A Estranha escrita por DeidaSammys


Capítulo 30
Capítulo 30




_Abby, está tudo bem?

Abgail piscou e voltou seu olhar para Lílian sentada em sua frente a encarando preocupada. Já estavam no trem para voltarem para casa.

_Ahn... está sim. Não se preocupe. -garantiu sorrindo falsamente não querendo preocupar a amiga.- Eu só estou cansada.

A ruiva ergueu a sobrancelha desconfiada. Estava na cara que ela estava mentindo, além dela ser horrível em mentir, Abgail estava quieta desde que sairam de Hogwarts.

_Tem certeza? -Dorcas quem perguntou também não acreditando-

A morena assentiu e voltou seu olhar para a janela.

Assim que o trem chegou em King's Cross, Abgail se despediu de suas amigas preocupadas e caminhou até seu pai que a esperava. Poderia estar completamente transtornada pelo o que aconteceu ontem, mas não poderia não sorrir para seu pai. Nunca tinha visto ele tão feliz antes.

_Abby. -Derek a abraçou-

_Oi pai. -retribuiu o abraço- Você parece feliz hoje.

_Ah sim, eu estou e muito! Eu tenho algo para te contar. Primeiro vamos pra casa.

Abgail assentiu sorrindo levemente e seguiu seu pai.

Ao chegarem em casa, Derek logo começou a falar.

_Eu consegui um emprego finalmente! Bom, um de verdade pelo menos.

_S-sério? Isso é legal pai! -ela exclamou feliz-

_É, finalmente agora teremos uma vida melhor.

_Nossa vida não é ruim, pai.

_Mas ira melhorar -ele retruca-

Abgail sorriu começando a arrumar a sala que estava um tanto desarrumada -tirando um sorriso sem graça de seu pai por causa disso-. Derek ainda iria comprar uma varinha para ele então por enquanto, nada de magia.

_Então Abby, você está bem?

_Ahn, sim pai, por que?

Derek deu de ombros.

_Você parecia para baixo quando eu te vi em King's Cross. Aconteceu algo em Hogwarts?

A morena suspirou e engoliu o eco.

_Não, quer dizer, sim, ahn é que... ah, aconteceu algo sim mas... n-não se preocupe, ele já está... resolvido.

O homem olhou para a filha e suspirou.

_Abby... você sabe que pode confiar em mim para contar tudo, não é? Eu sei que... você não me perdoou ainda pelo o que eu fazia antes com você e suas irmãs, mas eu mudei, quer dizer, voltei a ser o que era de verdade. E quero realmente que tudo se resolva...

_Pai...

_E eu estou muito feliz que você tem amigos agora e que parecem se importar com você, eu realmente estou feliz com isto. E quero que continue assim. -Derek termina- Se você não quiser contar para mim sobre suas coisa, eu entendo, mas se quiser conversar com alguém, eu estou aqui.

Abgail riu levemente e sorriu emocionada.

_Obrigada pai.

Derek sorriu de volta e logo suspira levantando do sofá.

_Agora eu vou te ajudar e ir para cozinha arrumar aquele lugar que também está em um estado deplorável. -comentou sem graça-

_Se eu não estivesse aqui, eu duvido que você arrumaria a casa. -Abgail brinca-

_Você é a minha salvação, Abby. -Derek pisca para ela e se vira, seguindo para a cozinha e logo sumindo de vista-

Abgail voltou a arrumação e ficou um tempinho ali. Foi quando ela abriu uma das gavetas da cômoda que ficava no canto da sala. No fundo, havia um caderno com a capa enfeitada com desenhos mal feitos provavelmente foram feitos por crianças de pelo menos de seis anos ou menos.

"Álbum de fotos"

Franziu a testa. Não se lembrava de terem um álbum de fotos.

Caminhou até o sofá e se sentou, em seguida abrindo o caderno.

A primeira foto era de dois bebês idênticos com olhos azuis e fios loiros. Era Jamie e Ryan. As fotos seguidas eram das duas ainda bebês em diversas situações e Abgail logo acha uma foto dela bebê no colo de seu pai que sorria alegremente. Um sorriso se abriu em seu rosto.

Uma foto chamou sua atenção. Era de seu pai e sua mãe quando eram apenas adolescentes. Sua mãe tinha belos cabelos loiros com alguns fios castanhos e olhos azuis, o nariz arrebitado -que fora a única coisa que puxara dela- e os lábios finos com um sorriso alegre. Seu pai tinha o cabelo negro cacheados, o nariz fino, a pele alva com diversas sardas. Os olhos eram azuis e seu sorriso era discreto.

Eu realmente pareço com ele, ela pensou analisando a foto.

Suspirou observando algumas fotos de sua mãe que tinha lá. Pensou porque seu pai ou suas irmãs antes de morrerem não rasgaram elas. Talvez porque não queriam.

Deu uma pequena risada e segurou o pingente de coração em seu pescoço ao ver uma foto dela em volta de quatro anos entre Jamie e Ryan. Eram diversas fotos no mesmo local e Abgail fazia caretas engraçadas -deixando a mostra que estava sem os dentes da frente- em todas elas enquanto Jamie ria e Ryan também se juntava as palhaçadas da caçula. A morena era tão diferente naquela época comparando com agora, parecia que nem eram a mesma pessoa.

Foi então que as fotos acabaram deixando apenas diversas páginas em branco. No canto da página estava escrito em uma letra desleixada que reconheceu como sendo a sua.

"Para aventuras futuras!"

Abgail riu com um desenho de uma carinha feliz com um arco-íris ao lado da frase. Fechou o álbum e o deixou na mesinha da sala. Se levantou e seguiu até seu pai, não sem antes gritar para seu pai:

_Pai, eu terminei aqui na sala, eu vou descansar um pouco, se quiser ajuda me chama, está bem?

_Entendido Sargento! -ele gritou de volta-

A garota deu uma risada com a animação de seu pai e foi para seu quarto. Fechou a porta e suspirou se jogando na cama, abriu os olhos lentamente encarando o teto de seu quarto. Colocou a mão em sua boca. A única coisa que conseguia pensar era no beijo que teve com Sirius e fora ela quem teve a iniciativa! Nem sabia de onde tirou coragem de fazer aquilo, na verdade, ela estava com tanta raiva que nem pensou nisso direito.

Abgail gemeu se virando e enfiando a cara no travesseiro. Como será o relacionamento dela com Sirius depois daquilo? Apesar de que iria demorar agora, já pensava em como iria encarar ele quando regressasse para Hogwarts para o sexto ano. Não queria que o clima ficasse estranho entre eles, mas era provável que isto iria acontecer e tinha medo. Seu coração doía apenas de pensar em se afastar de Sirius.

Ugh, eu nunca devia ter beijado ele, ela pensou. Deveria ter me controlado.

A morena suspirou e fechou os olhos na esperança de assim pegar sono. Estava cansada, tanto psicologicamente quanto fisicamente. Logo suas pálpebras começaram a pesar e adormeceu.


Os dias iam passando e a única coisa que Abgail pensava era no beijo. Ficava pensando em como iria encarar Sirius depois e como seria a relação deles depois. Sem falar que a garota tinha falado que o amava e só de pensar nisso a deixava com o rosto completamente escarlate.

Mas apesar disto, a vida de Abgail nunca esteve melhor. A garota nunca tinha visto seu pai tão animado como estava sendo esses dias e isso a deixava bastante feliz. E sem falar que agora que seu pai não precisa mais de dois empregos, ela conseguia ter mais tempo com ele.

Abgail estava sentada em sua cama com um caderno apoiados em suas pernas desenhando diversos rostos aleatórios quando escutou um barulho vindo da sala e vozes. Franziu a testa e coloca seu caderno de lado, em seguida sai do quarto. Caminhou até a sala e logo viu Dorea, Charlus e James sentados no sofá conversando com seu pai.

_Então, como você está Abby? -James perguntou quando os dois basicamente foram expulsos da sala e agora estavam no jardim de sua casa-

_Bem.

_Não parece.

A garota encarou o de óculos que parecia sério, mas que em seguida deu um suspiro e desviou o olhar.

_Almofadinhas... ele me contou o que aconteceu naquele dia. -ele esclareceu- No que aconteceu em um dia antes de partimos de Hogwarts. Ele contou para mim e ao Aluado.

Abgail fechou os olhos e suspirou, realmente não estava tão surpresa com isto.

_Abby, eu... eu nunca tinha visto Sirius daquela forma e olha que eu o conheço desde o primeiro ano. Ele é meu melhor amigo e eu sei que ele está confuso, Sirius realmente gosta de você Abby. Eu sei o que ele fez foi sacanagem, e eu tenho que eu tenho um tanto de culpa nisso tudo por ter apostado que ele poderia ficar com aquela garota da Sonserina mas Sirius realmente gosta de você.

_Se ele gostasse de mim, não teria aceitado esta... aposta. -Abgail protesta. Por mais que amava Sirius, ainda existia um pouco de mágoa dentro dela.-

_Almofadinhas ainda estava confuso com seus sentimentos. -James rebate não desistindo em defender o lado do amigo- Abby, você foi a primeira garota que Sirius gostou, e quase que literalmente já que nem a própria mãe ele realmente amou de verdade por causa das coisas que a família dele faz, apesar que no fundo eu sei que Almofadinhas ainda tem um sentimento por seus pais mesmo que seja pouco, ele tem.

_James...

_Eu não queria tocar neste assunto Abby, no trem Aluado até tentou me convencer a não fazer isto e disse para dar um tempo para você, já que ele sabe que nossos pais são amigos, mas eu não podia esperar principalmente agora que eu tive uma oportunidade de tocar no assunto. Apenas pense nisso, está bem? Você é a primeira garota que Sirius teve um sentimento tão forte e ele não está nenhum pouco feliz por vocês terem brigado. Claro que quando voltarmos para Hogwarts não precisa já direto falar com ele, mas pense nisto está bem?

_Eu vou pensar nisso James. Eu... eu não estou realmente brava com Sirius mas eu quero um tempo para... pensar.

_É, está tudo bem. -James comenta sorrindo e continua maliciosamente- Agora podemos falar sobre o fato de que foi você que tomou a iniciativa do beijo?

A morena ri sem graça sentindo o rosto esquentar.

Os dias se passaram e o dia primeiro de setembro chegou. Abgail já se despedira de seu pai e procurava já dentro do trem uma cabine, até encontrar uma com suas amigas.

_Abby! -Dorcas exclamou- Como você está?

_Bem. -a morena respondeu se sentando ao lado de Marlenne e antes que pudesse perguntar o mesmo para a loira, a garota ao seu lado interrompeu-

_Bem? Não era o que parecia no último dia que nos vimos e sem falar que suas respostas nas cartas estavam sendo bastante curtas.

_Lene! -Lílian ralha- A Abby nem chegou direito e você já está jogando tudo para cima dela! Se algo aconteceu com ela e não quer nos contar deixe-a. Na hora certa ela pode nos contar.

_Mas somos amigas dela! -a castanha protesta-

_Eu acho que Lily tem razão, Lene. -Dorcas se intromete ao ver que Abgail estava ficando chateada com si mesma ao escutar aquelas coisas- Se Abby não quer nos contar, temos que respeitar isso.

_Mas...

_Lene.

A castanha encara a loira e em seguida a sua amiga ao seu lado que parecia triste. Suspirou.

_Está bem. -desistiu- Me... me desculpe Abby. Eu não tive um dia muito tranquilo hoje.

Abgail sorri levemente.

_Está tudo bem. Eu não te culpo.

A morena encostou a cabeça na janela e ficou encarando a paisagem que passava do lado de fora, apenas escutando a conversa das três. Rapidamente adormeceu.

Estavam indo na direção do salão comunal junto com os outros alunos. Lílian bocejou e passou a mão pelos olhos os sentindo pesados.

_Sono, meu lírio?

A garota bufou ao escutar aquela voz e olhou para a pessoa que agora caminhava ao seu lado. James Potter sorriu para ela passando a mão pelo cabelo os deixando mais rebeldes do que o normal. Aquela mania dele a irritava profundamente.

_O que você quer, Potter?

_Oras, porque eu iria querer algo. Apenas quero saber como você está.

_Como se você realmente se importasse com isso

_Acredite, ele se importa. -Sirius se intrometeu mal humorado.-

_Acordou com o pé esquerdo hoje, Black? -Marlenne provocou, mas apenas recebeu de troca um resmungo vindo dele. A castanha ergueu a sobrancelha estranhando a atitude e pergunta para Remus que caminhava ao seu lado- Ele está estranho. Qual é o problema dele?

_Assuntos. -Remus respondou sem mais nem menos olhando discretamente para Abgail que andava de cabeça abaixada um pouco afastada deles-

Marlenne abriu a boca para protestar, insatisfeita com a resposta, mas a voz de sua amiga ruiva a interompeu:

_Quantas vezes eu terei que te dizer Potter? É Evans para você!

James suspirou passando a mão pelo cabelo. Realmente, ele não parava mais pensar em Lílian e aquela conversa que teve faz tempo com Abgail ainda queimava em sua cabeça. No começo, Lílain era apenas um desafio, pois ela fora basicamente a única a dizer um não para ele e que o odiava, então adora irrita-la. Mas com o tempo, isso foi se tornando maior e a ruiva se tornou alguém que considera importante para ele, mesmo que ela o odiasse. Antigamente, ele não se importaria muito com as "patadas" que recebia dela e na verdade, isso o incentivaria ainda mais a tentar irritar ela mais ainda, mas agora ele já estava cansado com isso.

_Está bem, me desculpe Evans. Eu paro com isso.

Lílian parou de andar e olhou incrédula para ele.

_Sério?

James deu de ombros.

_Sério.

Ela ergueu a sobrancelha e cerrou os olhos desconfiada com a mudança repentina.

_O que você quer? -perguntou-

_Nada Evans, eu apenas queria saber como você estava e como foram suas férias, mas parece até isso você acha repugnan se sair de minha boca, não é mesmo?

Os olhos esmeraldas delas que James tanto adorava se arregalaram.

_Ah, eu... Eu...

_Ah, tanto faz Evans. Deixa pra lá. -ele a interrompe dando as costas para ela- Não quero saber mais mesmo.

A ruiva franziu a testa sentindo um certo arrependimento em seu peito e volta a andar indo até o lado do rapaz. Realmente, ela odiava o Potter, mas se sentiu um tanto mal por aquilo.

_Me desculpe está bem? -ela diz rapidamente engolindo todo seu orgulho- Não é tudo que você fala é repugnante... apesar que maior parte é.

_Espera, você está realmente se desculpando? -James abre um sorriso de felicidade e esperançoso. Apesar que o final da frase não tenha sido um tanto agrável, aquilo fora o máximo que conseguira dela.-

Mas Lílian completamente levou mal interpretado e pensou que o de óculos apenas estava zombando dela.

Abgail que seguia o monitor -já estavam em frente ao retrato da Mulher Gorda e o monitor estava prestes a falar a senha- estava completamente distraída quando se assustou ao escutar um estalo alto chamando a atenção de todos. Olhou para trás e logo viu James com a mão no rosto e seus óculos jogado no chão. Em sua frente, Lílian com o rosto vermelho o encarava raivosa.

_Eu sabia! Você é realmente um cretino arrogante! Eu pensando aqui que você estava realmente magoado e na verdade era tudo uma mentirinha apenas para debochar de mim! -Lílian exclama- De todos que eu já conheci, Potter, você é o pior!

Abgail estremeceu com o tanto desprezo que Lílian tinha na voz e olhou para James. Já tinha muitas vezes o de óculos triste por causa da amiga, mas daquela vez ele parecia pior. Nunca o tinha visto tão devastado assim.

Lílian deu as costas para James e passou que nem um raio pelos alunos e esperou o monitor -que ainda estava um tano atordoado- falar a senha. Assim que o fez, ela foi a primeira a entrar no salão.

_James... -Remus tentou falar mas o rapaz o interrompe-

_Eu estou bem, okay? Eu... eu estou bem. -James se agacha e agarra seus óculos-

_Ei, Pontas... -Sirius o chama-

_Eu to bem. Eu to bem. -James o interrompe massageando a bochecha vermelha- Eu estou bem. Eu... só vou deitar.

O rapoz passou pelo retrato da Mulher Gorda junto com os outros alunos que ainda passavam logo sumindo de vista.

Abgail suspirou e viu os outros iram atrás do amigo, mas sem antes seu olhar se encontrar com o de Sirius. Engoliu o seco sentindo o seu coração acelerar apenas com aquele ato.

_Vamos Abby. -Dorcas a acordou de seu transe tocando em seu braço. Assentiu e seguiu as duas.-

Passaram pelo retrato e subiram para o dormitório feminino. Ao entrarem, Lilian já estava com seu pijama e socava seu travesseiro.

_O que você está fazendo? -Marlenne perguntou erguendo a sobrancelha-

_Me preparando para dormir. -a ruiva respondeu mau humorada-

_Lily, você não foi um pouquinho cruel com o James? -Dorcas perguntou mansa.-

Lílian olhou indignada para a amiga.

_Ele estava tentando zombar da minha cara fingindo que estava triste apenas para me fazer me sentir mal!

_Ah, fala sério Lily. -a castanha bufa- Eu admito que James pode ser muito idiota as vezes mas ele é uma pessoa muito legal e estava tentando ser com você. Mas você faz essa burrada.

_Ele não estava tentando ser legal, ele fingiu que estava chateado apenas para me fazer se desculpar com ele. -Lílian retruca- E olha, funcionou! Eu me desculpei e depois o idiota vem debochar da minha cara.

Abgail sentiu uma fúria crescer dentro de si e não conseguiu se contentar.

_Lily, James não estava tentando zombar da sua cara! -as três olharam surpresas para ela- Eu sei que ele pode ser arrogante bastante e certas coisas que ele faz não é legal, mas pelo menos eu dei a chance em conhecer dele e não me arrependo disso. Eu posso não ter visto o que aconteceu exatamente, mas a expressão que James fez realmente não me teve dúvida que ele não fez nada de errado. Olha Lily, eu não estou falando isso porque James é meu amigo, eu estou falando isto para você perceber. O que você disse no final aquela hora realmente o magoou porque mesmo que você não ache, James não é uma pessoa ruim. Além de... Sirius, ele também já me ajudou bastante e diferente do que você acha, ele realmente se preocupa com seus amigos. James está tentando mudar e por você! Eu acho que pelo menos você poderia ser mais gentil. Apenas para ver conhecer quem ele é realmente.

As três olharam surpresa para a garota que suspirou cansada passando a mão na têmpora.

_Eu... vou dormir.

A morena se enfiou em seu pijama e deitou em sua cama, adormecendo rapidamente.





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "A Estranha" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.