If not us, who? If not now, when? escrita por KaahLerman


Capítulo 14
No is a happy ending!


Notas iniciais do capítulo

Gente! Se não houver comentários não terá fic, ok? Essa falta de reviews desmotiva! Não estipulo a quantidade por que é chato, mas preciso de reviews, certo? Se não vou acabar cancelando a fic!



Mansão dos Marra

Megan - I can't understand. Grandpa estava ótimo. - Disse chorando.

Pamela - A muito tempo que seu avô estava debilitado. Nós não queríamos te preocupar, sweetie. - Pamela soluçou.

Megan - Não está me escondendo mais nada, right? Prometa que não vai me esconder nada, never.

Pamela - Prometo, querida... Prometo. - O chorou cortou sua garganta. Queria contar, mas sabia que Megan não aguentaria mais uma notícia tão forte quanto a de seu avô e saber de Jonas só pioraria tudo.

Gambiarra

Davi - A morte do Jack pegou a todos de surpresa. Ele parecia estar bem, saudável, disposto.

Danusa - Talvez só aparentasse, essas pessoas de poder não gostam de parecer fracos.

Matias - Pois é, querem sempre ser imortais.

Rita - Um homem tão forte morrer assim tão de repente. É uma grande perda para a família e para a Parker.

Davi - Você sabe como estão as coisas na casa deles, tia?

Rita - Pamela está em prantos, coitada. Jonas se mantém muito cético e Megan está definitivamente destruída. Foi um choque pra ela.

Dante - Perder o avô que ela tanto gostava. - Lamentou.

Davi - A Megan pode até não parecer, mas ela é uma menina muito frágil. E tenho certeza que perder o avô assim vai deixá-la mal.

Rita - Você devia ir visitá-la, Davi. Ela sempre gostou tanto de você. Acho que faria bem.

Davi - Eu não sei, tia. A Megan não está falando mais comigo.

Rita - Como assim? Aquela garota te adora!

Matias - Adorava, mãe. Por que o Davi resolveu ser difícil e a gata desistiu. Agora é ele quem corre atrás dela.

Rita - É isso mesmo, Davi?

Davi - Mais ou menos. O Matias tá exagerando.

Rita - Davi, se você gosta mesmo dessa garota tem que deixar isso bem claro e logo. Ela não pode viver esperando por você.

Davi - Eu sei... Olha, eu vou visitá-la e conversar com ela, ok?

Dante - Faça a coisa certa, Davi.

Davi - Pode deixar... - Saiu.

Mansão dos Marra

Pamela - Davi?

Davi - Oi Pamela, posso entrar? - Ela lhe deu espaço, ele entrou.

Pamela - O que te traz aqui?

Davi - Bom eu queria, primeiramente, dizer que sinto muito pelo Jack. Ele era um grande homem.

Pamela - Yeah, dad era o melhor homem do mundo. Thanks, é bom saber que alguém além de nós sente por sua morte.

Davi - Em segundo eu queria saber se posso falar com a Megan?

Pamela - É claro, Megan está mesmo precisando de alguém para conversar. O dia está sendo muito ruim para ela. Se quiser subir, sabe onde é o quarto dela. - Ele acentiu e se retirou. Subiu as escadas e encontrou o corredor que levava ao quarto. Bateu na porta e uma voz fraca pediu disse um: "entre".

Davi - Oi, Megan. - Disse timidamente.

Megan - Hi Davi! - Ela sorriu fraco. - O que faz aqui?

Davi - Vim ver como você está. Sei que deve estar sendo um dia muito ruim para você e achei que quisesse conversar.

Megan - A day really bad... Ruim é pouco, péssimo, maybe. Eu não entendo como isso foi acontecer. Grandpa parecia ótimo!

Davi - Muitas vezes as pessoas parecem ótimas por fora, mas por dentro estão destruídas. Sei que é difícil perdê-lo assim, mas pense que ele viveu intensamente, conheceu e mimou a neta que ele tanto amava. Tem que pensar só nos momentos bons ao lado dele.

Megan - Yeah, mas isso não torna menos difícil! Eu não sei o que vou fazer sem ele. - Disse tentando limpar as lágrimas que escorriam, enquanto sentava-se na cama.

Davi - Eu sei. Mas isso passa, pode até demorar um pouco, mais passa. Eu já senti algo assim quando os meus pais morreram. Naquela época eu não queria aceitar o que tinha acontecido e acabei me fechando para o mundo. Fiquei meses sem falar nada, nunca. Até que eu conheci o Herval e me encantei pela Plugar. Aquele lugar me salvou. Você precisa achar o seu porto seguro também.

Megan - I know, mais está doendo tanto Davi, tanto que eu duvido que vá passar.

Davi - Vai passar Megan, acredite em mim. Essa dor um dia vai acabar e só vão restar as lembranças boas. - Ele a abraçou tentando confortá-la. Permaneceram assim por uns dois minutos, até o celular da loira tocar.

Megan - What is this? - Perguntou abrindo a mensagem. - Fato na Rede? - O celular de Davi também tocou. Ele atendeu, era Vicente.

Vicente - Cara, você já leu o que saiu no Fato na Rede? O Jonas Marra está doente! Era por isso que ele fez aquele concurso...

Davi não ouviu mais nada. Megan estava estática, não movia um músculo, somente chorava tanto quanto antes. O nerd desligou a chamada, depois se desculparia com Vicente, e puxou Megan para os seus braços. Os soluços da garota podiam ser ouvidos pela casa inteira. Pamela conversava algo com Jonas que acabara de chegar, quando os dois ouviram o choro desesperado de Megan no segundo andar. Correram até lá e viram a garota sendo amparada por Davi. Pamela se aproximou, mas antes de chegar a filha viu o Esperto dela aberto na notícia que tanto temiam que se espalhasse: "Jonas Marra Doente". Deixou que o marido visse a reportagem e ambos chocados tentaram se aproximar da filha que se agarrou mais ao nerd.

Megan - You lie, again! Mentiram de novo! Mom, você tinha prometido! Me enganaram de novo! - Gritou em meio ao choro.

Pamela - Sweetie, deixe-nos explicar. - Suplicou.

Megan - Mentirosa! Mentirosos! - Soltou-se de Davi e saiu correndo.

Os três saíram correndo atrás da garota. Ela correu até a garagem, entrou no Gallardo e saiu acelerando. Jonas voltou para dentro da mansão para pegar a chave de seu carro e Pamela permaneceu lá chorando. Davi pegou sua bicicleta e pôs-se a pedalar, tão rápido quanto podia. Tentando manter Megan sobre sua vista. Ela não tinha a mínima consciência do que fazia. O trânsito estava agitado, o Gallardo praticamente voava nas ruas. Davi tentava acompanhar mais estava ficando cada vez mais difícil. Jonas e Pamela saíram um pouco atrás do rapaz, mas acabaram se distanciando com o trânsito. Todos estavam desesperados. A rodovia agitada que Megan havia pego tinha a pista escorregadia e aquele foi um fator importante. A cena foi rápida demais para os olhos do hacker. O carro da loira capotava, uma, duas, três, quatro, cinco, seis vezes. Ele descia da bicicleta e corria entre os carros que iam parando. Gritava, desesperado. O casal Marra estacionava de qualquer maneira na pista e desciam desesperados. Os três se aproximavam do carro completamente amassado, gritando por Megan. Mas o que vinha a seguir era só mais desespero. Jonas só teve tempo de se jogar com Pamela no chão, protegendo-a, Davi fazia o mesmo. A explosão foi enorme. Davi achava que nunca iria acabar. Havia partes do carro em chamas sendo lançadas para todos os lados. O corpo de bombeiros chegava e tentava conter as chamas. Pamela gritava descontrolada. Jonas impedia a mulher de se jogar dentre as chamas. O nerd estava em choque, tamanha a dor que sentia. Não física, mas emocional. Não sabia o que fazer. Correu, correu até chegar ao limite das chamas, alguns bombeiros tentavam contê-lo, mas era quase impossível. Onde estava Megan? O carra estava se consumindo em chamas. Ele gritava, alto, mas ninguém parecia ouvi-lo. Seus olhos procuravam a patricinha, mas não via nada. Chorava tanto que não podia se controlar. Ela não podia morrer. Então mais um explosão. Acabou sendo acertado por alguns resíduos, mas nem ligou. Levantou-se e não viu mais nada. Não restava nada do carro.



Notas finais do capítulo

Quero reviews!!!!!! Não me decepcionem!



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "If not us, who? If not now, when?" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.