Phaeleh I

Esta história é imprópria para menores de 18 anos. Para acessar histórias com esta classificação, é preciso alterar suas preferências em controleparental.fanfiction.com.br. Separamos outras histórias que podem te interessar, veja a lista abaixo ♥


Confira também estas histórias


Le Petit Prince escrita por KILL JOYS

Le Petit Prince
Quando o mistério é muito impressionante, a gente não ousa desobedecer.
Categorias: Originais
Gêneros: Romance, Yaoi, Amizade

1 recomendação   14 favoritaram   20 acompanhando  

 

"Amigas" escrita por Luna

"Amigas"
"— É como dizem. As noites são feitas para se dizer aquilo que não se pode dizer de dia."
Categorias: Originais
Gêneros: Romance, Yuri, Songfic

2 favoritaram   8 acompanhando  

 


O Vale de Lótus escrita por Suelen Candeu

O Vale de Lótus
"A criança de Farley Rebello até o limite viajará/Onde, o que lhe pertence, encontrará/ Apenas quando chegar ao ponto em que areia encontra o mar/É que saberá o que seu coração tende a desejar"
No dia em que Melody completou 18 anos recebeu sua profecia e partiu pelo Vale em busca de encontrar respostas para ela. Mal sabia que embarcaria em uma grande aventura onde encontraria o amor e um meio que acabar com a rixa entre os dois clãs do Vale. Será que a profecia de Melody se realizará? Poderá ela acabar com o ódio entre os dois clãs?"
Categorias: Originais
Gêneros: Aventura, Fantasia, Romance

2 recomendações   13 favoritaram   23 acompanhando  

 

Dane-se escrita por Leny

Dane-se
Dane-se que a sociedade não gosta que eles se mostrem. Dane-se o medo que seu noivo tinha de até segurar sua mão na rua.
Ninguém iria obriga-lo a não beijar seu noivo em publico.
Categorias: Originais
Gêneros: Romance, Yaoi

3 favoritaram   4 acompanhando  

 

O Grande Palco da Vida escrita por Celso Innocente

O Grande Palco da Vida
Regis era apenas um menino, que desde antes de completar sete anos de idade, já sonhava em se tornar um grande astro da música popular sertaneja do Brasil, por isso, sempre se dedicou a estudar muito, não só em sua escola primária, mas principalmente, aprendendo violão, canto e coreografia.
Assim como sonhara, seu sucesso, fama e riqueza, acabaram chegando muito rápido e ele então se tornara aparentemente uma das crianças mais felizes deste mundo, mas o que ele só iria descobrir aos poucos, era que o preço a ser pago por esta fama seria alto demais. Preços aparentemente inofensivos, como a perda da infância, a ausência dos pais, o convívio com adultos, que muitas vezes, mesmo sem intuito de maldade, acabava expondo o menino a um mundo perigoso, que o levaria também ao fim de sua inocência, através da exposição a bebidas alcoólicas, drogas e prostituição.
Regis, porém, em modo hiperativo, acabava se vendo obrigado, mesmo sendo apenas um menino, se tornar homem e conseguir lutar por sua felicidade, dentro da fama, riqueza e um mundo ingrato, onde muitas vezes impera também as injustiças.
Foi por amar as crianças, que me vi envolvido nesta aventura especial, diferente e muito gratificante: A aventura em me tornar um dos principais amigos desse garoto muito bonito, simples e acima de tudo, com seu coração puro, cheio de amor ao próximo e de uma grande beleza espiritual. Porém, uma aventura, onde, como todas, surgem seus momentos dolorosos e tristes.
Quero compartilhar com você, amigo leitor, a quase completa estória deste meu amiguinho, REGIS DE ASSIS MOURA, uma criança, a qual conheci por acaso e confesso, jamais me esquecerei; pois foi ele quem me ensinou a amar ainda mais a simplicidade e pureza das crianças; fez-me aprender a ser feliz: a sorrir quando é hora de chorar; a abraçar quando é hora de surrar; a amar quando pensar que é momento de odiar; a cantar quando só quer protestar; a ser simples quando quiser ser importante; a ser criança quando se sentir rabugento
Se você gosta de crianças, gostará de ler a esta estória. Procure entrar nesta vidinha simples e então irá sorrir e deixará correr lágrimas também, conforme notar o desenvolver desta minha aventura, diferente e longa.
Meu verdadeiro objetivo foi tentar mostrar o amor e simplicidade infantil, deste garotinho hiperativo, que conheci enquanto trabalhava. Na época, ele tinha quase sete anos de idade e me aceitou entre a relação de seus principais amigos. Os anos passaram e nossa amizade cresceu. Na época eu era muito jovem e sequer tinha filhos, mas mesmo assim, aprendi a amá-lo, como se ele fosse meu primeiro filhinho e ele, em sua simplicidade invejável, retribuía este amor, que me causava muito orgulho.
Categorias: Originais
Gêneros: Drama, Romance, Amizade

1 recomendação   7 favoritaram   9 acompanhando  

 


Margarida! escrita por Ramyse

Margarida!
Eu só posso te dar a metade, mas saiba que meu coração sempre foi seu.
Categorias: Originais
Gêneros: Drama, Romance, Tragédia, Amizade

3 favoritaram   3 acompanhando  

 

Eu não ligo. escrita por Queen Vee

Eu não ligo.
Eu não ligo.

E nada nunca me fez tão feliz.
Categorias: Originais
Gêneros: Poesia

3 favoritaram   3 acompanhando  

 

Despedida escrita por Tamires Vargas

Despedida
Eu precisava me despedir.
Essa necessidade se deu juntamente a percepção de que a hora de deixá-lo partir se aproximava. Hora, sensação, vontade... Pouco importava o vocábulo que justificava isto, o que de fato tinha importância era o desejo de dizer adeus de alguma forma, de expressar algumas palavras sobre a nossa trajetória juntos. Então eu decidi fazê-lo pela mesma via que nos conhecemos, um pouco diferente do que estava acostumado, mas ainda assim compreensível.

Querido companheiro, hoje peço sua presença nestas linhas para vivê-las de um modo incomum. Não se assuste ou acanhe, apenas se deixe levar por minha imaginação como você sempre fez.
Categorias: Originais
Gêneros: Drama, Amizade

8 recomendações   35 favoritaram   38 acompanhando  

 

Dear Diary, escrita por LiKaHua

Dear Diary,
Eles estudam na mesma escola, mas nunca se falaram. Ela acha que é invisível, ele queria ser invisível. Ela acha que ele nunca a olharia. Ele acha que ela o acha um idiota. Ela era a garota mais inteligente da escola, ele o capitão do time de futebol.
Por meio de seus respectivos diários, vamos ver como se desenvolve essa história de amor clichê, mas fofa.
Categorias: Originais
Gêneros: Drama, Romance, Amizade

7 recomendações   50 favoritaram   135 acompanhando  

 

A Deceção do Sol escrita por Midnight

A Deceção do Sol
As guerras começam por qualquer motivo frívolo: pelo egoísmo dos homens, pela ambição, religião, proteção...
Será que aqueles que causam a guerra sabem os efeitos que esta causa? Famílias separadas, amor quebrado, saudade acrescida, laços afastados... O pai que abandona os filhos, que deixa a sua amada em prantos, que deixa a sua casa sem saber ao certo se lá voltaria... As mortes daqueles que, tal como o inimigo, lutam pela pátria, enfrentando o trágico cenário de guerra, por terem ideais diferentes...
Porém as despedidas, as lágrimas e o pranto não eram permanentes e a esperança permanecia... A esperança mantinha-os vivos, esperando pelo fim da guerra, esperando que a morte não quebre os laços, que um reencontro seja possível... E talvez fosse...

Na lua do meio-dia e no sol da meia-noite, um dia nos reencontraremos, pois a lua se encontrará com o sol se assim for o nosso destino
Categorias: Originais
Gêneros: Drama, Darkfic, Amizade, Angst

1 favoritou   4 acompanhando