Retalhos escrita por Nora S


Capítulo 11
Imortalidade


Notas iniciais do capítulo

Espero que goste!




 A imortalidade não é contos de fadas e finais felizes. A imortalidade não é sobre se apaixonar e viver o felizes para sempre. A imortalidade nem sequer é viver para sempre no sentido físico... mas a maioria das pessoas não vão acreditar nisso. Por que iriam? É o que lhes foi ensinado, no fim das contas.

Pode parecer mentira, mas a imortalidade parece muito com um garoto de dezoito anos, cujo o Tacoma Toyota azul marinho está estacionado na entrada da casa dos seus pais, mas você sabe que nunca mais o verá. É como você consegue sentir o cheiro dele no ar muito depois que ele se foi. É a forma que ele povoa suas memórias, deixando-lhe cheio de saudade de uma companhia que nunca teve quando ele estava ao seu lado.

A imortalidade é o fantasma de um sorriso que você vê ao fechar os olhos porque sabe, olhando para trás, que é o único que já conseguiu vê-lo. E agora, é o último também. Imortalidade é a forma que ele costumava lhe olhar, e só agora entende o que significava.

Imortalidade é um total de sete letras, constituindo três palavras que você não se incomodará em dizer, por que qual o sentido de falar para alguém que não mais lhe ouvirá? A imortalidade á a fração de segundo entre as mãos dadas e o largar onde os dedos se apertam levemente. É o fragmento de uma fração de segundo, onde suas mãos se afrouxam, mas a ponta dos dedos ainda não perdeu o total contato com a mão. É o sentimento que você tem por meses, em que não pode deixar de sentir que suas mãos ainda deveriam estar interligadas. 

A imortalidade é "não olhe para trás. O que quer que aconteça, não olhe para trás". A imortalidade é uma promessa de que ambos sairão vivos, mas apenas um consegue. A imortalidade é o segundo quando o coração dele para de bater e você sente o seu ruir por causa disso. É ouvir seu suspiro final sabendo que é o último. A imortalidade é quando você só percebe que não pode viver sem ele depois que ele está morto.

Imortalidade é ouvir o som de uma arma sendo destravada e carregada em algum lugar atrás de vocês enquanto correm. A imortalidade é a descoberta esmagadora de que ele era sua âncora nos segundos depois que algum filho da puta o dispara na cabeça, como fosse apenas um cão raivoso ou um jogo selvagem praticado por esporte, ao invés de uma pessoa.

Imortalidade é ser a pessoa que identifica o que restou dele quando o mundo decide voltar a atuar como se nada fosse errado, algumas semanas depois. É catalogar todas as lembranças felizes com ele, tentando compreender porque há tão poucas. Esses momentos de felicidade genuí­na são tudo o que tem dele.

 

Imortalidade?

A imortalidade é tudo o que nunca dissemos, deverí­amos, queríamos, mas achávamos ter tempo.

A imortalidade é estar pensando "eu poderia ter te amado" ao dizer "adeus".



Notas finais do capítulo

Obrigado por ler isso tudo! Deixe-me saber sua opinião sobre o texto nos comentários. *-* XOXO



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Retalhos" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.