Light Of Darkness escrita por lininhaaa


Capítulo 11
XI - Certezas




 

Capítulo 11 – Certezas

 

 

- AHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH!

- AHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH!

Lyn saltou com o susto que levara devido ao barulho dos gritos e em seguida, viu Sakura praticamente estirada sobre o chão do sótão. A rosada parecia estar totalmente desnorteada, tamanha era a surpresa expressada no rosto.

A menina engatinhou até onde Sakura estava e a chamou:

- Tia Saky...? – sussurrou enquanto balançava o braço da rosada.

Aos poucos, o choque que levara parecia estar se dissipando. Com toda a certeza era ele. Sasuke era inconfundível, ainda mais para ela... O reconheceria a quilômetros de distância.

Os mesmos olhos negros como a noite, talvez sem aquele brilho de antes, os cabelos no mesmo tom das íris do Uchiha, com o mesmo corte que sempre usara.

- Tia Saky...?

Seria ironia do destino o novo inquilino ser justamente ele?! Era uma das coisas que vinham à mente da Haruno. Porém algo mais a incomodava.

- Aquele olhar... era como se ele pudesse me ver...!? – balbuciou atônita.

- Tia Saky, o que foi? – perguntou a menina com um tom irritado.

Sakura voltou seus olhos para a pequena ajoelhada ao seu lado. Nem percebeu a presença dela até aquele momento.

- O que disse, Lyn?! – perguntou desnorteada.

- Você tá assustada! – exclamou. – Onde você estava?

- Hãn... Lyn! Preciso de um favor!

 

~*~


“Quando achamos que tudo está uma droga, temos que ter a consciência que tudo pode piorar.”

Naruto sempre lhe dizia isso e ele nunca ligara, mas aquela frase nunca pôde ser tão bem encaixada como naquele momento.

Tudo o que os olhos negros enxergavam era o teto branco da cozinha. A dor nas costas e as pernas para o ar denunciavam  o quanto o susto tinha sido grande, a ponto de fazê-lo cair para trás, literalmente.

Virando a cabeça, olhou mais uma vez para o café esparramado pelo piso branco da cozinha e depois, concentrou-se na porta do cômodo.

- Nada... – sussurrou para si mesmo.

Alucinações... Era a única justificativa!

Sasuke andava tão perturbado com os últimos acontecimentos, que começara a ver coisas. Pena não poder culpar o café, já que nem mesmo havia o experimentado. Nunca foi fã de café, mas precisava manter-se acordado.

Por sorte, ou não, seu sono tinha se esvaído e, com certeza, não tinha sido graças ao café.

 

~*~

 

Os dedos finos da Haruno não paravam de tamborilar no chão do sótão. Lyn estava demorando mais que o previsto... ou seria aquilo sinal de ansiedade por saber alguma resposta.

Depois de minutos, que foram eternos para Sakura, a loirinha dos olhos cativantes revelou-se atravessando a parede.

- E então?!

Lyn novamente ajoelhou-se diante da “melhor amiga” e pensou um pouco antes de responder.

- Não entendi, tia Saky! Tinha um moço caído lá na cozinha, mas...

- Mas? – grunhiu ela, esperando uma resposta.

- Ele chegou a olhar para a porta, mas ele não me viu... eu acho! – respondeu  a pequena, coçando a cabeça em sinal de dúvida.

A Haruno suspirou alto e escondeu o rosto entre as mãos.

- Por que você gritou aquela hora?!

- Eu... levei um susto! – exclamou. E realmente não deixava de ser verdade, só não queria contar a ela o porquê do susto.

- Você conhece aquele moço?! – indagou a menina.

Sakura sentiu como se estivesse em um verdadeiro interrogatório em que Lyn fazia perguntas que mexiam com sua mente, e ela a respondia de forma curta.

- C-conheço... – suspirou.

- Da onde?! Ele é seu amigo?!

- Não exatamente... - sussurrou.

 

~*~

 

Ele dava os passos mais lentos que podia dar enquanto vasculhava cada pedaço da casa. A sala parecia intocada, assim como o corredor e finalmente o seu quarto. Parou sobre a soleira do cômodo e percebeu tudo em seu exato lugar.

- Não pode ser... – Sasuke levou as mãos aos cabelos impacientemente. Virou-se e pousou os olhos na porta branca em frente ao seu quarto. Como não tinha reparado nela?!

Dando dois  passos à frente, colocou a mão na maçaneta prateada e virou-a.

- Trancada... – Forçou a porta mais uma vez a porta, tentando abri-la, mas realmente estava trancada. – Merda!

Após praguejar, chutou a porta com força, causando um barulho um tanto alto, que ecoou pelo apartamento quase vazio.

 

 

~*~

 

Sakura recebia os olhares duvidosos de Lyn sobre si, mas tentava a todo custo ignorá-los. Apesar da pouca idade, a menina era bastante esperta. Pelo menos, esperta o suficiente para perceber que alguma coisa estava completamente errada.

- Que barulho é esse?! – a menina agarrou-se ao braço da rosada ao ouvir um barulho vindo da porta.

- Não se preocupe. Acho que é ele tentando abrir a porta! – comentou serena. – Ela está trancada... não se preocupe! – sorriu.

Levantando-se, Lyn foi até debaixo de um pequena estante que estava no sótão. Lá havia alguns brinquedos como ursos e uma boneca usando um vestido florido. Tudo o que ela desejava era pegar alguns brinquedos para brincar, mas não conseguia.

- Eu sinto muito, Lyn... – murmurou a rosada vendo o desapontamento nos olhos de Lyn. – Eu também não consigo pegar as coisas... – sorriu triste, olhando para as próprias mãos.

- Tia Saky... – chamou-a, sentando-se novamente ao lado de Sakura. – Será que aquele moço pode ver a gente?

Mais uma pergunta que pegou a Haruno de surpresa.

- Não sei, Lyn... – murmurou.

- Precisamos testar de novo! – exclamou exasperada.

A Haruno estreitou os olhos em direção a menina. Uma parte dela queria fazer o que Lyn dissera, mas a outra parte não.

“Não há o que temer!” pensou. Desde o primeiro dia em que se encontrava em coma, ninguém a via: Tsunade, Ibiki, Hinata, Naruto, Hana... por que Sasuke a veria?! Até onde ela sabia, ele não era um “paranormal”.

Sakura sentiu alguém lhe tocar o braço e viu os olhos de Lyn brilhando em sua direção. 

- Tudo bem. Vamos!  - respondeu por fim.

 

~*~

 

Nada! Não havia nada, nenhum rastro dela naquela casa. Talvez estivesse sonolento demais e estava  começando a ver coisas que não existem.

O Uchiha estava de volta a cozinha, onde fitava o café esparramado e a cadeira caída. Levantou a cadeira e fez questão de sentar-se nela exatamente como minutos atrás. Não se importou que o piso da cozinha estivesse sujo, apenas voltou seus olhos novamente para a soleira de porta, apoiando o rosto entre as mãos.

Ele estava se concentrando enquanto tentava colocar as idéias no lugar. Estava louco em tê-la visto ali... era impossível afinal Sakura estava em coma.

Um som ecoou pelo apartamento quase vazio e o moreno reconheceu logo o toque do seu celular. Tentou ignorá-lo por duas vezes mas a pessoa do outro lado da linha era bem mais persistente.

Com a maior má vontade que se possa imaginar, Sasuke "arrastou-se" até o quarto, onde o aparelho vibrava no criado-mudo.

- Tinha que ser... – resmungou, direcionando o celular para a orelha. – O que você quer?!

- E aí, Teme?! – Sasuke afastou o celular do ouvido, devido ao grito do amigo. - Conseguiu arrumar tudo aí!?

- Aham... – grunhiu.

- Posso ir até aí?!

- É.... – mais um resmungo vindo por parte do moreno.

- Daqui a pouco eu to aí! – exclamou e tudo o que Sasuke ouviu foi o barulho do telefone sendo desligado.

Quando pousou o aparelho celular no criado-mudo, o visor do mesmo acendeu-se e novamente o nome “Naruto” apareceu escrito.

- Mas que merda... – praguejou. – O que você quer agora?!

- Eu esqueci... Combinei com a Hina-chan de visitar a Sakura hoje no hospital. Posso ir à tarde?!

- Hãn... ok! Pode! – O interior de Sasuke clamava por uma resposta e sem delongas, ele perguntou ao amigo. – E... ela?! A Hinata te disse alguma coisa?!

- Não. Continua na mesma... por quê?!

Um silêncio um tanto incômodo pairou do outro lado da linha.

- Por... nada! Esqueça...

 

~*~

 

Sem muita dificuldade, as duas saíram do closet trancado e foram para o corredor. Lyn puxou a mão de Sakura, obrigando-a a acompanhar seu ritmo enquanto as duas iam até a sala da casa.

- Acho que ele tá pra lá! – apontou para o corredor. - Posso ir primeiro?! – perguntou Lyn com ar pidão.

- Claro, Lyn! Eu vou ficar aqui... – sorriu.

Mal terminou de responder e tudo o que viu foi Lyn dar-lhe as costas e seguir corredor a dentro. Chegando em frente a porta entre aberta, viu o rapaz moreno sentado na beira da cama, olhando exatamente para sua direção.

Os olhos cor de mel da menina brilharam e ela fez um aceno para Sasuke, porém não foi correspondida.

- Oi, moço! – Lyn deu alguns passos até ficar exatamente na frente dele. – Moço?!

- Hunf... – grunhiu o Uchiha.

Lyn fez um bico com a boca em sinal de indignação e cruzou os braços em frente ao corpo, para em seguida sair do quarto a passos duros.

Assim que dobrou a parede entre o quarto e o corredor, viu Sakura olhando as malas colocadas num canto da sala.

- Droga...

Sakura, que antes estava de costas, virou-se e deparou-se com a carranca da menina. Não conteve em dar uma risada baixa.

- O que foi, Lyn-chan?! – perguntou aproximando-se da menina.

- Ele não vê também, tia Saky! – sussurrou enquanto fitava os próprios pés. – Não é justo...

Involuntariamente, Sakura suspirou alto. Até mesmo Lyn, que a pouco tempo gostava de ser um “fantasma”, estava se cansando de tudo aquilo.

- Vou ver o que posso fazer... – comentou, passando pela menina.

Assim como Lyn, ela fez o trajeto do seu quarto onde provavelmente Sasuke estava. Finalmente tomaria coragem e saberia de uma vez por todas se ele podia ou não vê-la.

“Kami-sama, me ajude...”

Parando na soleira da porta do quarto, encontrou-o jogado na cama e com um dos braços sobre os olhos. Algo estava o incomodando e Sakura sabia. Sasuke sempre ficava nessa posição quando discutiam ou quando brigava com os pais ou irmão.

Pouco a pouco, os orbes esmeraldas viram o Uchiha virar-se de lado e jogar as pernas para fora da cama. Em um impulso, Sasuke estava sentado novamente no beiral do colchão. Ela teve vontade de fugir quando percebeu que ele se viraria para onde estava, mas não o fez...

Sasuke rapidamente virou o rosto e não soube ao certo o quê fazer. Seus olhos arregalaram-se de uma tal forma que por um momento, Sakura achou que eles pulariam do rosto do pálido do Uchiha.

- Por favor, se você está me vendo diga alguma coisa... – suplicou aflita. – Por favor...

O moreno continuou imóvel e a Haruno apenas abaixou os olhos. Aquilo apenas seria mais uma decepção para a sua pequena coleção. Sentiu algumas lágrimas saírem de seus olhos, e mesmo sabendo que não poderia secá-las, levou suas mãos até eles como se realmente as secasse.

Estava decidido, levaria Lyn embora dali e voltariam para o hospital. Não havia sequer um motivo plausível para permanecer na sua ex-casa, ainda mais quando Sasuke estava lá. Seria apenas mais um martírio para Sakura e ela sabia disso.

De onde estava, ela já podia ver Lyn parada fitando-a com os olhos descrentes.

- Sakura... você acordou...? - perguntou uma voz totalmente atôtina atrás de si.

 

 

 

 

***********************************

...Continua...



Notas finais do capítulo

Aí está mais um capítulo! Até que enfim! o/
Juro que pensei que não conseguiria escrever esse capítulo... estava beem difícil! u.u
Mas agora, tudo está resolvido... ou pelo menos quase! :B
Peço desculpas pela demora... e cansei de dar as mesmas desculpas, mas os motivos são os mesmos : Facul + problemas + TCC = Sem tempo! u.u
Ando escrevendo as minhas fics aos poucos! Espero que entendam!
Enfim, espero que tenham gostado do capítulo e entendam a minha situação!
Obg por todo o carinho que tenho recebido pelos reviews! Fico muito feliz mesmoooo!!
Bom, como viram o nosso Uchiha consegue ver sim a nossa rosadinha mais que fofa! o/
Logo vocês saberão o motivo!
Acho que, por enquanto é isso!
Quem acompanha a fic "Mais do Que Irmãos...", postarei um capítulo essa semama... espero! u.u
Críticas/elogios/sugestões : Nos reviews!
Recomende a fic! *----*
Beijoooos gente! :*******