindo as mãos do moreno firmando-a e auxiliando-a. Ele passava as mãos pelo quadril deixando um rastro de fogo por onde tocava. Podia sentir queimar em suas veias a cada toque. Suspirou mais uma vez.

- Muito bom Sakura.

Largou os quadris subindo as mãos pelo corpo que o deixava fora de si. Sakura era sexy até quando não gostaria de ser, na verdade a rosada parecia pura demais para alguém tão sexy. Parou as mãos no rosto rosado pela vergonha ou excitação, não saberia dizer.

- estou com vontade de te beijar Sakura. – Falou em um sussurro. – Mas falei que não faria o que não quisesse. - Suspirou ao senti-la rebolar sozinha como uma das dançarinas locais. – Você quer que eu te beije?

- Sasuke... – Suspirou o nome dele enquanto abria os olhos lentamente. Estava perdendo o controle rápido demais, mas estava gostando. – Beije-me.

Não precisou esperar muito, pois já sentiu os lábios do moreno sobre os seus em um selinho demorado, que foi se aprofundando em um beijo arrebentador. Continuavam dançando e se esfregando. Largou as mãos de trás do pescoço do moreno e desceu ate o rosto másculo. Deixou uma das mãos ali e desceu a outra até o peitoral definido. Queria senti-lo como nunca quis sentir um homem em sua vida.

O moreno tentava se controlar, mas a garota não ajudava. Quando esta começou a fazer movimentos com as mãos no seu peitoral deixando-o maluco, fazendo-o puxá-la com força pelos quadris a pressionando contra sua ereção evidente. A queria com todas as suas forças.

Assustou-se de imediato ao lembrar-se do ocorrido há muitos anos. Afastou-se de Sasuke ainda ofegante e com lágrimas nos olhos.

- Sakura, eu... Desculpe. – O moreno se recrimava por ter perdido o controle.

- Preciso ir Sasuke. – Virou-se dando apenas dois passos antes de ser puxada de volta.

- Desculpe Sakura, eu falei que não faria nada e não consegui me conter. – Sasuke notou o olhar apavorado, com lágrimas contidas. A respiração alterada e o rosto abatido.

- Está bem Sasuke, eu só preciso ir agora.

- Rosada, você sabe, eu juro que não queria lhe assustar.

A garota viu dor nos olhos do moreno e o abraçou por isso. Depois saiu correndo para longe dele.

 



Notas finais do capítulo

E aí mereço reviews?????
Humnm???? Heinmn????
Ahhhhh obrigada pelos comentarios do capitulo anterior, me inspiraram ainda mais.
suahusauhsahs
Entao espero anciosamente por mais reviews se nah nao posto!
Hump
XD
suahsuhasuh
Brinks
Bjux



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Regresso" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.