Light Of Darkness escrita por lininhaaa


Capítulo 16
XVI - Perdendo Você




Capítulo 16 – Perdendo Você

 

Sasuke viu o pôr-do-sol e nada lhe vinha à mente.  Seu sono havia sumido depois da ligação de Naruto e aquela péssima notícia. Precisava dar um jeito de impedi-los, mas como?!

Ainda permanecia recostado na cama quando tateou o edredom desarruma a procura de seu celular. Nem percebera que deixou o notebook ligado e as outras coisas espalhadas no meio da cama. Por fim, encontrou o celular que marcava seis horas da manhã.

Teria que encontrar Naruto às oito em frente ao hospital, mas precisava sair agora. Já tinha um plano em mente e precisava conversar com uma pessoa.

Levantou-se da cama e pegou sua carteira, contendo seus documentos, do criado-mudo e saiu do quarto. Não demorou muito para começar a ouvir ruídos vindos da sala e, sem pensar duas vezes, correu para lá.

Atravessou o corredor, encontrando a Haruno com a cabeça entre os joelhos assim como a encontrara quando Lyn desapareceu.

- Sakura?!

Ela levantou o cenho, mostrando os olhos opacos. O moreno nunca havia a visto assim.

- O que aconteceu?! – perguntou, preocupado.

- Eu não sei, mas eu nunca me senti assim... Eu sinto como se o meu tempo estivesse acabando, Sasuke-kun.

As feições do Uchiha se enrijeceram. Ele não tinha certeza se Sakura sabia ou não sobre o assunto, mas ela como se sentisse que algo estava para dar terrivelmente errado.

- Você sabe de alguma coisa?! – perguntou-lhe, notando a mudança repentina de Sasuke.

Ele pigarreou para limpar a garganta e suspirou antes de responder.

- Naruto me ligou ontem e parece que sua nova médica quer... desligar os aparelhos que te mantém viva.

- C-como?! N-nova médica?!– repetiu incrédula. – M-mas eles não podem fazer isso sem o consentimento da minha família... isso é...

Sasuke a interrompeu.

- Sua nova médica,a tal de Karin, marcou com sua irmã uma conversa hoje, provavelmente daqui a pouco.

Sakura estreitou os olhos.

- K-karin?! Karin quer desligar os aparelhos?! – Sasuke ia responder, porém Sakura o cortou. – Tsunade-sama sabia sobre nós... Ela sabe que Karin me odeia e... mesmo assim... – murmurava com o olhar perdido. – Não posso acreditar.

- Combinei com Naruto de nos encontrarmos na frente do hospital as oito, mas vou sair antes... e você vai vir comigo! – ordenou.

- Do que está falando?!

- Vamos passar em um lugar antes! – respondeu decidido. – Sem perguntas, apenas vamos...

 

~*~

 

Em questão de minutos, ambos já podiam ver a fachada conhecida do estabelecimento.

- O que pretende falar com Kakashi?! Você mesmo disse que ele era um farsante! – disse incrédula enquanto tentava acompanhar os passos apressados de Sasuke.

Ele nem mesmo respondeu, apenas deu-se ao trabalho de empurrar a porta da “HK Vidência”. O sino que estava sobre a porta avisou o dono que alguém acabara de entrar ali e em poucos minutos, Shizune apareceu adentrando a recepção.

- Você de novo?! – perguntou com ar cansado.

- Kakashi está aí?! – respondeu com outra pergunta, ignorando totalmente a cara retorcida de Shizune.

- Se você sabe ler, esse estabelecimento é vinte e quatro horas! – Shizune cruzou os braços em frente ao corpo. – Óbvio que ele está aqui e... – Sasuke passou por ela, sem deixar que terminasse.  – Onde você vai?!

Novamente ignorou outra pergunta dela e dirigiu-se para a porta coberta por cortinas vermelho-sangue com Sakura em seu encalço.

- Ainda não sei o porquê de estarmos aqui, Sasuke-kun...

Não demorou muito para verem Kakashi sentado exatamente como da última , e primeira vez, que se encontraram.

- Kakashi! – chamou o Uchiha, tentando tirar o vidente de seu Icha Icha Paradise.

Calmo como sempre, o Hatake levantou os olhos encontrando o rosto tão familiar do moreno.

- Ora, ora! Se não o senhor não-volto-mais-aqui! – cumprimentou-o irônico. – O que está querendo com um vidente farsante?!

- Kakashi, eu não estou pra brincadeiras hoje! – avisou com frieza. – Preciso da sua ajuda...

- Para...?! – perguntou visivelmente desinteressado.

- Lembra que Sakura está em coma, mas eu posso vê-la?!

- Hum... sim, sim! Sua ex-namorada está te seguindo e somente você pode vê-la ou ouvi-la não é?! – Kakashi viu o moreno concordar. – Fez o que eu lhe disse?!

- Na verdade não... – respondeu sem jeito. – Mas o problema é que querem desligar os aparelhos que a mantém viva! Deve haver um jeito de impedir isso!

Kakashi o fitou por alguns segundos e fechou o livro, depositando-o na mesa à sua frente.

- Bom, você teve todo esse tempo para seguir meu conselho... você não seguiu! Eu não posso fazer mais nada, Sasuke... sinto muito!

Sasuke passou as mãos nos cabelos de forma nervosa. Ele era uma, se não fosse a única, esperança. Não lhe tirava a razão, afinal não havia feito o que ele lhe dissera.

- Droga... – resmungou o Uchiha, dando as costas para ele.

- Sasuke-kun, espere...

 Kakashi ouviu a porta sendo batida com violência e passos vindos em direção a sua sala. Logo,m uma Shizune preocupada e nervosa apareceu diante seus olhos.

- O que aconteceu, Kakashi?! Aquela garoto é louco...

- Ele é um bom rapaz, Shizune. Sasuke está confuso, mas saberá o que fazer na hora certa... – sorriu, recebendo um olhar confuso da funcionária.

 

~*~

Hospital de Tóquio

 

Hinata encontrava-se nervosa pelos corredores da recepção. Naruto já havia deixado-a ciente sobre o “plano” de Sasuke e sobre seu papel: atrasar a tal entrevista com Hanna, irmã de Sakura.

Como sempre fazia, já tinha ido ao quarto onde Sakura estava. O coração parecia bater mais forte e mais rápido, os sinais vitais estavam melhores do que nunca e o edema cerebral já estava quase contido. O mais importante agora era Sakura abrir os olhos... “apenas isso”!

Sentada irrequieta em uma das cadeiras da recepção, viu um cabelo rosa bastante conhecido aos seus olhos. Pegou o prontuário e o resto dos papéis que estavam sobre o seu colo e levantou-se, indo imediatamente para o lado de Hanna.

- Hanna! – chamou-a, totalmente trêmula. – Bom dia.

Hanna que manteve-se ocupada em dar seus dados para a recepcionista do hospital, fitou a Hyuuga, abrindo um sorriso triste.

- Hinata, bom dia. Quanto tempo não nos falamos...

- É mesmo! – sorriu, nervosa. – Veio para a pequena conversa com a nova médica da Sakura-chan?

A mulher posicionou a bolsa em um dos ombros e suspirou cansada, meneando um simples sim com a cabeça. Era notório o cansaço que Hanna sentia e a Hyuuga entendia completamente a situação da Haruno.

- T-Tsunade-sama me pediu p-para... – “Pare de gaguejar, Hinata!” repreendeu-se. – Levá-la  a-a sua sala!

- Tudo bem... – concordou.

Hinata soltou um suspiro de alívio e praticamente puxou a Haruno para longe dos olhos de qualquer pessoa ali, especialmente os de Karin.

- Para que tanta pressa, Hinata?! – perguntou Hanna estranhando a agitação anormal da morena.

Sem respondê-la, Hinata guiou-a a um corredor praticamente vazio do hospital, entrando em seguida na primeira porta que viu.

- Hinata?! Você está começando a me assustar... – avisou a Haruno.

Hinata agradeceu mentalmente por ter entrado num velho consultório médico. Tinha tudo o que precisava ali: uma mesa e duas cadeiras.

- Sente-se, Hanna-san... – Hinata apontou para uma das cadeiras, enquanto fechava a porta e certificando-se que ninguém tinha visto elas entrarem ali.

- Eu não quero ser rude Hinata, mas tenho que falar com a médica da Sakura-chan...

A Hyuuga colocou-se sentada na cadeira em frente à Hanna e espalhou o prontuário e os papéis em suas mãos pela mesa.

- Hanna-san, eu sei... mas... – Hinata apoiou a cabeça nas mãos. – Não posso deixar que fale com Karin! Simplesmente não posso...

- Algum problema?!

- Você sabe o motivo de estar aqui?!

- Sim... – suspirou. – Eu sei, Hinata. Parece que a nova médica quer desligar os aparelhos da minha irmã...

- E o que você acha disso?!

Hanna recostou-se na cadeira e encolheu os ombros.

- Sinceramente?! – perguntou, recebendo como resposta o olhar confuso de Hinata. – E-eu realmente não sei... – confessou com a voz embargada em tristeza.

Hinata abriu o prontuário de Sakura e o colocou posicionado a vista de Hanna.

- Este é o prontuário dela, Hanna-san. Sakura já está em coma à quase três meses...

- Uhum...

- Como você pode ler aqui, Sakura foi internada com edema cerebral, o que causou o estado de coma que ela se encontra agora... – explicou a Hyuuga. – A princípio, os sinais vitais dela estavam muito instáveis devido a vários fatores... Com o passar dos dias, os sinais foram se estabilizando, mas sempre com monitorização constante, como você bem viu.

- Sim... – concordava Hanna, tentando absorver tudo o que Hinata tentava lhe explicar.

A Hyuuga virou algumas páginas do prontuário e novamente apontou para uma das linhas.

- Dificilmente um paciente resiste à tudo isso e sai vivo, Hanna-san... Sakura tem muita vontade de viver, caso contrário, já teria morrido há muito tempo. – confessou a morena.  – O edema cerebral já foi contido e praticamente  é inexistente e seus sinais estão melhores como nunca. Desligar os aparelhos e tirar a chance da Sakura se recuperar é desumano!

Hanna apoiou os cotovelos na mesa e pousou seu rosto entre as mãos.

- Conversei com a minha mãe ontem e ela me disse que a melhor coisa é deixar Sakura ir em paz!

- O quê?! – Hinata bateu as mãos na mesa e levantou-se.

- Foi o que ouviu. Minha irmã está sofrendo...

- Como pode saber?! – retrucou, incrédula.

Hanna levantou-se e encarou Hinata.

- Minha irmã não gostaria de ficar presa em uma cama, sobrevivendo por aparelhos... você, que se diz tão amiga dela, deveria saber.

- Como amiga dela sei que Sakura está lutando até o final para sobreviver... – retrucou, fechando o prontuário e empilhando os papéis em cima do mesmo. – E vocês querem tirar a chance dela viver!

 

~*~

 

- O que pensa em fazer?! -  perguntou Sakura quando viu-se diante do hospital.

- Ainda não sei... – bufou. - Onde está o Naruto?! – perguntou olhando para os lados.

Sua pergunta foi respondida quando viu uma cabeleira loira sentada nos fundos do hospital.

Sem delongas, eles correram até o Uzumaki.

- Faz tempo que chegou, Dobe?!

Naruto parecia perdido em pensamentos e olhando vagamente para Sasuke, respondeu:

- Faz um tempo... – Naruto pegou a bolsa nas mãos e tirou dela dois jalecos. – Hinata mandou tentarmos entrar pelos fundos.

- Eu nunca vi o Naruto tão sério... – comentou alto o suficiente para o Uchiha ouvir.

Sasuke ao ouvir o comentário virou-se para ela e fez um sim com a cabeça. A expressão dura e o olhar vazio do Uzumaki naquele momento não correspondiam ao verdadeiro Naruto que conheciam.

- Por que está fazendo sim com a cabeça, Teme?! – perguntou Naruto.

- Nada. – respondeu o Uchiha automaticamente. – Vamos.

 

~*~

 

- Ouça o que está dizendo Hinata! Você mais do que qualquer pessoa sabe o quanto estamos sofrendo... – argumentou Hanna já com lágrimas nos olhos.

Hinata não tinha mais o que argumentar. Sabia que estava ao ponto de ser anti-ética por roubar os prontuários e tentar “coagir” a irmã de um paciente do hospital a não desligar os aparelhos, mas não era tão simples assim...

Naquela cama se encontrava Haruno Sakura, alguém muito além de uma simples paciente. Sua amiga, irmã, companheira e confidente estava em coma há meses e não havia o que fazer a não ser esperar.

- Dê pelo menos alguns dias para ela, Hanna-san. – suplicou a Hyuuga.

Ninguém mais que Hanna queria que a irmã acordasse e tudo voltasse ao normal, mas as coisas pareciam só se complicar. Os dias estavam mais extensos e os meses tinham a duração de anos desde que tudo aconteceu.

Por que Sakura tinha justamente que sofrer o acidente quando ia sair para distrair-se um pouco?! Aquilo definitivamente não era justo...

- Hanna-san, eu...

Hinata parou de falar ao ver a maçaneta da porta girar lentamente. Seus músculos enrijeceram e ela sentiu uma discreta gota de suor lhe escorrer pelas têmporas.

A porta foi aberta, revelando uma Tsunade surpresa e atrás dela, uma figura de cabelos ruivos nada satisfeita.

- Hinata, posso saber o que está fazendo aqui?! – perguntou a médica mais velha com os braços cruzados em frente ao corpo. – Por que Hanna está aqui e não com a doutora Karin?!

- Eu sabia que isso tinha as mãos da Hyuuga! – grunhiu Karin, olhando a morena com rancor.

 

~*~

 

 Apressados, Naruto e Sasuke andavam pelo corredor da ala de cuidados intensivos procurando o quarto número 443. Sakura continuava no encalço dos amigos mas apenas o Uchiha a notava.

Sakura sentia angústia de se reencontrar com si mesma. Não tinha a mínima idéia sobre o que Sasuke iria fazer, mas tinha medo. Naruto parecia tão afobado quanto ele e ela percebeu que toda aquela situação afetara a todos.

Naruto, que antes era só sorrisos, tornou-se uma pessoa séria. Sasuke parecia, literalmente, perturbado com tudo aquilo e Hinata... mal vira ela durante todo esse tempo. Isso sem contar sua família. Sua mãe, Hanna e seus sobrinhos, que também imaginava o quanto todos eles estavam sofrendo.

De repente a Haruno parou de segui-los, parando de andar pouco a pouco até ficar estática. Tudo o que via era as costas dos dois amigos correndo pelo corredor branco do hospital. Para que tudo aquilo afinal?! Sabia que não tinha culpa do que estava acontecendo, mas ver todas as pessoas que ama sofrendo e fazendo sacrifícios lhe doía.

Sasuke continuava indo um pouco mais atrás de Naruto, que assim como ele procurava o quarto da rosada. Ao olhar para seu lado esquerdo, onde Sakura deveria estar, não a encontrou.

- Espera! – Exclamou o Uchiha, recebendo a atenção de Naruto.

Voltando-se para trás encontrou Sakura parada há vários metros deles. Não entendera o porquê dela ter ficado ali e nem queria saber, apenas correu para onde ela estava.

- Teme..?! – Naruto não entendeu o motivo de Sasuke estar voltando.

- O que foi?! – perguntou à ela, frente a frente.

- Por que você tá fazendo isso?! – murmurou fitando-o.

- Como assim?!

- Não é justo! Do que vai adiantar você e Naruto estarem aqui, se arriscando e perdendo tempo?!

- Acha que tentar fazer você acordar é perda de tempo?! – rosnou Sasuke incrédulo, não obtendo nenhuma resposta da haruno. – Hein, Sakura?!

Novamente ele não teve resposta alguma. Talvez Sasuke não estivesse tão confusa quanto ela, mas também estava... e pior, também estava com medo.

- Teme?! Com quem está falando?! – perguntou o Uzumaki nas costa do Uchiha.

Como se não bastasse mais nada, passaria por louco na frente do amigo.

Sasuke levou as mãos aos cabelos, bagunçando-os mais.

- Teme?!

O moreno virou-se  e com as sobrancelhas juntas, grunhiu:

-Eu posso vê-la...

- Hãn?!

- Eu posso vê-la... – murmurou baixo.

- Quem?! – perguntou o loiro.

- Não, Sasuke-kun.

- Sakura... posso vê-la! – respondeu, ignorando totalmente os protestos da Haruno.

- Eu também posso vê-la! Mas antes precisamos ir até o quarto! – Naruto disse com ironia.

Sasuke bufou. Sua paciência estava se esgotando com ele.

- Não dessa forma... Posso vê-la, posso ouvi-la! – comentou pausadamente.

Naruto demorou alguns segundos para processar a informação, porém quando conseguiu não viu o que fez. Em um momento fitava o rosto inexpressivo de Sasuke e no outro, segurava-o  contra a parede pela gola da camisa.

- Você só pode ser um idiota ao brincar com essas coisas, Sasuke! – gritou o Uzumaki.

- Não estou brincando, idiota! – respondeu o Uchiha no mesmo tom, enquanto imitava o gesto do amigo. – Estou falando a verdade! Sakura está aqui e posso vê-la!

- Mentiroso! – exclamou, empurrando ainda mais o amigo contra a parede.

- Parem... – sussurrou a Haruno. Sabia que não era uma boa idéia contar o pequeno segredo entre eles.

Sasuke apertou mais a gola da camisa de Naruto, tentando afastar a fúria do amigo.

- Me prove que ela está aqui!

- O que quer que eu faça?!

- Diga alguma coisa que só ela saberia sobre mim... Somente a Sakura-chan! – grunhiu Naruto estreitando os olhos.

Sasuke desviou momentaneamente seus olhos de Naruto para Sakura, esperando alguma resposta dela.

- Diga que... ele deu de presente à Hinata uma blusa lilás com flores brancas. – respondeu ela.

- Uma vez você deu à Hinata uma blusa lilás... com flores brancas! – repetiu, olhando Naruto nos olhos.

- Isso todo mundo sabe... – respondeu já sem paciência.

Aos olhos de Naruto aquela brincadeira de Sasuke era de muito mal gosto.

- Lembrei! Naruto comprou várias roupas para a Hinata e depois rasgou as roupas que Kiba tinha lhe dado quando namoravam. Ele contou apenas para mim...

Sasuke respirou fundo e olhou de canto para a Haruno, que apenas fez um sim com a cabeça.

- Você contou à Sakura que rasgou as roupas que Kiba deu para Hinata e depois lhe deu roupas novas... – disse ele com um sorriso de canto.

Naruto pouco a pouco soltou a gola da camisa de Sasuke. Suas feições demonstravam o quanto ele estava atordoado.

- Acredita em mim agora?! – perguntou o Uchiha.

- Eu... só contei isso para a Sakura... – Naruto desviou os olhos para o amigo que o encarava. – Você a vê?! – perguntou incrédulo, recebendo um aceno positivo como resposta. – Não é possível...

- É uma longa história e não temos tempo!  - respondeu Sasuke. Virando-se para Sakura, encontrou os dois orbes verdes arregalados. – Você vem?!

- Uhum...

 

~*~

 

- Jamais imaginei que você faria tal coisa, Hinata! – disse Tsunade por cima dos ombros.

A médica mais velha andava apressada pelo corredor e Hinata fazia de tudo para acompanhar os passos da chefe. Se perguntava como ela conseguia andar tão rápido e dar passos tão longos com  os saltos que usava.

Mais a frente estavam Karin e Hanna. A ruiva estava com o prontuário sobre o balcão da recepção e explicava algo sobre a saúde de Sakura.

- Sinto muito, Tsunade-sama... – balbuciou baixo ao ver a irmã da Haruno assinar os papéis que Karin assinava.

A Hyuuga viu a médica parar bruscamente e voltar-se para ela.

- Essa decisão também não é fácil para mim, Hinata. – disse abaixando os olhos. – Se fosse você, provavelmente faria a mesma coisa, mas infelizmente não posso. Karin é a médica responsável e sabe o que é melhor para a Sakura.

- Não, ela não sabe... – respondeu com um sorriso triste. – Ela agüentou todo esse tempo, o edema cerebral foi revertido... por que não podem dar mais tempo à ela?! Com todo o respeito Tsunade-sama, mas você pode sim fazer alguma coisa... você é a chefe desse hospital! Pode muito bem convencer Hanna para não fazer isso.

Antes que Tsunade pudesse dizer qualquer coisa, Karin colocou-se a frente da Hyuuga.

- Aqui está Tsunade-sama. Os documentos e o termo de consentimento estão devidamente assinados...

A médica tomou os papéis da mão da ruiva e seguiu até Hanna.

- Tem certeza, Hanna?! – perguntou Tsunade encarando-a.

- Tenho... – respondeu depois de um longo suspiro.

Tsunade ainda encarou-a por alguns segundos na esperança de fazê-la mudar de idéia, mas não adiantou. Por fim, fechou os olhos por alguns instantes e ao voltar a abri-los, disse derrotada:

- Tudo bem. Se é assim que deseja... Você pode despedir-se da sua irmã.

~*~

 

-Quarto 433. É aqui! – comentou o Uzumaki diante da porta.

Sasuke e Sakura pararam logo em seguida e olharam-se.

- O que você vai fazer, Sasuke-kun?!

O Uchiha suspirou sem desviar os olhos da porta. Só esperava que seu “plano” desse certo.

- Pode vigiar a porta, Dobe?! – perguntou-lhe.

- Mas, Teme... o q...

- Por favor, Dobe! – suplicou o Uchiha.

Naruto arregalou os olhos. Nunca viu Sasuke pedir um favor, ainda para ele. Com Sakura não foi diferente, afinal a mudança no comportamento do Uchiha era nítida.

Vendo a forma como Sasuke disse aquelas palavras, Naruto não teve outra opção a não ser sorrir e concordar. Esperaria ali fora para qualquer intercorrência.

Sem delongas, Sasuke empurrou a porta e entrou, fechando-a atrás de si. Ainda não tinha coragem de olhá-la diretamente e foram necessários vários segundos para que pudesse tomar coragem.

Sakura apenas observava quieta, posicionada ao lado do moreno. Era difícil ver-se a si mesma naquele estado, mas era a dura realidade. Ao olhar para seu corpo, percebeu que não mudara muito, com exceção da pele estar um pouco mais corada.

Desviando seus olhos para seu lado, encontrou Sasuke fitando o chão.

- Sasuke-kun... – chamou-o.

Pouco a pouco viu os olhos escuros pousarem sobre si. Eles já não tinham mais o mesmo brilho de antes, tornando-se ainda mais escuros só que opacos. Sem outra alternativa, ela sorriu de leve.

Como resposta, Sasuke apenas desviou os olhos para a direção da cama, onde o corpo de Sakura permanecia deitado. Assim como ela, o moreno percebeu a mudança na coloração da pele.

Em passos receosos, ele aproximou-se e, com delicadeza, pegou em sua mão. Não estava tão fria quanto da última vez, relembrando como era sentir a textura da pele dela.

- Sinto sua falta... – confessou Sasuke, direcionando os olhos unicamente para seu corpo.

Sem pensar, ele inclinou-se e selou delicadamente seus lábios com os dela. Ao fechar os olhos, escutou o ranger da porta, mas preferiu ignorar o barulho. Nada mais ali importava.

- Sasuke-kun...

 Assim como o ranger da porta, ele ignorou a voz chorosa de Sakura e continuou ali até finalmente separar-se dela. deixando apenas alguns milímetros de espaço entre seus rostos, o Uchiha aproximou sua boca do ouvido da rosada e disse:

- Me desculpe... me desculpe por tudo!

Após essas palavras, um barulho perturbador encheu os ouvidos do Uchiha. O monitor cardíaco começava a dar sinais que o coração da Haruno estava parando de bater, até chegar ao ponto de zerar.

Rapidamente, Sasuke virou-se para trás e não encontrou Sakura ali. O quê diabos estava acontecendo?!

- Não... – sussurrou, incrédulo.

- O que fez com a minha irmã?! – gritou Hanna atrás de si.

 

 

 

******************************

...Continua...



Notas finais do capítulo

Tenso... >.>
Espero que estejam gostando!
Apesar dos reviews terem decaído um pouco, amei-os!
E agora?! O que vai acontecer?! xD * se bate*
Até que eu não demorei tanto né?!
Aviso: A fic está na reta final! o
Críticas/elogios?! - Nos reviews!
Recomende a fic!

Beijoooos!