Light Of Darkness escrita por lininhaaa


Capítulo 3
III - Objetivo Alcançado




Capítulo III - Objetivo Alcançado

 

 

 

Foram sete dias e sete noites de trabalho árduo para o Uchiha. Passava todo o tempo trabalhando no projeto que o Hyuuga lhe ofereceu como desafio.

“Maldito velho Hyuuga...”

Graças a Hiashi, Sasuke foi privado de aproveitar o que tanto almejava em Tóquio: bares, danceteria e todos os outros estabelecimentos que continham bebida e música alta. As poucas horas que tinha de descanso, usava para dormir, quando dormia, e para comer.

Finalmente depois de todos esses “sacrifícios”, Sasuke pôde contemplar o projeto em suas mãos e com os olhos, observou por um longo tempo a maquete que estava sobre a mesa.

- Perfeito! – murmurou para si mesmo.

- Falando sozinho, Teme?! – perguntou o loiro aproximando-se com uma bebida.

Sasuke se colocou em frente ao amigo no mesmo instante.

- Mais um passo e eu esmurro essa sua cara! – exclamou nervoso. – Tire essa lata de cerveja da mão e aí sim, você pode se aproximar do meu projeto.

- Ok!

Naruto deu meia volta e colocou a lata no balcão que dividia a copa, da sala do apartamento.

– Não entendo qual é o seu problema... – retrucou emburrado.

O Uchiha sorriu de canto. Naruto era tão desajeitado que provavelmente, destruiria seu “passe” para a Hyuuga’s Company em menos de dez segundos.

- Ficou muito bom, Teme! Nunca vi você trabalhando tão duro...

- Pois é... Mas acho que valeu a pena! – respondeu confiante. – Espero que o velho Hiashi goste!

Os dois amigos caminharam até a copa do apartamento e sentaram-se no balcão.

- Ia ser bom ter você de volta a Tóquio, Teme. Desde que você mudou para Konoha, ficou difícil achar você...

- É... pode ser uma boa coisa! – murmurou com um olhar distante. – Espero não me arrepender.

Esse último comentário do Uchiha fez Naruto  o fitar. Era estranho vê-lo daquele jeito e o amigo sabia exatamente o motivo desse comentário.

- Qual é, Teme?! Não acredito que depois de tantos anos, ainda pense nela! Fala sério... – grunhiu revirando os olhos.

O moreno encarou- o amigo e soltou um quase inaudível “Hunf!”

- Você é doido, Sasuke! Ela já deve estar em outra... Depois de tanto tempo!

- Eu não ligo... – comentou entre os dentes.

- Percebi! – retrucou Naruto aos risos. – Aliás, por que você nunca me disse o nome dela?

- Não é importante... – comentou indiferente.

 

~*~

 

“Dra. Haruno, comparecer a sala 312 com urgência! ”

Hinata viu a rosada bufar.

- O que querem agora? – murmurou para si mesma. – Eu disse para Tsunade que viria até aqui apenas para assistir a cirurgia e iria embora.

- Acho melhor você ir, Sakura-chan... deve ser importante!

Sakura levantou-se da cadeira onde estava sentada e saiu desajeitada da sala. Esperou por tanto tempo ver um transplante cardíaco e quando soube sobre a realização da cirurgia, pediu permissão para ser liberada de seus serviços.

Não tinha outra pessoa para chamarem?!  Com tantos médicos no hospital, por que precisavam logo da Dra. Sakura Haruno!?

“Droga!”

Correu apressada pelos corredores do hospital e novamente ouviu o chamado:

“Dra. Haruno, comparecer a sala 312 com urgência! ”

Já estava ofegante quando finalmente pôde avistar a sala com a numeração “312”. Viu um certo  alvoroço de médicos em frente a sala e ao chegar mais perto, ouviu um verdadeiro berreiro.

- Com licença... – murmurou passando entre os homens aglomerados em frente a porta.

Os homens eram muito maiores que ela e foram necessárias algumas “cotoveladas” até chegar onde queria. Finalmente quando se desvencilhou da pequena multidão, viu um garoto  de cabelos castanhos.

- Hikaru! – exclamou surpresa.

O menino  parou de chorar no mesmo momento em que seus pequenos olhos azuis avistaram Sakura. 

 - Tia Saky... – balbuciou em tom choroso.

Sakura aproximou-se rapidamente de Hikaru e viu um machucado enorme na cabeça do sobrinho.

- O que você fez, Hikaru-kun? – perguntou enquanto limpava o ferimento. – Como você se machucou assim?

- Na escola... – respondeu limpando os olhos.

- Até que enfim você chegou Haruno! Não agüentava mais esse pirralho gritando... – grunhiu uma voz muito conhecida para a rosada. – Estavam te chamando a pelo menos vinte minutos.

Sakura precisou de muito controle para não virar-se e esmagar o nariz de uma certa médica ruiva.

- Em primeiro lugar, eu estava ocupada! – respondeu entre os dentes. – Em segundo lugar, esse pirralho, doutora Karin, é meu sobrinho! Portanto exijo respeito ... Fui clara!?

Todas as pessoas ao redor riram da ruiva, que em resposta, arrumou seus óculos e bufou. Hikaru  soltou uma risada baixa, o que chamou a atenção de Karin.

- Está rindo do quê?

- De você! – exclamou o menino aos risos. Não só as enfermeiras presentes, como os médicos deram risada da expressão atordoada de Karin.

- Ora seu...

- Doutora Karin, será que não fui suficientemente clara?!

- Foi! Foi muito clara! – grunhiu entre os dentes.

Antes de sair, ouviu alguns comentários maldosos de outros médicos e não se conteve.

- O Showzinho acabou! Podem voltar ao trabalho de vocês, bando de desocupados...

Depois que a multidão se “dissipou”, Sakura resolveu cuidar ela mesma do machucado do sobrinho.

-  Hikaru, você precisa se comportar... – repreendeu-o.

- Desculpa, tia... É que aquela mulher me dava medo. – murmurou cabisbaixo.

Em resposta, Sakura soltou uma pequena risada. Hikaru  era conhecido por sua sinceridade, mas às vezes falava coisas em momentos inoportunos. A rosada tinha um grande carinho pelos sobrinhas Hikaru e Lanna.

- Onde está a mamãe ?!

- A Lanna tava com fome. Acho que ela foi comprar alguma coisa, tia Saky!

Antes que Sakura pudesse dizer alguma coisa, uma moça de cabelos igualmente róseos entrou na pequena sala de emergência, com uma garotinha no colo.

- Falavam de mim?

- Hana! – exclamou surpresa. – Oi Lanna-chan... – cumprimentou a menininha de aproximadamente dois anos e meio que estava no colo da irmã.

A pequena remexeu-se nos braços de Hana, que a entregou a Sakura.

- Não sabia que estaria aqui, Sakura-chan. Pensei que estivesse de folga.

- Eu estava, mas na verdade vim para o hospital para assistir uma cirurgia... – respondeu enquanto distraía a neném em seus braços. – Sabe como é, eu não agüento ficar em casa.

- Você não muda! – comentou Hana aos risos. – Acho que você está precisando de um namorado... – Hana percebeu a rosada abaixar os olhos. – Fala sério, Saky-chan... Você precisa esquecer determinadas coisas!

Sakura deu Lanna para a irmã e  pegou um curativo que estava próximo a ela. Depois  voltou-se para Hikaru, que parecia se divertir com uma pequena caixa de curativos.

- Vocês estão aqui a muito tempo?

- Não mude de assunto, Sakura. – ordenou irritada.

Novamente, a rosada virou-se para irmã, que a fitava com uma cara de poucos amigos.

- Será que não percebeu que não quero falar sobre isso? O passado é passado e ponto final, Hana! E por favor, vamos mudar de assunto!

~*~

Enquanto isso...

- Como podem ver, pensei em colocar um pequeno hall ao ar livre... Como mostrado nessa maquete...

Um certo Uchiha apresentava seu projeto para Hiashi e mais doze homens, que provavelmente seriam seus assessores. Estava nervoso e ao mesmo tempo irritado, apesar de transparecer sua habitual calma.

Os assessores do Hyuuga faziam comentários entre eles e até mesmo, davam algumas discretas risadas, enquanto o único que realmente prestava a atenção, era o velho Hyuuga.

Sasuke continuou a explicar cada detalhe de seu projeto até receber os aplausos dos homens sentados a mesa.

- Bom, Uchiha. Eu gostei bastante do seu projeto... – Hiashi cruzou a mão em frente ao rosto e fitou Sasuke. – Na verdade, pensei que não você conseguiria fazer um projeto tão bom em apenas uma semana. Mas vi que estava enganado e realmente, fez um belo trabalho, Uchiha.

O moreno ouviu alguns murmúrios vindos dos outros homens, que concordavam com o “chefe”. 

“Bando de abutres...” pensou cerrando os punhos.

- Parabéns, Uchiha. Você é o mais novo designer da empresa. – anunciou o homem de olhos perolados.

- Agradeço o voto de confiança, senhor Hyuuga... – comentou indiferente em meio a um sorriso.

Mesmo que por dentro, Sasuke estivesse dando pulos de alegria, jamais perderia a pose de “despreocupado” na frente do mais novo chefe, mas querendo ou não, ficou feliz por ter conseguido o tão almejado emprego.

Sasuke foi cumprimentado por todos, despedindo-se de Hiashi por último.

- Obrigado mais uma vez, senhor. Farei o possível e o impossível para não lhe decepcionar!

- Ótimo. Hoje mesmo você poderá assinar os papéis da contratação. E na segunda-feira  pela manhã,  você poderá se reunir com a equipe que lhe ajudará no que for preciso... – sorriu o senhor. – Agora preciso ir e parabéns, Sasuke!


*******************************

...Continua...

 



Notas finais do capítulo

Desculpem a terrível demora, gente!
O Nyah! andou com sérios problemas e não consegui postar antes! :(
Mas aqui estou e espero que tenham gostado do capítulo!! o/
Críticas/elogios? -> Mande um review!
Recomende a fic e faça uma autora baka feliz! '
Mil beijooos!