Light Of Darkness escrita por lininhaaa


Capítulo 13
XIII - Respostas




 

Capítulo XIII – Respostas

 

 


 

Como numa cena em câmera lenta, o escurecer e em seguida  o amanhecer passaram para Sasuke. Depois das perguntas feitas por ela e na indignação quase explícita por parte de Sakura, Sasuke não a vira o resto da noite.  Provavelmente, ela não queria ser vista...

Sasuke mal fechou os olhos e o despertador tocou às seis e meia em ponto. Bufando, ele tentou ignorar, mas aquele barulho de “bips” constantes o irritaram em poucos segundos, fazendo-o levantar-se.

 Sentado na beira da cama, o Uchiha bagunçou os cabelos e deu uma boa olhada ao seu redor, procurando qualquer vestígio dela, mas não encontrou nada.

- Hunf... – suspirou alto e finalmente tomou coragem para se levantar.

Aquele seria um longo dia de trabalho...

 

 

~*~

 

 

Foi difícil espantar um pouco da tristeza que Lyn sentia. Por horas, Sakura conversara com a menina tentando fazê-la esquecer o fato de Sasuke ver somente a ela.

Em parte aquilo a incomodava ao mesmo tempo que fazia com que seu coração batesse mais rápido.

Sakura sabia que tudo aquilo que estava acontecendo, tanto Sasuke reaparecer em sua vida quanto somente ele enxergá-la, tinha uma explicação. O problema era encontrar a solução de tudo isso.

Perdera uma noite de sono imaginando como resolver e achar respostas para suas perguntas, mas nada lhe vinha à mente. Será que o amor entre eles era tão forte e tão intenso a ponto de  ultrapassar os limites entre a realidade e a ilusão!?

Mesmo não percebendo, Sakura deixou que seus lábios formassem um sorriso triste. O seu passado estava á tona novamente e dessa vez, machucando-a mais do que merecia.

Olhando a menina adormecida com a cabeça em seu colo não conseguiu evitar que os olhos se enchessem de lágrimas. Se não fosse por Lyn talvez ela não estaria tão calma e positiva com o seu futuro.

 

 

~*~

 

 

O caminho foi demasiadamente longo para o Uchiha.

- Todos da cidade de Tóquio resolveram vir pela avenida principal hoje?! – praguejou o moreno sozinho dentro do carro.

Nem mesmo a música baixa fazia Sasuke se concentrar até que ele desligou-a. Naquele dia, tudo o irritava.

Ele revirou os olhos ao escutar o motorista atrás de seu carro disparar a buzina alta o suficiente para ensurdecê-lo.

- Mais que merda... – grunhiu levando as mãos à cabeça. Quem dera se tivesse coragem o suficiente para deixar seu carro novo ali no meio da avenida e ir a pé.

Aliás, por que raios estava indo de carro se a empresa ficava a poucas quadras do apartamento?! “Merda! Merda! Merda!” praguejou batendo a cabeça no volante. Maldita hora em que acostumou-se com o carro...

Sasuke olhou mais uma vez para frente, deparando-se com a deprimente fila de carros. Viu o farol fechar e abrir pelo menos umas cinco vezes, mas o trânsito não andava de jeito nenhum. O relógio digital do painel do carro marcava sete horas e quarenta e sete minutos da manhã.

- Atrasado... – concluiu somente para si.

Levantou-se um pouco do banco do motorista, tirando o celular do bolso detrás da calça e abrindo o flip. Precisava avisar Hiashi o quanto antes, caso contrário escutaria um bom sermão.

- Hyuuga’s Company, Mika.  Bom dia... – uma voz do outro lado da linha anunciou que Sasuke ligara para o lugar certo.

- Mika, sou eu... Sasuke!

- Sasuke-san, aconteceu alguma coisa?! – perguntou preocupada. – Já está na empresa!?

- Liguei justamente para isso, Mika! Pode avisar ao Hiashi que demorarei?! Estou preso no trânsito da avenida principal e pelo horário, já estou mais do que atrasado!

- Sem problemas, Hiashi-sama também não chegou e sem bem me lembro, ele pega justamente esse caminho. – respondeu a senhora de forma simpática.

- Pode me dar o celular dele?! – perguntou um pouco receoso, mas por fim conseguiu o contato que queria. – Obrigado, Mika!

Sasuke desligou e novamente tornou a discar os números que anotara na própria mão. Ao digitar o último número, escutou a primeira chamada do celular do patrão.

- Hiashi! – anunciou uma voz fria do outro lado da linha.

- É o Sasuke, Hiashi! Estou preso no trânsito e já estou atrasado... – comentou.

- Também estou preso no trânsito! Sem problemas, Sasuke... mas vá trabalhar! Independente do horário. – ordenou.

- Sim, senhor... – grunhiu revirando os olhos.

Hiashi nem mesmo deu ao trabalho de despedir-se e tudo o que Sasuke ouvira foi o barulho de ocupado do outro lado da linha.

Sem pestanejar, Sasuke colocou o celular no porta-moedas do carro e, desviando novamente sua atenção para o trânsito, suspirou. Recostou-se mais confortavelmente no banco  e inclinou sua cabeça para o lado, fitando a calçada e suas lojas de departamento simples. Algumas eram sofisticadas com letreiros chamativos, outras nem tanto.

Uma em especial chamou sua atenção. Uma vitrine com uma mão desenhada com uma seqüência de lâmpadas, que não estavam ligadas.

“HK Vidência 24 horas.”  Leu o Uchiha. Estranhou nunca ter reparado naquele lugar, mas logo lembrou-se que nunca ficara quase meia hora parado num mesmo um metro de rua. Estreitou os olhos até uma pequena tabuleta branca com os escritos em preto do lado esquerdo da vitrine. “ Fazemos vidência.Problemas sem solução?! Nós temos as respostas!”

Ao terminar, revirou os olhos.

 – Isso é muito estranho! – resmungou tomando o celular em mãos. – Mas pode resolver...

 Sentindo-se louco o bastante para sair do carro e entrar em plena luz do dia, Sasuke anotou o número do estabelecimento no celular. Talvez alguém ali dentro poderia resolver sua situação.

 

 

~*~

 

 

Já eram mais de cinco horas da tarde e Sasuke não terminara seus serviços. Por mais que sua equipe fosse a mais eficiente de toda a cidade, tudo parecia conspirar contra o Uchiha. Plantas mal organizadas, documentos perdidos, orçamentos com valores incompletos e lápis com pontas quebradas eram o que ocupavam o espaço da mesa dele.

- Desisto, Sasuke! Não vamos terminar isso aqui hoje! – Reclamou o rapaz de cabelos exoticamente claros. Ele estava de braços abertos tentando mostrar à Sasuke a tamanha desorganização da sala onde estavam.

- Pare de reclamar, Suigetsu... – protestou o outro abrindo e fechando pastas que empilhavam-se nas cadeiras.

O moreno respirou fundo, enquanto ouvia pela milésima vez, as reclamações de Suigetsu e as broncas de  Juugo.

Não podia negar que em hipótese alguma conseguiriam cumprir a meta de entregar o esboço do Hall da Hyuuga’s Company até amanhã, mas a falta de concentração estava o atrapalhando. Sua mente estava em um lugar específico e com uma única pessoa.

- Sasuke! – Gritou Suigetsu.

Sasuke deu um soco na mesa onde estava debruçado e olhou para o rapaz com fúria nos olhos.

- O que você quer?! – grunhiu o moreno entre os dentes.

- Estou indo embora! – respondeu dando os ombros. – Não me pagam hora extra!

- Vá até para o inferno se quiser!

Juugo viu a irritação de Sasuke e fez um sinal com a mão para que o colega fosse embora. Sem pestanejar, Suigutsu abriu a porta e logo em seguida, fechou-a atrás de si.

- Você parece bem avoado, Sasuke. – comentou Juugo.

Sasuke olhou-o  de esgueira e suspirou.

- Hum... – resmungou.

- Se quiser pode ir... Como Suigetsu disse, não conseguiremos fazer tudo até amanhã de manhã. Ficaremos aqui em vão, Sasuke...

- Tem razão. – ponderou o Uchiha, levantando-se. – Vou levar algumas coisas para casa e vejo se consigo terminar ou pelo menos adiantar essas coisas.

O rapaz de cabelos vermelhos assentiu e viu Sasuke pegar algumas plantas, documentos e suas coisas, fazendo o mesmo caminho que Suigetsu fizera a poucos minutos.

Foram necessários poucos minutos para o Uchiha jogar os projetos no banco detrás do carro e acomodar-se no banco do motorista. Ligou o carro com um único objetivo: chegar em “casa”.

 


~*~

 

 

Naquele dia tudo conspirava contra ele. Foram mais de quarenta minutos para, finalmente, Sasuke estacionar o carro em frente a casa que estava lhe servindo de moradia. Ele desligou o carro e ficou observando  o lado de fora do local, tentando adivinhar se Sakura apareceria para ele ou não.

Doía-lhe lembrar as palavras tão revoltadas da ex-namorada na noite anterior e a tristeza aparente no seu rosto ao constatar que somente ele a enxergava. Por um lado isso era bom mas pelo outro era terrível... O que menos queria era machucá-la mais do que já havia feito há anos atrás, mas como sempre ele era o culpado pelas lágrimas que Sakura derramava.

Foi difícil tomar coragem para sair do carro e entrar em casa, mas assim que o fez, viu Sakura recostada no sofá localizado na sala.

Sasuke fechou a porta atrás de si e, com os projetos nas mãos dirigiu-se para o quarto. Não pôde deixar de notar que estava sendo observado pelas duas esmeraldas tristes dela, mas sequer tinha coragem de encará-la. Depositou os objetos que estavam em suas mãos na cama e fechou os olhos por breves segundos e passou as mãos nos cabelos rebeldes.

- Hunf... – bufou irritado.

Assim que o viu desaparecer no corredor, Sakura deu um suspiro baixo. Um suspiro que somente Lyn ouvira por estar ao seu lado. Quando ouviu o destrancar da porta pensou seriamente em sumir mas não o fez... Não havia o porque de temer.

Em poucos segundos, o viu reaparecer no corredor com o mesmo semblante sério. Fitando-o pelo canto dos olhos, percebeu sua aproximação.

- Sakura... – chamou-a.  Demorou algum tempo para que ela o encarasse e quando ela o fez, Sasuke prosseguiu. – Acho que arrumei um lugar que pode nos ajudar.

Sakura arqueou a sobrancelha e estreitou os olhos. “Ajudar...?!” pensou.

- Do que você está falando?! – perguntou-o tentando não mostrar sua curiosidade.

- Tem um lugar que talvez possa nos ajudar. – Ele respondeu, mexendo no celular. – HK Vidência. – leu, para depois voltar a encará-la.

Ela hesitou por alguns instantes enquanto Sasuke a observava.

- Não sei... Pelo que você disse, esse lugar é de vidência e não deve resolver esse tipo de coisa... – comentou desesperançosa.

- Temos que tentar! – Exclamou com uma certa irritação.

- E o que isso mudará, Sasuke?!

- Você não quer saber o por quê disso tudo?! – retrucou. Sasuke a conhecia e sabia exatamente em que pontos tocar para despertar a curiosidade dela.

Sakura soltou um riso irônico e levantou-se, ficando frente a frente com ele.

- Ninguém mudará o fato de eu estar em coma! – Exclamou com revolta. – Por acaso vou acordar se formos lá?!

- Nunca saberemos se não procurarmos ajuda...  – respondeu com tom indiferente.

Sakura bufou e estreitou os olhos, cruzando os braços em frente ao corpo. Ele tinha razão...

- Vamos logo... – murmurou derrotada.

 

 

~*~

 

 

Sasuke estacionou o carro um pouco distante e os três foram caminhando pelas calçadas quase desertas da avenida principal. Algumas lojas ainda estavam abertas e suas vitrines estavam expostas.

Sakura caminhava ao lado de Sasuke e Lyn andava um pouco mais à frente, porém só a Haruno avistava a pequena. Ao passarem por uma das lojas abertas, Sakura olhou pelo canto do olho para a vitrine e tudo o que viu foi o reflexo de Sasuke passando... Somente o dele!

Sem perceber, abaixou a cabeça e fingiu coçar o olho para limpar uma discreta lágrima que teimava em fugir do canto dos orbes esmeraldas.

- É logo ali... – comentou o moreno, fitando-a pelo canto dos olhos.

- Uhum. – murmurou tentando controlar o choro que lhe subia pela garganta.

- E cadê a... Lyn?!  

- Bem na nossa frente. – respondeu apontando para a pequena que os olhava com um sorriso travesso.

Sasuke acompanhou com os olhos para onde a Haruno apontava, mas tudo o que viu foi a calçada vazia. Aquela situação realmente o intrigava.

Foram necessários somente alguns passos para que a vitrine com a grande mão brilhante com luzes vermelhas e com os seguintes escritos abaixo: “HK Vidência”.

- É aqui?! – perguntou Sakura intrigada.

- É. – respondeu-a ajeitando as mãos nos bolsos da calça e fitando a grande vitrine brilhante. Depois, voltou-se para Sakura. – Vamos?!

Ela acenou positivamente com a cabeça e chamou Lyn que olhava distraidamente o resto das lojas.

Assim que entraram, foram recebidos por uma moça morena de cabelos curtos. Esta usava um vestido longo preto e os cabelos soltos. A menina escondeu-se atrás das pernas de Sakura, enquanto olhava a mulher aproximando-se deles.

- Boa noite e seja  bem vindo ao Hatake Kakashi Vidência. Meu nome é Shizune e  estou aqui ao seu dispor! – apresentou-se, direcionando-se somente a  Sasuke. - Em que posso ajudá-lo?! – perguntou.

Sasuke levou as mãos à cabeça e bagunçou os cabelos negros. Parada ao lado dele, Sakura tentava tirar Lyn detrás de si.

- Essa mulher me dá medo, tia Saky! – balbuciou.

- Acalme-se, Lyn-chan. Ela não fará nada... – sorriu para a menina.

- Senhor...?! Está tudo bem?

- Está! – Exclamou exasperado.

Shizune arqueou uma sobrancelha e coçou o queixo, enquanto procurava a pessoa ou coisa que tirara a atenção do moreno.

- Então, em que posso ajudá-lo?!

- Er... como explicar...!? – comentou para si mesmo.

A mulher estreitou os olhos e cruzou os braços em frente ao corpo para em seguida encará-lo. Já era tarde e tudo o que Shizune queria era ir para casa. Seu expediente estava prestes a acabar e ela poderia ir embora senão fosse pelo “intruso” chamado Uchiha Sasuke.

- Olha, por que não me acompanha até aquela sala?! Kakashi-san poderá resolver seu problema... – comentou impaciente.

- Pode ser.

Shizune fez um discreto aceno com a mão para que Sasuke a seguisse e foi isso que fez. A decoração do lugar era composta de móveis rústicos de cores escuras. Não era de se surpreender que Lyn estivesse com medo daquele lugar.

Sakura pegou a menina por uma das mãos e a puxou, seguindo o mesmo caminho que o Uchiha. Passaram por uma cortina vermelha que revelava um segundo compartimento do estabelecimento.

No outro cômodo, um homem de cabelos prateados estava sentado confortavelmente em uma cadeira, atrás de uma mesa redonda coberta por uma toalha também de cor vermelha. O provável vidente encontrava-se lendo um livro de bolso distraidamente e nem notara a presença de Sasuke ou Shizune.

Shizune pigarreou um tanto alto enquanto Sasuke olhava de forma sarcástica para o tal vidente. O moreno perguntava-se o que estava fazendo ali.

- Kakashi-san...?! – chamou-o. Todos ali viram-no desviar os olhos do livro para a funcionária. – Desculpe incomodá-lo, mas esse rapaz precisa dos seus serviços.

- Deixe-nos sozinhos, Shizune. Obrigado. – agradeceu-a.

Assim que Shizune retirou-se, Kakashi analisou o moreno a sua frente. Este não parecia nem um pouco feliz.

- E então... qual seu nome?! – perguntou, voltando sua atenção para o livro que lia a pouco tempo.

- Sasuke... Uchiha Sasuke! – grunhiu sem paciência, enquanto acompanhava cada movimento do homem.

 - Sou Hatake Kakashi. – apresentou-se. – Agora que estamos devidamente apresentados, conte-me do seu problema...

- Estou vendo coisas que geralmente não via... – disse sem jeito. Era difícil explicar sua situação.

- Hum... – Kakashi pensou um pouco e virou a página do livro. – Que tipo de coisas?!

- Uma pessoa...

- Você a conhece?!  - Kakashi escutou um “ Uhum” vindo por parte dele e prosseguiu:- Ela está morta?!

- Não, está em coma...

- Entendo. Ela está com você?

Sasuke virou-se para Sakura parada ao seu lado. Percebeu os olhos esverdeados arregalados em sua direção e em seguida, viu-a fazer um discreto aceno com a cabeça como se desse permissão para que ele respondesse.

- Sim, está aqui ao meu lado.

Kakashi desviou seus olhos para as laterais do corpo dele, mas assim como todos os outros não viu nada.

- Eu posso vê-la e ouvi-la... E segundo ela, tem uma menina junto! – anunciou o Uchiha, ganhando a atenção do Hatake.

- Meu nome é Lyn, seu chato... – grunhiu a menina irritada, fazendo Sakura soltar uma risada baixa.

- Você também pode vê-la?!

- Não.

- Fora você, existe mais alguém que pode ver essa sua... ah sim, o que essa garota era sua?! Amiga?! – perguntou despreocupado.

Os ombros de Sasuke ficaram tensos e ele percebeu que Sakura também não ficou nada confortável com a pergunta do vidente.

- Ela... era uma namorada! E mais ninguém pode vê-la. – comentou sem jeito.

Kakashi ficou um pouco em silêncio, antes de encará-lo novamente.

- A menina que sua ex-namorada diz estar com ela... Você a conhece?!

- Eu não sei... como vou saber se não a vejo?! – Ironizou. Aquela conversa estava o incomodando profundamente.

- Você não é do tipo que se aproveita de garotinhas não é?! – Perguntou o Hatake preocupado.

- Kami-sama... Sasuke, você...?! – perguntou a rosada estupefata.

- Mas o que... – perguntou incrédulo. Viu o rosto de Sakura contorcer-se de desespero e ao virar-se para Kakashi viu que  estava rindo. –Não! Que raios de pergunta é essa?!

- Responda-me você!

- Você está tirando uma com a minha cara, não é?! – Perguntou tentando resgatar a pouca sanidade que lhe restava.

- Brincadeiras a parte...

- Esqueça! Você não passa de um charlatão... – gritou.

Tanto Sakura quanto Lyn olharam pelo canto dos olhos para o Uchiha. Sasuke parecia demasiadamente irritado com toda aquela conversa e a rosada percebeu que talvez ninguém pudesse ajudá-los.

- Cuidado com o que diz, rapaz! – alertou-o, sorrindo por debaixo da espécie de máscara estranha que usava.

- Cuidado com o que você diz! Maldita hora que tive a estúpida idéia de vir aqui por imaginar que alguém entenderia toda essa droga de situação. – lamentou-se, passando a mão nos cabelos.

- Sasuke-kun, não fique assim... – ponderou a rosada.

O moreno a olhou incrédulo.

- Não ficar assim?! Pare de ser tão calma, Sakura! – reclamou bufando.

Kakashi olhou o rapaz a sua frente falando sozinho com o espaço vazio e confirmou suas suspeitas: ele estava falando a verdade. O Hatake perdera a conta de quantos engraçadinhos vieram até lá somente para brincar com situações como aquela.

A princípio, Kakashi achou que Sasuke era mais um deles...

- Sasuke, não é..?! – perguntou Kakashi, dirigindo-se ao Uchiha. – Você parece estar falando a verdade e...

- Acha mesmo que viria até aqui para dizer mentiras?! – grunhiu, incrédulo.

- Você não imagina a freqüência que isso acontece. – respondeu Kakashi, encolhendo os ombros. -  A garota está em coma não é!?

- Já disse para esquecer isso... Vou embora daqui o quanto antes! E desista de me ver por aqui novamente...

Sasuke deu as costas para o vidente e foi retirando-se.

- Quanto a menina eu não sei o porquê de ela estar seguindo sua ex-namorada... – comentou Kakashi em tom alto, vendo o moreno continuar a dar passos para fora de sua sala.

Sakura abaixou os olhos ao ouvir aquilo. “Talvez Sasuke tenha razão ...”  pensou vendo o Uchiha dar as costas.

- Vamos Lyn... – chamou a menina que prontamente a seguiu.

-  Resgate em sua memória e veja se você e essa tal de Sakura não tem nada que precise ser resolvido. – após ouvir essa frase, Sasuke parou onde estava e prestou atenção no que Kakashi lhe dissera. -  Um assunto pendente, um pedido de desculpas... Não sei, mas vocês devem saber! Ela não está morta, portanto talvez essa seja a chance de vocês se acertarem. O destino lhes juntou novamente para resolverem isso...não percam essa oportunidade!

O Uchiha ficou calado por alguns instantes refletindo em tudo o que Kakashi acabara de dizer. Ambos sabiam o assunto pendente que tinham entre si, porém nenhum deles se pronunciou.

Antes de fazer qualquer movimento, Sasuke viu Sakura passar por ele com o cenho baixo e sequer teve coragem de encará-la. Seguiu-a até a calçada, onde algumas pessoas ainda circulavam e caminharam silenciosamente até o carro dele.

- Você ficou triste, tia Saky?!  - perguntou a menina vendo a melhor amiga coçando os olhos.

Sakura apenas meneou a cabeça que não  e sorriu tristemente, o que não passou despercebido pelo moreno.

- Sakura... – chamou-a.

- É melhor irmos. – cortou-o. – Você tem razão, Sasuke. Ele é um charlatão. Não temos nada para resolver...

Naquele momento, Sasuke parou de andar e fitou as costas dela. Kakashi não era um charlatão.

 Ele estava certo.

Nunca pedira desculpas por ter mentido para ela. Mas como dizer isso com seu orgulho Uchiha correndo pelas veias?!

Sasuke sabia que não era somente por não se desculpar-se que ele podia vê-la. Eles se amavam e mereciam uma chance para ficarem juntos.

“ Como fazer isso se você está em coma,Sakura?!” pensou Sasuke.

 

***********************

Continua...



Notas finais do capítulo

Demorei, mas estou aquiiii! *_____________*
Espero que tenham gostado do capítulo!
Queria pedir desculpas pela demora. Semana passada foi bem difícil para mim. Doença em casa, provas... etc etc.
Mas tudo se resolveu!
Esse capítulo foi bastante esclarecedor, pelo menos eu achei! :B
Próximo capítulo promete! xDD
Agradecendo aos reviews que vocês mandaram! Obrigada por todo o carinho! E um mega beijo pra Buneary, que recomendou minha humilde fic!
O capítulo também foi postado no FF. net! Quem quiser prestigiar o link da minha conta é: http://www.fanfiction.net/~lininhaaa

Críticas/elogios/sugestões!? - Nos Reviews! Sua opinião é muito importante!
Recomente a fic!
Vou ficando por aqui! Aguardarei a opinião de vcs!

Mil beijooooos!

Twitter: @lininhaaa