I Hate or Love You? escrita por Zombieliar


Capítulo 2
Capítulo 2 - Castigo


Notas iniciais do capítulo

Oi gente... Capítulo dedicado a »♥Lud Bela♥« que deixou um comentário divo no capítulo anterior (tenho certeza que ela ainda tem todos os dedos). Então, espero que gostem BJKS ๑㋡๑



Eu cheguei na escola pensando no quanto aquilo era ridículo. Eu trabalharia na escola o dia inteiro sem reclamações. De acordo com o diretor isso me faria ser mais responsável pelos meus atos, a pensar antes de agir e blábláblá...

A escola estava escura, talvez porque só tivesse eu, o diretor a Ana e algum ser que eu acabo de esbarrar.

– Ai! – A criatura falou. - Porra, dá para olhar por onde anda?

– Eu estou tentando, mas é que aqui está tão claro que fica difícil ver alguma coisa. - Dou um sorriso que se desmancha ao notar nossa situação.

Eu havia esbarrado naquela coisa, o fazendo cair de forma que eu fiquei bem em cima dele. Mas meu cérebro de Einstein demorou alguns segundos pra reparar nisso. Eu corei violentamente ao perceber a situação, e comecei a levantar o mais rápido que pude. Obviamente, ele havia notado aquilo primeiro que eu, já que estava rindo como um cavalo.

– Qual é o seu problema?– Perguntei, me recompondo.

Levantei meu rosto para encará-lo e foi quando eu vi as orbes azuis mais odiadas e desejadas da minha vida.

Tyle-e-er?!– gaguejo, completamente contra a minha vontade. Língua ordinária.

–Thalia Grace – ele sorri, de um jeito que se ele não fosse um completo idiota, me faria derreter aqui mesmo.

– O que você faz aqui? - pergunto, tentando manter o controle.

A escola estava escura, mas posso jurar que o sorriso dele iluminou todo o corredor.

– Algumas razões. - É impressão minha ou Tyler acaba de piscar para mim? Foco Thalia, foco. Lembra que ele é um idiota.

– Na verdade eu quero saber o que você faz na escola em pleno sábado? - mantenho o tom seco e distante, que só costumo usar com meu pai e a minha vacadrasta.

– O mesmo que você. – Ele sorri novamente. - Estou de castigo.

– Por que, menino? - Eu não tenho culpa se ele só da respostas incompletas.

– Porque a praia me parecia mais interessante do que a sala de aula. Mas parece que meu pai não acha o mesmo. – Ele balança a cabeça, despreocupado. - E você?

– Não é da sua conta. – Reviro os olhos.

Ele abre a boca pra dizer algo, mas antes que consiga, o diretor abre a porta da biblioteca, onde a varias caixas, cheias de livros, espalhadas pelo chão.

– Que bom que vocês chegaram. - O diretos fala enquanto nós entramos. – O trabalho é fácil, então façam tudo direito. Basta colocar cada livro desse em seu respectivo lugar. Entenderam? - Nós assentimos e começamos a trabalhar, com desgosto. - Anna ficará na minha sala caso precisem de ajuda.

– Eu tenho dó da Anna. - sussurro, quase inaudivelmente. Quase, porque Tyler olha pra mim com o canto dos olhos e esboça um sorriso.

XX

Eu e Tyler havíamos dividido as caixas de forma que ele ficou com os livros que ficam na parte mais alta, já que ele é maior do que eu.

A sala está assustadoramente silenciosa, estou em minha última caixa quando a voz grossa de Tyler finalmente acaba com aquela tortura.

– Você mudou muito Thalia. - Ele coloca o último livro de sua caixa na prateleira e depois joga sua caixa vazia no chão.

Parei no lugar e me virei pra ele com uma interrogação implícita no rosto.

– Do que você está falando? – Perguntei confusa.

– Bem, há um ano esse jeans estariam meio largos em você. Além disso, antigamente em uma situação como essa, nós estariamos nos divertindo bastante Grace.

Ele se aproximou de mim com um sorriso de canto que me sugeria segundas intenções, ficou muito perto, o suficiente para que eu tivesse de levantar a cabeça para encará-lo.

– Isso foi antes. - Pego um livro e me viro para colocá-lo na estante atrás de mim.

– Antes? - Ele parece intrigado.

– Ah, por favor, não finja que não sabe do que eu estou falando. - Reviro os olhos e ele ri do meu ato.

Sinto um arrepio quando ele passa suas mão pelo meu pescoço. Ele tira algumas mechas do meu cabelo, lhe dando acesso melhor aquela área. Mesmo de costas sei que seu rosto está próximo, pois posso sentir sua rea respiração quente bater contra minha pele.

– Senti sua falta - Ele deposita um beijo na minha pele, deixando a sensação de que aquele local, agora estava em chamas.

– Sério? – Eu digo, o mais firme que consigo. - Porque eu não senti nem um pouquinho de saudade sua. - Mentirosa!

–É mesmo – Ele continua, me virando rapidamente, colando nossos corpos. - Tudo bem, desde que você me pague sua dívida. - Ele solta um sorriso torto.

Nesse momento minha expressão se resumia a um rosto completamente surpreendido, será que ele está falando sério ou está apenas brincando?

Esperei por um momento caso ele fosse dizer que era uma brincadeira, mas... Nada!

D-dívida? – estou pensando seriamente em procurar um fonoaudiólogo.

Ele riu levemente.

– Ah, por favor, não finja que não sabe do que eu estou falando. - Sinto a ironia em sua fala.

Dou alguns passos para trás e sinto minhas costas latejarem quando eu acerto a estante atrás de mim, o que faz alguns livros caírem ao nosso lado. Ele se aproxima acompanhando meus movimentos.

Seu rosto se aproximava cada vez mais do meu. Meu coração batia tão rápido que eu me perguntava se era possível ele escutá-lo. Uma de suas mão foi em direção a minha cintura, me puxando para mais perto de si enquanto a outra acariciava meu rosto.

Seu hálito tinha cheiro delicioso de hortelã que combinava perfeitamente com seu perfume maravilhoso. Eu sabia exatamente qual era a dívida, só não queria acreditar.

– Thalia, será que você pode me ajudar com alguns papéis? - Anna parece estar na outra fileira de livros.

Rapidamente empurro Tyler que me solta. Como eu não sou nada desastrada, acabo caindo sobre a estante de livros batendo minha cabeça e ficando jogada no chão, como uma boneca de pano é deixada por uma criança.

– Já estou indo. - Grito em resposta, enquanto o filha da puta ri sem parar.

– Você ainda está me devendo Grace. - Ele estende a mão para mim e eu reviro os olhos.

– Vá se fuder Smith. - Digo me levantando sozinha e indo ajudar Anna.



Notas finais do capítulo

E aí? Continuo ou não? Me digam o que acharam. Dicas, críticas, elogios... Tudo é bem vindo.



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "I Hate or Love You?" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.