Verríne escrita por Vamp Negra


Capítulo 1
Prólogo




Verríne
Conflitos Familiares .
-Verríne , volte aqui agora mesmo .Nossa conversa ainda não acabou.
Gritava a escuridão , urrando , irritado.Verríne só saiu correndo , irritada , frustada. Ninguém naquele maldito submundo a entendia . Ela só tinha uma escolha , fugir.
Revolta.
-Eu não vou casar .
Gritava ela , enfurecida , fechando as mãos em punhos.
-Duvida da minha autoridade , criança ?
O deus , em questão , estava bem calmo , nem parecia que sua filha gritava como uma louca , em sua frente.
-Eu odeio você !
Ela dizia saindo correndo , chutando a maldita porta do palácio , enquanto corria pra longe do local.
Brigas.
-Até você ..
Dizia Verríne , fixando em seus olhos negros.
-Desculpe , Verríne , mas eu aprendi a te amar.
Ele parecia tenta-la convencer de algo.
-Acontece , Mors , eu nunca quis que você me amasse.
Ela trincava os dentes , estava irada. Se fosse qualquer outra garota , diante da situação , desabaria .Choraria. Mas , não .Verríne era dura , dura como uma pedra.Foi bem treinada para isso.
Esbarrões.
-Não olha por onde anda , garota ?
O deus dizia , bufando , nem sequer havia caído , mas ele sempre fora assim , irritadiço.
-Ah vai a merda.
Ela nem sequer o havia olhado . Mas , nem precisou .O ódio já havia nascido.
Responsabilidades.
Diante da escuridão , surgiu a noite , esbanjando toda a sua beleza. Verríne já sabia quem era. E isso a frustrava.
-O que você quer , deusa da noite ?
Dizia a garota , fria.
-Filha , está chegando a hora.
Ao contrario de Verríne , ela tinha um tom amável , mas frio .
-Não me chame de filha .Você já perdeu esse direito quando agiu pelas minhas costas.
Ela se virava , ficando frente a frente da mãe .
-Poupe-me de seus ataques . Aja com maturidade uma vez na sua eternidade , cria minha. Escolha um.Tem várias opções . E não me decepcione.
Ela dizia , com sua expressão neutra típica . Já sumindo em nevoa .
-VA PRO TÁRTARO .
Ela gritava a plenos pulmões .
-Já estou indo.
Um último sussurro foi ouvido , voltando o silencio eterno .
Prisioneira.
-Deixem-me sair.Deixem-me sair.
Ela gritava , pela primeira vez chorou . A “garota durona “ chorou. Ela não aguentava mais.Não era obrigada aquilo , pelo menos era o que queria.Mas não era assim. Teria que ser assim . Sem interferências , sua mãe escolheu por si só o noivo. E acredite , foi como uma facada no coração.Ele..justamente ele .Quem ela mais confiava ..era duro demais pra ela.





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Verríne" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.