Please, love me... [HIATUS] escrita por Aoi Blue


Capítulo 13
Só me meto em encrenca!


Notas iniciais do capítulo

Antes pequeno do que nada ç_ç As ideias expiraram, foi mal...



Quase infartei por Hiroshi-senpai aparecer assim do nada. Cara, o que ele está fazendo aqui?! Ok, estamos num banheiro masculino, dentro de um shopping em que qualquer um pode ir por mero lazer... Mas essa coincidência?! Deus, TÁ QUERENDO ME INFARTAR?!

– Hu hu! Por que essa expressão de choque? Eu não fiz nada.

– Não, só fiquei surpreso, não esperava te encontrar. - falei tentando parecer normal, mas não tinha como ficar estando num encontro com o Masaki (sim, digo logo EN-CON-TRO!) e aí aparece o ser que me beijou do nada!

– Ok. - Ele foi se encarar no espelho ajeitar seu cabelo negro, bem que notei que estava meio bagunçado - E então, veio fazer o que aqui?

– Eu vim ver um filme com um amigo. Estávamos jogando a pouco e agora vamos comer alguma coisa.

O que fiz não tem problema contar, então não preciso ocultar, mas claro que não falaria a palavra "namorado". Eu mal acabei de conhecer o senpai naquele dia, claro que não vou soltar que estou namorando o Masaki. Na verdade, mesmo se o conhecesse faz tempo, claro que não iria contar...

– Hum, e você? - falei.

– Saindo com uma pessoa que tou ficando. Francamente, ele não faz muito meu tipo...

"Ele"? Bem direto. Eu não tenho coragem de deixar na cara que sou gay tão abertamente.

– Está corando? Ha ha ha!

– Ah! N-não! - que droga, pra que diabos eu fui corar?!

– Ok, falei bem apertamente, mas nem ligo com o que as pessoas pensam por eu ser gay. E te beijei aquele dia, então claro que você poderia supor. No mínimo bi.

– É...

– Falando nesse dia, ele ainda tá no seu pé?

– Bom, tento evitar o máximo possível... E ele não chega perto quando estou com Masaki... Ao menos por hora... - falei baixo, envergonhado, mas creio que ele tenha ouvido.

– Arf... Ele não vai te deixar em paz se você ficar agindo assim. Ele só vai parar se você revidar! Ficar usando outra pessoas de escudo... E se "Masaki" não puder estar por perto?

Fiquei calado. Eu sei que isso é corvardia, mas eu não consigo bater de frente com Yasuji. Ele é maior que eu e nem sei me defender...

Hiroshi-senpai suspirou e disse:

– Tem um jeito que talvez o faça parar...

– Qual?!

– Bom, minha casa é próxima da dele e nossas mães conversavam muito quando estávamos no fundamental, então sei por que ele odeia gays.

– Sério?

Ele assentiu com a cabeça. Logo depois ele se aproximou de mim e sussurrou no meu ouvido.

– Eu posso te contar, mas só se fizer uma coisa por mim. Estou numa seca faz tempo e isso tá acabando comigo.

– E o que é?

– Não posso falar agora. - ele sorriu- Me encontre em algum lugar reservado no colégio, quando puder. Até segunda.

Hideki se afastou e foi embora. Segui logo para encontrar Masaki antes que ela se preocupasse.

Não sei se confio nele ou não. mas eu queria tanto saber por que Yasuji maltrata tanto quem é gay... Dependendo do motivo, eu poderia usar isso pra fazê-lo parar de me encher, mas ainda tenho que me preocupar com o que Hiroshi podirá em troca da informação. Por que só me meto em encrenca?

Sentei numa mesa perto do fastfood quase na hora que Masaki estava me procurando com a bandeja dos nossos lanches na mão. Comemos tudo e conversamos bastante. Ainda bem que não demorei muito, pois se não ele iria suspeitar.

Voltamos juntos de ônibus, mas quando chegamos na nossa rua Masaki envolveu o meu corpo com seus braços e sussurrrou no meu ouvido:

– Posso passar a noite em sua casa?

– P-pode...

Ele riu. Claro que eu ficaria meio nervoso! Ele veio me perguntando isso do nada! E, se as luzes a noite não fossem tão fraca, ele me veria vermelho feito um tomate.

Andamos pra minha casa e no meio do caminho ele ligou pros pais avisando que passaria a noite lá. Eles deixaram, claro. Assim que entramos ele me abraço por trás e mordeu minha orelha. Me arremiei.

– Eu te amo. Eu te amo. Eu te amo...

– Hu, por que está agindo assim?

Ele me virou e nos beijamos. Como é bom sentir os seus lábios juntos dos meus.

– Estou preocupado contigo, você não está muito normal. sempre aparentando preocupado com algo.

Tem um cara querendo me espancar e outro que me beijou outro dia, e detalhe, eu namorando o Masaki! Claro que eu teria algo pra ficar preocupado!

– Está tudo bem. - menti.

– Mesmo?

Claro. - sorri.

Ele passou a mão em minha nuca e beijou-me novamente.

Como essa minha "vidinha" ás vezes é complicada...





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Please, love me... [HIATUS]" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.