Elemental Warriors escrita por Yure


Capítulo 15
15 - Chaos


Notas iniciais do capítulo

...Boa Leitura!! XD



Algo de bom aconteceu em meio isso tudo. Inacreditavelmente a onda elétrica que atravessou meu corpo no momento em que nós... Deixa para lá. Continuando, quando a onda elétrica atravessou meu corpo meus movimentos da perna voltaram, eu não sabia explicar direito. Bem, ninguém sabia, nem mesmo Ariahnna, mas parece que o choque reativou os nervos da minha perna e seus movimentos voltaram. Eu finalmente poderia andar novamente. Isso era um alivio apesar de ainda estar abalado pelo que tinha acontecido mais cedo.

Já tinha se passado algumas horas depois daquele “incidente”, todos já tinham ido embora, e já era noite. Eu fui andando até K para ver se minhas pernas ainda funcionavam, ou para garantir que eu não me esqueci de como é andar normalmente depois de tanto tempo.

K estava sentado em uma cadeira na porta da casa dele. Parecia estar lendo alguma coisa, algo que decifrei como um livro quando cheguei mais perto. Tentei ler o titulo, mas estava escrito em uma língua estranha.

–- Está lendo o que? – Perguntei.

Ele tirou o livro da frente do rosto e percebi que ele estava de óculos.

–- Eu? Bem, isso é um livro de alto ajuda. “Como lidar com adolescentes problemáticos”. – Ele sorriu

–- Engraçadinho – Eu sorri de volta – Eu não sabia que você usava óculos. Está muito estranho

–- Verdade? – Ele arrumou os óculos que estavam caindo do rosto – Eu não vou aceitar isso como um insulto porque você não sabe o quão estranho você vai ficar depois que completar seu treino aqui.

Eu fiquei um pouco assustado quando ele disse isso. Eu ia ficar estranho, mas estranho de que modo? Eu preferi não pensar sobre isso, e ainda sim continuei determinado no treinamento. Salvar o mundo é mais importante que a minha aparência, eu acho.

–- Agora que parei para pensar, Leah também estava usando óculos. Será que eu vou usar óculos também? – Perguntei esperançoso, se fosse só isso não seria um grande problema.

–- Bem, talvez sim. Mas não é só isso que vai mudar eu sua aparência. Essa transformação já começou, olhe seu cabelo.

Ele fez um gesto com a mão uma pequena coluna de gelo subiu do chão. O gelo agia como um espelho mostrando meu reflexo apresar de não ser muito nítido. Vi meu reflexo e quase cai com o susto, meu cabelo... não, uma mecha no meu cabelo estava branca. O resto parecia normal, mas aquela mecha estava branca mesmo. Branca como neve.

–- M-m-m-m-meu cabelo, meu cabelo está branco!

–- Calma garoto, é só uma parte pequena. E até que ficou legal.

–- Legal?! Como legal?! Meu cabelo todo vai ficar assim?!

–- Pare de ficar histérico. Parece uma menina. Você já está andando agora, graças a menina que quase te matou. Eu acho que nós podemos retornar ao treinamento. Finalmente – Sua expressão ficou sombria, eu acho que ele preparou algo bem perigoso para meu treinamento – FINALMENTE! – Ele disse mais alto, eu fiquei assustado, mais assustado do que já estava quando vi a mecha a mecha branca em meu cabelo.

Nós continuamos conversando até tarde, ele me falava fatos aleatórios sobre coisas aleatórias eu xingava e gritava com ele por não estar falando nada com nada, nós rimos e quase choramos com historias tristes. Percebi que estava cansado depois de tudo o que aconteceu hoje, ele me disse para ir dormir e eu fui. Eu queria perguntar o que ele fazia enquanto eu dormia, mas ele já tinha saído para a praia e o sono não me deixava ir até lá.

Acabei dormindo

No meu sonho estava de volta ao castelo negro de Fate. Tinha uma pessoa sentada em um banco, enquanto uma voz que parecia a de Fate falava de dentro de uma porta negra.

Era uma garota. Parecia ter a minha idade. Seu cabelo era azul claro amarrado em um rabo de cavalo e seus olhos eram da mesma cor. Ela usava um short preto curto, uma camiseta preta de manga comprida e uma jaqueta cinza de mangas médias, no seu braço esquerdo havia uma pulseira prateada comum pingente de coração.

Eu não sabia quem era, mas seu rosto me era familiar.

–- Isso é mesmo irritante – Ela disse, enquanto mexia o milk-shake com o canudo – O que será que Fate fala tanto lá dentro? E porque eu tenho que ficar aqui fora?

–- Há! – Uma voz gritou e ela assustou.

Ela estava em pé com o susto, mas tinha algo errado. O copo de milk-shake que ele estava na mão caiu. Não no chão, estava parado no ar. O garoto que a assustou também estava encostado na parede com os pés fora do chão e apertava seu pescoço com as próprias mãos. Ela moveu a mão, o liquido voltou para o copo e o mesmo voltou para a mão dela. A garota se sentou novamente e fez um gesto com a mão, o garoto caiu de joelhos e tossia.

–- Nossa – Ele tossiu – Era só uma brincadeira.

Ele tinha a pele morena, os olhos eram castanhos e ele era careca. Usava um short preto cheio de bolsos e uma camiseta cinza de manga longa.

–- Eu não gosto desse tipo de brincadeira – A garota falou.

–- Tudo bem – Ele levantou as mãos – Você venceu Charlie.

Ela apontou o dedo e o garoto voou até a parede novamente.

–- Não me chame de Charlie! – Ela ficou visivelmente com raiva – Somente uma pessoa me chamava assim, e ninguém mais além dela vai chamar – Ela o soltou – Para você é Charlotte.

–- Voce não muda não é? – O garoto parecia não se importar com o corpo sendo controlado toda hora, eu achei que ele já estaria acostumado – Eu acho que você deveria esquece-lo e abrir seu coração para novos amores sabe?

Ele chegou perto e tocou o rosto da garota.

–- Como um garoto que está sempre ao seu lado, como é mesmo o nome dele? Ah, Evan. – Percebi que ele estava falando de si mesmo.

A garota Charlotte sorriu e tocou a testa dele com o dedo indicador.

–- Durma.

Meio que instantaneamente o garoto caiu no chão. Ela terminou seu milk-shake a antes de sair da sala se agachou a falou com o garoto dormindo.

–- Você nunca teria chances comigo, então durma e só acorde quando o sol se por.

Ela saiu da sala e nesse instante Fate abriu as portas negras de sala e saiu caminhando calmamente. Ele pisou no garoto no chão.

–- Ah, me desculpe – Ele também saiu da sala.

Eu espiei o lado de dentro das portas negras e pude ver quatro pessoas sentadas a uma mesa. Não consegui decifrar seus rostos pois a sala era iluminada por tochas e elas estavam se apagando uma por uma.

–- Charlotte – A voz de Fate ecoou de outra sala. E minha visão foi transportada para lá.

–- Pois não? – A voz dela responde

–- Vai sair? – Ele falava no seu tom calmo costumeiro, mas sua voz estava um pouco tensa algo que me pareceu medo. Achei que era só impressão minha, pois Fate estar com medo ia ser muito surreal.

–- Vou dar uma volta, sabe, respirar. Comprar outro milk-shake, essas coisas.

–- Certo, mas volte logo, precisaremos de você para os retoques finais. E então vamos dar inicio a remodelação mundial – Soou mais como um pedido do que como uma ordem.

–- Certo, eu vou voltar a tempo, até mais.

Ela saiu do castelo, Fate deu um leve suspiro de alivio, e o garoto Jeremy apareceu ao seu lado.

–- Essa garota, Charlotte. Ela irradia poder, eu quase desmaiei quando ela se aproximou de mim. Meu corpo enfraquece instantaneamente. – Jeremy perguntou com um sorriso travesso no rosto.

Fate o olhou com seu olhar calmo e indiferente.

–- O poder dela é algo inimaginável. Afinal, ela é minha cartada final nessa guerra – Ele parou e sorriu – A Guerreira do Universo, Charlotte Morin, codinome Chaos...

–- Ela é mais poderosa que Evan? – Jeremy perguntou assustado.

–- Ela é mais poderosa que eu – Fate disse calmamente com um sorriso sombrio.



Notas finais do capítulo

Charlotte S2 heheh... Deixem seu comentário e... Aguardem o próximo cap.



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Elemental Warriors" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.