A aventura dos sonhos escrita por MarinaHinacha


Capítulo 14
Determinação!




Os dois cães guiavam os policiais, farejavam, seguiam as pistas das crianças.

Tecidos de roupa foram encontrados durante a procura.

Itachi e o casal Haruno acabaram por se encontrarem com o grupo de busca, após uma longa discussão, o homem quem liderava o grupo, permitiu aos familiares dos foragidos acompanharem a equipe, contanto que não se afastassem.

—Não me lembro da roupa que Sasuke usava...-Sussurrou Itachi tocando no pedaço do tecido achado, andando apressado, atento a qualquer novidade da equipe policial.

—O bom é que estamos na pista certa. -Dissera Kizashi tocando no ombro do Uchiha. Seu otimismo nunca se acabava, apesar de ter chorado inúmeras vezes. -Não perco a esperança de minha filha estar com seu irmão.

Itachi sorriu forçadamente.

O líder policial levantou a mão, fazendo os outros homens cessarem. Os cães entraram em um espaço aberto, livre de árvores, exploraram o espaço demoradamente.

O líder após um tempo fez sinal para os outros prosseguirem.

—Aqui, uma fogueira apagada, espinhos de peixe...cascas de frutas...-Avisava um dos homens controlando os cachorros os quais queriam prosseguir.

—Um acampamento...- O líder confirmava quando abaixou-se e viu as marcas na grama onde antes uma barraca havia sido montada. -Considerando as águas próximas, seria um bom lugar para uma parada.

—Meu irmão encontrou alguém?-Itachi que escutou tudo, manifestou-se.

O líder levantou-se, encarando o Uchiha.

—É o mais correto a achar. Ele não levava equipamento de escoteiro, não? Com certeza foi ajudado por alguém quem acampava. Não haveria outra explicação para ainda estar foragido, conseguiu comida, bebida...vai continuar fugindo, mas pode não ter a mesma sorte novamente.

Itachi se preocupava agora com que tipo de pessoa Sasuke se metera. Ainda mais se estivesse acompanhado da Haruno...uma menina linda...pensamentos horríveis passavam por sua mente. Virou-se para o casal Haruno, eles não ouviram a conversa.

—Olhe Kizashi. -Mebuki sacudia o marido quem não parava de se emocionar, apontou para a grama, vendo mais pistas convincentes. -São as penas do Elvis!!!

—Nossa pista está mesmo certa, amor. -Kizashi enxugava as lágrimas. -Nossa filhinha ainda está viva.

—As crianças seguirão a passagem de água, pois possuem o objetivo de chegarem à cidade de Suna, na direção da montanha. -Alertou o líder. -Peguem suas motos e carros, vamos prosseguir a busca, mais rápidos.

Itachi refazendo seu caminho, falou aos Harunos:

—Voltaremos pro meu carro.

 

******######******#####*****#####*****#####*****

 

Os viajantes, após horas de descanso e andança, pararam ao pé da montanha, o sol se despedindo deixando o céu vermelho alaranjado.

Kiba quase não acreditou ao fitar o local o qual procurava há meses. Sentou no chão, encarando a parede da montanha, depois pousou sua atenção sobre o Uzumaki quem continuava determinado a lhe ajudar.

—Nossa, não consigo nem ver o topo dela.

Sakura dissera admirada, olhando pra cima, seu pescoço doeu de tanto que ergueu a cabeça numa tentativa inútil de avistar o cume. Desceu do animal e como esperado, ajudou Hinata a descer também.

Akamaru não dava sinais de cansaço, sendo o mais disposto de todos.

Elvis aquietava-se sobre a cabeça do cão.

—Essa é a passagem subterrânea.

Naruto disse, livrou-se da mochila, erguendo os ombros, massageando um de cada vez. Quando relaxado, observou a água forte passar por baixo da montanha.

Existindo um espaço pequeno, o suficiente para uma criança nadar por baixo, com a cabeça pra fora da água...de preferência uma criança sendo ótima nadadora, no caso, o Uzumaki assumia-se:

—Sou o melhor nadador que você conheceu Kiba, garanto. Eu mesmo pego os meus peixes. Costumava mergulhar bem no fundo do rio para espantá-los, eu os fazia irem à direção da minha rede. Nem precisei de aulas de natação, tenho técnicas de...

—Tá Naruto, sabemos. -Sakura interrompeu, na verdade ninguém sabia óbvio, porém ninguém se interessava com exceção de Hinata. A rosada apelou ao Uzumaki, temerosa:- Vai mesmo fazer isso? Conheço-te desde quando chegou a Konoha, não pensei que era tão doido de topar uma coisa dessas.

—Claro que consigo isso pra mim é brincadeira. -Naruto estalava os dedos.

Sasuke encarou o Inuzuka um instante, até perguntar:

—Vai aceitar mesmo a ajuda do baka aqui?

A resposta do mais velho foi o retirar de suas coisas, uma corda, alertando ao Uzumaki:

—Amarre essa corda na cintura. Para você ir é fácil, o problema é na volta, terá que nadar contra a correnteza. Puxarei você de volta. -Os orbes do Inuzuka cintilavam de tanta emoção. -Desse lado da montanha o baú não está longe, verá ele sobre a rocha mais alta em um espaço abrangente, como meu avô deixou escrito.

—Depois que conseguir, vamos contornar a montanha não é?- Naruto amarrava a corda em torno do seu corpo. -Porque não sigo a correnteza e espero vocês do outro lado? As águas atravessam a montanha não?

—Você indo pela correnteza chegaria antes do fim da noite, e nós, após dias. -Kiba acrescentou:- Se você me der o baú, não terei necessidade de ir com vocês.

—Pense primeiro antes de falar asneira Naruto. -Sakura deu um coque na cabeça dele, depois o abraçou. -Tenha cuidado baka.

Hinata estendeu as mãos, no seu modo conhecido querendo atenção, abrindo e fechando os dedos magros. Naruto não demorou em segurá-la, tranquilizando-a:

—Não demoro fadinha.

—N-Naruto-kun...volte pra mim.

Naruto fitando a face corada tão próximo, achou uma boa hora de beijá-la. Talvez ela não se importasse. Fechou os olhos aproximando seus lábios, no entanto, o momento foi interrompido. O som de motores tornou-se audível a todos.

—São policiais.

Sakura reconheceu um segundo depois. Via ao longe alguns pontos os quais vinham em sua direção. Foram chegando perto até terem a forma e cores de veículos das autoridades.

—Merda...-Kiba sussurrou, confirmando:- Com certeza são da polícia, estão uniformizados.

Sasuke correu, até parar na beira da correnteza. A ideia desesperada surgiu tão clara como o liquido corrido diante de si. Para os outros, exclamou:

—Vamos pular!

—Sasuke...

Sakura olhou em volta, eles tinham a opção de fugir pela floresta, mas estava escurecendo, seria questão de tempo até os policiais encontrarem-nos. Ou seriam pegos antes mesmo de alcançarem as árvores, pois ainda teriam que atravessar o espaço ocupado pela grama alta. Ao olhar para o Inuzuka, lia no rosto dele que o mesmo perdia-se.

—Segurem a corda. –Naruto acompanhava a ideia do Uchiha, não queria ser pego, temia pela Hyuuga.- Fadinha...

—Hinata, você pode voltar com os policiais. –Sakura segurou os ombros da menina, a possibilidade de morte era certa, mesmo assim não estava determinada a abandonar seu objetivo, temendo somente por sua amizade. -Eles vão te levar de volta pra casa...

—Não!- Hinata gritou assustando a Haruno, seu medo maior no presente seria ficar sem eles. Sem Naruto, Sakura e Sasuke, pesadelo terrível. Seu coração pequeno já os amava muito, depois da tarde maravilhosa tida com aqueles três, desejava crescer junto deles. Falou sem gaguejar, impressionando a todos:- Pelo meu sonho, não vou me separar de vocês!

Naruto sorriu, emocionado.

Sasuke deixando Naruto e Sakura pasmos, acariciou levemente a face de Hinata. Afastou-se da Hyuuga, vermelho, pois o movimento de sua mão foi impulsivo.

Sakura abraçou Hinata, beijando a testa dela. Depois tratou de colocar a corda em volta do corpo pequeno e frágil, a protegeria, pois a Hyuuga era sua irmã mais nova, assim considerava.

A Haruno abandonou sua bolsa de viagem, seria um estorvo.

—Nos encontraremos do outro lado da montanha!- Kiba atraiu a atenção, enquanto corria em direção à floresta, acompanhado de Akamaru e Elvis. Acenando para os quatro, sorriu, acreditando nos jovens corações. -Boa sorte crianças!

—Nossa que herói! -Sasuke ironizou e ainda ficou grato. -O galo doido foi junto.

—Sozinho Kiba conseguirá fugir. Nós iriamos atrapalhá-lo.

Sakura defendeu a atitude do Inuzuka. Sasuke maneou a cabeça, preferiu não discutir, pois os policiais desceram das motos e carros. Os homens gritavam para as crianças se acalmarem enquanto andavam na direção delas.

Naruto viu dois policiais seguirem com suas motos na direção da floresta.

Kiba alcançou as arvores, sumindo entre o mato alto.

—Vamos lá!

Gritou o Uzumaki segurando a mão de Hinata, a outra de Sakura...

A Haruno apertando a mão do Uchiha...

—Não façam isso!!!

Gritou o líder da equipe policial quando percebeu a intenção dos quatro.

Os quatro pularam sobre as águas.

Assustador, passaram pela passagem sem dificuldades, escutaram as vozes dos homens, mas era tarde para retornarem, e nem queriam, pois estavam determinados a seguirem na aventura.

CONTINUA





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "A aventura dos sonhos" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.