Operação Cupido. escrita por Mrs Prongs


Capítulo 4
| ‘Cause she is the best choice.


Notas iniciais do capítulo

* Juro solenemente que não pretendo fazer nada de bom.*

WASSUP SWEETHEARTS?
EU SEI, EU SEI, EU SOU UMA VACA. Podem me xingar, eu mereço. Sei que demorei muito para postar – mais de um mês pra ser exata – e peço INFINITAS DESCULPAS por isso. Sorry, sorry, sorry. Mas eu demorei porque eu realmente não estava tendo tempo algum para escrever. Vocês não tem idéia do quanto a minha vida anda corrida atualmente, eu mal estou tendo tempo para respirar! E provavelmente isso ainda vai piorar, antes que eu venha ter uma folga em junho. Até lá, eu ando correndo contra o tempo. Muita coisa vem acontecendo e eu peço a compreensão de vocês – eu teria postado antes se pudesse. Realmente sinto muito.
Gostaria de dizer que isso não vai acontecer novamente, porém é algo que eu não posso prometer. Como eu disse, minha vida anda corrida, e eu não sei quando vou ter tempo de escrever o próximo capitulo. Porém PROMETO ser o mais breve possível e não deixar vocês esperando tanto tempo novamente.
Sobre esse capitulo, eu não sei se ficou realmente legal porque eu, literalmente, acabei de escrevê-lo e já estou postando. Não tive tempo de revisá-lo como faço sempre, porque eu tenho um compromisso daqui a pouco e esse fim de tarde foi o único tempo que eu achei para escrever e vim compartilhá-lo logo com vocês. Então perdoem-me se houver algum erro de ortografia, eu realmente estou correndo aqui. Coloquei um “anteriormente em operação cupido...” porque eu achei que seria uma idéia legal já que eu estou demorando para postar – isso vai ajudar vocês a lembrarem do cap anterior, onde vocês pararam e se orientar na historia. Agora imaginem em inglês e com aquela voz de narrador estilo: "Previosly on Arrow...". Haha, quem assiste sabe do que eu to falando. Me digam se vocês querem que eu continue fazendo isso.
Eu REALMENTE espero que vocês gostem do capitulo, porque a partir do próximo que a historia vai realmente começar. E claro, quero recompensar minhas amoras pela espera – sorriso colgate-. Jily é meu OTP e eu acho que de muitas de vocês também. Espero que essa fanfic consiga chegar ao nível desse casal totalmente perfeito.
Então, deixem-me saber o que vocês acharam okay?
A propósito, obrigada pelos reviews. Vocês são incríveis e eu estou indo responde-los daqui a pouco, já que não tive tempo de o fazer ainda e optei por postar primeiro. Sou muito grata por ter vocês e conhecê-las me deixa muito feliz.
Enfim, vou parar de enrolar e deixa-las ler.
Love u. Enjoy it.
See ya soon.
Xx
Ask: http://ask.fm/mrssprongs

*Malfeito, feito*



|| Anteriormente em Operação Cupido...

– Então basicamente, a proposta seria eu ajudar o cara que eu não suporto a conquistar a garota que eu detesto? – a ruiva esclarecer parando de rir aos poucos em direção à James que trocou de peso e acenou com a cabeça, em afirmação. A situação parecia pior saindo da boca dela. – Porque eu?

– Se você disser que aceita, irá saber as razões. – ele falou apelando para a curiosidade dela, que ele percebeu ser aguçada, e Lily ergueu as sobrancelhas.

– Então digamos que, hipoteticamente, eu esteja louca o bastante para concordar com essa loucura. – ela começou calmamente. – O que eu faria para te ajudar a conquistar a líder das vadias?

James sorriu satisfeito que tivessem avançado um pouco. Já Remus e Sirius deram um passo para trás já esperando a hora em que a ruiva voasse no pescoço do amigo.

– Simples... – o moreno começou brilhantemente. – Você seria minha namorada falsa.

.

|| 'CAUSE SHE IS THE BEST CHOICE.

.

O queixo de Lily Evans foi ao chão.

O silencio que se seguiu foi tão alto, que poderia se sentir comprimindo os ouvidos, ao mesmo tempo em que a ruiva parecia ter perdido a capacidade de realizar qualquer movimento a não ser olhar para James Potter como se houvesse nascido no maroto uma segunda cabeça. Uma segunda cabeça com cabelos cor de rosa e manchinhas azuis. Lily poderia jurar que essa cabeça estava cantando ‘oh happy day’ com um sotaque britânico forjado, tamanha era a estranheza da situação.

O silencio foi rompido por tosses altas e desesperadas – demonstração do choque das duas melhores amigas da ruiva que eram expectadoras naquele momento bizarro. Dorcas havia deixado a sua bolsa cair no chão e parecia sequer ter notado isso, enquanto seus olhos pareciam que iam sair das suas orbitas e dizer um olá para o chão. Já Carly teve um acesso de tosse com o vento, e teve que se apoiar na arvore, enquanto seu rosto parecia em chamas de tão vermelho.

– O que? – a voz de Lily questionando se havia ouvido direito era estranhamente neutra enquanto ainda não tinha alterado a sua expressão em direção ao moreno.

– Para me ajudar a conquistar a Marlene, você seria a minha namorada falsa. – James repetiu meio incerto, em um tom que saiu mais como uma pergunta do que qualquer outra coisa. Era como se ele pudesse sentir que um furacão ruivo fosse surgir naquele momento.

A ruiva piscou uma, duas, três vezes, processando a frase do maroto. E quando a mesma entrou em seu cérebro, a cabeça da ruiva se moveu rapidamente em direção a Remus e a Sirius – que observavam tudo com expectativa – e de volta para James que a olhava apreensivo. E então o rosto de Lily ficou estranhamente impassível, um sorrisinho irônico se abrindo em seus lábios.

– Ser sua namorada falsa? – ela repetiu a frase lentamente com uma pitada de cinismo e esperou o aceno do maroto em aprovação. Quando o mesmo o fez, ela lhe encarou por mais alguns segundos antes de aumentar seu sorriso sarcástico. – Claro Potter, porque não?

– Serio? – James se engasgou com a saliva enquanto olhava para a ruiva em choque, assim como seus dois amigos. Eles estavam esperando um surto, como assim ela havia aceitado numa boa e facilmente?

– Claro... – ela começou travando o maxilar, com um sorriso completamente falso no rosto. – QUE NÃO SEU BABACA ARROGANTE! – completou explodindo, seu rosto colorido em um tom de vermelho berrante.

Ah... ai estava o surto.

– Puta que pariu. – Sirius exclamou massageando o ouvido, devido ao grito potente da ginger que ele havia sentido como se houvesse perfurado seu tímpano.

No susto, Remus havia deixado seu celular cair no chão e Carly e Dorcas pareciam ter saído do seu estado de choque catatônico e encaravam os marotos com um ar de repreensão. Espera, o que?

– Ginger... – James tentou acalmar o furacão ruivo na sua frente, enquanto fazia uma careta de leve. Se ela gritasse um pouquinho mais alto, a HHS inteira estaria ali no segundo seguinte para ser platéia da cena mais constrangedora de sua vida.

– NÃO ME CHAME DE GINGER! – Lily apontou um dedo furiosamente em sua direção. – Quem você pensa que é James Potter? É isso que você chama de pegadinha, piada ou whatever? Onde está os seus seguidores babacas que estão assistindo? Acontece que você mexeu com Lily Evans, e eu não aceito...

– ESPERA! – o maroto ergueu de leve a voz para se fazer ouvir, confuso. – Do que diabos você está falando?

– Você só pode estar tirando uma com a minha cara Potter. – o tom da ruiva era ameaçador. – Você e seus dois amiguinhos aí andam pela HHS como se fossem deuses e como se esperasse que qualquer garota fosse cair aos pés de vocês. Vocês brincam com as pessoas e às custas delas para sua própria diversão. Não sou a primeira e duvido que vá ser a ultima. Vocês três são três babacas arrogantes e prepotentes que tem o ego grande e o cérebro tão pequeno quanto a sua dignidade!

– Evans! – James estava serio agora, assim como os amigos que recebiam os olhares das garotas atrás da ruiva. – Ninguém aqui está armando uma pegadinha para você. Isso não é uma piada e muito menos uma brincadeira.

– O Pontas ta falando a verdade. – Sirius franziu a testa. – O que é muito pior.

– Você tem razão, Lily. – Remus usou o nome dela, mesmo com o olhar fuzilante da ruiva em sua direção. – Sei que muitas vezes brincamos com as pessoas e tudo mais, porém não acho que um de nós três seriamos maldosos a ponto disso. O James está falando serio em relação ao plano dele. É insano, mas é verdade.

– Acredite em mim ginger... – o moreno sorriu torto. – Se eu fosse te pegar em algo, não seria em uma pegadinha assim. Você parece ser ãn... cabeça quente.

Ha ha ha. Hilário.

Lily Evans olhou para os olhares sinceros dos três garotos a sua frente e em seguida voltou o olhar para as suas duas amigas que lhe encararam como se perguntasse se ela havia acreditado naquilo. Mas até mesmo as duas pareciam em duvida naquele momento, olhando ao redor e por cima do ombro sem sequer disfarçar. Porém, quando as três notaram que não apareceu ninguém atrás de arbustos e tudo mais, rindo da cara delas, nenhuma pode disfarçar sua cara de incredulidade.

Então James Potter queria mesmo uma namorada falsa? Ou pior, queria que Lily Evans fosse essa namorada?

– Sua namorada falsa... – Lily repetiu para si mesma balançando a cabeça incrédula. – Você andou fumando, Potter? Se drogando?! – completou sentindo sua voz crescer vários tons.

– Acredite... eu perguntei a mesma coisa pra ele. – o Sirius resmungou fazendo o amigo rolar os olhos.

– Eu estou perfeitamente lúcido. – James resmungou em resposta aos olhares que recebia.

– Você tem algum problema mental em estado grave? – a Dorcas perguntou legitimamente apreensiva para ele o que fez os outros marotos darem leves risos diante da situação do amigo.

– A Lily jamais faria isso! – a Carly exclamou saindo do seu próprio choque e olhando para James como se ele fosse um extraterrestre, ou como se ele só fosse idiota mesmo.

– Eu não a ouvi falar nada. – James deu de ombros. Todo mundo o olhou incrédulo. – Não com essas palavras, pelo menos.

– EU JAMAIS FARIA ISSO. – a ruiva berrou sorrindo irônica, o que fez o maroto levar uma das mãos ao ouvido, tendo que admitir que a voz da garota era potente.. – Ouviu agora? – Lily completou em tom baixo e cínico. James começou a se perguntar se o resto do colégio não estava ouvindo aqueles gritos.

– Colabora ruiva! O que tem demais você fazer isso? Sinceramente não seria um grande sacrifício. – o moreno falou rolando os olhos e sorrindo torto.

– Seria um sacrifício sim! – ela estava a um passo de pular no pescoço do Pontas e deformar aquela cara bonitinha e autoconfiante. – Você ta me achando com cara de quê Potter? Das suas putas ou das lideres de torcida que são aspirantes ao cargo? Poupe-me. – acrescentou completamente irada.

– É apenas um favor Evans. – James falou despreocupado. – Acredite, você não vai ter nada a perder com isso.

– E porque tem que ser eu? – Lily questionou indignada, enquanto fazia a pergunta de um milhão de dólares. – E se você for dizer que só irá contar se eu aceitar, é melhor pensar duas vezes se quiser continuar com a parte favorita do seu corpo totalmente funcional.

Ele ergueu as sobrancelhas para ela, com um sorrisinho no canto dos lábios, porém não duvidou. Ele realmente não duvidaria de nada vindo daquela ruiva. Pensar nisso fez seu sorriso crescer, divertido.

– Porque eu não quero iludir nenhuma garota. – ele disse simplesmente, calmo. – Eu quero que ela saiba no que esta se metendo e você é perfeita para isso.

– Nossa Potter, com a sua explicação você conseguiu esclarecer todas as informações desse pedido insano. – o tom da ruiva pingava sarcasmo – Sinceramente eu aconselho vocês dois a internarem o amigo de vocês em um manicômio. – ela acrescentou para os outros dois marotos que apenas observavam em silencio, assim como as amigas da mesma.

– Acredite, estamos cogitando seriamente a possibilidade. – Remus resmungou.

– O que você quer dizer com a Lily é perfeita para isso? – Dorcas balançou de leve a cabeça, enquanto questionava, cruzando os braços e se colocando do lado da amiga.

– Ela quase não é conhecida na escola, passa despercebida, odeia a Mackinon e a Marlene a odeia. – James parecia impaciente em explicar. – Ela parece ser inteligente o suficiente para saber do plano e ainda separar as coisas. Não acho que possa encontrar esses pré-requisitos em nenhuma outra garota nesse colégio.

– Como você sabe que a Marlene a odeia? – Carly questionou desconfiada, colocando a mão no ombro de Lily, e encarando o maroto friamente.

– Tenho meus contatos. – o moreno falou simplesmente em direção a loira. – E então ruiva? Vai topar? – completou para a garota que ainda o olhava incrédula.

– Não. – Lily respondeu sem nem hesitar. James suspirou frustrado. – Vamos sair daqui. – ela puxou suas amigas enquanto balançava a cabeça pra digerir os últimos momentos.

James Potter lhe pedindo um favor? E ainda mais um favor como aquele? Fala serio. Lily tinha certeza que se ele estralasse o dedo qualquer uma dos projetos de Barbie daquele lugar, iriam abanando o rabo em direção ao maroto concordando com qualquer coisa que ele dissesse. Isso não seria problema para ele. O que a incomodava era porque justo ela. Ela queria que James Potter fosse para o inferno e levasse junto com ele aquele maldito charme irritante.

– Você poderia pelo menos considerar ruiva. – Pontas falou calmamente enquanto a olhava pegar as suas coisas junto as amigas e começar a se afastar.

– É Evans para você Potter! – ela disparou de volta sem nem olhar para trás.

– Que seja! – maroto se exasperou. – Me ajude a conquistar Marlene McKinnon que eu faço o que você quiser. – as palavras saíram da boca do moreno sem que ele se desse conta, mas ele pareceu se arrepender no instante seguinte.

Ele não podia prever o que Lily furacão ruivo Evans iria pedir em troca daquele favor.

A garota parou subitamente e olhou lentamente por cima do ombro, um sorriso torto surgindo em seus lábios.

– Qualquer coisa? – repetiu maciamente erguendo as sobrancelhas, desafiadora. Dorcas e Carly olharam chocadas para a amiga, por só estar considerando a hipótese e como se um ser desconhecido houvesse brotado no lugar da ruiva.

Os três Marotos se entreolharam meio receosos e James hesitou.

– Sim. – falou finalmente e derrotado, enquanto estreitava levemente os olhos chocolates por trás do óculos. Lily deu um sorriso de canto.

– Qual o seu poder de influência aqui na HHS, James Potter? – a ruiva perguntou e o maroto ergueu as sobrancelhas.

– Depende em qual área você se refere. Por quê? – o James perguntou ficando preocupado com o que a garota poderia pedir.

– Uma vaga na equipe do jornal da escola. – ela falou simplesmente.

Os marotos olharam chocados para ela, sinceramente esperando mais. As amigas olharam chocadas para ela, sinceramente esperando que alguém gritasse que toda aquela situação era uma piada.

– Só isso? – James falou impressionado e sorrindo. – Você me decepcionou, ginger. Acho que esperava alguma proposta com certa tendência sexual.

– Cala a boca Potter. Sim, uma vaga no jornal. Sua “amiguinha” me barra todo ano. – a ruiva disparou rolando os olhos. Era verdade. Marlene McKinnon além de líder das líderes de torcida tinha uma coluna de fofocas no jornal e, por ter uma saia mais curta que o recomendado, costumava ter certa influencia no meio dos nerds da redação. Todo ano Lily tentava entrar para o mesmo e todo ano era barrada por ela. – É isso ou nada. – acrescentou.

Carly e Dorcas estavam com o queixo no chão. Jamais acreditariam que a Lily certinha Evans, que ambas conheciam desde pirralha, concordaria com isso. Na verdade elas não acreditavam que a sua melhor amiga sequer cogitaria a hipótese! Já James tinha uma cara pensativa enquanto avaliava a ruiva e os outros marotos pareciam impressionados e chocados que o plano do James até agora estivesse dando certo.

Lily apenas pensava que era uma ótima forma de conseguir a sua tão desejada vaga no jornal, mesmo que não fosse a forma que ela realmente queria. Porém, a ruiva duvidava seriamente que se não fosse daquele jeito, o mais próximo que ela conseguiria chegar da redação do HHS News, seria quando fosse lê-lo. Ela não gostava da McKinnon e muito menos do Potter, então pra ela os dois se mereciam. Então ajudá-los não seria um problema, embora nauseante. Tinha o pequeno/grande/gigantesco incomodo da parte do “namorada falsa”. Namorar o individuo que a analisava com certeza não estava na sua lista de coisas a fazer durante os seus anos do ensino médio. Mas conquistas requerem sacrifícios.

– Então Potter, é isso ou nada. – Evans repetiu arqueando uma sobrancelha.

– Feito. – o moreno falou com um sorriso torto.

– Lily, você realmente vai aceitar isso? – a Carly estava incrédula, enquanto olhava para a amiga como se ela estivesse doente. – Pensa direito no que você está fazendo.

– Lils, isso não vai dar certo. – Dorcas falou em tom de obviedade completando a opinião da outra. – É loucura.

– Eu já aceitei. – a ruiva falou simplesmente mordendo de leve o lábio e James sorriu. O sinal tocou interrompendo o clima estranho e todos eles se entreolharam meio agitados. Serem vistos juntos era algo que ninguém ali queria – de ambas as partes.

– Nos encontramos depois do colégio. Vou deixar meu endereço anotado em um bilhete dentro do seu armário. Apareça à tarde. Temos muitos detalhes a acertar. – James falou rapidamente.

Dentro de segundos os Marotos já haviam sumido dali e os alunos começaram a sair do refeitório indo em direção as suas respectivas aulas, completamente alheios ao fato de que em breve a HHS iria virar de cabeça para baixo.

– Eu ainda não acredito que você concordou com isso. – Dorcas falou pausadamente para a ruiva, enquanto as três pareciam ser as únicas que não fariam nenhum movimento para ir para sua próxima aula.

– Ta aí uma coisa que eu achava que Lily Evans, a menina prodígio-nota-A, jamais faria. Realmente, você me surpreendeu. – Carly falou abobalhada. Por um segundo Lily se dividiu entre orgulho e apreensão. Deixar Carly Hills impressionada era realmente um grande feito, considerando quem era a loira e que ela era Lily Evans, porém naquele momento sabia que a situação não era muito favorável ao orgulho.

– Eu só quero minha vaga no jornal da escola. – a ruiva se defendeu automaticamente enquanto fazia uma careta.

– E para isso você vai ter que fingir ser a namorada de James Potter. – a loira rebateu, olhando para a amiga como se ela fosse louca por não ter pensado em nada daquilo antes de dizer sim. Ou melhor, como se fosse louca por ter dito sim!

– O garoto, que mesmo sem você conhecer, sempre afirmou ser um idiota. – Dorcas acrescentou apontando.

– Agora não tem mais volta. – Lily balançou a cabeça, pressionando os lábios juntos e querendo pelo menos um pouco do incentivo das amigas. – Já fiz o trato com ele.

– Eu, sinceramente, espero que esse plano dê certo Lily. – a Dorcas falou enquanto as três finalmente caminhavam para a aula de Espanhol, depois de um breve silencio. – Ou você terá um grande problema para lidar.

– Desde quando McKinnon se faz de difícil? – Carly expressou seu choque que a proposta do James havia trago consigo, enquanto mudava bruscamente de assunto, quando percebeu o nervosismo evidente da ruiva. – Ela é a rainha das vadias. E ainda por cima das mal remuneradas. Pelo menos as prostitutas cobram, aquela ali dá de graça.

As outras duas tiveram que soltar leves risos com a observação da loira.

– Pela primeira vez na vida eu acho que a McKinnon fez algo inteligente. – Lily resmungou quando as três chegaram à sala. As duas amigas olharam para ela enquanto se sentavam nas ultimas cadeiras sem atrair qualquer olhar em sua direção. Completamente despercebidas.

– O que quer dizer com isso? – a castanha perguntou curiosa.

– Quero dizer que dando um não ao Potter isso atingiu a maior coisa que ele tem... o ego. – a ruiva falou simplesmente enquanto pegava o seu caderno.

– Bom, eu já ouvi algumas meninas comentarem que ele tem outra coisa bastante grande também. – Carly comentou maliciosa, fazendo as outras duas lhe olharem. – O sorriso. Claro. – completou caindo na risada tendo como companhia as amigas.

– De qualquer forma... – Evans recuperou o fôlego e deu de ombros. – Receber um não foi uma novidade para o Potter e é obvio que ele não aceitaria simplesmente. Ele é James Potter. – ironizou de leve rolando os olhos. – Isso o fez correr atrás dela. Ou melhor, correr atrás de que o “não” que recebeu vire um “sim” e ele volte a poder dizer que ele sempre consegue o que quer. E nesse momento ele a quer. Ela sabia disso quando o fez. Se ela tivesse apenas aceitado ir pra cama com ele, como ela visivelmente quer, ela só seria mais uma. A McKinnon está sabendo jogar esse jogo e o Potter está caindo direitinho. – a ruiva fechou o seu argumento completamente despreocupada

– Bom... sou obrigada a concordar com você. – a loira falou com os olhos azuis fixos na figura de Marlene que havia acabado de entrar na sala, sendo seguida pelas suas copias, todas vestidas como lideres de torcida. Os Marotos entraram logo em seguida porque pareciam ter rodado um pouco o colégio para despistar já que tinham aquela aula todos juntos. Não demorou nada para o tradicional grupinho popular se formar.

– Boa sorte com esse plano Lily. – Dorcas desejou calmamente, seus olhos castanhos observando as conversas e risadas que soavam ali. E principalmente no fato de que a Marlene havia cruzado as pernas e se inclinado para falar com uma amiga, deixando propositalmente seu decote bem visível para certo maroto, enquanto fazia questão de ignorá-lo.

– Acho que vou precisar. – a ruiva concordou quando seus olhos se encontraram com o de James Potter e o mesmo piscou seu olho cor chocolate em sua direção.



Notas finais do capítulo

* Lumus *

Tia Prongs usando as notas finais? Serio produção? Relaxem, não é pra nada realmente serio. Considerando que eu ando demorando para certas atualizações e que as ameaças de morte de vocês realmente me assustam, eu achei que poderia bater mais um papinho com vocês.
Isso, me aturem.
Então eu estou estreando a novidade: Fato do dia, reclamação do dia e pergunta do dia.
Fato do dia: Eu não agüento mais esperar pelo quarto livro de The Selection. Sei que era para ser uma trilogia e que a tia Cass foi MEGA MARAVILHOSA conosco nos dando mais dois livros, porém eu simplesmente estou morrendo de tanta ansiedade. Serio. EU PRECISO. E claro minha obsessão pela Marvel anda aumentando de modo alarmante. Estou começando a ficar com medo de mim mesma. DC MELHOR QUE MARVEL? HAHAHAHAHAHA ACHO QUE NÃO;
Reclamação do dia: Poderia estar aqui “reclamação do mês”. Serio. EU PRECISO DE TEMPO. EU PRECISO DE DESCANSO. EU VOU ENLOUQUECER. Ufa. Desabafei. Serio, não recomendo.
Pergunta do dia: E aí? Como estão? Já leram The Selection? Maxon >>>>>>. E vocês? Curtem Marvel ou preferem a DC? Não vou mentir, gosto de alguns heróis da DC Comics (Arrow e The Flash, pra ser precisa), porém a Marvel é a Marvel, bitches. Qual o super herói favorito de vocês? E o vilão? Honestamente, eu tenho problema por vilões. LOKI IS BETTER THAN YOU.
Love always,
Ask: http://ask.fm/mrssprongs

*Nox*