Antes de Leo voltar escrita por Phoenix Matt Marques W MWU 27, BILSS O DESTRUIDOR


Capítulo 4
Piper - parte 2




Este capítulo também está disponível no +Fiction: plusfiction.com/book/572721/chapter/4

Assim que chegou ao chalé, ela se deparou com Drew e Lacy conversando. Num primeiro momento, imaginou que a asiática estivesse perturbando Lacy como nos tempos em que era conselheira do chalé. Mas uma olhada mais atenta revelou que as duas conversavam uma para outra com um quê de preocupação na voz.

— Estou dizendo, a própria Annabeth confirmou, ela é realmente... – ia dizendo Drew.

— Estou interrompendo? – disse Piper, se metendo na conversa.

As duas se viraram para ela.

— Oi, Piper – disse Lacy. – Não é nada demais.

— É algo demais, sim – rebateu Drew. – Embora eu acredite que a Srta. Conselheira não vá dar importância a qualquer coisa que eu tenha para dizer.

— Não faça drama, Drew – retrucou Piper. – Você sabe que eu não trato ninguém diferente dos outros aqui no chalé. Digam-me, o que houve?

Drew tomou fôlego, olhou para Lacy e em seguida encarou Piper.

— A Lacy e eu estudamos no Brooklyn durante o ano letivo. Nós conhecemos uma garota por lá que achávamos que poderia ser uma meio-sangue. Ela tinha uma certa aura de poder em torno dela. Acontece que a Annabeth esbarrou com ela alguns dias atrás em Nova York quando estava indo para a casa do Percy. Annabeth descobriu que nós havíamos estudado com a garota, e veio nos informar que ela não era uma meio-sangue.

— E qual é o problema com essa garota que vocês conhecem? – perguntou Piper.

— Bom, é algo confuso... Nem sei se entendi direito – admitiu Drew.

Seu cérebro também nunca foi grande coisa, queridinha, pensou Piper com amargura.

— Piper, o que podemos dizer é que essa garota é tão poderosa quanto uma meio-sangue – Lacy tomou a palavra. – Pelo que Annabeth nos contou, ela é uma maga, e segue os caminhos dos deuses egípcios.

Piper hesitou.

— Egípcios? Esperem aí. Não venham me dizer que Annabeth descobriu uma garota semideusa filha de um deus egípcio, e que os deuses egípcios também são reais.

— Não é bem isso – disse Lacy. – A menina na verdade não é filha de um deus, mas, segundo Annabeth, ela já atuou como “hospedeira”, seja lá o que isso significar, de Ísis, uma das deusas do Egito. Mas, sim, os deuses do Egito também são bastante reais como os nossos deuses.

— E vocês estão preocupadas que essa garota possa causar problemas ao Acampamento? – quis saber Piper.

— Não, mas Annabeth nos disse que, quando essa garota e ela se encontraram, tiveram que unir forças para enfrentar uma criatura monstruosa, e que, depois dessa batalha, elas chegaram à conclusão de que tem alguém querendo declarar guerra tanto aos deuses da Grécia quanto aos do Egito.

— Oh, céus – disse Piper. – Isso é horrível. E elas descobriram quem está por trás disso?

— Não – disse Lacy. – Annabeth disse que não tem a mínima ideia.

— Outra guerra não... – gemeu Piper. – O acampamento não iria aguentar. Mal conseguimos nos recuperar totalmente da última.

— Seja como for, não confiei totalmente nessa garota – disse Drew, voltando a falar. – Annabeth me pareceu muito vaga quando perguntamos se ela realmente confiava na palavra dela. Não sei... Isso tudo pode ser armação.

— Drew, eu vou apurar tudo isso com Annabeth depois, mas, por favor, nos poupe das suas teorias da conspiração – pediu Piper. A outra garota se limitou a revirar os olhos.

— Piper, querendo ou não, Drew está certa num ponto – disse Lacy. – Egípcios e gregos trabalhando juntos... Nós não sabemos nada sobre eles. Nós somos semideuses e eles são feiticeiros e magos. Como vamos ter certeza de que são realmente aliados?

— Eu sei que vocês estão inseguras, mas eu confio no julgamento de Annabeth. E pelo que você me disse, ela parece confiar nessa garota. – Piper sorriu para elas. – E, além disso... há algumas semanas, vocês seriam capazes de acreditar que meio-sangues romanos e gregos seriam capazes de trabalhar juntos?

Drew olhou para o chão para evitar encarar a conselheira, mas Lacy sorriu, tranquilizada.

— Eu vou conversar com Annabeth e com os demais assim que Jason chegar. Assim, poderemos reunir todos os conselheiros para decidir o que fazer.

— Piper, tem mais uma coisa – disse Lacy. – Você se lembra daqueles novos meio-sangues que chegaram, pouco antes de vocês partirem no Argo II?

— Vagamente... Eles ainda estão por aqui?

— Estão.

— O que têm eles?

— Tá rolando um boato entre os campistas... Não sei se você já escutou. Parece que foi feita uma nova Profecia, antes de Rachel ficar sem seu dom, e essa Profecia se refere a eles, e que eles terão uma missão para garantir a segurança do Acampamento com base nessa Profecia.

Piper quase caiu para trás.

— Outra guerra, outra profecia... Deuses, isso não pode estar certo. O acampamento não vai aguentar outra crise daquelas. Tomara que esses egípcios estejam mesmo do nosso lado... Vocês sabem onde Annabeth está agora?

— Eu a vi se dirigindo para a Casa Grande uns minutos atrás – disse Drew, erguendo a cabeça.

— OK, obrigada – disse Piper. – Vou falar com ela. Quem sabe ela mesma não pode elucidar essas questões para mim... O que ela sabe sobre essa nova profecia?

— Não sei dizer. Acho que ela não chegou a conhecer os novos campistas ainda – disse Lacy.

— Eu tentarei conversar com ela sobre isso também – disse Piper. – Vamos tomar todas as providências para que o Acampamento não fique exposto ao perigo. E, meninas, eu agradeceria se vocês evitassem comentar isso com mais pessoas. Não quero que o pânico se espalhe por entre os novatos.

— Pode deixar, Piper – disse Lacy. Drew abaixou a cabeça e sorriu maliciosamente; não estava nem um pouco a fim de obedecer ao comando de Piper, e o que mais queria era justamente começar a espalhar as notícias sobre os egípcios e a nova profecia.

— Tudo o que não precisamos nesse momento é de outra guerra. – Piper olhou para o horizonte. – Se pudermos evita-la, buscaremos lançar mão de todos os recursos necessários para isso. – Talvez fosse por que estivesse passando muito tempo nas aulas com os novatos, mas Piper estava falando cada vez mais como uma professora. Ela se assustou com aquele pensamento a princípio, mas depois o achou até divertido. – Eu vou nessa, meninas... Até mais. - Ela se virou para sair do chalé, quando se lembrou de perguntar uma coisa.

— Lacy, como era mesmo o nome da menina que Annabeth conheceu e descobriu ser dos egípcios?

— Era Sadie. Sadie Kane.

Drew fingiu vomitar ao ouvir aquele nome. Piper a ignorou, se despediu de Lacy e deixou o chalé.

...

...

...

...

No caminho entre o chalé e a Casa Grande, enquanto se perguntava levemente sobre como seria essa Sadie Kane, Piper pensava na surpresa que estava planejando para Jason.

Não seria qualquer surpresa. Seria a surpresa mais romântica e mais sensual que seu namorado poderia imaginar receber. Uma surpresa que tornaria a relação deles mais densa e mais íntima.

Para Piper, uma surpresinha daquelas não seria difícil de elaborar. Afinal, ser filha de Afrodite tem suas vantagens.


Não quer ver anúncios?

Com uma contribuição de R$29,90 você deixa de ver anúncios no Nyah e em seu sucessor, o +Fiction, durante 1 ano!

Seu apoio é fundamental. Torne-se um herói!




Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Antes de Leo voltar" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.