I Hate or Love You? escrita por Zombieliar


Capítulo 9
Capítulo 8 - As vezes eles não dizem Adeus


Notas iniciais do capítulo

Cara, eu nem consigo ser má. Eu não consigo deixar vocês sofrerem e muito menos ficar sem escrever. Então eu trouxe um capítulo para vocês (que já está pronto a séculos), mas eu ainda quero quarenta comentários... Hahaha Ok gente, é isso. Beijinhos :)



Fechei a porta atrás de mim e o barulho a fez olhar para meu rosto. Seu rosto estava inchado e parecia que ela havia chorado o dia inteiro.

– Mãe, o que está acontecendo? - Perguntei indo em sua direção.

– Por que chegou tão tarde? - Ela disse secando uma lágrima que escorreu de seus olhos. - E o que aconteceu com a sua perna? - Ela disse aumentando o tom.

– Nada demais. - Falei me sentando ao seu lado. - Agora, me fala o que está acontecendo.

Então ela me olhou e eu pude sentir que ela estava fazendo o máximo para se manter firme.

– O seu pai vai se mudar. - Ela secou mais uma lágrima.

– E a gente vai para onde? - Perguntei abismada. Meu pai sempre falara sobre nos mudar-mos, mas minha mãe nunca tinha aceitado. Ela tinha um trabalho e uma carreira aqui. Além do mais ela também sabia que me tirar de perto do Jack seria como me jogar em uma caverna cheia de leões famintos.

– Não querida, você não está entendendo. - Seu rosto tomou uma vermelhidão e ela respirou fundo algumas vezes para não chorar. Senti um arrepio passear por todo o meu corpo. Meu coração ia acelerando pouco a pouco e agora ele parecia que estava prestes a explodir.

– Não. Não. Por favor mãe não diga isso! - Minha mente parecia gritar.

– Seu pai vai se mudar para Londres sozinho, - Sua voz falhou. - pois nós estamos nos divorciando. - Ela disse com a voz fraca e começou a chorar. Eu queria gritar, perguntar porque e dizer que eles estavam tentado estragar minha vida; mas minha mãe não era alguém de chorar e eu sabia que ela precisava de mim naquele momento. Então tudo o que eu fiz foi engolir em seco e abraça-lá. Ela chorava, soluçava e tremia. Ela ficou assim por uma hora.

Subimos as escadas e eu preparei um banho quente para minha mãe. Ela entrou no banheiro e do lado de fora eu podia ouvir seu choro abafado. Eu não sabia o que estava acontecendo, mas tinha certeza de aquilo não era escolha dela. Algo estava errado, mas não era um bom momento para perguntá-la o por que.

Andei até o guarda roupa do meu pai e parei em sua frente. Minhas mãos tremeram quando eu abri a porta e meus olhos encheram de água quando eu vi que ele estava vazio.

– Ele nunca iria embora sem se despedir Thalia. - Susurrei para mim mesma.

Corri até o escritório e olhei suas gavetas. Vazias. Seu criado mudo. Vazio. Andei pela casa e muitos quadros haviam desaparecido. Fui a sapateira e só faltavam os sapatos do meu pai e suas malas. Olhei a lavanderia e as caixas que minha mãe havia guardado não estavam lá. Minhas pernas ficaram bambas e quando eu pensei que fosse desabar, ouvi a porta do banheiro ser aberta.

Subi as escadas e coloquei minha mãe na cama. Eu fiquei deitada com ela até que ela pegasse no sono. Me levantei e a cobri direito. Fechei a porta do quarto dela e fui para o meu quarto. A chuva continuava a cair lá fora e vários pingos escorriam pela janela. Andei lentamente até minha escrivaninha e procurei. Por algo. Por qualquer coisa que me mostrasse que ele se importava. Que dizia que ele não havia nos abandonado. Mas não havia e eu me sentia um lixo.

Me joguei na cadeira e continuei a procurar. Vária lágrimas escorriam pelo meu rosto que queimava. Ela desciam como uma cachoeira enquanto uma raiva me consumia. Primeiro o Tyler havia destruído meu coração e agora uma das pessoas mais importantes em quem eu mais confiava havia ido embora, sem ao menos dizer tchau.

Começei a bater em tudo. Joguei meus livros no chão, seguido pelo meu abaju e meus perfurmes. Agarrei meu travesseiro com raiva e o joguei contra a porta.

– Eu odeio vocês. Eu odeio. Como você fizeram isso comigo. Eu te odeio Tyler gritei jogando meu cobertor no chão, seguido pelos ursinhos de pelúcia que meu pai havia me dado. - Como você pode fazer isso com a gente! Eu te odeio. - Minha voz foi perdendo a força enquanto minhas pernas me tombavam no chão. Levei a mão ao rosto e eu chorei, chorei como nunca tinha chorado. Nem quando meu cachorro, pingo, que havia vivido comigo por dez anos morreu. Eu sentia meus ossos tremerem e era como se alguém tivesse enfiado a mão dentro de mim, sem nenhuma dó e tivesse arrancado um pedaço. Doia, doia de verdade.

Senti duas mão tocarem meus braços e um corpo me envolveu.

– Vai ficar tudo bem querida. Eu prometo. - Minha mãe repetia enquanto me abraçava.

– Eu sinto muito. - Dizia entre as lágrimas.

– Shuu! Está tudo bem. Nós vamos ficar. - Ela me abraça mais forte e eu me sinto protegida, pois eu estou nos braços da minha mãe.

XX

Mesmo que eu tenha me sentido melhor, aquela não foi minha última noite de choro. Quando meu pai não atendeu minhas ligações eu voltei a chorar. Quando descobri que ele estava nos deixando por causa de outra pessoa eu chorei novamente. Na verdade eu chorei por um mês no meu travesseiro, não só por isso, mas por Tyler também.

Ele havia se tornado outra pessoa. Ficava com cinco garotas por dia e fazia questão de esfregar isso na minha cara. Eu não entendia por que e no começo eu ficava triste. Jack sempre me ajudava, Kat e Alice também. Mas aos poucos aquilo foi me dando nojo. Ele não era mais a pessoa por quem eu tinha me apaixonado. Eu tinha raiva dele. Como ele podia fazer aquilo comigo, no pior momento da minha vida? Eu não sabia, mas depois daquele mês, quando ele foi embora, eu fiquei aliviada. Mas tinha algo em mim que me fazia sentir falta dele e isso foi insuportável. Depois de tudo o que ele fez, por que eu não conseguia esquecê-lo?

Flashback OF



Notas finais do capítulo

E aí o que acharam? Mereço reviews?



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "I Hate or Love You?" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.