O meu anjo da guarda escrita por Hime Phantomhive


Capítulo 1
O meu anjo da guarda: Capítulo 1


Notas iniciais do capítulo

Oi gente. que gosta do Casal SasuSaku com certeza vão amar essa fic. Ela tem apenas 1 capitulo mas dá para mostrar uma vida por completo da nossa rosada . esperem que a aprovem



Em pleno Sábado a tarde. Em um quarto escuro, eu estava deitada em minha cama. Deprimida como sempre, lendo o mesmo livro todas as vezes. Na minha estante ele era único. Falava de tristeza, sentimentos, e muitos sentimentos eu apaguei da minha lista tipo: alegria, emoção, felicidade, e o amor. Konoha era a vila onde eu morava. Apesar de ter milhares de amigos, e alguns inimigos, me sentia sozinha. Eu era conhecida como doente, por causa dos meus cabelo rosa, e pelo meu nome: Sakura. Eu passava dias no meu quarto, sem sair para passear com as minhas amigas, e sem ir sair com os meninos como eu costumava a fazer antigamente. Isso começou quando tinha 17 anos. Um ano atrás. E sabe por que? Bom...como eu já estava com 17, tinha que ter um namorado, ou um amigo totalmente especial, e quem me dera se ele existisse. Eu sempre, desde pequenina fui solitária. Aprendi a conviver com isso com a ajuda do meu amigo Naruto. Ele cresceu sem os pais, por causa de um acidente causado pela Kyuubi a 18 anos atrás. O yondaime Hokage Minato Namikaze selou o espirito das nove em um pequenino bebe recém nascido. Ele cresceu sozinho, mas mesmo assim enfrentava a tristeza. Nunca ficava de cabeça baixa, triste. Seu sorriso ia de uma orelha para a outra. Enfrentava tudo com um enorme sorriso estampado no rosto, independente de qual for a situação. O pai de Naruto queria que todos dessa vila o considere um herói. Mas infelizmente quase todos não entende isso. Ele era o que mais me animava. Mas infelizmente nada mais funciona. Me sinto vazia. Meu coração está partido em mil pedaços. Não tenho como cola-lo novamente. No meu quarto, era o único lugar que eu realmente chamava de lar. Onde eu estava segura. Meus pais não tinham muito tempo para mim, e ainda por cima ficaram sem tempo depois que minha irmã Konah fugiu de Konoha por causa do amor dela. Fazia 3 anos que ela saíra da aldeia. Minha mãe passava o tempo todo comigo, já meu pai ia sempre atrás de Konah junto com outros ninjas de elite. Meus amigos estavam em casa, na sala junto com a minha mãe. Eu nunca recebia visita, também eu não gostava. Vieram meus amigos para o meu quarto, para me chamar para sair, dar uma volta. Falavam que isso iria me fazer bem, mas nada no mundo iria melhorar para mim. Eu estava condenada a passar o resto da minha vida naquele quarto, onde tinha apenas eu e a solidão, que nunca me deixava em paz. Um tempo depois dos meus amigos irem embora, minha mãe entra no meu quarto e tenta conversar comigo, mas nunca quis conversa com ela. Ela vivia falando na Konah, e isso me fazia sofrer. Ela era igual a uma amiga para mim. Estava lá quando eu precisasse, mas quando eu preciso de verdade ela não está. Após minha mãe sair do meu quarto, eu vou em direção da porta e a tranco. Minhas lagrimas percorria pelo meu rosto deixando apenas rastros. Corri em direção da minha cama e me sentei virada para a estante. Minhas lagrimas corriam com velocidade extrema. Uma dor enorme me preenchia. Naquele instante minha vida não passava de uma coisa ruim. Me sentir assim não era novidade para mim. De repente, do nada sinto alguém limpar minhas lágrimas. Não havia ninguém no meu quarto. Olho em minha volta e não vejo ninguém. Eu devia estar imaginando coisas. Volto a chorar velozmente. Vejo aparecer lentamente um homem na minha frente. Alto, com cabelos negros meio que bagunçados, e olhos cor de ônix. Esse ser parecia ter asas, mas que lentamente sumiram, o deixando como um homem normal. Ele se ajoelha em minha frente, e limpa minhas lágrimas. Um tempo depois olha em meus olhos e diz calmamente

Uma moça tão bonita não deve chorar nunca.

Eu- Quem é você?

Sou aquele que cuida de você desde o seu primeiro choro, aquele que está ao seu lado sempre quando você precisa, aquele que te ama, e não suporta te ver sofrer. Me chamo Sasuke, e estou aqui para cuidar de você.

Eu não conseguia acreditar naquelas palavras. Tinha medo de ser fruto da minha imaginação, que eu estivesse totalmente pirada. Quando ele limpou as minhas lagrimas eu pude sentir que ele parecia ser real, e aquelas palavras me fizera esquecer daquela imensa solidão, que eu estava sentindo a alguns minutos atrás. Aquelas assas eram igualmente as asas de um anjo. Será que ele existe mesmo? Será que o meu subconsciente esta inventando coisas para não me deixar sozinha? Minha cabeça estava cheia de pergunta, e eu queria que esse ser misterioso me respondesse todas elas, mas minha boca estava trancada igual a um diário. Estava com medo de perguntar. E se eu fizesse a pergunta errada e ele sumisse? Não conseguia dizer. Ele me encarava com uma expressão alegre, um sorriso legal, e bonito. Tinha aparência de um adolescente. Parecia ter a minha idade.

Não se assuste. Não fique com medo. Pode me perguntar o que quiser. Sei que está assustada, não consegue dizer sequer uma palavra. Não sou uma ameaça a ninguém. Sakura não fique com medo

Eu- Como você sabe o meu nome?

Sou um anjo, o seu anjo que cuida de você desde o seu primeiro choro. E sei que está se sentindo só nem seus amigos consegue te animar.

Ele passa a mão em meu rosto, e eu começo a queimar de vergonha. Logo ele aproxima seus lábios nos meus, e me beija calmamente. Sinto de repente ele me soltar...e quando abro os meus olhos...ele havia sumido. Naquele instante senti um aperto enorme, mas ele me fez perceber que eu nunca vou estar sozinha. Eu posso não vê-lo, mas ele me vê, e me ama. Perto dos meus pés vejo um pedaço de papel dobrado. O pego e leio

Você pode não me ver, e não pode me tocar, mas sempre estarei ao seu lado no que precisar.

Como um ser desses tem o poder de mexer comigo? Lembro que meus amigos me convidaram para sair. Me arrumo correndo e saio de casa deixando minha mãe sem entender nada. Quando cheguei onde meus amigos estavam, eles me virão sorrir e isso os alegraram. Quando a lua já estava no céu, eu voltei para casa. Expliquei a minha mãe o que ouve, e ela achou que minha imaginação não suportou a dor de ficar sozinha, mas mesmo assim ficou feliz por mim. Subo para o meu quarto, me arrumo para dormir, e vou para a minha cama. Me deito e penso nesse ser que me alegrou sem ao menos eu o conhecesse. E eu sabia que ele estava deitado ao meu lado, e eu pude dormir tranquilamente como o meu anjo da guarda me protegendo.



Notas finais do capítulo

e então aprovam essa historia? Se sim, eu agradeço muito. e se não eu juro que nas minhas próximas fics tento melhorar



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "O meu anjo da guarda" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.