Light Of Darkness escrita por lininhaaa


Capítulo 5
V – Um Quase Reencontro




 

Capítulo V – Um Quase Reencontro

 

 

Sasuke ficou mais tempo do que devia no café. Chegou ao apartamento de Naruto por volta das oito da noite e encontrou-o jogado no sofá assistindo TV.

- Teme! Por que não me atendeu o dia inteiro?!

- Estava ocupado, Dobe!

- E aí? Conseguiu o emprego?

- O que você acha!? – perguntou com um sorriso de canto.

Na mesma hora, Naruto pulou do sofá e correu para perto de Sasuke e lhe deu um soco.

- Caramba, Dobe! – resmungou.

- Ah, Teme! Cara! Tô muito feliz por você! – gritava o loiro hiperativo. – Nós precisamos comemorar! Amanhã mesmo nós vamos para um barzinho aqui de Tóquio. Vou mandar a Hina-chan trazer uma amiga gata e...

- O quê? Sem essa, Dobe! A Hinata vai também?

- Ela é minha namorada, Sasuke! Acha que eu vou sair sem ela... É a mesma coisa que falar para o Hiashi assinar meu atestado de óbito!  - Naruto viu o amigo arquear uma sobrancelha. - Qual é... Vai que ela arruma uma amiga gata para você!

- Se não tem outro jeito... – resmungou.

 

~*~

No dia seguinte...

Sakura chegou às pressas no hospital. Não entendeu o porquê de seu carro não ligar naquela manhã, mas graças ao velho senhor Fuki, ele pegou.

Andou desajeitadamente pelos corredores do hospital, até entrar na sala da equipe médica. Assim que abriu a porta, deparou-se com Hinata, Karin, Tsunade  e três outros médicos que faziam parte da mesma equipe que ela.

- Está atrasada, doutora Haruno. – comentou a ruiva de forma maldosa.

A rosada sequer se deu ao trabalho de responder a pequena afronta da médica e dirigiu seu olhar para sua superiora.

- Tsunade-sama, me desculpe pela demora. Houve um pequeno problema com o meu carro. Sinto muito.

A loira suspirou pesarosamente a aceitou o pedido de desculpas dela, afinal, Sakura era conhecida pela sua pontualidade e competência.

- Hunf! – resmungou Karin.

- Algum problema, doutora Karin?! – perguntou Tsunade e viu a ruiva discordar com uma “não” seguida de uma expressão de vergonha. – Muito bem! Vamos começar... Karin e Tenshi ficarão no andar da cirurgia. Sakura e Hinata ficarão na emergência, como sempre... e vocês dois vão me acompanhar hoje!  - disse apontando para dois internos . - Qualquer dúvida, podem me bipar e, caso eu os chame, quero que apareçam em menos de cinco minutos!

Todos conheciam o mau humor matinal de Tsunade e resolveram ignorar seu tom rude, apenas seguindo suas ordens.

- Podem ir... – resmungou a médica mais velha. Quando pensou que estava sozinha e ia pegar um copo de saque, viu uma figura rosada em frente a porta. – Sakura?! Algum problema?

- Já vai tomar saque, Tsunade-sama? – perguntou em tom brincalhão.

- Isso não é da sua conta, garota abusada! O que você quer?

Sakura riu. Sabia que  a médica tinha um péssimo humor no período da manhã, mas era uma boa pessoa... Principalmente com ela.

- Queria pedir desculpas pelo atraso! Deveria ter ligado e...

- Sem problemas, Sakura! – interrompeu-a. – Para tudo tem uma primeira vez e além disso, Karin chegou um minuto antes de você. Não sei o por que daquela reclamação. Agora vá trabalhar, garota! – resmungou.

- Sim, senhora!

A rosada retirou-se da sala e deparou-se com Hinata um tanto quanto eufórica. Aquele dia estava realmente estranho, afinal, ver a amiga naquele estado de excitação fez Sakura hesitar por um minuto.

- Vamos! – exclamou a morena puxando-a para os elevadores. – Ainda bem que eu pedi para a Tsunade deixar você e eu juntas hoje, Sakura-chan! Eu tenho ótimas novidades!

- Minha nossa, Hina-chan! Calma... – falou em tom divertido. – O que aconteceu?

- Adivinha! – ordenou a amiga com os olhos perolados contendo um brilho diferente.

- O Naruto te pediu em casamento!? – perguntou.

Hinata apertou o botão do elevador e fez uma cara de desapontamento.

- Não... não é tão bom assim! Quer dizer, ainda não!

- Fala! O que é? – suspirou.

- Hoje nós vamos sair! Naruto, eu, você e um amigo dele que acabou de chegar na cidade. Parece que ele é o novo empregado da empresa do meu pai.

- Não sei, Hinata...

- Por favor, Sakura! Vamos nos divertir e sair um pouco...

- Se eu disser não, vai adiantar alguma coisa?!

A morena fez um não com a cabeça e Sakura suspirou. Estava mais do que na hora de conhecer pessoas novas e por mais que lhe doesse pensar, precisava esquecê-lo.

- Tudo bem, Hinata! Eu vou... – respondeu derrotada.

- Até que enfim! Você não vai se arrepender. Nós marcamos para as nove horas! Dá tempo de você ir para a casa e se arrumar...

- E onde vai ser?

- Na Tai Disco. Sempre passamos por lá, Sakura-chan...

-   Você sabe o nome dele? -  perguntou curiosa.

- Sakuse... Não... – Hinata pensou por um minuto. – Não... Acho que é Sakuse, mesmo!

- Que nome estranho... – comentou Sakura aos risos, sendo acompanhada por Hinata.

 

~*~

Sasuke havia acabado de chegar ao apartamento de Naruto, depois de um longo dia procurando por apartamentos próximos da Hyuuga’s Companhy. Tudo realmente era muito mais caro do que o Uchiha se lembrava.

A maioria das imobiliárias queriam um adiantamento com o valor de dois meses do aluguel para entregar-lhe as chaves. Parecia que nem tudo seria um mar de rosas como ele tinha pensado.

Quando abriu a porta do apartamento do loiro, percebeu que estava vazio, o que indicava que Naruto ainda estava trabalhando.

Acendeu as luzes do local e andou até uma pequena mesa de centro que ficava entre os sofás. Jogando-se em um dos sofás, pegou o jornal  que estava sobre a mesinha e riscou quatro anúncios.

Naruto sempre foi uma pessoa  boa, e Sasuke sabia que se dependesse do amigo, dividiriam o apartamento sem qualquer problema. Mas acostumado com a sua privacidade, as coisas feitas e arrumadas da sua maneira, achou melhor procurar um lugar só dele.

- Já chegou, Teme?! – perguntou o loiro na soleira da porta.

- Não... – respondeu sarcasticamente.

Naruto andou até onde o amigo estava, e assim como ele, jogou-se no outro sofá.

- Não encontrou nada?! – perguntou Naruto tirando o jornal das mãos de Sasuke. – Você foi em todos esses lugares?

- Sim, mas todos são muito caros! Eles exigem muitos documentos e uma quantidade enorme de dinheiro.

- Por que não fica aqui, Teme? Tem lugar e...

- Vou ficar aqui até arrumar alguma coisa, Dobe.

- Tô morrendo de fome! – grunhiu pulando do sofá. – Vamos comer e depois nós vamos encontrar a Hina-chan e a amiga dela.

- Que seja... – murmurou. – Quero só ver o que ela me arrumou...

- A Hinata tem bom gosto, Teme. Por que acha que ela está comigo?  - perguntou sorridente.

- E porque acha que fiz esse comentário, Dobe?! – retrucou com um sorriso de canto.

~*~

 

Já se aproximava a hora do fim do expediente de Hinata e Sakura. A toda a hora, a morena passava com um sorriso e dava uma discreta piscada de olho para Sakura, que em resposta, revirava os olhos.

 

- Ainda está doendo muito?! – perguntou a uma menina de aproximadamente dez anos, enquanto enfaixava a mão da garota.

- Mais ou menos... – murmurou chorosa. – Minha mãe vai ficar uma fera!

- Não pense assim. Acidentes acontecem... – respondeu sorrindo. – Pode ir. Já terminei!

- Obrigada...

Esperou a menina se retirar  e começou a jogar os restos de ataduras e curativos no lixo. Foi nesse momento, que sentiu estar sendo observada por alguém. Ao virar-se para trás, deparou-se com Hinata de braços cruzados.

- O que foi, Hina-chan? – perguntou retirando as luvas que usou para atender a garotinha.

- Você viu a hora? –resmungou.

Sakura puxou a manga do jaleco, fazendo com que seu relógio aparecesse. Quando pousou seus olhos no pulso, viu o relógio marcando sete horas e dez minutos.

- Estamos atrasadas! – grunhiu a morena, encarando a amiga.  – Mas já liguei para o Naruto e ele disse que tudo bem... Vá logo para casa, fique bem bonita e nos encontramos lá.

- Ok! – sorriu em resposta.

 

~*~

Hinata já havia saído há mais de cinco minutos e Sakura apenas foi pegar sua bolsa e guardar seu jaleco no armário destinado aos médicos para poder ir embora.

Depois de tudo arrumado, Sakura já estava em seu carro. Uma chuva fina já havia embaçado os vidros do veículo e as ruas começavam a ficar um pouco escorregadias. Ela apenas precisava dirigir um pouco mais devagar para chegar em casa.

Um trânsito já se formava na avenida principal, o que levaria mais tempo para ela chegar ao seu destino. Demoraria pelo menos uns vinte minutos até que Sakura pudesse sair daquele caos e pegar um caminho mais longo, porém menos cheio.

- É melhor eu avisar a Hinata... – murmurou com o queixo no volante.

Fitou mais uma vez a quantidade de carros na sua frente e pegou o celular na bolsa, discando o número da amiga. O celular tocou duas vezes, e depois, escutou vozes e uma música ao fundo.

- Hina-chan?

- Onde você tá, Saky-chan?

- Parada no trânsito... – murmurou derrotada. 

- Naruto e eu já estamos lhe esperando...

“Só eles?” pensou. Sakura distraiu-se quando viu o trânsito começar a se dissipar, esquecendo-se completamente Hinata do outro lado da linha.

Finalmente conseguiu atravessar a avenida principal de Tóquio e infiltrar-se nas ruas modesta de um bairro próxima a sua casa.

- Sakura?

- Hinata! Desculpe, acabei de sair do trânsito. Estou indo para casa!

- Você não escutou uma palavra do que eu disse... – resmungou Hinata. – Quer que eu repita?!

- Claro! – retrucou virando o volante para a esquerda.

- Ok! Vou dizer rápido. Descobri o  nome do seu futuro namorado...  – comentou com um riso abafado. - Não é Sakuse ou sei lá o que tinha dito.  – Sakura ouviu a voz de Naruto do lado da linha e, em seguida, uma pequena bronca vinda da amiga. – Então,  ele se chama Sasuke. Agora preciso desligar, Saky-chan! Venha logo!

 Ao ouvir o nome “Sasuke”, deixou seu celular cair no chão do carro e arregalou os olhos. Aquilo só poderia ser uma terrível brincadeira de mau gosto por parte da amiga.

Diferente de Ino, Hinata não sabia toda a verdade sobre a história dos dois, apenas soube que haviam terminado e nada mais. Além de tudo o que tinha acontecido, Hinata viajou para estudar alguns anos fora de Tóquio, e quando retornou, mal se lembrava do nome do ex-namorado de Sakura.

- Não é possível... – balbuciou apertando o volante com força. Seus olhos já estavam marejados, dificultando a visão da rua. – Não! Não vou mais chorar por ele... Eu prometi e vou cumprir!

Sakura limpou as lágrimas com o dorso das mãos e respirou fundo. Não poderia deixar se abalar por aquilo. Hinata poderia estar enganada e ter trocado o nome do rapaz, afinal ela nunca foi muito boa em lembrar o nome das pessoas.

Esse era o único pensamento que a confortava.

A rosada continuou dirigindo um pouco menos atenta pelas ruas, quando ouviu seu celular tocar. Olhou para baixo e quando viu o visor piscando, esgueirou-se para alcançar o aparelho. Somente a ponta dos dedos dela tocavam o celular, sendo impossível pegá-lo.

Tirou o cinto e finalmente abaixou-se por inteira para pegar o celular. Quando estava prestes a atender o telefone, o veículo atravessou um pequeno cruzamento. Foi nesse momento que viu um carro vindo em uma velocidade absurda para cima dela, e instintivamente, pisou no acelerador.

- Não... – murmurou ao constatar que o carro não queria pegar, assim como de manhã. – Vamos, por favor! – suplicou.

O carro estava próximo demais para parar, e a última coisa que a rosada ouviu foi o barulho de uma freada brusca.

 

 

************************

Continua...

 

 



Notas finais do capítulo

Volteeeeei! o/
*Esquiva das tomatadas, móveis e eletrodomésticos jogados pelos leitores* T.T
Não me matem! Tudo isso tem um poquê! xD
Espero que tenham gostado do capítulo, viu!?
Eu só queria agradecer pelos reviews recebidos! Fiquei muito feliz!
Quem acompanha a fic "Mais do Que Irmãos..." e a "Snow Tears", quero avisar que elas foram atualizadas!
Críticas/elogios?! -> Mande um review! '
Recomende!
Miiil beijoooooos