If not us, who? If not now, when? escrita por KaahLerman


Capítulo 19
Save me


Notas iniciais do capítulo

Sorry pela demora, mas não estou conseguindo escrever uma linha se quer. Mas não se preocupem, estou buscando inspiração e prometo que não vou abandonar a história, quero concluí-la para postar a próxima que já estou escrevendo. Mas isso tudo depende dos comentários, ok? Aqui vai o capítulo!



Gambiarra

Matias - Aí, irmão, eu e a Danusa vamos a praia. Tá afim de ir com a gente? Chamamos o Ernesto, Vicente, Luene, Vander e o Mosca.

Davi - Vou sim, Matias. Preciso de pelo menos um dia de descanso sem pensar na Marra e o monte de trabalho que tenho por lá.

Matias - Ótimo, saímos em meia hora. - Saiu.

Mansão dos Marra

Megan - Estou indo para a praia com o Tuca. Não nos esperem para o almoço. - Avisou saindo.

Praia

Tuca - As praias do Rio são incríveis! Mas não se comparam as da Califórnia.

Megan - Muito amor a pátria, honey! US is incredible!

Tuca - Eu vou comprar uma água de coco, você quer?

Megan - Yeah, thanks! Mas antes vou dar um mergulho, por que aqui é, like, very hot! - Saiu.

Danusa - Vocês vieram a praia só para tirar selfie e colocar nas redes sociais?

Luene - Nós somos web-celebridades, baixinha.

Vander - Se não postarmos nada, os seguidores não vão ter como curtir os nossos recados.

Davi - Esquece, Danusa, estes aí são tudo pela fama. - Disse rindo.

Matias - Deixem de ser anti-sociais. Vamos curtir o mar, a areia, o sol. Vida real, galera da Gambiarra.

Ernesto - Não só a Gambiarra frequenta a praia. A alta sociedade também anda procurando um descanso. - Apontou para Tuca no bar próximo a eles.

Luene - Que gato!

Vicente - Davi, tudo bem?

Davi - Tudo, Vicente. Só achei que a... Tem alguém se afogando! - Levantou-se correndo.

Megan estava mergulhando, o mar estava um tanto agitado, nada com que já não estivesse acostumada, as praias da Califórnia eram assim. Numa hora estava apenas apreciando o mar a sua frente e na outra debaixo d'água, sendo empurrada contra as pedras que ali haviam. Tentava voltar para cima, mas a corrente era muito forte e ondas de meio metro se formavam na superfície da água. Em algum momento havia parado de tentar lutar contra a força das ondas, estava cansada. Queria apenas deixar-se levar. Mas dois braços fortes a retiraram bruscamente do fundo e a levaram para superfície. Não pode ver quem era, sua consciência estava indo embora. Por um momento viu Davi resgatando-a. Mas deveria ser só uma ilusão. Ele não estaria ali, naquele momento para salvá-la. Era impossível! Tomada pelo cansaço, caiu no inconsciente.

Tamanho foi o desespero de Davi, quando trouxe a loira para cima, constatar que tratava-se de Megan. Ela pareceu enxergá-lo por um minuto e depois desmaiou. Saiu correndo com ela nos braços, passou por Arthur que estava completamente assustado e preocupado com a garota. Entraram no carro que era dela e que neste momento Nigri dirigia pelas ruas do Rio, sendo indicado por Davi. O caminho pareceu longo e desesperador. Deram entrada na emergência, logos alguns enfermeiros levaram Megan para uma área restrita, deixando os dois homens ali preocupados. Tuca ligou para Dorothy e pediu que ela comunicasse ao restante da família o que havia acontecido. E pela terceira vez via a patricinha daquele jeito. Primeiro quando havia levado um soco em seu lugar, desferido por Danilo. Segundo quando sofrera o acidente de carro. E agora tinha se afogado. Não sabia se ela atraía os problemas ou os problemas é que andavam junto a ela. Em algum momento os Marra e os Bensons chegaram, procurando informações sobre a garota. Tuca lhes explicou tudo, já que o nerd se quer conseguia falar. E talvez não conseguisse até que tivesse notícias da patricinha.

Pamela - Como está minha filha, doctor?

Doutor - A senhorita Megan passa bem. Chegou inconsciente por conta do afogamento, mas já está medicada e não sofreu nada grave. Apenas alguns arranhões superficiais, creio que deve ter se chocado contra alguns recifes de corais. Não precisam se preocupar, logo ela acordará. Vai sentir algumas dores, mas indicarei alguns remédios.

Dorothy - Oh, God! Por que Megan tem que nos dar estes sustos todos os dias? Essa menina precisa de muita energia, Brian.

Brian - Tenho que fazer uma reprogramação de urgência com Megan. As forças negativas estão muito fortes sobre ela.

Jonas - Já podemos visitá-la, doutor?

Doutor - Claro. Podem ir agora mesmo se quiserem. - Foram todos juntos até o quarto.

Pamela - Megan Lily que mania é essa de assustar sua mãe praticamente todos os dias?

Megan - Mom, eu juro que não foi de propósito. But the sea estava muito agitado. I try out, mas não consegui.

Jonas - Você tem que parar de fazer loucuras, Megan Lily! - Vociferou. - Está sempre colocando sua vida em risco por só fazer bobagens! Você quase morreu, isso não te ensinou nada? - Perguntou bravo.

Megan - Oh, really? I think que o senhor Marra só está preocupado com as notícias que podem sair no tabloides! - Gritou.

Pamela - Você está descontrolada, Megan! Não fale assim com seu pai!

Megan - Ele não está ligando pelo fato de eu ter me afogado, só está com medo de que nossa família esteja nos tabloides outra vez!

Jonas - As coisas não são assim!

Megan - Yes, são assim!

Dorothy - Definitivamente você está descontrolada, Megan. De onde está tirando essas loucuras?

Megan - Cansei! Cansei de ser the bad girl criticada por todos e suicida. Não precisam mais se preocupar comigo, never more. Não quero mais essa vida patética pra mim. Vou me divertir, isso sim!

Tuca - Ela não está falando coisa com coisa.

Brian - Megan, please, acalme-se. Pam, Jonas, vamos falar com o doutor. Mom, fique aqui cuidando da garotinha. - Saíram.

Recepção do hospital

Pamela - Pode me explicar o que está havendo, doutor? Minha filha está lá dentro incontrolável, gritando coisas absurdas. What is happening?

Doutor - Pelo histórico de acidentes da senhorita Megan, isso pode ser completamente normal. Ela tem sofrido graves problemas, o desmaio, o acidente de carro e agora o afogamento. Isso tudo pode estar influenciando seu cérebro á emitir impulsos nervosos que vão fazê-la ter mudanças de humor repentinas e súbitos ataques de raiva. Mas é temporário, sugiro que ela faça algumas sessões de terapia com um bom profissional da área.

Jonas - Quer dizer que ela vai continuar agindo dessa forma por algum tempo?

Doutor - Exatamente. É importante manter a calma e deixar que ela discuta sozinha, deixe que tenha seus acessos de raiva e não digam nada. Quanto mais derem importância a suas mudanças, mais elas ocorrerão. Com licença. - Saiu.

Pamela - E mais essa agora, Jonas! O que vamos fazer?

Jonas - Terminar de uma vez por todas com essa rebeldia da Megan. Ela tem que saber que tudo tem um limite na vida.

Pamela - Não brigue com ela agora, ela está muito agressiva e pode piorar essa situação. Vamos esperar que isso passe.

Jonas - Tudo bem. - Concordou.

Quarto de Megan

Tuca - Dorothy, vamos até a cantina. Vamos deixar que a Megan converse um pouco com o Davi, talvez faça bem a ela. - Sussurrou para a mulher ao seu lado.

Dorothy - Ok... Megan, estamos indo até a cantina buscar algo para você beber. Davi, pode cuidar dela um instante?

Davi - Claro, Dorothy. - Tuca e ela saíram. - Continua atropelando os sentimentos de todos pelo caminho, é?

Megan - Oh, shit! Achei que os capangas do senhor Marra haviam saído, mas parece que restou um. O que vai dizer? Que sou uma garota irresponsável e fútil, como todos dizem?

Davi - Não, Megan! Realmente você atropela os sentimentos das pessoas que gostam de você. Mas eu não estou aqui para te julgar. Você precisa de ajuda. Está gritando por socorro, mas desse jeito não vai sobrar ninguém para te ajudar.

Megan - Não preciso da pena de ninguém! I'm fine alone, como sempre estive! Não sabe o que é ter pais como os meus! - Gritou.

Davi - Não é um peso tão grande Megan! Você é que faz parecer um drama, em que é a personagem que mais sofre. Ao contrário, quem mais sofre é a Pamela que é obrigada a suportar os seus surtos de menina mimada! - Aumentou o tom de voz em repreensão.

Megan - I'm not!

Davi - Sim, é sim! Mimada, inconsequente, ingrata! Reclama tanto de seus pais. Sabe quantas milhares de pessoas morreriam para ter os seus pais? Pessoas que nunca tiveram a chance de conhecer seus próprios pais! Você só quer chamar atenção de todos para os erros deles, mas se esquece que também erra tanto quanto eles!

Megan - Não fala assim comigo! - Disse choramingando.

Davi - Você precisa ouvir! Ou melhor, se ouvir. Tem que crescer de uma vez por todas! - Saiu furioso. Pamela entrou.

Pamela - O que aconteceu aqui?

Megan - Eu perdi o Davi, mom! Perdi o Davi! - Ela chorava copiosamente. Pamela apenas abraçou a filha.

Davi saiu do hospital tão furioso que se quer deu atenção aos chamados de Jonas na portaria. Chamou um táxi e indicou a Gambiarra. Estava furioso pelo modo infantil de Megan reagir sempre que escutava a verdade. Alguém tinha que lhe dizer umas verdades, e ele não sabia de onde tinha saído tudo o que falara, mas acreditava fielmente que era o que ela precisava ouvir. Ela precisava crescer e encontrar seu caminho, mas sempre fazia parecer um fardo assumir suas responsabilidades e acabava jogando a culpa em cima dos pais um tanto ausentes.

Quanto o táxi estacionou em frente a sua garagem, pagou o motorista e saiu do carro. Abriu a porta da garagem, entrou, depois voltou a trancá-la de novo. Jogou-se no sofá exausto pela onda de adrenalina que havia abandonado seu corpo. Estava nervoso, não queria ter sido grosso, mas a garota praticamente implorava ouvir tais palavras. Não se arrependeu do que disse, sabia que estava certo, mas não precisava ter elevado a voz para ela. Tudo estava confuso naquele momento. Demoraram horas até que pudesse fechar os olhos e ir para um lugar melhor, os sonhos.

Mansão dos Marra

Brian - Terei que fazer uma reprogramação de urgência em Megan. Do tipo que limpe todas as coisas ruins dela.

Pamela - Please, Brian! Não sei mais o que fazer! O que falta para a Megan? Ela tem tudo!

Jonas - Falta crescer, Pamela! Megan acha que vive num mundo onde só ela é o centro de tudo, mas isso está perto de acabar!

Dorothy - Não vá fazer nada do que vá se arrepender depois, Jonas.

Tuca - Dorothy tem razão, Jonas. Esfrie a cabeça e depois tome uma atitude sobre a Megan.

Jonas - Eu sei. Mas pretendo tomar uma medida imediata para ela saber que dessa vez não estou só ameaçando. - Saiu.

Brian - Jonas está realmente furioso desta vez.

Dorothy - Vem tempestade por aí...



Notas finais do capítulo

Deixem reviews, hein! :)