Rivalidade escrita por Gislane Brito


Capítulo 9
Capítulo 9


Notas iniciais do capítulo

Despedidas podem ser divertidas... Mas deixar um amor para trás, dói bastante!

Uma música para ouvir enquanto lêem: www.youtube.com/watch?v=ifRoMGG8Wvs



Este capítulo também está disponível no +Fiction: plusfiction.com/book/534916/chapter/9

Despedidas

A madrugada estava fria e seca, raridade para uma noite londrina. Mycroft foi ao aeroporto apesar de ter recusado o convite para a festa de despedida. Ele já sabia da revolução que a vinda de Electra havia desencadeado na vida de seu irmão.

_ Parabéns, Srta. Wiese, Sra. Motsepe. A missão foi um sucesso. Mas isso não foi o suficiente, a senhorita Wiese ainda precisava valorizar sua reputação ainda mais! Tola vaidade que você e meu irmãozinho compartilham. Você sabe que pode vir a ser uma das culpadas por uma eventual derrocada da carreira dele, não sabe?

_ A família Holmes é toda assim?!... Tão dramática!... Apesar de sua opinião, nossas reputações continuam intactas... Ah! Tem mais uma coisinha: Seu irmão não quer mais ser como você quando crescer... Você deveria tentar viver um pouco, Sr. Holmes!!! Adeus...

Enquanto Electra se afastava, Mycroft Holmes com um olhar triste mas resignado, sussurrava palavras que gostaria que Electra ouvisse mas o medo o impedia:

_ Sinto muito, querida prima! O passado que lhe foi ocultado pode voltar a nos assombrar antes do que eu previa...

Quando Sherlock, Molly e John chegaram, Mycroft já os observava a distância. Sherlock e Electra deixaram a rivalidade de lado por um instante e se cumprimentaram amigavelmente.

_ Foi divertido, irmão! Dá próxima vez, você e o Dr. Watson podem ser convidados a visitar Pretória...

_ Com sorte, não haverá uma próxima vez!

Havia um clima de confiança no ar... Os visitantes abraçaram seus anfitriões agradecendo por sua hospitalidade.

A Sra. Hudson e Molly foram as que mais se comoveram. Max e Janet convidaram os novos amigos para uma visita a África do Sul com a promessa de que seriam muito bem recebidos e acolhidos.

Greg e Sally chegaram ao aeroporto após a primeira chamada para o embarque. Eles haviam acabado de deixar uma batida policial e ainda estavam ofegantes. Electra temia não poder se despedir de Greg. Janet tentava acalmar a amiga inutilmente mas ela só se acalmou quando o viu chegando. O casal deu um longo abraço e quase se esqueceram do vôo.

_ Pensou que eu iria te deixar ir assim tão fácil?! Greg tentou brincar mesmo com o coração aos pulos e um enorme nó na garganta.

_ Você viria comigo se eu pedisse?

_ Eu adoraria ir com você, mas seria muito egoísmo de nossa parte, você não acha?

Ela quase disse o que tinha em mente: Quem se importa? Mas não quis estragar o momento.

Greg tirou o seu cachecol e o colocou no pescoço de Electra.

_ Você se lembrou do meu pequeno vício... Seu cheiro... É bom demais!... O que vou falar agora vai soar bem piegas...

_ Não me incomodo... Fique a vontade pra falar o que quiser!

Neste momento, Sally se afastou ainda mais dizendo se sentir nauseada... E foi ignorada!

_ Greg, nada mudou...

_ Entendo. Sua vida, seu trabalho, sua rotina diária, tudo volta ao normal quando você chegar em Pretória. É justo...

_ Eu que estou tentando dizer é que, amo você e continuarei a te amar não importa em qual hemisfério da Terra eu esteja. Isto... Nunca vai mudar.

_ Pensei que nunca a ouviria dizer isso... Também te amo e não estou gostando nem um pouco de te deixar par...

Electra mais uma vez, o interrompeu com um beijo.

Janet não teve escolha e puxou Electra pelo braço quando percebeu que eles nem mesmo ouviram o último chamado para o embarque.

_ Sinto muito, Greg, mas temos que ir.

_ Vou encontrar você mais cedo que imagina!

_ Mas, e a Scotland Yard... E o chato do Sherlock?!

_ Eles sobreviverão sem mim por um mês ou dois! Não se preocupe...

_ Hum... Gostei deste plano!!! Te vejo em breve... Disse enquanto corria para o portão de embarque. Mas antes de entrar, Electra tinha mais uma surpresa: De dentro do casaco, ela tirou um chapéu, o colocou na cabeça, se virou dando um sorrisinho sarcástico, acenando...

Enquanto todos se despediam, John perguntou:

_ Sherlock , aquele não é o seu chapéu?!

_ O meu chapéu?! Ela pegou meu chapéu... Wiese... Wiese...


Não quer ver anúncios?

Com uma contribuição de R$29,90 você deixa de ver anúncios no Nyah e em seu sucessor, o +Fiction, durante 1 ano!

Seu apoio é fundamental. Torne-se um herói!


Notas finais do capítulo

Agora acabou... Espero que pelo menos uma de minhas heroínas sherlolly tenha gostado...



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Rivalidade" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.