Com Amor não se Brinca escrita por Bubees


Capítulo 7
E comece a batalha.




- Eu não estou vendo ninguém aqui... - Letícia deu um sorriso.
- Letícia se você foi falar com ele para me proteger...
- Não! - exclamou Letícia encarando Brian - Você sabe muito bem o que faz da sua vida, inclusive com trastes como esse.
- Te dou um segundo para retirar o que disse. - Ameaçou, Brian.
- Ou? - Letícia cruzou os braços.
- PAREM! - Juliana se manifestou, pegando Brian pelo pulso. - Vamos.
Brian entrelaçou os dedos com os de Juliana e caminhava livremente pelo pátio do colégio, e olhava claramente para trás, fitando Letícia com os olhos cobertos de ódio.
Letícia retribuia os olhares raivosos, conseguia se imaginar dando um 'fatality' estilo Mortal Kombat nele, claramente.
- Está tudo bem? - As bochechas rosadas de João tampavam a visão odiosa.
- Tudo. - respondeu Letícia ainda se olhá-lo.
- Não gostei do modo que aquele cara agiu comigo. - respondeu ele, irritado. - O que ele queria com você?
- Além de me encher o saco? - Letícia o olhava.
- É.
- Nada. - Letícia esboçou um sorriso se aproximando do amigo. - Ele vai pagar, João, eu ainda tenho muito talento...
- Cuidado. - João a abraçou. - Se descobrirem, você pode ser expulsa.
- Não vou ser expulsa. - afirmou a jovem retribuindo o abraço. - Não se preocupe, e eu não quero que comece a comprar minhas brigas, - Letícia se afastou brevemente para fitar os olhos do amigo. - Me prometa.
- Não sei. - João a olhava nos olhos. - Dessa vez é diferente... - Seus olhos brilhavam ao reflexo dos olhos esverdeados de Letícia.
Letícia hesitou, recuando dois passos.
- O que foi? - perguntou João.
- Nada. - Letícia deu uma risada sem graça desviando o olhar. - Vamos indo para a sala, o sinal já vai tocar.

- ... Sua amiga não gosta de mim. - Brian desabafava com Juliana.
- Ela não gosta de ninguém. - Juliana respondia direta. - Mas ela sempre me apoiou em tudo e...
- Ela tem alguma coisa boa? - Brian franziu o cenho. - Acredito que você esteja enganada...
- Eu conheço ela a muito tempo, ela tem um gênio difícil, não vou negar... Às vezes isso me encomoda, mas não há nada que eu possa fazer, pelo menos não se eu quiser ser excluída socialmente pelo resto da vida...
- Você não precisa dela... Tem a mim agora. - Brian de repente, agarrou a garota pelos braços e a beijou.
Juliana arregalou os olhos, surpresa, e logo deu uma risada discontraída retribuindo o beijo.
- Queria não precisar... Mas todo mundo anda com ela e ouve aquelas músicas... Mas não posso negar que ela quando quer, é uma ótima pessoa...
- Como assim? Ouve aquelas músicas...
- Eu sei que eu disse pra você que eu era muito fã de rock, mas isso não é total verdade, eu até escuto alguns, mas eu escuto mais por que todo mundo escuta... Tenho medo de ficar sozinha...
- Sério? - Brian ergueu uma das sobrancelhas.
- Sério. - Admitiu, Juliana.
Brian encarou a jove de modo estranho, como se estivesse desanimado com aqueles fatos, porém não se rendeu.
- Mas tudo isso pode mudar. - propôs então. - Você sabe que a Letícia não gosta de mim, e você parece que na verdade só engole as coisas que ela faz para não se afastar dos seus amigos por culpa dela... Mas agora você tem a minha ajuda para mudar tudo isso. - Brian umedecia os lábios e se aproximava da jovem. - Juntos, podemos mostrar a ela que ela não pode tratar as pessoas como bem entende.
- Queria realmente ensinar isso a ela. - Juliana olhava fixamente nos olhos de Brian, confiando em casa palavra.

E foi assim que o resto da semana se passou, Juliana fora siplesmente tragada para o lado de Brian, mal conversava com seus outros amigos ou até mesmo com Letícia, melhor dizendo, muito menos com Letícia, porém a jovem pouco se importava com a situação, não importaria o que ela disesse a Juliana, ela simplesmente não lhe daria ouvidos e quanto mais ela se mantivesse afastada, pelo menos durante a semana, de Brian, melhor estaria, estava rodeada de outros amigos, e se esforçava ao máximo para nem se quer colocar Brian dentro de seus pensamentos.
Porém, os únicos dias dos quais Letícia teria algum tipo de sossego de Brian, chegaram ao fim, todo final de semana, Letícia e sua irmã ficavam na casa de seu pai, e como Diego já tivera certa intimidade com os pais de Brian, combinou que Priscila levaria os dois para o prédio da temida sexta-feira.
Na saída, Brian se posicionou ao lado da jovem a espera de sua irmã, assim que João e Juliana tiveram de ir para suas casas, o silêncio inflou em meio de Brian e Letícia.
- LETÍCIA! - Berrou Mateus, correndo e acenando.
- Oi, o que foi?
A atenção de Brian de repente se virou para eles como se um imã o arrastasse.
- VOCÊ NÃO SABE O QUE A MARIANA ACABOU DE ME CONTAR!
- O que?
- DEIXA QUE EU CONTO! - Mariana surgiu atropelando Mateus, literalmente.
- CONTA LOGO! - Letícia ria, não conseguindo conter a curiosidade.
- Bullet for my Valentine... - Começou Mateus.
- NO BRASIL! - berrou Mariana empolgada, saltitando e dando gargalhadas. - Mal posso esperar para dar de cara com aqueles olhos azuis do Matt Tuck.
- Bullet? No Brasil? - Brian se infiltrou na conversa.
- Olha que ganso... - Resmungou Letícia.
- Não falei com você. - debateu, Brian.
- EI PAREM VOCÊS DOIS! Foi assim a semana inteira. - resmungou Mariana. - Não há motivos para brigas... BULLET NO BRASIL! Yeah!
Letícia gargalhava com a reação da amiga.
- Posso me convidar para ir com vocês? - Perguntou, Brian.
- NÃO!
- Pode. - respondeu Mateus ao mesmo tempo que Letícia.
- Então... EU VOU! - Brian disse claramente nos ouvidos de Letícia que lhe revidou com um tapa.
De repente, ouviram uma buzina.
- VAMOS! - Era Priscila.
Letícia se despediu educadamente de Mariana e Mateus, Brian repetiu suas ações, Mariana e Mateus se olhavam sem entender nada.
- Eu vou embora com ela. - Brian fazia com que a confusão dos dois desaparecesse.
Mariana deu uma risada.
- Ironias do destino.
Letícia respirou fundo e foi até a porta do passageiro, porém, distraída tocou nas mãos de Brian.
- Eu abro para você. - O rapaz abria a porta sorridente, para a jovem, que o encarou com mais fúria ainda.
- Brian se sentou no banco de trás cumprimentando Priscila normalmente e com um cavalheirismo irreconhecível.
Letícia apenas revirou os olhos se irritando com cada letra que saía dos lábios de Brian, irritada, ligou o rádio, estava tocando Ramones.
- Nossa, faz tempo que não escuto...
Brian mal pode terminar a frase e Letícia mudou a música.
- Queen é fera.
Letícia pressinou o botão co força, mudando novamente de música.
- Guns... - Brian dizia animado.
Letícia irritada, começou a apertar o botão várias vezes, até que finalmente deixou uma música.
- NOSSA, GREEN DAY!
- AAAH! - Beroru Letícia irritada, desligando o rádio.
- Algum problema? - perguntou Priscila.
- Não. - Letícia respondeu, ríspida.
Assim que os dois já chegaram ao apartamento, todos estavam em silêncio, até mesmo Priscila estava se sentindo encomodada com o clima pesado que os rondava.
Antes de Letícia entrar em seu apartamento, Brian segurou a jovem pelos braços.
- Espere. - disse.
- O que foi? - Letícia o encarou.
- Posso saber por que está me evitando? - Brian se encostou na parede, olhando seus olhos.
- Ainda pergunta? Essa sua falta de conteúdo me deixa irritada.
- Escuta aqui, garotinha. - Brian se aproximou, a ameaçando com o dedo indicador. - Você pensa que pode tratar as pessoas do jeito que quiser, até a Jú se sente sufocada com você, se encherga que você não é tudo isso.
- Acabou? - Disse a jovem, com calma.
- Se você estava a fim de me provocar, conseguiu.
- Que meda. - Letícia deu uma leve risada.
Brian segurou a bochechas de Letícia com uma só mão.
- Não brinca comigo. - disse sério, fitando-a nos olhos de odo profundo.
- A culpa não é minha se você não sabe ouvir que é imaturo.
- Eu te provo que não sou...
- Por que essa necessidade tão grande de me provar as coisas?
Brian engoliu seco.
- Por que... - Começou a buscar em sua mente, palavras que completassem a pequena frase, porém nada surgiu.
- Acabou? - perguntou.
- Não... Só está começando. - Brian soltou seu rosto, e lhe deu um beijo estalado no rosto de Letícia.
Letícia ficou perdida em pensamentos olhos o rapaz, satisfeito com a reação da jovem, se afastou com um largo sorriso no rosto, entrando em seu apartamento, piscando para Letícia que estava paralisada olhando sem nem ao menos piscar para a face do rapaz.


Notas finais do capítulo

Obrigada pelos reviews *.* Fico muito feliz que estejam gostando e mandem mais reviews *---*